Joan of Arcadia

30 de junho de 2013 Por:

Joan-of-Arcadia-4

Com encerramento da bem sucedida Touched by an Angel (também bastante conhecida aqui no Brasil, traduzida como O Toque de um Anjo) em 2003, o canal americano CBS decidiu produzir uma nova série que seguiria uma linha semelhante: Joan of Arcadia. O nome da série é uma alusão à Joana d’Arc, a conhecida jovem heroína da Guerra dos 100 anos. Em sua primeira temporada, a série teve boa audiência e recebeu uma indicação ao Emmy na categoria “melhor série dramática”. No entanto sofreu uma queda de audiência muito grande em seu segundo ano, o que resultou em seu cancelamento prematuro.

Joan Girardi é a personagem que dá nome a série. Interpretada por Amber Tamblyn, ela é uma adolescente que acabou de se mudar com sua família para uma cidade chamada Arcadia. Não pense, nem por um momento, que por que a protagonista é uma adolescente que ainda está no colégio, que este é um draminha teen. Não é. A série trata de temas seríssimos e acredite em mim: Se neste momento você quer um drama leve, procure outra coisa para assistir e deixe Joan of Arcadia para outra oportunidade. Se não é este o seu caso, vou te contar porque esta série é excelente.

A família Girardi é composta de cinco pessoas: Will, interpretado por Joe Mantegna, que trabalha como chefe da polícia da cidade. Ele é casado com Helen, interpretada por Mary Steenburgen, que trabalha na mesma escola que seus filhos estudam. O casal tem três filhos: o mais novo é o Luke (Michael Welch), um nerd. A do meio é Joan e o mais velho é Kevin (Jason Ritter), que ficou paralítico após um acidente de carro.

Logo no início do texto disse que a série veio para pegar carona no sucesso de O Toque de um Anjo. Vocês vão entender o motivo disto agora. No piloto da série, Joan conhece um garoto, mais ou menos da mesma idade que ela, que afirma ser Deus. Desconfianças iniciais a parte, esta se torna a premissa da série: Deus passa a aparecer para Joan em todos os episódios. Cada vez Ele aparece como uma pessoa diferente. Às vezes ele é um adolescente bonitinho, outras é um jovem cheio de piercings e maquiagem pesada. Com o tempo, as “formas” se repetem e se você prestar atenção, a forma em que Deus aparece para Joan  faz sentido de acordo com o contexto.

Se você pensar que a série não vale a pena porque trata de Deus, espere um pouco antes de fazer algum tipo de julgamento prévio. Apesar de ser bastante óbvio na série que ela tem um caráter cristão, ela não é exatamente religiosa. Quando digo “religiosa”, quero dizer no sentido de ser aquela coisa tradicional e cheia de regras. Após uma pesquisa, descobri que a criadora da série é católica, mas não fique esperando que ela tente mandar alguma religião goela abaixo dos expectadores, porque isto não acontece.

Joan of Arcadia

Uma coisa que fez com que eu gostasse tanto da série são os personagens. Apesar de Joan ser a protagonista, temos bastante foco em seus amigos e sua família. Os atores escolhidos são extremamente competentes e você sente que poderia ser qualquer pessoa que mora na mesma cidade que você. Outro fator que deixa a série especial é a forma em que ela aborda temas, muitas vezes polêmicos, em sua história.

Não darei muitos detalhes sobre quais são estes temas para não dar spoilers, mas como você pode imaginar, existem várias discussões filosóficas sobre o bem e mal, sobre porque coisas ruins acontecem com pessoas boas, sobre milagres e sobre os dilemas da vida cotidiana. A beleza da história é estas questões são abordadas com uma profundidade incomum para uma série da tv aberta americana.

Infelizmente, Joan of Arcadia foi cancelada sem final. O último episódio da série teve cara de season finale, mas nunca foi concluído. Mas não deixe que isto o impeça de assistir a série, porque apesar disto, ela é excelente e vale muito a pena. Aproveite esta summer season para fazer uma maratona de Joan of Arcadia. Depois que você assistir, volte aqui e me conte o que você achou. Como é curtinha, dá para assistir as duas temporadas bem rápido.

Uma paulista vivendo em Minas esperando pacientemente o momento de sair para conhecer o mundo. Ou, quem sabe, o universo... Tudo depende de um certo Doutor e sua...

