Beauty and the Beast – 4×13 Au Revoir (Series Finale)

18 de setembro de 2016 Por:

Depois de 70 episódio, um ponto final na história de Cat e Vincent.

batb-413-despedida

Como eu disse para vocês na semana passada, a expectativa para esse último capítulo na trama de Beauty and the Beast estava bem alta, afinal tínhamos um vídeo promocional que prometia a última aventura do casal. Conforme os 40 minutos foram passando, muito rápido diga-se de passagem, percebi que tudo estava acontecendo de maneira tão encaixadinha, que merecia seus méritos. O start do episódio acontece exatamente onde paramos na semana anterior, com o casal procurando uma maneira de salvar o príncipe, único remanescente do grupo que sabe sobre as bestas/Murfield. E, diferente de todas as outras vezes, nossos personagens estavam com pouquíssimos recursos e menos informação ainda: JT sem suas máquinas avançadas, Tess sem acesso a informação… um verdadeiro caos para quem está tentando acabar com um plano mirabolante de um lunático como Braxton.

Enquanto o vilão preparava o cenário para seu espetáculo final, Cat e Vincent investiram nos seus adeus particulares, todas cenas bem duras de assistir. Apesar de ser a menos emotiva de todas, Tess foi a que mais me comoveu, exatamente por permanecer forte e tentar mostrar para a amiga que aquilo jamais seria um ponto final na história das duas – esta que já passou por altos e baixos, desconfianças e confidências, tudo que uma amizade precisa para ser épica e inesquecível. E como não comentar a dedicação de JT com Vincent ou o sentimento aflorado de Heather? Foram momentos bem bonitos e que deram o tom perfeito para a sequência de ação que se aproximava.

batb-413-morte

Confesso para vocês que, ao ver tudo que estava acontecendo, fiquei um tanto agoniado. Era uma bomba prestes a explodir, o casal na direção do carro, tudo acontecendo ao mesmo tempo. Claro que não existia muita saída ali senão tacar o carro no rio, mas que foi uma dose extra de emoção, isso sem dúvidas. Não acreditei por um segundo que eles estivessem mortos, mesmo o roteiro tentando isso a duras penas. Quando olhamos o retrospecto da série, seria muito imbecil pensar que os dois acabaram mortos com um carro explodindo quando já passaram por tantas outras coisas mais drásticas. Fora que matar o casal de protagonistas exige uma coragem do roteiro que nós sabemos que a série nunca apresentou, sempre circundando tramas óbvias e os lugares mais comuns. Então, foi só uma questão de esperar até o grande anúncio.

Finalizar a história de Cat e Vincent em Paris foi um toque muito especial. Eles passaram a lua de mel ali, foi onde prometeram se dedicar ao amor um do outro e também onde foram levados de volta para esse espiral de confusões que eles insistem em atrair. Apesar do destino de Vincent não ter sido revelado, podemos acreditar que ele voltou a investir na sua carreira de médico, já que esse sempre fora um dos seus maiores atributos. Cat deixou os traumas no passado e voltou a almejar a carreira no direito, parece que conquistando passos largos perto dos colegas – é bem bonito ver que ela deixa de lado seu passado como policial e investe nessa nova carreira, uma maneira do roteiro dizer que “está tudo bem, eu aceito o que aconteceu com a minha mãe e sei que não há nada que eu possa fazer para trazê-la de volta, mesmo que eu queira”. O reencontro foi um daqueles momentos que nossos olhos brilham e a gente sabe que vai ficar tudo bem. JT e Tess juntos, Heather (e seu cabelo esquisitíssimo) levando uma vida de pecados com Kyle e nosso casal protagonista cercado de amor.

batb-413-reencontro

Mas a série não poderia acabar sem mostrar que, mesmo do outro lado do oceano, mesmo tendo passado tudo que passaram, Vincent e Cat não conseguem deixar o instinto de salvar pessoas de lado. Aquela pequena alusão no últimos segundos é suficiente para a gente entender que, estejam aonde estiver, esse lugar será mais seguro pela presença dos dois.

