Conviction – 1×07 A Simple Man

27 de novembro de 2016 Por:

Depois do final explosivo da semana passada, Conviction nos dá um caso mais tranquilo para acompanharmos, mas não menos envolvente. A Simple Man faz alusão à Making A Murderer, não apenas pelo caso apresentado, mas até pela motivações que levaram os produtores a realizarem a série.

Começamos com as consequências diretas da semana anterior, com Maxine indo para seu grupo de apoio para ex dependentes químicos. Você presenciar uma suicídio que não foi capaz de prevenir é situação muito delicada e que pode mexer com a mente da pessoa mais equilibrada. Maxine ainda não entregou os pontos, mas fica claro que ela ainda está muito abalada.

Wallace vai visitar Hayes que não perde tempo e sarcasticamente conta que viu ele e Naomi aos beijos. Mas a visita de Wallace não é cordial, pois ele exige que ela analise um caso em específico e, para isso, terá que autorizar que sejam acompanhados por uma equipe de filmagens que acompanha o caso em questão há 2 anos. Ver Hayes sabotar o pseudo diretor foi uma delícia de acompanhar. Hayley Atwell já está totalmente a vontade na pele de Hayes, sendo uma personagem bem mais constante do que a do piloto.

O caso que acompanhamos é o de Leo Scarlata (Jason Furlani, The Affair), um homem com capacidade mental reduzida que é acusado de incendiar o restaurante da família, matando um morador de rua que se abrigava no local sem conhecimento de ninguém e ferindo um transeunte que tentou socorrê-lo. A entrevista de Hayes com Leo é muito boa (inclusive, ótima atuação de Jason Furlani, que não carregou nas tintas e interpretou Leo como uma pessoa bem crível. Eu não duvidei de sua inocência em nenhum momento, mas as alternativas eram muitas, começando pelos irmãos que brigaram pelo negócio da família após o incêndio.

Conviction 1x07 Hayes camera

Olá, meu nome é Miranda Sings!

O começo da investigação é bem padrão, com Frankie e Maxine respondendo pela reencenação do crime e descobrindo que a fonte do fogo pode ter vindo de uma outra direção, colocando o transeunte salvador na mira de suspeitos. Ele poderia ser o responsável por querer publicidade gratuita para sua banda ao salvar mais uma vítima (a terceira em 1 ano), mas ele apresenta cartas escritas por Leo que poderiam incriminá-lo. Aqui, Paul Slatkin, o idealizador do documentário, começa a querer descobrir segredos da CIU, mais como uma vingança por Hayes querer sabotar seu projeto, e a primeira vitima é Sam, que acaba dizendo que Maxine poderia ter evitado o suicídio caso tivesse agido melhor. Eu não acho que esse seja o real sentimento dele, ainda mais pelas perguntas indutoras de Paul, mas ele percebeu o erro que cometeu ao falar em frente à câmera.

Enquanto Hayes conversa mais uma vez com Leo, que promete não estar mentindo sobre sua inocência, Frankie é entrevistado, lembrando-se o motivo pelo que se interessou por ciência forense. Mesmo Paul sendo abominável quanto parece ser, foi bom termos mais informações sobre o passado das personagens (menos Sam, que parece ser mesmo apenas mais um homem branco cisgênero sem nada para acrescentar). Será que Frankie finalmente entregará os documentos de Ray para que Hayes possa ajudá-lo?

Sam, querendo se livrar da filmagem incriminadora, invade o computador de Paul e descobre uma confissão de Vince (o irmão que ainda cuida de Leo) sobre Leo ter causado um incêndio durante a infância, criando assim um precedente. O confronto de Hayes e Paul é muito bom, com Wallace funcionando como mediador. Hayes está certa em estar nervosa, seu trabalho é descobrir a verdade, não importa qual seja, e Paul parece querer apenas mostrar a verdade que mais lhe convêm para conseguir vender seu documentário. Seu argumento tem lógica, de que a população carcerária de doentes mentais é extremamente alta, por ser fácil colocar a culpa em pessoas que a sociedade automaticamente isola, mas nem por isso podemos ser parciais.

