Episódios em que Glee tratou de assuntos sérios

11 de março de 2017 Por:

Apesar de se encaixar conceitualmente na categoria de comédias, o público da saudosa Glee era constantemente saudado com episódios que tratavam de temáticas sérias e voltadas para o drama, eclético e disposto a discutir assuntos polêmicos e de necessária visibilidade, a série de Ryan Murphy jogou no ventilador com muita competência temas como, a gravidez na adolescência, sexualidade, drogas lícitas, morte, término de relacionamentos, enfim, assuntos que não são comumente trazidos a toda com o público jovial. No intuito e expor e vangloriar estes episódios únicos e especiais, eu e a minha parceira de blog e núcleo Karine, montamos uma sucinta lista de episódios, e performances correspondentes, de algumas das vezes em que Glee tratou de assuntos sérios.

Gravidez na adolescência (01×07 – Throwdown)

A descoberta de uma gravidez gera sentimentos distintos. Se você estava tentando engravidar é claro que o ”positivo’ vai causar uma imensa alegria, mas quando você é uma adolescente que engravidou do melhor amigo de seu namorado e ainda possui uma família que não dá apoio, certamente, a mesma palavra irá mudar completamente o seu futuro. É isso que Quinn passou já no começo da primeira temporada, quando descobriu que estava grávida de Beth, ela não era querida pelo Glee Club, porém todos viram que a mesma precisava de console e apoio, um ombro para chorar. No episódio Throwdown, quando Finn e os outros descobrem a gravidez, todos se unem para cantar Keep Holdin’ On, a música que caiu como uma luva para aquele momento.

Aparência (02×06 – Never Been Kissed)

Never Been Kissed foi cheio de surpresas! É nele que descobrimos que Karofsky era gay e foi a primeira participação de Blaine na série, no entanto nada se destacou mais do que a treinadora Beiste e toda a sua insegurança quanto à sua aparência. Para se ”controlarem” com suas namoradas, os alunos começaram a pensar em Beiste com lingerie ou tutu de bailarina como alívio, pensamentos que a magoaram profundamente. Foi neste episódio também que ela confessou ao Mr. Shue que nunca havia sido beijada. Para se desculparem, os meninos cantam o mash-up Stop! In the Name of Love.

Consumo de bebidas alcoólicas (02×14 – Blame It on the Alcohol)

Tratar do tema do álcool na vida dos adolescentes de maneira íntegra e sem tabus não é uma tarefa fácil, visto que, o lado bom, divertido e que te faz parecer legal do tema é a todo momento exposto em todos os meios midiáticos, diante deste contexto, os jovens realmente não veem porque esperar até a idade apropriada e legalizada para o consumo alcoólico, já que aparentemente todo mundo o faz e é muito bom. O episódio e performance de Blame It on the Alcohol expõe uma realidade séria de maneira divertida e até mesmo didática, os adolescentes bebem sim, e não existem motivos plausíveis para não fazê-lo, o importante é conscientizar a respeito dos perigos e consequências e prover um suporte aos mesmos caso necessário.

Sexualidade (02×15 – Sexy)

Diante de tantas informações errôneas e equivocadas, e a própria falta de uma educação sexual adequada e informativa nas escolas, falar sobre sexo com adolescentes, diariamente bombardeados por conteúdos explicitamente sexuais e estereotipados, não é uma tarefa fácil, visto que dialogar acerca do tema pode se tornar desconfortável para muita gente, mas Holly Holliday não é todo mundo, a melhor professora substituta de Glee defende em Sexy a verdadeira necessidade de se falar sobre o assunto informando e conscientizando corretamente a todos, e o faz de maneira divertida e efetiva, ao ultrapassar as barreiras do sexo mecanizado e fisiológico e tratar a respeito da sexualidade própria e aceitação pessoal exemplificados na sensual performance de Do You Wanna Touch Me?.

