Ash vs Evil Dead

16 de janeiro de 2017 Por:

Que atire a primeira pedra quem nunca assistiu ao clássico de terror trash, The Evil Dead, ou se vocês preferem o enorme título traduzido, Uma Noite Alucinante – A Morte do Demônio! O filme lançado em 1981 e dirigido por Sam Raimi (o mesmo cara que dirigiu Spider-Man), foi o primeiro de uma grande franquia e é até hoje considerado o melhor filme trash já feito.

Alavancada pela avalanche de remakes e spin-offs televisivos de filmes que fizeram ou não sucesso – citando só alguns, Scream, Shadowhunters e Limitless -, Ash vs Evil Dead nada mais é do que uma continuação dos filmes da franquia Evil Dead, lançados há 30 anos. A série, transmitida pelo canal Starz, estreou em 2015 e ainda conta com Raimi na produção.

Ashley J. Williams (Bruce Campbell, interpretando o mesmo personagem dos filmes) ou como é conhecido por todos, Ash, viu que os acontecimentos do passado não melhoraram em nada sua vida. Agora ele é balconista de um mercadinho, vivendo em um trailer bagunçado. O protagonista é em si um clichê americano, já que agora não é mais novo mas continua agindo como se fosse um adolescente, utilizando sexo com estranhas e bebidas para escapar da solidão. Talvez isso seja o resultado daquela noite alucinante, quem sabe?

É aí que as coisas começam a complicar. O nosso querido ex-matador de deadites (demônios), recita alguns versos do Livro dos Mortos (Necronomicon) novamente, para conseguir dormir com uma mulher. Quer algo mais irônico? Esse erro liberta o terrível demônio Kandarian e para salvar a humanidade, Ashley precisa voltar aos velhos tempos, viajando com seu Oldsmobile Delta 88, matando deadites pelo caminho, com sua motosserra na mão. Só que desta vez ele conta com a ajuda do esperançoso Pablo Bolivar (Ray Santiago) e da realista Kelly Maxwell (Dana DeLorenzo).

We have no idea why Pablo would suddenly pull that card. Yep. No idea. *ahem*

Apesar de contar basicamente a mesma história que aconteceu há 3 décadas, a série faz bem em focar no seu personagem principal. Ash é uma mistura do racismo e machismo que existe nos Estados Unidos. É incrivelmente engraçado ver como ele se comporta ao lado de seus dois parceiros: um hondurenho e uma mulher.

Cada vez que o personagem abre a boca sai inúmeras frases hilariantes, que refletem seu pensamento conservador. Tudo isso é claramente proposital. Falando no personagem principal, é necessário falar sobre a atuação de Campbell, que está ótima! Ele nasceu para fazer Ash, ou melhor, Ash nasceu para ser interpretado por Campbell.
Resultado de imagem para ash vs evil dead gif pablo

Para quem gosta de um bom trash, a série não decepciona em nada. A cada cena, litros de sangue são jorrados na cara dos personagens, além das cabeças explodindo. É um verdadeiro blood and gore. A maquiagem dos demônios, assim como nos filmes, continua sensacional e a trilha sonora, utiliza do bom e velho rock and roll.

Enfim, Ash vs Evil Dead promete e entrega, não só uma, mas duas temporadas perfeitas. Esqueça dos velhos monstros ou espíritos malignos, os deadites podem não assustar do mesmo jeito, porém eu garanto que eles vão causar boas gargalhadas!!! O programa consegue agradar a todos: os fãs da franquia de filmes, os fãs de trash e aquelas pessoas que só querem se divertir.

Ah! vale muito a pena maratonar, são apenas 10 episódios em cada temporada, de 30 minutos.


Groovy: Lucy Lawless, a eterna Xena, interpreta a misteriosa Ruby.

Groovy 2: Da série “Ensinamentos de Ash”: atire primeiro, nunca faça pergunta.

