Adeus, série querida! #2014

31 de dezembro de 2014 Por:

Depois de curtimos as listas de melhores e piores estreias, melhores e piores retornos, acompanharmos trocas de presentes entre personagens queridos, enviarmos nossas cartinhas para o bom velhinho, chorarmos pelos personagens que se foram, é hora do especial mais sofrido do ano no Apaixonados por Séries: o último adeus às séries queridas que se despediram em 2014. Peguem as caixinhas de lenços e vamos lá!

Selfie  (13 episódios, 1 temporada, 2014-2014)

Selfie

Selfie era uma série que tinha tudo para sobreviver a pelo menos duas temporadas. É uma série engraçada, com personagens (estereotipados, é verdade, mas nem por isso ruins) carismáticos e uma premissa bem simples e gostosa. Eliza (Karen Gillian) é obcecada com fama e usa as redes sociais como forma de conseguir essa atenção. Ela percebe que as pessoas “virtuais” não são substitutos para as amizades na vida “real” e ela pede ajuda de Henry (John Cho), um colega de trabalho todo certinho, cheio das manias e regras. Como toda boa comédia romântica, já sabemos o que vai acontecer entre o casal. Uma das melhores coisas é a forma como a Eliza interage com as redes sociais e sofre fobia de ficar longe do smartphone, exatamente como muitos de nós. Não é qualquer série ou roteirista que consegue colocar de uma forma tão natural o nosso uso meio desenfreado do computador de bolso. Os personagens coadjuvantes também são um show à parte, quase sempre roubando a cena seja com as tiradas espertas de Charmonique (sério, que nome!) ou com a simples presença das meninas do clube do livro vizinhas de Eliza. Além disso, Karen e John têm um ótimo timing de comédia e estão o tempo todo bem confortáveis em seus personagens. Uma comédia que vai deixar muitas saudades.

por Bianca

The Newsroom (25 episódios, 3 temporadas, 2012-2014)

the-newsroom-season-3
Os bastidores de um telejornal nunca foram tão intensos com Will McAvoy na bancada e Mackenzie McHale na produção. Os embates políticos, os conflitos pessoais, as disputas de poder e a briga pela audiência são alguns ingredientes que temperam a série de Aaron Sorkin. O elenco é de fazer os olhos brilharem, com nomes como Emily Mortimer, Olivia Munn, Sam Waterston, John Gallagher Jr, Thomas Sadoski, Alison Pill e o incrível Jeff Daniels – este, com a atuação mais surpreendente. A terceira tempora conseguiu ser ainda melhor, elevando a grandiosidade de The Newsroom ao máximo. Infelizmente, ela é a última. Tivemos que nos despedir daqueles personagens maravilhosos e das tramas mais inteligentes e instigantes que o News Night era capaz de nos proporcionar. Os episódios finais da série foram incríveis e contribuem para aumentar ainda mais aquele sentimento doloroso de saudade.

por Giovanna

The Killing (44 episódios, 4 temporadas, 2011-2014)

thekilling-netflix
Os detetives Sarah Linden e Holder eram nada convencionais e muitas vezes pessoalizaram muito os casos em que trabalharam. The Killing terminou e vou sentir falta da sensação amarga e viciante que esta série me provocava, chegando ao ponto de ter sido obrigada a dar uma pausa entre a segunda e a terceira temporada pois o desfecho da investigação de Rosie Larsen foi demais para mim. Mas como disse, a série era viciante e por isso retornei sem arrependimento para as duas temporadas seguintes. A história por traz dos assassinatos investigados nas quatro temporadas eram bem interessantes e prendia o telespectador. Deixou saudades!

por Janaína

Psych (121 episódios,  8 temporadas, 2006-2014)

psych-serie
Apesar de não ser tão popular no Brasil, Psych é muito querida entre seus fãs. A série do USA Network bateu recorde em número de episódios e temporadas exibidas no canal, mas acabou cancelada devido à baixa audiência. O grande destaque era a química entre os protagonistas que ultrapassava as telas e inclusive gerava muitas brincadeiras e erros de gravação. Os coadjuvantes também merecem aplausos, como o legista Woody, além, claro do shipper Jules e Shaw. Os casos da semana eram variados e abordaram vampiros, lobisomens, extraterrestres, várias criaturas sobrenaturais, Indiana Jones, filmes de espionagens, de artes marciais, de terror, além da temática dos anos 80 e 70 e de um musical. Deixou muitas saudades.

