#CCXP2016 Estandes

6 de dezembro de 2016 Por:

Salve, salve, apaixonados por séries!

Sobrevivemos a quatro dias de Comic-Con Experience e, depois de uma intensa cobertura em todas as nossas redes, vamos trazer um pouquinho do que vivemos lá no São Paulo Expo durante o último final de semana. Logo que entramos na feira, nos deparamos com um espaço que impressionava: para quem visitou a CCXP no ano passado, sabe que o evento já era gigantesco, mas esse ano ele tomou proporções ainda maiores. Os auto-falantes anunciavam a maior feira geek do mundo e era fácil acreditar nisso. Apesar da fama de San Diego, o evento brasileiro deve ter vencido facilmente em estrutura e porte. Para vocês terem uma ideia, o auditório Cinemark, principal dos auditórios do evento, tinha capacidade de 3.500 pessoas sentadas – e lotou em praticamente todas as atrações (contaremos mais dos painéis em outro post!).

CCXP 2016

Mas beleza, fomos caminhar pela feira, já com algumas expectativas lá em cima. Algumas estruturas eram realmente impressionantes, como o estande da TeleCine, que contava com um espaço para que os visitantes se jogassem em queda livre num colchão de ar, simulando uma cena de “Assassins Creed”. Depois nos deparamos com o estande da Warner, no qual rolou uma leve surtada por ver os uniformes de Arrow, Flash e Supergirl do nosso lado. Parece bem bobo, né? É aquela emoção nerd que a gente sente e nem consegue descrever. Lá também rolava figurinos de “Animais Fantásticos e Onde Habitam“, além de uma parte interativa onde você podia regravar uma cena das séries como se fosse um dos super heróis. Os filmes também estavam presentes no estande do estúdio, com destaque para Liga da Justiça e Mulher-Maravilha, que chegam já no próximo ano aos cinemas. Qualquer lugar que você via, dava vontade de tirar foto. Uma zona do estande era reservada para um cenário de Arkham, com direito a distribuição de tatuagens com emblemas dos heróis da Liga e também sacolas personalizadas das principais séries (que infelizmente não pegamos – choro eterno).

got-ccxp

Quem também caprichou foi a HBO levando parte das suas principais atrações para a feira. O destaque, claro, ficou com Game of Thrones, em uma área com figurinos da série e o famoso trono para fotos dos visitantes (era bem difícil visitar essa parte da feira, que ficou lotada quase todos os dias). A emissora não ignorou seu novo sucesso Westworld, levando uma grande alegoria (será que podemos chamar assim? não sei, mas vai ser isso mesmo) para representar a série. Tinha também uma parte para os mais desavergonhados, onde você gravava uma micro-cena, interagindo com alguns dos seus principais personagens. Ao responder um pequeno quiz, era possível levar um passe para um mês de HBO Go gratuito!

Fanáticos que somos por cultura nerd, não pudemos deixar de entrar na loja da Riachuelo Geek, que estava recheada de peças com temáticas de Star Wars, Harry Potter, DC, Marvel e por aí vai. O estande da Sony também chamava atenção por anunciar a estreia de Homem-Aranha para o próximo ano, com cenários que remetiam a posições do Cabeça de Teia para fotos dos visitantes. O Omelete, organizador do evento, também tinha um espaço bem bacana, onde ficava seu estúdio – que vocês puderam acompanhar várias Lives diretamente do Facebook oficial deles. O mais bacana era que esse estúdio era todo envidraçado, aproximando bastante os artistas dos fãs que ficavam ali coladinhos. Outra coisa que ficou bem legal foi que todos os artistas que passaram por ali, assinaram o vidro, deixando sua marca até o final da feira (quem não queria aquele vidro todo autografado, não é mesmo?).

CCXP 2016

Um dos espaços mais cobiçados da feira era uma loja com itens de Harry Potter. Sério, em qualquer momento do dia que você passava na frente, estava lotado. Eram acessórios como copos, camisetas, varinhas e coisas do tipo. Gostaríamos muito de ter passado por lá, mas acabamos priorizando outras atrações mesmo. A criançada (e os adultos, claro) também puderam se divertir com os personagens da Nickelodeon em um estande gigante e super divertido. Ao longo do dia, era possível tirar foto com o Bob Esponja, o Patrick e as Tartarugas Ninja. E claro que guardamos o melhor para o final: o estande da Netflix.