Conviction 1x07 Sam invade o notebook de Paul

Será que agora me chamam para fazer algum filme de espionagem?

É claro que Paul não iria deixar isso barato e resolve se vingar de Sam contanto para Maxine o que ele disse. Por um momento eu achei que ela conseguiria ser mais forte, mas o confronto com Sam acaba destruindo todas as suas barreiras e ela toma uma pílula. Seus 19 meses sóbrios por água abaixo por causa da vingança mesquinha de Paul. Eu fiquei muito tocado nesse parte, não queria que a minha menina tivesse uma recaída, pelo menos não agora que ela está tão bem. O que temos que torcer é para isso ter sido uma exceção e que ela não volte ao vício.

A equipe começa a desconfiar de Vince, com direito a uma ótima cena de chantagem de Hayes contra uma firma de lavagem de dinheiro, porém Vince tem álibis sólidos para o momento do incêndio. Mas Frankie é mais esperto e desconfia de possam ter utilizado um agente retardador, o que explicaria o álibi. Alguém mais ficou com nojo ao ver que a reação foi ocasionada por óleo vegetal e areia sanitária para gatos? Eu acho que isso jamais deveria estar em uma cozinha industrial. O registro de entrada mostra que a única pessoa que entrou no restaurante no tempo exato para causar a reação seria Anthony, o segundo irmão. Mas ele também é inocente e, ao se lembrar que Leo era o responsável por limpar o banheiro do gato,  todos chegam a conclusão que ele, pois um erro, pode ter iniciado a reação química.

Frase da semana (está começando a ficar difícil achar uma…):

Quando eu tinha 16 anos o Serviço Secreto mudou meu codinome de Halo para Houdini.

Tess, durante sua entrevista, revela que não é uma advogada pois, no dia anterior à sua prova, ela descobriu sobre o liberação do homem que ela mandou equivocadamente para a cadeia. Eu gostei de termos mais essa parte do passado de Tess, mas não gostei que ela escolheu Paul para se abrir. Ainda não é possível saber, mas caso ele decida utilizar essas partes da entrevista no documentário, pode vir a tirar a credibilidade da CIU.

Mas Leo insiste que ele não cometeu nenhum erro, pois ele sempre seguia as regras. Eu já estava acreditando que realmente ele havia se enganado e colocado a areia no lixo errado mas, após um ataque nervoso na cozinha (premeditado por Paul para que ele pudesse registrar sua reação), Hayes se recorda da lista de regras que Leo tinha que cumprir e que estavam na geladeira do restaurante. No dia do incêndio, a lista mandava Leo colocar a areia no lixo errado, junto ao óleo. E quem era responsável por fazer as listas? A esposa de Vince. Eu não esperava que fosse ela, mas entendo seus motivos, assim como entendo Vince por abandoná-la. Não era intenção dela matar ninguém, nem mesmo incriminar Leo, mas ela se manteve calada enquanto Leo ficou 15 anos na cadeia inocentemente.

Conviction 1x07 Hayes derruba M&Ms no chão

EU MANDEI TIRAREM OS AMARELOS!!!!

O reencontro dos irmão é muito bonito, com a liberdade de Leo servindo para reunir a família. Como despedida, Paul deixa um dvd com a entrevista que fez com Wallace, onde ele praticamente se declara para Hayes, até que termina dizendo que nenhuma de suas qualidades tem ligação com o fato de que ela é filha de um ex presidente. Muitas pessoas interpretaram como algo positivo, mas eu não vejo como tal. Para mim, Wallace enxerga Hayes apenas como mais uma peça em seu jogo pelo poder. A cara que Hayes faz parece concordar com a minha análise.