Ler perfil completo

Lavras / MG

Série Favorita: Joan of Arcadia

Não assiste de jeito nenhum: Séries médicas

  • Gosto muito dessa série. É uma série teen que além de abordar temas comuns de séries teens traz outros temas mais profundos. O interessante dessa série é a forma que Deus aparece para Joan, as formas são tantas que fica até divertido e quebra aquele conceito que Deus é um ser barbudo e distante.

    Preciso rever a série, é muito boa pra ser assistida somente uma vez hehe

    • Ela é ótima, né?
      Eu adoro como Deus sempre aparece diferente. Realmente quebra conceitos.

      Fiquei com vontade de assistir tudo de novo enquanto escrevia =)

  • Lucas

    Parabéns pelo post Keyla, ótimo texto.

    Há tempos quero assistir essa série. Me chamou atenção justamente por falar sobre Deus (Adoro seres como anjos e relacionados). Infelizmente nunca consegui encontrar… :/

    • Obrigada Lucas! =D

      Se você gosta do tema você definitivamente tem que assistir Joan of Arcadia. É muito boa.

  • Eu tenho muito vontade de ver essa série, apesar de ela ser tão curtinha, infelizmente =/
    No entanto, procurei em todos os lugares e nunca acho! Você conhece algum lugar?
    Beijos!
    Isa.

  • O que me desanima é saber que não tem final. Eu assisti ao piloto, curti a história, mas tenho várias outras séries para assistir e prefiro dar atenção para aquelas que dificilmente serão finalizadas com pontas soltas ou que já tenham sido encerradas de forma digna.

    • É… JoA tem algumas pontas soltas… Só algumas =P

      Mas são poucos episódios. Em pouquinho tempo você assiste.

  • Vani

    Adorei a serie, assisti uns anos atras e depois tudo de novo quando começou a passar no sony spin e ainda era legendada e não dublada como agora.
    E´aquele tipo de serie que com a mesma facilidade que te faz rir, te faz chorar e pensar, uma grande pena ter sido cancelada na segunda temporada era uma serie excelente

    • Verdade, Vani.
      Ri e chorei muito com a série. Definitivamente merecia ter mais temporadas.

  • Mari

    Como eu amo essa série! Estou no finalzinho da segunda temporada e quase chorando de saudade já (?) rss.
    O que mais me cativa é que não é uma série teen comum, com dramas enjoadinhos. É uma série intensa, que o mínimo gera o máximo quando se trata de situações. Uma atitude da Joan acaba influenciando a vida de muitos. Acho que a questão deixa de ser religião ou crença em Deus e passa a ser muuito além.
    Até agora o episódio que mais me fez chorar foi o 2×08, sobre a Judith. Quem assistiu sabe, e quem não assistiu ainda, se prepare. :’-)

  • Essa série é simplesmente DEMAIS!!!
    Já faz um tempinho que acompanho. Só faltam 2 episódios pra acabar
    :(. Mas gostei tanto, que já quero ver outra vez hahaha. E já recomendei pra algumas amigas, e as que estão assistindo, estão amando tbm. Tudo o que ela aborda, e a forma como faz isso …é o que chama a atenção e a vontade de ver o próximo episódio. E como disseram ai, a maneira como Deus é apresentado é muito legal! Mesmo eu sendo cristã, é nunca parei pra pensar dessa forma. Sendo que na verdade é assim que Deus quer que “O entendamos”, como um alguém que faz parte do nosso dia-a-dia, que nos orienta, que está sempre por perto, que fica triste quando sofremos, que se alegra conosco, que é divertido, e sarcástico! hahaha enfim…Amei!! e super recomendo.

    Dica de onde achar: tem todos os episódios legendados no Youtube! =)

    Bjoos
    Lêh =)

    • Quando a série é boa tem que recomendar mesmo Lêh. E rever, sempre que possível =)

  • Paulo

    Eu terminei de ver a série no sony spin….Gostei mto tbm ;D

    Uma pena que tenha acabado do nada =/

    Mas vlw mto a pena ter visto….

    E vc fez uma ótima matéria…parabéns

    • Que bom que você gostou da série Paulo!
      Realmente é triste que ela tenha acabado do nada…

      Muito obrigada! =)

    • sara

      Terminei hoje tb pelo sony spin rsrs faz tempo q queria terminar de ver ,pena q ficamos no vacuo.

