Chicago Med – 2×22 White Butterflies

10 de maio de 2017 Por:

Continuamos com o drama de Robyn, internada à força pelo pai no episódio anterior de Chicago Med, e devo dizer que a situação está mais feia do que podíamos imaginar. Connor resolveu se meter e o resultado não poderia ser pior. Sério, foi desesperador ver ela surtando e se trancando na sacada!

É compreensível que o Connor tenha tentado resolver a situação, mas ele se aproveitou do fato da sua família ser uma das mantenedoras do hospital para encurralar a direção e fazer a namorada ser liberada. A discussão dele com o Dr. Charles no corredor do hospital foi, de longe, uma das melhores cenas já exibidas em Chicago Med. Os dois tem suas razões, mas ambos estão errados, o que infelizmente só vai prejudicar a Robyn. Aliás, Oliver Platt é uma ator fantástico e o Colin Donnell já provou em The Affair que manda muito bem, que os roteiristas percebam isso e usem mais esses talentos.

A Sarah, que acabou no meio dessa história toda involuntariamente, tentou explicar para o Connor a situação, mas ele não quis ouvir. Ela também não gostou da atitude do Dr. Charles, mas sabe que o tratamento da esquizofrenia é delicado, que a medicação nem sempre funciona logo de cara, e foi exatamente isso que aconteceu quando ela voltou para casa. Foi de cortar o coração ver o psiquiatra arrasado e dizendo para ela que pode trocar de orientador se quiser. Sarah, não faça isso!

Divulgação/NBC

E agora? Será que o Connor vai dar o braço a torcer e pedir ajuda para o Dr. Charles? Os dois vão brigar de novo ou vão entender que precisam se unir para ajudar a mulher que eles amam? Só posso dizer que essa é a melhor trama de Chicago Med nessa segunda temporada.

Enquanto isso, no dia a dia do hospital, Will e Natalie trabalharam juntos no caso de uma adolescente que foi estuprada num consultório dentário. O caso foi interessante e tal, mas o mais importante aqui foi o relacionamento dos dois. Depois do ultimato dela, sobre eles serem somente amigos, parece que nada mudou. Ele continua com a Nina e até convidou a Natalie para se juntar a eles num happy hour. Com a presença do irmão, Jay (Chicago PD). Sério mesmo que estão tentando formar esse casal? Mil vezes ela com o Jeff, mas esse parece que vai deixar a série, indo trabalhar no Hawai.

Não entendi muito bem essa história do Jeff. Não pareceu no começo que ele tinha sido o escolhido para ser residente na emergência? Ficou meio mal explicado isso aí, porque até o Dr. Sthol cumprimentou ele. De repente o Noah aparece todo feliz, dizendo que foi selecionado. E o Jeff foi embora sem nem se despedir da Natalie, o que é estranho, mas compreensível. Fico triste se ele não aparecer mais mesmo, gostava do personagem.

Divulgação/NBC

Em outro caso do dia, Dr. Choi e April tiveram que lidar com um paciente que preferia doar seus órgãos a viver mais tempo com uma doença degenerativa. A enfermeira, ainda sentindo o luto pela perda do bebê, não se conformou com isso, mas acabou sendo uma bela lição. O mais chocante nessa história acabou sendo o quase beijo dos dois. Ainda não processei aquilo.

E o que foi a April falando em português borboletas brancas e dizendo que é uma superstição brasileira ser sinal de sorte encontrar com uma? Eu nunca ouvi falar disso! Se alguém conhece essa história, coloque nos comentários.


E vocês, o que acharam do episódio? Estão gostando dessa história envolvendo a família Charles? E a April com o Choi, será que rola? Deixem seus comentários!

Jornalista, mãe, apaixonada por séries desde a época da Sessão Comédia, Gosto de dramas que emocionam e de comédias inteligentes. Também sou fã dos seriados de super-heróis.

São Bernardo do Campo, SP

Série Favorita: Outlander

Não assiste de jeito nenhum: The Blacklist

  • porlapazyporlavida lc

    Não curto Manstead. Volta Clarkkkk!

    • Thais Gonzaga De Oliveira

      Odiei a saída dele!

  • Kelly Matos

    Também nunca ouvi a história da borboleta branca!

  • Priscilla VTO

    A superstição de fato existe sim (é bem antiga, eu a conheço dos meus tempos de criança), mas não é necessariamente com borboletas brancas e sim com qualquer borboleta. Uma borboleta aparecer (geralmente em situação ou local onde não seria óbvio ter borboletas) é visto como sorte, e também quando a borboleta pousa na pessoa diz-se que traz sorte a essa pessoa. Tb existe essa superstição com joaninhas e com um inseto pequenininho verde chamado esperança.

    • Thais Gonzaga De Oliveira

      Bom saber que não tiraram essa história do nada. Obrigada Priscila!

Com pais como estes, hoje é um dia para esquecer

5 dias atráscomentarios

Existe um ditado que diz que a vida imita a arte (ou vice-versa) e isso sempre se mostra realidade quando comparamos as séries que assistimos à vida real. Claro que ainda não descobrimos um universo paralelo, uma cabine telefônica que nos transporte por aí ou que alienígenas têm planos de conquistar a Terra, mas muitas vezes a realidade é espelhada nos roteiros das histórias que mais amamos. House of Cards está aí para comprovar essa teoria, se compararmos os acontecimentos aos fatos que vemos nos noticiários todos os dias. Com os pais não poderia ser diferente. Existem pais que assumem o papel integral da criação da criança, pais que são os melhores amigos dos filhos, filhos que têm dois pais, pais de […]

Leia o post completo

5 momentos incríveis da 2ª temporada de Master of None

5 dias atráscomentarios

Somos apaixonados por Master of None por aqui. Depois de uma primeira temporada sucinta, porém arrebatadora, esperamos quase dois anos (ou foi mais que isso?) para reencontrarmos Dev em um novo momento da sua vida. E, ao longo de dez episódios, tivemos a oportunidade de passear por muitos momentos incríveis na companhia do personagem, com um roteiro extremamente crítico e que faz com que a gente pare, reflita e mude algumas atitudes tão intrínsecas do nosso ser. Por isso, separamos (só) cinco dos grandes momentos dessa nova temporada, para revisitarmos e te convencermos de que, se você ainda não viu, essa é a hora para parar tudo que está fazendo e devorar o segundo ano de Master of None.   […]

Leia o post completo

Gypsy

6 dias atráscomentarios

Confesso que a princípio eu achei que Gypsy fosse um filme, afinal Naomi Watts e Billy Crudup são atores que estamos mais acostumados a ver na telona. Estranho ter um casal desse porte em uma produção para telinha do Netflix. De fato, Gypsy não é como a maioria das séries que estamos acostumados. Tem uma cinematografia de tirar o fôlego e um enredo que se desenvolve sem qualquer pressa. Com episódios de 50 minutos em média, Gypsy é quase um estudo de personalidade da sua protagonista, Jean Holloway, vivida por Naomi Watts. Ela é uma psicóloga, casada com Michael, um advogado que parece ter uma vida normal no subúrbio dos EUA. Tudo é muito sútil no início, mas vamos notando […]

Leia o post completo

Siga as nossas redes sociais e fique sempre conectado:

Assine nossa newsletter