Mais uma vez, trilha sonora maravilhosa, coloca aqui a música que deve tocar durante as suas próximas descobertas chocantes sobre pessoas que você confiava:

Foi um episódio mais tranquilo, mas com um final cheio de emoções e mais desenvolvimento para nossas personagens (exceto Sam). Semana que vem parece que voltaremos com um episódio mais explosivo. Agora é acompanhar para descobrirmos o que Wallace realmente quer com Hayes e qual será a sua reação.


E você? O que achou desse episódio de Conviction? Deixe suas opiniões nos comentários.

Professor de idiomas com mais referências de Gilmore Girls na cabeça do que responsabilidade financeira. Fissurado em comics (Marvel e Image), Pokémon, Spice Girls e qualquer mangá das...

Ler perfil completo

São Paulo / SP

Série Favorita: Gilmore Girls

Não assiste de jeito nenhum: Game of Thrones

  • Denia Karru

    Eu me emocionei com esse episódio. Pensar que o cara ficou 15 anos preso, numa sentença de prisão perpétua, é de doer na alma. Como a cunhada foi capaz de dormir em paz todos esses anos?

    Com a chuva de cancelamentos que vem tendo por aí, fico até com medo de abrir a net uma hora dessas e ver que essa série sofreu do mesmo mal. Torço sinceramente para que não. Obrigada pelas reviews toda semana…

    • Paulo Halliwell

      Foi bem triste mesmo Denia, ainda mais por sabermos da condição dele, sem entender pq ele está sofrendo dentro da cadeia.
      Olha, com poucas esperanças para o futuro dessa série, vamos aproveitar enquanto ainda temos.
      Que bom que está gostando das reviews 🙂 thanks!

Desafio: você se lembra de quem foi essa declaração de amor?

2 semanas atráscomentarios

Ah, o dia dos namorados. Aquele momento do ano para espalhar aos quatro cantos nosso sentimento por aquela pessoa especial, que faz o coração acelerar e as palmas da mão suarem. Aquela pessoa por quem você faria qualquer coisa, até mesmo deixar a vergonha – ou o medo – de lado para professar seu amor. Nas séries, existem muitos personagens  que não esperam data especial nenhuma para declarar seu amor, seja num momento de desespero, num pedido de casamento ou só para reforçar aquilo que o parceiro já sabe e Tom Jobim cantava aos quatro ventos: é impossível ser feliz sozinho. Você também acredita nisso e se derrete toda vez que sabe que chegou a hora de surtar, porque vai ter […]

Leia o post completo

Guia da Trilha Sonora: Scream – Season 1

2 semanas atráscomentarios

Entre os poucos pontos positivos que posso destacar em Scream, a trilha sonora fica em primeiríssimo lugar (talvez porque seja da MTV). Misturando canções atuais, dançantes e tristes, que fazem parte da vida dos jovens de Lakewood, a série soube utilizá-las para compor a história e os personagens. Assim, nada melhor do que ouvir as músicas da primeira temporada, agora disponível em uma playlist na nossa conta do Spotify!

Leia o post completo

House of Cards e a Política Brasileira

3 semanas atráscomentarios

Primeiramente, #foratemer. E se você ainda não conferiu a última temporada de House of Cards, não se preocupe, esse texto não contém spoilers, – apenas reflexões. Pra gostar de House of Cards você precisa torcer pelos Underwood. Claro, a gente sabe o quanto eles são escrotos, mas é ficção, certo? Não tem problema torcer pelos vilões. Ou pelo menos era o que pensávamos em 2013, quando a série estreou. Mas de lá pra cá a política mundial virou de ponta à cabeça. Os Estados Unidos elegeram Trump e nós tivemos Temer enfiado goela abaixo. Isso sem contar os acontecimentos dignos da ficção, como a morte de Teori Zavascki, a delação do Joesley e os testes nucleares da Coréia do Norte. […]

Leia o post completo

Siga as nossas redes sociais e fique sempre conectado:

Assine nossa newsletter