por Andrezza

Boardwalk Empire (56 episódios,  5 temporadas, 2010-2014)

boardwalk-empire-season-2-hbo

Muitos tiros, muitas mortes, contrabando de bebidas e muita corrupção. Boardwalk Empire é uma série que se inicia com a proibição do álcool nos Estados Unidos, o que satisfez algumas áreas conservadoras da sociedade americana e “fez a festa” dos criminosos de lá que enxergaram na proibição uma oportunidade para enriquecerem! A série tem como personagem principal Nuck Thompson, que saiu de varredor de areia em um hotel para grande gangster de Atlantic City. A temporada final focou muito na história de Nuck desde sua infância, o que esclareceu muita coisa e trouxe um pouco de poesia para a produção! A série foi finalizada no momento certo, evitando que se arrastasse desnecessariamente, mas mesmo assim vai deixar muitas saudades!

por Janaína

Warehouse 13 (64 episódios, 5 temporadas, 2009-2014)

Warehouse 13

Quem acompanhou Warehouse 13 esses cinco anos, sabe o quanto a série vai fazer falta. Quem não lê um livro de H. G. Wells e se lembra da agente? Quem não vê um objeto antiga e pensa: isso poderia ser um artefato? A verdade é que o programa conseguiu trazer um tema comum (uma série de agentes), e transformar em algo novo e inesperado, em que cada episódio nos mostrava como momentos da história foram importantes, mas claro, usando e abusando da ficção científica para isso. A série que teve sua última temporada anunciada antecipadamente, soube trabalhar muito bem o fim de cada personagem, e ainda deixo uma brecha para uma possível continuação. O seu series finale foi o melhor da série, e o que eu assisti esse ano. Acompanhar aos momentos decisivos de cada agente me deixou com lágrimas nos olhos e com o coração apertado, de saber que aquela era a ultima aventura da turma. No fim, Warehouse 13 só confirmou aquilo que sempre soubemos desde o inicio, que aquele era um mundo de maravilhas infinitas.

por Yara

How I Met Your Mother (208 episódios, 9 temporadas, 2005-2014)

How I Met Your Mother_season_9
2014 foi o ano em que nos despedimos de uma das comédias mais adoradas da televisão americana: How I Met Your Mother. Pena que, para nós do Apaixonados por Séries, e para boa parte dos fãs, o final não tenha sido a altura do que a série entregou por nove longos e bem aproveitados anos. Mas como aprendemos com a própria série, mesmo que a gente saiba como vai ser o final da viagem, não significa que a gente não possa aproveitar a jornada. Foi em 2014 que finalmente entendemos como Ted conheceu sua futura esposa Tracy (a.k.a. The Mother), que descobrimos o futuro feliz reservado para Lily e Marshall, que vimos Barney finalmente se casar com Robin e também entendemos que o verdadeiro amor do mulherengo ainda estava por vir: a sua primeira filha. É claro que aqueles cinco minutinhos finais quase colocaram tudo a perder, afinal muito se falou da relação de Ted com a mãe de seus filhos, e nunca se esperava que ele fosse deixar tudo para traz para finalmente dar uma segunda chance a seu romance com Robin. Apesar disto, se olharmos tudo que passou de uma maneira bem crítica, podemos afirmar que HIMYM garantiu nove anos de muita diversão e que a série conseguiu deixar sua marca na história das sitcoms americanas, apesar de ter deslizado no seu final. Para quem quer ter uma lembrança feliz de HIMYM, foi liberado um final alternativo para a história dos cinco amigos, programado como um plano B por Craig Thomas e Carter Bays – que na minha humilde opinião, honrou os nove anos de série (e permitiu que a alma de Tracy descansasse em paz!).

por Marina

White Collar (81 episódios, 6 temporadas, 2009-2014)

white-collar-cast

Durante algum tempo animava os meus dias saber que encontraria um episódio de White Collar para assistir quando chegasse em casa depois de um dia cansativo. Mesmo quando a temporada ou os episódios não eram primorosos, Neal, Peter e Mozzie faziam valer a pena, ver mais um golpe, mais uma das trapaças do Neal, mais uma conspiração do Mozzie e ver Peter cuidando de todos como um paizão. Algumas vezes vimos casos difíceis de engolir, e não trataram bem nossos personagens queridos, mas eles estiveram lá. Nesse ano vimos então o último golpe, o maior de todos que Neal aplicou, com direito a rever velhos inimigos. Não tivemos um final surpreendente, mas satisfez ver o destino de cada um destes personagens queridos.

