Chicago Med – 2×09 Uncharted Territory

7 de janeiro de 2017 Por:

No hospital de emergências de Chicago Med não são apenas as decisões práticas, relacionadas ao diagnóstico dos pacientes, que contam. Os médicos também tem que encarar as decisões morais e éticas, além de enfrentarem seus próprios preconceitos e visões pessoais ao lidar com os casos que aparecem. Nesse episódio, essas decisões estiveram bem presentes nas histórias apresentadas.

Dr. Choi atendeu dois lutadores de MMA que foram longe demais na busca pela vitória no octógono. Um deles, de origem muçulmana, acabou sofrendo uma hemorragia cerebral e entrou em coma. Embora tenha feito seu trabalho, o médico não conseguiu não julgar o outro lutador, que queria continuar a briga mesmo no hospital e não parecia se importar com a dor do outro e sua família.

Dr. Choi e Dr. Clarke

Foi bonito quando o pai do lutador em coma chamou o oponente do filho para rezar com sua família. Não é fácil responder ao ódio com amor, talvez seja mesmo uma das coisas mais difíceis da vida, mas é só assim que se quebra o ciclo de violência. Dr. Choi, que  já esteve na guerra, sabe bem como é isso e foi uma boa trama para desenvolver esse lado mais compreensivo do médico, que é sempre tão responsivo em suas atitudes.

Já a Dra. Manning encarou um caso de difícil diagnóstico. Embora tudo levasse a crer que o problema do garoto era o diabetes e pedras na vesícula, havia mais coisas deixando o rapaz doente: câncer. Ela acabou optando por uma solução mais amena, vendo o desespero dele e do pai ao saber que teria que passar por uma cirurgia. A opção, no entanto, acabou causando a morte do paciente. Mesmo ela não tendo exatamente culpa, é certo que essa decisão ainda vai mexer com ela.

Para piorar, Natalie descobriu que Jeff já tinha sentimentos por ela e, inclusive, chegou a comentar com seu falecido marido, o que criou um distanciamento entre eles. Mandou bem mal Clarke! Os dois ficaram estremecidos e isso deve ter repercussão.

April

As coisas também não vão bem no relacionamento de April e Tate. Os dois estão noivos, com o casamento marcado, ela está se tratando da tuberculose e já foi liberada para trabalhar, mas o bebê que os dois esperam pode não estar se desenvolvendo como o esperado. Tate quer que a enfermeira pensa na possibilidade de um aborto, mas ela, católica, nem cogita essa opção. Relacionamentos também são feitos de entendimentos sobre opiniões divergentes e certamente os dois terão que encarar esse problema.

Connor segue firme no relacionamento com a filha do Dr. Charles, que continua tentando de alguma forma se aproximar dela. Ainda que de uma maneira meio torta, Robyn ajudou o pai a tomar uma decisão sobre o transplante da mulher ex-viciada. Ele ficou preocupado por ela não ter uma rede de apoio e contar apenas com a filha adolescente, mas entendeu que sua força de caráter pode ser a chave para superar os obstáculos.

Tivemos também a chegada do Dr. Stohl, que estava de licença. Por enquanto não sabemos muito sobre ele, só que é um troll. Aparentemente bem chato. Ele parece gostar de pegar no pé do Will e também já foi para cima da Natalie. Veremos.


E vocês, o que acharam do retorno de Chicago Med? Deixem seus comentários.

Jornalista, mãe, apaixonada por séries desde a época da Sessão Comédia, Gosto de dramas que emocionam e de comédias inteligentes. Também sou fã dos seriados de super-heróis.

São Bernardo do Campo, SP

Série Favorita: Outlander

Não assiste de jeito nenhum: The Blacklist

  • Moisés

    Uma das coisas que curto na NBC é que ela não tem medo de discutir temas da sociedade em suas séries.

    Em CM teve este caso do lutador muçulmano, a irmã da Maggie, alcoolismo, racismo etc…

    Este novo médico , só importuna o Will e a Nat. Aff….

    • Thais Gonzaga De Oliveira

      Também gosto disso Moisés. Aliás, é uma das características da franquia Chicago lidar com esses temas polêmicos.

      • Moisés

        Eu assisto ao CPD também, não curto os bombeiros.
        E o L&O SVU também do Dick Wolf, muito bom e discutem tudo. Pedofilia na Igreja, terrorismo, transgêneros etc…

Desventuras em Série – Série de TV versus Filme

6 dias atráscomentarios

Depois de uma longa espera e muita expectativa, Desventuras em Série estreou este ano no Netflix. A série, derivada da série de livros escrita por Daniel Handler, sob a alcunha de “Lemony Snicket”, foi muito bem recebida pelos críticos, apesar de algumas críticas negativas. Entretanto, esta não foi a primeira adaptação da obra, em 2004 “Desventuras em Série” ganhou vida no cinema, protagonizado por Jim Carrey. Neste texto, vamos explorar as principais diferenças entre as duas obras. O que torna cada uma delas especial? Abrangência e ritmo Uma das principais diferenças entre as duas obras, obviamente, é o ritmo. O filme conta a história dos três primeiros livros da saga em quase duas horas de duração, enquanto a série possui oito […]

Leia o post completo

A vida como ela é no final de How I Met Your Mother

1 semana atráscomentarios

Após dedicados anos acompanhando as hilárias histórias de vida em todos os seus aspectos, profissional, familiar e amorosa, dos cinco melhores amigos de How I Met Your Mother eis que o anuncio da temporada final da sitcom de grande sucesso não foi encarada com surpresa, pelo contrário, com muita expectativa, finalmente teríamos a conclusão da história como um todo e, principalmente, de uma saga particular e assustadoramente verdadeira em seu cerne em busca do amor verdadeiro que levou anos demais para ser contada, visto que, já estávamos bastante cientes do ”final” desde o início do show. Aparentemente, tudo se encontrava mais ou menos encaminhado para uma finalização previsível e fechadinha para todos os personagens, bom, pelo menos para Lily (Alyson Hannigan)/Marshall […]

Leia o post completo

Melhores momentos da 4ª temporada de Bates Motel

1 semana atráscomentarios

A quarta temporada de Bates Motel foi um deleite para os fãs da série e de um bom suspense. Foi nesta season que a história focou no elemento principal: a relação entre mãe e filho, deixando de fora plots desinteressantes (oi, plantação de maconha!) e que não contribuíam nada no enredo. Quem conhece o filme Psicose, de Hitchcock, e o livro que originou a história sabe que os eventos que aconteceram ao decorrer da temporada eram inevitáveis. Por mais tristes que sejam, certas coisas precisavam acontecer. Assim, é necessário relembrar os melhores momentos do quarto ano antes do início da quinta e última temporada: Norma(n) Já na primeira temporada percebemos que Norman Bates não era igual as outras pessoas. A super dependência […]

Leia o post completo

Siga as nossas redes sociais e fique sempre conectado:

Assine nossa newsletter