Chicago Justice – 1×06 Dead Meat

2 de abril de 2017 Por:

Em mais um episódio de Justice, o foco permanece no Peter. Claro que isso não é um problema a ponto de comprometer o andamento da série, mas de uma certa forma, acaba incomodando algumas pessoas que assistem. O caso dessa semana não foi um dos melhores, mas serviu para nos mostrar que a série tem muito mais a compartilhar com Chicago PD do que imaginamos. Pra mim a ligação com a outra série só ficaria no crossover, mas pelo que eu entendi vai ser assim até a finale. Lógico que essa interação não é um problema, mas pensem comigo: o fato de ser uma dos policiais, que é a parte inicial dos casos, e a outra o tribunal, que no caso é a parte final, não significa dizer que tudo tem que tá ligado um no outro. Digo isso, porque a gente não vê essa interação entre Fire e Med, por exemplo. Nem todos os casos de Fire vão para o Hospital de Chicago, e  realmente não deveria ser assim, já que a série consegue se virar bem sem a sua criadora.

Só que o mesmo não posso dizer de CJ, já que apesar da tentativa em abordar bons temas e trazer a temática de reviravoltas e bons diálogos, é possível perceber o quanto a série peca em não conseguir caminhar sozinha, em não conseguir se desprender da série anterior e, a partir daí conseguir caminhar em paz e elaborar bons plots para os seus personagens.

O caso da semana teve a ver com a vida passada do Peter. O que parecia ser um simples caso de suicídio, logo se tornou em tentativa de assassinato, que teve os mais variados motivos. Há cinco anos, um empresário foi acusado de colocar fogo em sua fazenda e matar um de seus fazendeiros. Quando o caso foi levado a júri, o empresário foi inocentado, o que deixou Peter bem irritado e em dívida com a família do fazendeiro. Acontece que, toda a história volta novamente e, agora, o Peter tem a possibilidade de fazer diferente e conseguir a justiça que tanto almejou tempos atrás. Só que por mais que a história tente parecer triste ou injusta, não é fácil captar esse olhar quando se assiste. Muitas vezes eu tive que voltar a cena, porque não tava conseguindo me manter atenta, a ponto de entender do que se tratava. Resultado de um caso confuso e sem muito a acrescentar, mas tão somente fazer menção a CPD, mais uma vez.

Mas o episódio não foi de todo ruim, pela quinquagésima vez o Peter conseguiu brilhar com suas sacadas geniais e super pontuais, e dessa forma conseguiu salvar o dia. É incrível a capacidade que ele tem de se atentar aos detalhes e a usar tudo que tiver ao seu alcance a seu favor. Enquanto que a ele lhe sobra garra e vontade de fazer o que é certo, vejo que com os outros personagens falta um pouco de carisma e essa mesma garra que há com o Peter.

Por mais que o voto seja positivo em favor da série e a esperança também, ainda falta algo que não faltou nas outras séries, quando elas estrearam. Aqui falta história, falta interação entre os personagens, falta um motivo bom para a série continuar no ar. E talvez, se assim permanecer, seja o momento do Dick Wolf rever seus procedurais, porque por mais que a gente goste da franquia, chega uma hora que não tem como defender.

Assiste séries com a mesma frequência que sente fome. Estudante de Direito, futura professora de Inglês e louca pelos animais, em especial, seus amigos. Uma aquariana que não...

Ler perfil completo

Salvador BA

Série Favorita: Impossível decidir

Não assiste de jeito nenhum: Glee

Desafio: você se lembra de quem foi essa declaração de amor?

2 semanas atráscomentarios

Ah, o dia dos namorados. Aquele momento do ano para espalhar aos quatro cantos nosso sentimento por aquela pessoa especial, que faz o coração acelerar e as palmas da mão suarem. Aquela pessoa por quem você faria qualquer coisa, até mesmo deixar a vergonha – ou o medo – de lado para professar seu amor. Nas séries, existem muitos personagens  que não esperam data especial nenhuma para declarar seu amor, seja num momento de desespero, num pedido de casamento ou só para reforçar aquilo que o parceiro já sabe e Tom Jobim cantava aos quatro ventos: é impossível ser feliz sozinho. Você também acredita nisso e se derrete toda vez que sabe que chegou a hora de surtar, porque vai ter […]

Leia o post completo

Guia da Trilha Sonora: Scream – Season 1

3 semanas atráscomentarios

Entre os poucos pontos positivos que posso destacar em Scream, a trilha sonora fica em primeiríssimo lugar (talvez porque seja da MTV). Misturando canções atuais, dançantes e tristes, que fazem parte da vida dos jovens de Lakewood, a série soube utilizá-las para compor a história e os personagens. Assim, nada melhor do que ouvir as músicas da primeira temporada, agora disponível em uma playlist na nossa conta do Spotify!

Leia o post completo

House of Cards e a Política Brasileira

3 semanas atráscomentarios

Primeiramente, #foratemer. E se você ainda não conferiu a última temporada de House of Cards, não se preocupe, esse texto não contém spoilers, – apenas reflexões. Pra gostar de House of Cards você precisa torcer pelos Underwood. Claro, a gente sabe o quanto eles são escrotos, mas é ficção, certo? Não tem problema torcer pelos vilões. Ou pelo menos era o que pensávamos em 2013, quando a série estreou. Mas de lá pra cá a política mundial virou de ponta à cabeça. Os Estados Unidos elegeram Trump e nós tivemos Temer enfiado goela abaixo. Isso sem contar os acontecimentos dignos da ficção, como a morte de Teori Zavascki, a delação do Joesley e os testes nucleares da Coréia do Norte. […]

Leia o post completo

Siga as nossas redes sociais e fique sempre conectado:

Assine nossa newsletter