por Camila

Men At Work (30 episódios, 3 temporadas, 2012-2014)

ment-at-work

Pouco conhecida, porém muito divertida, Men At Work foi cancelada esse ano sem motivo aparente. A história de quatro amigos que trabalham juntos na redação de uma revista é muito subestimada, pois mostra a vida e os pensamentos dos homens em relação ao dia a dia de uma maneira bem descontraída. É bem verdade que a série tem algumas sacadas roubadas (descaradamente) de How I Met Your Mother, mas nada muito irritante que nos faça querer parar de assistir. Quando Amy terminou seu relacionamento com Neal, realmente pensei que haviam pisado na bola e a série tomaria rumos ao encontro do lado negro da força, apesar disso, a MaW conseguiu se manter em pé e apresentou uma nova personagem feminina, muito melhor do que a anterior. Sem dúvidas três temporadas não foram o suficiente para exibir o material e a química perfeita entre os personagens que a série possui. No elenco, temos o saudoso Danny Masterson de That 70’s Show e Michael Cassidy provando que não é só mais um rostinho bonito.

por Aline

Drop Dead Diva (78 episódios, 6 temporadas, 2009-2014)

drop_dead-diva-season-6

Drop Dead Diva começou como uma dramedia fofa que divertia seus telespectadores com episódios inteligentes e personagens queridos, em sua grande maioria (olá, Grayson!). Como era bom ver Jane lutando com unhas e dentes pelos clientes, com sua super secretária bem do lado, trazendo aquele alívio cômico gostoso de se ver. Dava gosto ver como a série estava disposta a quebrar clichês, mostrando todo charme da mulher que, aos olhos da sociedade, está acima do peso. Infelizmente o roteiro caiu durante as temporadas, perdemos personagens queridos (olá, Fred!) e não tivemos um final desejado. Por isso, vale lembrar com saudade das primeiras temporadas e como era bom curtir DDD!

por Andrezza

True Blood (80 episódios, 7 temporadas, 2008-2014)

true-blod-cast
Assim como em grande parte de sua trajetória, True Blood dividiu as opiniões quanto ao seu final. A última temporada, repleta de nostalgia, provou definitivamente que a série havia mudado há muito tempo. Algumas pessoas entenderam isso e assistiram sem grandes pretextos, enquanto outras continuaram lançando críticas à algumas histórias, personagens e momentos trash. Independente das controversas, o carisma de grande parte do elenco vai deixar deixar saudade, assim como aqueles momentos bizarros que só True Blood podia oferecer. Será muito improvável que outro seriado preencha o espaço deixado por este, pois afinal, Bon Temps é uma cidade única!

por Douglas

Wilfred (49 episódios, 4 temporadas, 2011-2014)

Wilfred_Season_3

Está pra nascer uma série mais doida que Wilfred (US). Repleta de conspirações, drogas e, principalmente, insanidade, a temporada final foi exibida no meio de 2014. Após 4 anos assistindo algumas situações completamente absurdas (no bom sentido), os últimos 10 episódios vieram para responder todas as perguntas que os telespectadores tinham. O final, apesar de extremamente simples, foi muito satisfatório, principalmente por ser naquele tom de felicidade misturada com melancolia que somente Wilfred (US) podia oferecer. A mensagem deixada para nós foi, acima de tudo, de que no fim o que importa é ser feliz, independente da forma com que alcançamos essa felicidade. O que importa é estarmos contentes conosco, e não com o que os outros podem pensar.

por Douglas

Franklin & Bash (40 episódios, 4 temporadas, 2011-2014)

franklin-bash-franklin-and-bash-

Franklin & Bash era a dramedia jurídica do canal TNT que por muitos episódios divertiu e entreteve os fãs da série. As aventuras dos advogados Franklin e Bash, espertos e excêntricos, trazia sempre casos engraçados e com soluções nada convencionais se compararmos com grandes dramas jurídicos da TV. Embora tenha caído um pouco de nível, especialmente na quarta temporada, quando perdeu perdeu personagens regulares carismáticos e investiu num plot central que não agradou tanto, não podemos dizer que não aproveitamos a jornada, como afirmou a Marina no texto de HIMYM. Franklin & Bash deixaram sua marca e estariam orgulhosos em ler seus feitos nesse post.

por Andrezza

 

Outras séries que também se foram em 2014 e deixaram saudades foram CalifornicationDallas The Carrie Diaries. Provavelmente esquecemos mais alguma, então sintam-se à vontade pra completar nossa lista nos comentários.


Agora, querido leitor, é a sua vez de prestar aquela homenagem pra série que se despediu das telas em 2014 e que vai deixar saudades em você. Capriche no comentário!

Mineira apaixonada por séries policiais, dramas jurídicos e séries teen de qualidade (Saudades, Greek!).