Alguém já assistiu a série? O que acharam?

Futura jornalista. Mora em uma cidade desconhecida. Apaixonada por séries. Cinéfila e bookaholic. Sonha em um dia morar em Nova Iorque. O que ama mais do que tudo...

Ler perfil completo

Votorantim / SP

Série Favorita: Friends

Não assiste de jeito nenhum: The Big Bang Theory

  • Nickolas Girotto

    Já assisti as duas temporadas e espero que tenha muitas outras haha, é hilário, o humor na série é mais puxado do que no filme, mas não estraga em nada, é tudo muito bem feito, é muito engraçado ver eles limpos no começo de todos os episódios e no primeiro demônio que aparece eles já ficam cobertos de sangue, todo esse exagero que a série passa é muito bom.

  • Adriana Adriana

    Essa série é vida! Assistia a “Uma Noite Alucinante” quando eu era criança e continuo amando. Vale cada minuto mesmo. É muito sangue, piadas infames e monstros toscos da melhor qualidade trash. Nada como ver o Ash com a cara enfiado no rabo de alguém! Nota 10.

10 grandes reviravoltas em Gossip Girl

6 dias atráscomentarios

Há exatos 10 anos, o mundo era apresentado a Gossip Girl: uma série badalada, cheia de jovens ricos com seus amores e problemas. O piloto foi ao ar pela CW e deu vida a personagens que marcaram uma geração de Apaixonados por Séries. Durante 6 temporadas, já sentimos amor pelos protagonistas, odiamos alguns deles, vimos os altos e baixos de todos eles e, mesmo que a série não tenha mantido o mesmo nível em todas as temporadas, deixou aquela saudade. Para comemorar os 10 anos da série, selecionar os melhores momentos seria bem clichê. E como tivemos tantos babados, revolvemos escolher 10 momentos de reviravolta na série. Vem conferir com a gente: Vida e morte de Bart Bass Vamos combinar, Bart […]

Leia o post completo

Emmy 2017 | Em noite histórica, The Handmaid’s Tale derruba favoritas e quebra recorde de 36 anos

7 dias atráscomentarios

Fazia exatos 36 anos que uma série havia vencido ao menos 4 das 5 categorias principais do Emmy (Série, Roteiro, Direção, Ator e Atriz de Drama). O recorde pertencia à primeira temporada de Hill Street Blues, em 1981. Ontem, uma nova marca foi estabelecida. Deixando as favoritas Stranger Things e Westworld comendo poeira, The Handmaid’s Tale venceu os prêmios de série, direção, roteiro e atriz principal de série dramática e fez o que nem grandes séries como Breaking Bad, The Sopranos e The West Wing fizeram no seu auge. À esses 5 prêmios, a série acumula mais 3 vencidos no Creative Emmy semana passada: Atriz Convidada (Alexis Bledel), Fotografia e Direção de Arte, totalizando 8 vitórias na edição. Às outrora favoritas, restaram apenas 5 prêmios cada, todos entregues no Creative. Na noite de ontem, não teve […]

Leia o post completo

Primeiras Impressões: The Orville

1 semana atráscomentarios

O que dizer de The Orville? Assisti ao primeiro episódio dessa nova série da Fox, criada, produzida e estrelada por Seth MacFarlane (Family Guy), e até agora não consegui entender por que o seriado está classificado como uma comédia ou, mais distante ainda, uma sátira de Star Trek. The Orville não é uma série ruim, vejam vocês, mas não é uma comédia como tentaram vender os trailers e todo o material promocional. Há piadas sim, algumas até engraçadas, mas elas fazem parte do contexto e não são o objetivo final do roteiro. A ideia de um mundo futuro, com naves espaciais e seres de diversos planetas convivendo também não é uma sátira de Star Trek, como fizeram parecer. Ao contrário, […]

Leia o post completo

Siga as nossas redes sociais e fique sempre conectado:

Assine nossa newsletter