Aceitação pessoal (02×18 – Born This Way)

O episódio icônico da segunda temporada traz a tona a temática da aceitação pessoal como um todo, dos defeitos as qualidades, nestes tempos onde existe a facilidade de alterar quem somos por meio de plásticas e mudanças drásticas em nossos modos de ser em prol de um encaixe nos padrões determinados, não somente pela indústria da beleza, mas por toda a sociedade que impõe como devemos nos vestir, comer, se portar, opinar, enfim, determinam toda a nossa vida. Born This Way ultrapassa o status de episódio comum e se torna uma verdadeira aula sobre a quebra de tabus erroneamente pré-determinados que trazem sofrimento e martírio para várias pessoas, principalmente os adolescentes, expondo a beleza da admissão de ser quem é ao som da icônica Born This Way.

Solidariedade e empatia na mortalidade (02×21 – Funeral)

Quer temática mais séria do que a morte? Eu mesma tenho bastante dificuldade em compreender todo o conceito da mortalidade, por este motivo o episódio que trata do falecimento de Jean Sylvester, a doce irmã mais velha de Sue, e talvez uma das únicas pessoas que ela tem amado, é tão marcante e bonito. Funeral é uma lição de solidariedade e empatia exemplificados na mobilização de todo o Glee Club, liderado por Finn, para realizar uma bonita emocionante homenagem a irmã daquela que desde sempre os infernizou, pagando então o ódio recebido com muito amor na emocionante performance de Pure Imagination.

Se declarando (02×15 Sexy/03×07 – I Kissed a Girl)

Não é fácil dizer à alguém seus sentimentos. A insegurança, o medo da reação das outras pessoas e a coragem para se declarar são algumas das sensações que Santana sentiu no já citado 02×15. A latina ainda não havia saído do armário – de fato, ela só se assumiu, meio que obrigada, no episódio I Kissed a Girl na terceira temporada – e ainda na segunda temporada já ficava claro que estava cada vez mais difícil de esconder seus sentimentos por Brittany. E foi assim que, com a ajuda de Holly, ela cantou Landslide para Britt, demonstrando todo o seu amor e gratidão, sem medo do que os outros iriam pensar.

Violência doméstica (03×18 – Choke)

Olha Beiste aqui de novo!

No episódio Choke, da terceira temporada, descobrimos que a Coach estava sendo agredida por seu marido. Por pura falta de auto estima e medo de deixa-lo, ela aguentava todas as agressões físicas e verbais, sem contar à ninguém, assim como várias mulheres pelo mundo são vítimas dos mais diversos tipos de violência e que muitas vezes vivem anos a fio na omissão por puro medo e dependência. Até que as meninas, incentivadas por Sue, descobriram tudo e cantaram Shake It Out para mostrar que ela deveria, nas melhores palavras, livrar-se dele. Confesso que esperava um final dela indo às autoridades e denunciando Cooter, e não perdoando-o.

Términos e encerramentos (04×04 – The Break Up)

A vida continuamente se reproduz e nós amadurecemos e evoluímos juntamente com ela, todo relacionamento está fadado a passar por períodos de dificuldades, as vezes as pessoas se encontram em diferentes momentos da vida e simplesmente se afastam, ou se aproximam de outras pessoas, enfim, inúmeras são as motivações, muitos namoros não sobrevivem ao período da faculdade onde basicamente tudo muda e não foi diferente em The Break Up, no qual tivemos quatro queridos casais passando por dificuldades chegando ao ponto de se separarem, e encerando um ciclo tão importante na vida de todos na emocionante performance de The Scientist. Muitas vezes nós precisamos mesmo é de um tempo para nós, para descobrir quem somos e nos portamos longe do outro, isso não significa que não haja amor e consideração, sendo importante sempre em mente que quem pertence ao outro acaba retornando em algum ponto.