CCXP 2016

Assim, acho que uma boa maneira de definir aquele lugar é: eu queria morar lá. Era tanta coisa bacana acontecendo ao mesmo tempo, que ficava bem difícil de decidir qual brincadeira participar. Teve karaokê (um abraço em quem acertar qual foi a música mais cantada), teve jogo de adivinhação (aparecia um personagem na tela, a outra pessoa tinha que fazer mímica para que alguém adivinhasse), teve cara a cara (sabe? aquele jogo da Grow? então, só que com personagens das séries da Netflix), teve jogo da memória (esse era bem legal, porque você tinha que memorizar a ordem que as luzes dos pisca-pisca de Stranger Things iam acendendo) e até uma cabine de spoilers (sabe lá Deus o que a Netflix vai fazer com isso, mas você entrava na cabine e era gravado falando um spoiler de alguma das séries originais deles).

Claro que a primeira série original brasileira do Streaming não foi ignorada. 3% ganhou um estande para chamar de seu, onde você podia entrar com um grupo de amigos e participar da prova dos Cubos (essa só quem viu a série vai entender), com direito a instrutores caracterizados com roupas da série e uma verdadeira atmosfera de competição para te levar ao extremo (ou pelo menos me levar, porque eu fiquei baita nervoso com o tempo acabando e só uns 4 cubos montados). Óbvio que uma das principais atrações da feira não foi de mãos vazias. Praticamente todas as atrações te davam algum poster. Quando você ia muito bem, tinha a sorte de levar para casa uma camiseta, copos ou até mesmo pote para pipoca. Valia a pena perder muito tempo lá. A única coisa que sentimos um pouco de falta foi do estande abordar um pouco mais Gilmore Girls, mas esse é nosso coração de fã falando.

Gente, isso é só 3% do que vimos por lá. A feira estava incrível demais e valia muito a pena passar o dia todo passeando e curtindo tudo que ela tinha para oferecer. Dá uma olhada no nosso Facebook, Twitter e Instagram para pegar um pouquinho mais do que vivemos de 1 a 4 de dezembro.

Sem dúvidas, foi épico e já estamos nos preparando para a Tour Nordeste. Até mais e continue acompanhado nossa série de posts sobre a CCXP 2016!

Caiçara, viciado em cultura pop e uns papo bobo. No mundo das séries, vai do fútil ao complicado, passando por comédias com risada de fundo e dramas heroicos...

Ler perfil completo

Santos - SP

Série Favorita: Arrow

Não assiste de jeito nenhum: The Walking Dead

Desafio: você se lembra de quem foi essa declaração de amor?

2 semanas atráscomentarios

Ah, o dia dos namorados. Aquele momento do ano para espalhar aos quatro cantos nosso sentimento por aquela pessoa especial, que faz o coração acelerar e as palmas da mão suarem. Aquela pessoa por quem você faria qualquer coisa, até mesmo deixar a vergonha – ou o medo – de lado para professar seu amor. Nas séries, existem muitos personagens  que não esperam data especial nenhuma para declarar seu amor, seja num momento de desespero, num pedido de casamento ou só para reforçar aquilo que o parceiro já sabe e Tom Jobim cantava aos quatro ventos: é impossível ser feliz sozinho. Você também acredita nisso e se derrete toda vez que sabe que chegou a hora de surtar, porque vai ter […]

Leia o post completo

Guia da Trilha Sonora: Scream – Season 1

2 semanas atráscomentarios

Entre os poucos pontos positivos que posso destacar em Scream, a trilha sonora fica em primeiríssimo lugar (talvez porque seja da MTV). Misturando canções atuais, dançantes e tristes, que fazem parte da vida dos jovens de Lakewood, a série soube utilizá-las para compor a história e os personagens. Assim, nada melhor do que ouvir as músicas da primeira temporada, agora disponível em uma playlist na nossa conta do Spotify!

Leia o post completo

House of Cards e a Política Brasileira

2 semanas atráscomentarios

Primeiramente, #foratemer. E se você ainda não conferiu a última temporada de House of Cards, não se preocupe, esse texto não contém spoilers, – apenas reflexões. Pra gostar de House of Cards você precisa torcer pelos Underwood. Claro, a gente sabe o quanto eles são escrotos, mas é ficção, certo? Não tem problema torcer pelos vilões. Ou pelo menos era o que pensávamos em 2013, quando a série estreou. Mas de lá pra cá a política mundial virou de ponta à cabeça. Os Estados Unidos elegeram Trump e nós tivemos Temer enfiado goela abaixo. Isso sem contar os acontecimentos dignos da ficção, como a morte de Teori Zavascki, a delação do Joesley e os testes nucleares da Coréia do Norte. […]

Leia o post completo

Siga as nossas redes sociais e fique sempre conectado:

Assine nossa newsletter