Chicago Med – 2×09 Uncharted Territory

7 de janeiro de 2017 Por:

No hospital de emergências de Chicago Med não são apenas as decisões práticas, relacionadas ao diagnóstico dos pacientes, que contam. Os médicos também tem que encarar as decisões morais e éticas, além de enfrentarem seus próprios preconceitos e visões pessoais ao lidar com os casos que aparecem. Nesse episódio, essas decisões estiveram bem presentes nas histórias apresentadas.

Dr. Choi atendeu dois lutadores de MMA que foram longe demais na busca pela vitória no octógono. Um deles, de origem muçulmana, acabou sofrendo uma hemorragia cerebral e entrou em coma. Embora tenha feito seu trabalho, o médico não conseguiu não julgar o outro lutador, que queria continuar a briga mesmo no hospital e não parecia se importar com a dor do outro e sua família.

Dr. Choi e Dr. Clarke

Foi bonito quando o pai do lutador em coma chamou o oponente do filho para rezar com sua família. Não é fácil responder ao ódio com amor, talvez seja mesmo uma das coisas mais difíceis da vida, mas é só assim que se quebra o ciclo de violência. Dr. Choi, que  já esteve na guerra, sabe bem como é isso e foi uma boa trama para desenvolver esse lado mais compreensivo do médico, que é sempre tão responsivo em suas atitudes.

Já a Dra. Manning encarou um caso de difícil diagnóstico. Embora tudo levasse a crer que o problema do garoto era o diabetes e pedras na vesícula, havia mais coisas deixando o rapaz doente: câncer. Ela acabou optando por uma solução mais amena, vendo o desespero dele e do pai ao saber que teria que passar por uma cirurgia. A opção, no entanto, acabou causando a morte do paciente. Mesmo ela não tendo exatamente culpa, é certo que essa decisão ainda vai mexer com ela.

Para piorar, Natalie descobriu que Jeff já tinha sentimentos por ela e, inclusive, chegou a comentar com seu falecido marido, o que criou um distanciamento entre eles. Mandou bem mal Clarke! Os dois ficaram estremecidos e isso deve ter repercussão.

April

As coisas também não vão bem no relacionamento de April e Tate. Os dois estão noivos, com o casamento marcado, ela está se tratando da tuberculose e já foi liberada para trabalhar, mas o bebê que os dois esperam pode não estar se desenvolvendo como o esperado. Tate quer que a enfermeira pensa na possibilidade de um aborto, mas ela, católica, nem cogita essa opção. Relacionamentos também são feitos de entendimentos sobre opiniões divergentes e certamente os dois terão que encarar esse problema.

Connor segue firme no relacionamento com a filha do Dr. Charles, que continua tentando de alguma forma se aproximar dela. Ainda que de uma maneira meio torta, Robyn ajudou o pai a tomar uma decisão sobre o transplante da mulher ex-viciada. Ele ficou preocupado por ela não ter uma rede de apoio e contar apenas com a filha adolescente, mas entendeu que sua força de caráter pode ser a chave para superar os obstáculos.

Tivemos também a chegada do Dr. Stohl, que estava de licença. Por enquanto não sabemos muito sobre ele, só que é um troll. Aparentemente bem chato. Ele parece gostar de pegar no pé do Will e também já foi para cima da Natalie. Veremos.


E vocês, o que acharam do retorno de Chicago Med? Deixem seus comentários.

Jornalista, mãe, apaixonada por séries desde a época da Sessão Comédia, Gosto de dramas que emocionam e de comédias inteligentes. Também sou fã dos seriados de super-heróis.

São Bernardo do Campo, SP

Série Favorita: Outlander

Não assiste de jeito nenhum: The Blacklist

  • Moisés

    Uma das coisas que curto na NBC é que ela não tem medo de discutir temas da sociedade em suas séries.

    Em CM teve este caso do lutador muçulmano, a irmã da Maggie, alcoolismo, racismo etc…

    Este novo médico , só importuna o Will e a Nat. Aff….

    • Thais Gonzaga De Oliveira

      Também gosto disso Moisés. Aliás, é uma das características da franquia Chicago lidar com esses temas polêmicos.

      • Moisés

        Eu assisto ao CPD também, não curto os bombeiros.
        E o L&O SVU também do Dick Wolf, muito bom e discutem tudo. Pedofilia na Igreja, terrorismo, transgêneros etc…

O que você precisa saber de Jessica Jones antes de Defensores

5 dias atráscomentarios

A primeira série da Marvel protagonizada por uma mulher começa quando os pais de Hope Shottman (Erin Moriarty) pedem a ajuda de Jessica Jones (Krysten Ritter) para investigar o paradeiro da filha, e ela então descobre que o sequestrador da moça é ninguém mais ninguém menos que Killgrave (David Tennant): aquele que a traumatizou através de um relacionamento abusivo. A moça não é então a típica heroína a qual estamos acostumados, e algumas vezes até chegamos a duvidar se podemos chama-la assim. Por ter um passado marcado pelo abuso sua personalidade se torna um tanto ácida e sombria, além de deixar para a personagem um descontrole no consumo de álcool e a ideia de que desistir é a melhor saída, e […]

Leia o post completo

O que você precisa saber de Demolidor antes de Defensores

6 dias atráscomentarios

Com o sucesso do universo cinematográfico desenvolvido pela Marvel nos cinemas, um dos personagens mais interessantes e queridos dos fãs de quadrinhos foi ansiosamente aguardado para voltar a fazer parte do mesmo mundo. Homem-Aranha? Não, na verdade Demolidor. Após a Fox deixar os direitos de uso do personagem retornar para a casa das ideias, Marvel e Netflix fecharam uma parceria para desenvolver diversas séries de heróis. Demolidor abre essa parceria com maestria, trazendo uma série obscura, e violenta, diferente do que o personagem já viveu nas telas até então (abraço Ben Affleck!) Charlie Cox (Broadwalk Empire), dá vida a Matt Murdock, sofrido e realista. A série apresenta ele como advogado com o escritório associado em Hell’s Kitchen, e em seguida suas […]

Leia o post completo

Com pais como estes, hoje é um dia para esquecer

7 dias atráscomentarios

Existe um ditado que diz que a vida imita a arte (ou vice-versa) e isso sempre se mostra realidade quando comparamos as séries que assistimos à vida real. Claro que ainda não descobrimos um universo paralelo, uma cabine telefônica que nos transporte por aí ou que alienígenas têm planos de conquistar a Terra, mas muitas vezes a realidade é espelhada nos roteiros das histórias que mais amamos. House of Cards está aí para comprovar essa teoria, se compararmos os acontecimentos aos fatos que vemos nos noticiários todos os dias. Com os pais não poderia ser diferente. Existem pais que assumem o papel integral da criação da criança, pais que são os melhores amigos dos filhos, filhos que têm dois pais, pais de […]

Leia o post completo

Siga as nossas redes sociais e fique sempre conectado:

Assine nossa newsletter