Foi uma trajetória emocionante até aqui. Momentos entediantes, momentos bonitos, personagens cativantes e vilões enfadonhos. Tivemos um pouco de tudo ao longo desses 70 episódios que concluem uma bela e emocionante história de amor. Se um dia reclamamos do roteiro porco ou da repetição de tramas, que fique agora a lembrança desses personagens que aprendemos a amar e hoje demos o nosso au revoir!

Obrigado pela companhia (um salve especial para Louise que esteve aqui durante todas as nossas reviews!) e nos encontramos por aí, em outras séries boas (ou ruins), mas sempre curtindo a trajetória!

Caiçara, viciado em cultura pop e uns papo bobo. No mundo das séries, vai do fútil ao complicado, passando por comédias com risada de fundo e dramas heroicos...

Ler perfil completo

Santos - SP

Série Favorita: Arrow

Não assiste de jeito nenhum: The Walking Dead

  • Valéria

    Oi, Leandro não vi o epi, por isso nem li a review.. quero ver primeiro. Tem algum lugar onde vejo com legenda?

  • Nós somos os vencedores desse desafio que foi acompanhar a série em meio a tantos altos e baixos!
    Eu também sabia que eles não tinham morrido, mas mesmo assim chorei. Não tinha como não se emocionar com a tristeza dos amigos e da Heather, e aí eu comecei a rir e chorar de felicidade quando eles descobriram que os dois estavam vivos hahaha
    E foi a coisa mais linda a cena final! Foi um séries finale muito lindo, fofo e bom nas cenas de ação. Gostei.

    • Leandro Lemella

      Somos muito vencedores!
      Nem acredito que superei 70 episódios (mas eu gostava bastante nas duas primeiras temporadas). E sim, concordo com o final bonitinho. Super me emocionei!

      Que venha a próxima guilt pleasure para a gente!

      • Valéria

        kkkkkkkk

  • Junior Souza Salvatore

    Apesar dos altos e baixos eu gostei e chorei muito…

    • Leandro Lemella

      Tem que se jogar na emoção mesmo!
      Agora é aguardar pelo próximo guilty pleasure (que nem deve demorar a aparecer)

Desafio: você se lembra de quem foi essa declaração de amor?

2 semanas atráscomentarios

Ah, o dia dos namorados. Aquele momento do ano para espalhar aos quatro cantos nosso sentimento por aquela pessoa especial, que faz o coração acelerar e as palmas da mão suarem. Aquela pessoa por quem você faria qualquer coisa, até mesmo deixar a vergonha – ou o medo – de lado para professar seu amor. Nas séries, existem muitos personagens  que não esperam data especial nenhuma para declarar seu amor, seja num momento de desespero, num pedido de casamento ou só para reforçar aquilo que o parceiro já sabe e Tom Jobim cantava aos quatro ventos: é impossível ser feliz sozinho. Você também acredita nisso e se derrete toda vez que sabe que chegou a hora de surtar, porque vai ter […]

Leia o post completo

Guia da Trilha Sonora: Scream – Season 1

3 semanas atráscomentarios

Entre os poucos pontos positivos que posso destacar em Scream, a trilha sonora fica em primeiríssimo lugar (talvez porque seja da MTV). Misturando canções atuais, dançantes e tristes, que fazem parte da vida dos jovens de Lakewood, a série soube utilizá-las para compor a história e os personagens. Assim, nada melhor do que ouvir as músicas da primeira temporada, agora disponível em uma playlist na nossa conta do Spotify!

Leia o post completo

House of Cards e a Política Brasileira

3 semanas atráscomentarios

Primeiramente, #foratemer. E se você ainda não conferiu a última temporada de House of Cards, não se preocupe, esse texto não contém spoilers, – apenas reflexões. Pra gostar de House of Cards você precisa torcer pelos Underwood. Claro, a gente sabe o quanto eles são escrotos, mas é ficção, certo? Não tem problema torcer pelos vilões. Ou pelo menos era o que pensávamos em 2013, quando a série estreou. Mas de lá pra cá a política mundial virou de ponta à cabeça. Os Estados Unidos elegeram Trump e nós tivemos Temer enfiado goela abaixo. Isso sem contar os acontecimentos dignos da ficção, como a morte de Teori Zavascki, a delação do Joesley e os testes nucleares da Coréia do Norte. […]

Leia o post completo

Siga as nossas redes sociais e fique sempre conectado:

Assine nossa newsletter