Belo Horizonte - MG

Série Favorita: Grey´s Anatomy

Não assiste de jeito nenhum: House

  • Lucas

    Saudades de How I Met Your Mother. Acho que nunca foi tão difícil se despedir de uma série. Assisti ela inteira novamente há um tempo atrás, e realmente, mesmo com todas as críticas que possam ser feitas sobre o final, o restante da série continua sendo uma delícia de assistir.

    White Collar teve o desfecho que eu já esperava e foi bem legal, só não curti muito o final melancólico do Mozzie, que aparentemente nunca soube do plano do Neal e acabou meio solitário ali, enquanto todo mundo estava feliz e seguindo em frente com suas vidas.

    • Giovanna Hespanhol

      Lucas, posso estar viajando na maionese, mas eu entendi que o Mozzie descobriu sim o plano do Neal. Você reparou na carta que o Peter encontrou lá no container? Só ele a tinha, já que o Neal deu a dama como recordação da amizade deles. E acho ainda que o Mozzie colocou o jornal lá também e mandou o vinho para o Peter. O que acha? haha

  • Keila

    Ah Psych , como eu amo essa comédia e como sinto esse encerramento, foram 8 anos de muito amor e episódios maravilhosos, como eu amo esse elenco e assistirei o que ele fizerem( menos The Back a Game que diminuiu a participação da Jules na ultima temporada) . O autor estuda que eles voltem em alguns especias, como 1 ep. por ano o que alegra e ja inquieta o coração de fã.

    Tenho tanto ódio da TBS por cancelar Men at Work logo em sua melhor temporada e com várias boas historias já engatilhadas, foi um cancelamento bruto que faz ter raiva de uma emissoria assim como tenho da USA e da TNT que só é superado por algum ator amada pra assistir uma serie desses canais.

    DDD passou da hora de acabar, o que me deixa triste em dizer de uma série que maratonei e que se perdeu a ponto de ficar ruim, chata e com plots descuidados, o que foi uma pena e nem vou comentar esse final que é um desaforo.

    Ainda quero assistir How I Met Your Mother.

  • Fernanda

    Apesar de não ser muito citada aqui no site, Covert Affairs foi cancelada, e vai deixar saudade, e nem um final teremos, sem desfecho para Annie Walker, muito triste.
    Saudades de How I met your mother e Drop Dead Diva.

  • matheus

    ='( E no adeus série querida em 2015 teremos “Lost Girl”. Não sofri tanto desde Veronica Mars pelo fim precoce de uma série…

Girlboss: guia do que NÃO fazer na vida adulta

2 semanas atráscomentarios

Teve gente que gostou de Girlboss, teve gente que achou a série fraca. Mas em uma coisa todo mundo certamente concorda: Sophia é um dos piores seres humanos que já vimos como protagonista de uma série. E com ela a gente pode aprender muito sobre o que não fazer para ser uma pessoa melhor. 5. Não roubar Em GirlBoss, uma das primeiras coisas que descobrimos sobre Sophia é que ela acha normal roubar. Não, ela não rouba porque precisa, porque quer ajudar alguém, ou se quer por uma questão de princípios contra uma sociedade capitalista. Sophia rouba porque se sente superior e simplesmente não respeita os outros, – muito menos suas propriedades. 4. Não ser egoísta com a melhor amiga […]

Leia o post completo

Desafio: você se lembra de quem foi essa declaração de amor?

2 semanas atráscomentarios

Ah, o dia dos namorados. Aquele momento do ano para espalhar aos quatro cantos nosso sentimento por aquela pessoa especial, que faz o coração acelerar e as palmas da mão suarem. Aquela pessoa por quem você faria qualquer coisa, até mesmo deixar a vergonha – ou o medo – de lado para professar seu amor. Nas séries, existem muitos personagens  que não esperam data especial nenhuma para declarar seu amor, seja num momento de desespero, num pedido de casamento ou só para reforçar aquilo que o parceiro já sabe e Tom Jobim cantava aos quatro ventos: é impossível ser feliz sozinho. Você também acredita nisso e se derrete toda vez que sabe que chegou a hora de surtar, porque vai ter […]

Leia o post completo

Guia da Trilha Sonora: Scream – Season 1

3 semanas atráscomentarios

Entre os poucos pontos positivos que posso destacar em Scream, a trilha sonora fica em primeiríssimo lugar (talvez porque seja da MTV). Misturando canções atuais, dançantes e tristes, que fazem parte da vida dos jovens de Lakewood, a série soube utilizá-las para compor a história e os personagens. Assim, nada melhor do que ouvir as músicas da primeira temporada, agora disponível em uma playlist na nossa conta do Spotify!

Leia o post completo

Siga as nossas redes sociais e fique sempre conectado:

Assine nossa newsletter