Ash vs Evil Dead

16 de janeiro de 2017 Por:

Que atire a primeira pedra quem nunca assistiu ao clássico de terror trash, The Evil Dead, ou se vocês preferem o enorme título traduzido, Uma Noite Alucinante – A Morte do Demônio! O filme lançado em 1981 e dirigido por Sam Raimi (o mesmo cara que dirigiu Spider-Man), foi o primeiro de uma grande franquia e é até hoje considerado o melhor filme trash já feito.

Alavancada pela avalanche de remakes e spin-offs televisivos de filmes que fizeram ou não sucesso – citando só alguns, Scream, Shadowhunters e Limitless -, Ash vs Evil Dead nada mais é do que uma continuação dos filmes da franquia Evil Dead, lançados há 30 anos. A série, transmitida pelo canal Starz, estreou em 2015 e ainda conta com Raimi na produção.

Ashley J. Williams (Bruce Campbell, interpretando o mesmo personagem dos filmes) ou como é conhecido por todos, Ash, viu que os acontecimentos do passado não melhoraram em nada sua vida. Agora ele é balconista de um mercadinho, vivendo em um trailer bagunçado. O protagonista é em si um clichê americano, já que agora não é mais novo mas continua agindo como se fosse um adolescente, utilizando sexo com estranhas e bebidas para escapar da solidão. Talvez isso seja o resultado daquela noite alucinante, quem sabe?

É aí que as coisas começam a complicar. O nosso querido ex-matador de deadites (demônios), recita alguns versos do Livro dos Mortos (Necronomicon) novamente, para conseguir dormir com uma mulher. Quer algo mais irônico? Esse erro liberta o terrível demônio Kandarian e para salvar a humanidade, Ashley precisa voltar aos velhos tempos, viajando com seu Oldsmobile Delta 88, matando deadites pelo caminho, com sua motosserra na mão. Só que desta vez ele conta com a ajuda do esperançoso Pablo Bolivar (Ray Santiago) e da realista Kelly Maxwell (Dana DeLorenzo).

We have no idea why Pablo would suddenly pull that card. Yep. No idea. *ahem*

Apesar de contar basicamente a mesma história que aconteceu há 3 décadas, a série faz bem em focar no seu personagem principal. Ash é uma mistura do racismo e machismo que existe nos Estados Unidos. É incrivelmente engraçado ver como ele se comporta ao lado de seus dois parceiros: um hondurenho e uma mulher.

Cada vez que o personagem abre a boca sai inúmeras frases hilariantes, que refletem seu pensamento conservador. Tudo isso é claramente proposital. Falando no personagem principal, é necessário falar sobre a atuação de Campbell, que está ótima! Ele nasceu para fazer Ash, ou melhor, Ash nasceu para ser interpretado por Campbell.
Resultado de imagem para ash vs evil dead gif pablo

Para quem gosta de um bom trash, a série não decepciona em nada. A cada cena, litros de sangue são jorrados na cara dos personagens, além das cabeças explodindo. É um verdadeiro blood and gore. A maquiagem dos demônios, assim como nos filmes, continua sensacional e a trilha sonora, utiliza do bom e velho rock and roll.

Enfim, Ash vs Evil Dead promete e entrega, não só uma, mas duas temporadas perfeitas. Esqueça dos velhos monstros ou espíritos malignos, os deadites podem não assustar do mesmo jeito, porém eu garanto que eles vão causar boas gargalhadas!!! O programa consegue agradar a todos: os fãs da franquia de filmes, os fãs de trash e aquelas pessoas que só querem se divertir.

Ah! vale muito a pena maratonar, são apenas 10 episódios em cada temporada, de 30 minutos.


Groovy: Lucy Lawless, a eterna Xena, interpreta a misteriosa Ruby.

Groovy 2: Da série “Ensinamentos de Ash”: atire primeiro, nunca faça pergunta.

Alguém já assistiu a série? O que acharam?

Futura jornalista. Mora em uma cidade desconhecida. Apaixonada por séries. Cinéfila e bookaholic. Sonha em um dia morar em Nova Iorque. O que ama mais do que tudo...

Ler perfil completo

Votorantim / SP

Série Favorita: Friends

Não assiste de jeito nenhum: The Big Bang Theory

  • Nickolas Girotto

    Já assisti as duas temporadas e espero que tenha muitas outras haha, é hilário, o humor na série é mais puxado do que no filme, mas não estraga em nada, é tudo muito bem feito, é muito engraçado ver eles limpos no começo de todos os episódios e no primeiro demônio que aparece eles já ficam cobertos de sangue, todo esse exagero que a série passa é muito bom.

  • Adriana Adriana

    Essa série é vida! Assistia a “Uma Noite Alucinante” quando eu era criança e continuo amando. Vale cada minuto mesmo. É muito sangue, piadas infames e monstros toscos da melhor qualidade trash. Nada como ver o Ash com a cara enfiado no rabo de alguém! Nota 10.

Vale Cada Minuto – Good Witch

1 semana atráscomentarios

Existe um pouco de mágica em cada um. Já faz algum tempo a Netflix vinha me recomendando uma série: Good Witch. A sinopse tinha me chamado atenção, mas por motivos desconhecidos eu ainda não havia começado a assisti-la, até que um dia isso mudou. E ainda bem que mudou. A série é uma continuação dos oito (OITO) filmes lançados pela Hallmark Channel, um canal da TV a cabo americana focado em programação para família, contando principalmente com filmes, séries e programas de estilo de vida. O primeiro foi lançado no ano de 2008 e os outros consecutivamente, até 2014. A série é um drama água com açúcar, daqueles que é bom de assistir no fim de um dia cansativo, pois […]

Leia o post completo

Músicas que conhecemos através das séries

1 semana atráscomentarios

Uma das melhores coisas que as séries podem nos proporcionar são suas incríveis músicas. Algumas dessas músicas já conhecemos, mas não dávamos tanto valor até ouvir de novo; outras ouvimos pela primeira vez e nos apaixonamos logo de cara. É tão bom assistir um episódio, ir procurar no Youtube e depois baixar no computador ou no celular aquela canção que fez parte da abertura, de um beijo esperado do casal, dos minutos finais… Enfim, de muitos momentos expressivos que precisavam de um toque ou uma letra no fundo. Então, vem comigo embarcar nesse post de sentimentalismo e ouvir as músicas que eu tive a oportunidade de conhecer pelas séries. Bad Reputation Freaks and Geeks tem toda aquela inspiração de ser jovem e livre, […]

Leia o post completo

CCXP Tour – Dia #3 – 15/04 Diário de Bordo (ou Aquele do Painel da Netflix)

1 semana atráscomentarios

Quem conhece um pouco de CCXP, sabe que a primeira regra de qualquer Apaixonado por Séries é: Dia de Netflix é dia de acordar junto com o sol, pegar uber ou metrô, uma fila imensa, passas horas em pé… Tudo pra curtir aquelas horinhas já reservadas ao painel daquele que já é o “canal” favorito de provavelmente 8 entre 10 fãs de seriados. E, é claro, eu não ia deixar o ritual falhar. Mesmo tendo ido dormir tarde (pós meia-noite), 5h da madrugada estava de pé e cheguei ao Centro de Convenções de Pernambuco entre 6h30 e 7h. Problemas de falha de comunicação aqui e ali (algo que acontece muito em dias como esse), consegui entrar no auditório Twitch mais […]

Leia o post completo

Siga as nossas redes sociais e fique sempre conectado:

Assine nossa newsletter