Morte (05×03 – The Quarterback)

Não importa quanto tempo passe, a morte do Cory sempre será uma ferida no coração dos gleeks. Perder um personagem importante de uma série favorita é doloroso, mas perder o ator que fez esse personagem é horrível, e é por isso que o episódio The Quarterback serviu para todos, tanto aos fãs quanto aos personagens/atores, que se despediram e deram adeus à um amigo, companheiro, cantor, péssimo dançarino, enfim…deram adeus ao Cory Monteith. Cada momento desde o primeiro segundo até o último foram necessários, principalmente as cenas musicais; destaco a cena inicial, em que o Glee Club canta Seasons of Love. É impossível não se emocionar!


E vocês, curtiram o nosso top? Sugerem mais episódios? Não deixem de comentar!

Jovem bahiana simpática e gente boa que curte um bom número de séries e por este motivo tem a audácia de escrever suas opiniões positivas e negativas sobre...

Ler perfil completo

Itamaraju/BA

Série Favorita: How i Met Your Mother/Friends

Não assiste de jeito nenhum: The Vampire Diaries

  • Fiquei com vontade de assistir Glee… Sou chegada em musicais

    • Gleidson Oliveira

      Pra quem gosta de musicais, Glee é quase uma obrigação. A série é linda e, pelo menos nas primeiras três temporadas, você vai aprender muita coisa.

    • Cadu Lopes

      É uma série linda. Especial.

      Apesar de todos os problemas, que são comuns em toda série, Glee me ensinou e me ajudou muito em uma época de dúvidas e dramas exageradamente intensos, que foi a minha adolescência. É uma série que eu guardo com muito carinho.

      As performances eram um espetáculo a parte. Eu tenho quase todas as músicas no meu computador e vez ou outra me pego ouvindo e revivendo momentos marcantes e emocionantes, sejam da série em si, ou até mesmo da minha vida! < 3'

    • Karine

      Assista, Louise! Glee é uma série especial mesmo, não tem como vc não criar um carinho por ela <333

    • Ana Rebeca Tamandaré

      Precisa falar mais alguma coisa Lou? Você tem a obrigação de assistir Glee, corre!

  • Douglas Carvalho

    Chorei horrores,lembro como se fosse hj eu entrando no mundo das séries por conta de Glee, eu vivia cada episódio, mto lindo <3 Inclusive, sdds de cada ep

    • Ana Rebeca Tamandaré

      Tem como não se emocionar Douglas, ainda mais com a sua experiência com a série?!
      Muitas saudades mesmo..

  • Thaynan Vital

    Só fiquei sentindo falta do episódio 3×14 On my way que fala sobre suicídio, o Blaine canta Cough Syrup.

    • Ana Rebeca Tamandaré

      Muito bem lembrado Thaynan, este episódio foi mesmo emocionante! Mas, como queríamos fechar com poucos sempre fica um ou outro faltando..

      Valeu pelo comentário!

  • Glee é uma série que muda vidas! Fica até difícil escolher apenas alguns episódios para falar de assuntos sérios. O pessoal tem mania de julgar só pq é musical, mas todas as temporadas falam sobre aceitação, inclusão, sexualidade, relacionamento com pais e por aí vai… É uma série linda, que além de musical é humana! #saudadeslosers

    • Ana Rebeca Tamandaré

      Exatamente Fabíola! Ficou difícil fechar só em 10 episódios…

  • Felipe Borges

    Que especial mais lindo!! Não poderia ter escolhido melhor as músicas!
    De longe a segunda temporada é a que mais tem teor com assuntos sérios.
    Só senti falta do 2×03, sobre a religiosidade do Kurt!
    Dá vontade de rever tudo de novo <3

    • Karine

      O 2×03 dava para falar tanto da religiosidade do Kurt quanto do Finn. Ele cantando Losing My Religion é tão lindo

      • Ana Rebeca Tamandaré

        Losing My Religion é mesmo um hino!

