Os indicados ao Globo de Ouro 2018

As nomeações à 75ª edição do Globo de Ouro foram anunciadas nesta segunda-feira pela manhã por…

Primeiras Impressões: Dark

Dark é uma produção alemã de suspense e terror, criada por Baran do Odar e Jantje…

Containment – 1×12 Yes is the Only Living Thing

Por: em 17 de julho de 2016

Containment – 1×12 Yes is the Only Living Thing

Por: em

Faltando apenas um episódio para o desfecho da série, Containment me fez ter certeza de que essa história não terá um final feliz. Faz sentido, afinal a felicidade foi extinta de Atlanta no dia em que o vírus começou a se propagar e as perspectivas nunca foram realmente boas. Após os acontecimentos de Yes is the Only Living Thing, só consigo acreditar que todos os personagens irão morrer tragicamente, enquanto encaramos a tela atônitos, nos arrependendo do momento em que resolvemos assistir a essa série. Ok, talvez eu esteja sendo um tanto quanto dramática, mas realmente não sou capaz de imaginar qualquer cenário minimamente positivo. Exageros à parte, vamos aos fatos.

Containment

Após a intensa e destruidora morte de Katie, a série investiu em um episódio mais calmo, porém nem por isso menos importante ou interessante. Como esperado, Jake tentava lidar com a perda da amada e, em um primeiro momento, seria possível acreditar que o luto o faria esquecer suas obrigações e deixar de se preocupar com as pessoas ao seu redor. Ainda assim, a influência da professorinha foi e continua sendo grande, fazendo com que o policial deseje cumprir sua promessa, de tirar Quentin dali, ao mesmo tempo em que quer deixá-la orgulhosa. Nesse ponto, é interessante ressaltar como toda essa experiência fez Jake crescer e se transformar em um verdadeiro herói.

Enquanto isso, Lex seguia as pistas deixadas por Leo, algo que o fez descobrir que fomos mais uma vez enganados. O vírus foi realmente criado por Henry Burns, com a conivência e participação de Sabine, em uma pesquisa de combate ao bioterrorismo não autorizada, no entanto, o verdadeiro paciente zero estava morto há meses. A morte foi convenientemente escondida e as pesquisas continuaram em um outro laboratório, até chegarmos ao ponto em que o próprio Burns acabou contaminado, iniciando o caos que estamos assistindo. De toda forma, é provável que a parte mais assustadora seja o fato de Sabine não expressar nenhum remorso e continuar convicta de que estava certa.

Containment

Dentro do cordão, por sua vez, vimos  Jana, Suzy e Sam tentando conseguir dinheiro para financiar sua fuga. Teresa e Xander acabaram se juntando a eles, após o incentivo— psicológico e financeiro — da avó da menina. Tentar fugir é provavelmente a atitude esperada, ainda mais em um contexto que fica cada vez mais claro que o isolamento dificilmente chegará ao fim, fazendo com que as chances de que todos acabem contaminados e mortos seja grande.

Embora a proposta da fuga seja boa, e prometa gerar muita tensão no próximo episódio, tive problemas com alguns momentos desse plot. Primeiro, pareceu fácil demais para todos os envolvidos conseguirem dinheiro ou objetos de valor. Uma pessoa ter uma joia guardada é uma coisa, e faz todo sentido, mas todo mundo? Soou um pouco forçado. Forçado também foi o fato de Sam ter sido deixado de fora da fuga. A exclusão do personagem não acrescentou nada à trama e foi feita de uma forma tão aleatória que sequer gerou drama ou comoção.

Containment

De qualquer forma, o importante de toda essa história é que temos grande parte dos personagens envolvidos em uma tentativa de fuga, que pode causar a morte de todos. Algo que se evidenciado pela atenção especial que “proteger as fronteiras” passou a receber e pelas ordens de atirar se for necessário. Ninguém entra, ninguém sai é a lei e não vejo como isso irá acabar bem para nossos heróis fugitivos. Na verdade, como dito anteriormente, não vejo como algo nessa série acabará bem pra qualquer personagem, mas para termos as respostas que desejamos é preciso assistir ao último episódio, pela promo já é possível perceber que ele será emocionante.


Thais Medeiros

Uma fangirl desastrada, melodramática e indecisa, tentando (sem muito sucesso) sobreviver ao mundo dos adultos. Louca dos signos e das fanfics e convicta de que a Lufa-Lufa é a melhor casa de Hogwarts. Se pudesse viveria de açaí e pão de queijo.

Paracatu/ MG

Série Favorita: My Mad Fat Diary

Não assiste de jeito nenhum: Revenge

  • Nickolas Girotto

    Pois é, quando vi que o cara que tentou fugir eles mataram mesmo não tendo sinais de contaminação, eu senti que vai dar ruim essa fuga.
    Acho que no fim muita gente vai morrer, mas o cara que recebeu a injeção vai ficar bem!

×