Caçadores de Trolls

17 de janeiro de 2017 Por:

Já faz tempo que mundo dos desenhos não parece mais tão destinado ao público infantil. Roteiros inteligentes, histórias intrigantes e que prendem e emocionam os telespectadores ganham adeptos do mundo todo. E se você, assim como eu, é fã de animações e frequenta cinemas, deve ter percebido que cada vez mais aumenta o número de adultos desacompanhados dos pequenos nesse ambiente.

Muitos adultos deixaram de ir ao cinema apenas como acompanhantes dos filhos/sobrinhos/netos e redescobriram o prazer de ver uma boa animação na tela grande e com clima escurinho. Walt Disney continua inventando novos clássicos (Oi, Toy Story e Frozen!), mas não podemos esquecer a importância da DreamWorks no cenário mundial. Como não amar Shrek, com a ogra sendo a verdadeira princesa?

A série vale cada minuto de hoje é Caçadores de Trolls (Trollhunters) animação da Dreamworks em parceria com a amada Netflix. Criada por Guilherme Del Toro, a história da série é baseada em livros de mesmo nome. Jim Lake Jr. dividia sua rotina entre cuidar da mãe Bárbara, uma médica que trabalha muitas horas para manter sua casa, e de seu melhor amigo Toby, um garoto divertido que se diz de dieta praticamente desde o berço. A vida de Jim muda radicalmente quando ele encontra um amuleto que brilha muito. Sem saber do que se tratava, ele leva o amuleto para casa.

Mais tarde Jim descobre que o amuleto o transforma no Caçador de Trolls, aquele que é responsável por proteger o mundo dos trolls e dos humanos de trolls malvados. No começo o garoto não aceita bem a ideia – e a responsabilidade. Mas logo percebe que não há como fugir. Com ajuda de seus treinadores trolls Blinky e Aaarrrgghh!!! e do amigo Toky, o Caçador de Trolls começa a despertar e dominar seus poderes, enfrentando vários perigos, incluindo o malvado Bular.

A série alterna as cenas de ação (lutas e perseguições) com a rotina dos personagens principais numa típica escola americana, vivendo seus dramas adolescentes. Essa parte é fundamental pois, além de dar leveza à história, faz a gente voltar no tempo e se identificar muitas vezes. Quem nunca passou momentos vergonha alheia na frente do primeiro amor? Sofreu bullyng por ser gordinho? Foi ou quis ser popular na escola?

Caçadores de Trolls lembra o estilo The Shannara Chronicles, mas menos sombria e mais cativante. A mitologia da série é envolvente e os momentos de alívio cômico são constantes. E nem diga que “não está com tempo para novas maratonas”. A primeira temporada tem só 26 episódios de mais ou menos 23 minutos cada um.  E se você ainda tem alguma dúvida, não deixe de conferir o trailer oficial da série:

 


Gostou da dica? Pretende dar uma chance? Já conhece? Conta pra gente.

Mineira apaixonada por séries policiais, dramas jurídicos e séries teen de qualidade (Saudades, Greek!).

Belo Horizonte - MG

Série Favorita: Grey´s Anatomy

Não assiste de jeito nenhum: House

  • Ana Rebeca Tamandaré

    Adorei a série animada, consumi os 26 episódios em uma semana. Leve, inteligente e ágil Caçadores de Trolls surpreende pela qualidade com personagens cativantes e engraçados.

    Com toda a certeza Vale Cada Minuto!

    • Andrezza

      Ana, os personagens são o melhor de tudo, né?
      Amo até alguns vilões. rs

  • Paulo Adriano Rocha

    Eu tô vendo um ou dois episódios por vez e tô curtindo demais.
    Tobby = melhor pessoa. Hahahaha.

    • Andrezza

      Tobby = melhor pessoa do mundo.
      Eu me controlei pra não ver tudo um atrás do outro e acabar logo!

  • Tavares Carol

    Amei essa série! Fiquei assistindo com meus irmãos… é leve, genial e rápido! Aquela coisa divertida que te faz querer ver sempre 🙂

    • Andrezza

      Concordo com tudo!
      Já quero mais. 🙂

  • Vinícius Alves

    Assisti o piloto devido a esse post, e sério, que coisa mais incrível. #PartiuMaratona

    • Andrezza

      OI, Vinicius!
      Você não tem ideia de como eu fiquei feliz ao saber.
      Boa Maratona! =)

  • Caio

    Eu pensava que seria uma série bem mais voltada para o público infantil, mas tem uma mescla de adolescente e adulto jovem no roteiro. É aquele típica animação que os pais podem assistir com os filhos com garantia de alguma diversão para ambos.

Desafio: você se lembra de quem foi essa declaração de amor?

1 semana atráscomentarios

Ah, o dia dos namorados. Aquele momento do ano para espalhar aos quatro cantos nosso sentimento por aquela pessoa especial, que faz o coração acelerar e as palmas da mão suarem. Aquela pessoa por quem você faria qualquer coisa, até mesmo deixar a vergonha – ou o medo – de lado para professar seu amor. Nas séries, existem muitos personagens  que não esperam data especial nenhuma para declarar seu amor, seja num momento de desespero, num pedido de casamento ou só para reforçar aquilo que o parceiro já sabe e Tom Jobim cantava aos quatro ventos: é impossível ser feliz sozinho. Você também acredita nisso e se derrete toda vez que sabe que chegou a hora de surtar, porque vai ter […]

Leia o post completo

Guia da Trilha Sonora: Scream – Season 1

2 semanas atráscomentarios

Entre os poucos pontos positivos que posso destacar em Scream, a trilha sonora fica em primeiríssimo lugar (talvez porque seja da MTV). Misturando canções atuais, dançantes e tristes, que fazem parte da vida dos jovens de Lakewood, a série soube utilizá-las para compor a história e os personagens. Assim, nada melhor do que ouvir as músicas da primeira temporada, agora disponível em uma playlist na nossa conta do Spotify!

Leia o post completo

House of Cards e a Política Brasileira

2 semanas atráscomentarios

Primeiramente, #foratemer. E se você ainda não conferiu a última temporada de House of Cards, não se preocupe, esse texto não contém spoilers, – apenas reflexões. Pra gostar de House of Cards você precisa torcer pelos Underwood. Claro, a gente sabe o quanto eles são escrotos, mas é ficção, certo? Não tem problema torcer pelos vilões. Ou pelo menos era o que pensávamos em 2013, quando a série estreou. Mas de lá pra cá a política mundial virou de ponta à cabeça. Os Estados Unidos elegeram Trump e nós tivemos Temer enfiado goela abaixo. Isso sem contar os acontecimentos dignos da ficção, como a morte de Teori Zavascki, a delação do Joesley e os testes nucleares da Coréia do Norte. […]

Leia o post completo

Siga as nossas redes sociais e fique sempre conectado:

Assine nossa newsletter