  • Bruna Dantas

    Gostei das escolhas, mas faltaram mais temas abordados, como o suícidio, a transexualidade, o episódio do tiro também poderia estar aí…

    • Karine

      Pena que não dava para colocar todos os momentos 🙁
      Também destaco as cenas em que tocava Don’t Stop Believin’

  • Karine

    Ficou lindo nosso post, Ana <33
    Relembrar alguns episódios de Glee é sempre emocionante, principalmente o The Quarteback.
    Glee sempre vai ser essa série que consegue tocar no coração de um jeito que nenhuma outra consegue!

    • Ana Rebeca Tamandaré

      Ficou mesmo Karine! <3
      Glee, mesmo em seus altos e baixos, vai para sempre nos emocionar.

  • Higor Fernando

    Ai você ta do nada olhando o site… e ve o tema Glee e ja bate aquela saudade…
    Você vai lendo o texto e vai vendo as performaces e pronto, tá em lágrimas, pq Glee não foi e nem nunca vai ser só uma série… Glee é uma obra feita pra todos pq ali se discutiu todos os temas possíveis… Essa série me ajudou a passar por momentos de dúvidas e de fraqueza… Por isso que sempre posso indico a todos…
    Glee a série que mudou minha visão pra varios assuntos…
    Me deu ate uma vontade de fazer aquela maratona…
    #Loser

Músicas que conhecemos através das séries

6 dias atráscomentarios

Uma das melhores coisas que as séries podem nos proporcionar são suas incríveis músicas. Algumas dessas músicas já conhecemos, mas não dávamos tanto valor até ouvir de novo; outras ouvimos pela primeira vez e nos apaixonamos logo de cara. É tão bom assistir um episódio, ir procurar no Youtube e depois baixar no computador ou no celular aquela canção que fez parte da abertura, de um beijo esperado do casal, dos minutos finais… Enfim, de muitos momentos expressivos que precisavam de um toque ou uma letra no fundo. Então, vem comigo embarcar nesse post de sentimentalismo e ouvir as músicas que eu tive a oportunidade de conhecer pelas séries. Bad Reputation Freaks and Geeks tem toda aquela inspiração de ser jovem e livre, […]

Leia o post completo

CCXP Tour – Dia #3 – 15/04 Diário de Bordo (ou Aquele do Painel da Netflix)

1 semana atráscomentarios

Quem conhece um pouco de CCXP, sabe que a primeira regra de qualquer Apaixonado por Séries é: Dia de Netflix é dia de acordar junto com o sol, pegar uber ou metrô, uma fila imensa, passas horas em pé… Tudo pra curtir aquelas horinhas já reservadas ao painel daquele que já é o “canal” favorito de provavelmente 8 entre 10 fãs de seriados. E, é claro, eu não ia deixar o ritual falhar. Mesmo tendo ido dormir tarde (pós meia-noite), 5h da madrugada estava de pé e cheguei ao Centro de Convenções de Pernambuco entre 6h30 e 7h. Problemas de falha de comunicação aqui e ali (algo que acontece muito em dias como esse), consegui entrar no auditório Twitch mais […]

Leia o post completo

Easter Eggs: a origem das mensagens secretas nas séries

1 semana atráscomentarios

O coelhinho já te visitou hoje? Então, enquanto você se delicia com chocolates, te convido para ler a história dos famosos Easter Eggs (ovos de Páscoa, na tradução) – que não têm nada a ver com cacau. É assim que chamamos as mensagens que roteiristas escondem nas séries, em referência a elementos da cultura pop ou da própria narrativa. O apelido Easter Eggs deve-se à tradicional caça aos ovos e à surpresa que geralmente há dentro deles. A Páscoa não costuma ser representada na TV, igual a outras datas festivas – como Natal, Réveillon, Halloween e Thanksgiving -, mas a homenagem está aí. Por ora, esqueça tudo que você já aprendeu sobre a origem da Páscoa. No mundo geek, essa história começa com o vídeo game Atari 2600, em 1979. O criador da linha Adventure, Warren Robinett, cansado de […]

Leia o post completo

Siga as nossas redes sociais e fique sempre conectado:

Assine nossa newsletter