  • sara

    Que gostinho de quero mais! !!! Pena que n teve conclusão.

  • Marcio

    Olá, Keyla.

    Não conhecia essa série e a ‘descobri’ recentemente depois de re-ouvir a música ‘One of us’, de Joan Osborne, um conhecido sucesso dos anos 90. Buscando mais referências sobre a música, me deparei que havia sido criado um seriado cuja música-tema era ‘One of us’. Li a respeito, baixei alguns episódios e me surpreendi não só pela qualidade de ‘Joan of Arcadia’, mas pela quantidade fantástica de ‘toques’ que (nos) são dados (ou para aquelas pessoas que acreditam que há um plano superior ao dos sentidos) no correr dos episódios. Alguns questionamentos que venho me fazendo nos últimos tempos encontraram ali respostas ou despertaram algo dentro de mim que me permitiram ter uma visão mais clara sobre dúvidas que há tempos me incomodavam. Mas essas respostas não foram ‘mentais’ nem intelectuais, e sim reflexões que brotaram de uma área do meu interior que estava receosa de que o mundo realmente fosse apenas um lugar dominado pela confusão e pelo caos.

    Não considero a série cristã, católica ou especificamente vinculada a nenhuma religião, e sim uma série que trabalha com a espiritualidade de um ponto de vista atual e moderno. Isso a torna ainda mais atraente, por não cair em dogmas e inclusive questionar nossa própria religiosidade e crença em Deus.

    Recomendo a todos/as que a assistam, com a mente e o coração abertos.

    Abraço!

  • Poxa, eu assistia direto Joan, mas depois parou de passar, e ainda não existia internet … Agora que tava ssistindo todos os dias, do nada acabou … Procurei por toda parte o episódio 23 da 2a temporada mas não existe, né! A série é excelente, uma pena ter terminado assim sem um fim apropriado. Fiquei querendo saber qual era do Ryan … Enfim, fica o gostinho de “quero mais …”

    • Lenilson Castro Ferreira

      Renata, acontece que a 2ª temporada do seriado só teve 22 episódios, não se esqueça disso …

  • Igor Motta

    A série é maravilhosa. Mas realmente os roteristas se perderam na segunda temporada…mas ainda assim eu achei lindíssima a série e aconselho pra quem quiser se emocionar. Hoje em dia não se faz mais séries com bons plots assim parece que a criatividade se foi com Jane!

O que você precisa saber de Jessica Jones antes de Defensores

6 dias atráscomentarios

A primeira série da Marvel protagonizada por uma mulher começa quando os pais de Hope Shottman (Erin Moriarty) pedem a ajuda de Jessica Jones (Krysten Ritter) para investigar o paradeiro da filha, e ela então descobre que o sequestrador da moça é ninguém mais ninguém menos que Killgrave (David Tennant): aquele que a traumatizou através de um relacionamento abusivo. A moça não é então a típica heroína a qual estamos acostumados, e algumas vezes até chegamos a duvidar se podemos chama-la assim. Por ter um passado marcado pelo abuso sua personalidade se torna um tanto ácida e sombria, além de deixar para a personagem um descontrole no consumo de álcool e a ideia de que desistir é a melhor saída, e […]

Leia o post completo

O que você precisa saber de Demolidor antes de Defensores

7 dias atráscomentarios

Com o sucesso do universo cinematográfico desenvolvido pela Marvel nos cinemas, um dos personagens mais interessantes e queridos dos fãs de quadrinhos foi ansiosamente aguardado para voltar a fazer parte do mesmo mundo. Homem-Aranha? Não, na verdade Demolidor. Após a Fox deixar os direitos de uso do personagem retornar para a casa das ideias, Marvel e Netflix fecharam uma parceria para desenvolver diversas séries de heróis. Demolidor abre essa parceria com maestria, trazendo uma série obscura, e violenta, diferente do que o personagem já viveu nas telas até então (abraço Ben Affleck!) Charlie Cox (Broadwalk Empire), dá vida a Matt Murdock, sofrido e realista. A série apresenta ele como advogado com o escritório associado em Hell’s Kitchen, e em seguida suas […]

Leia o post completo

Com pais como estes, hoje é um dia para esquecer

1 semana atráscomentarios

Existe um ditado que diz que a vida imita a arte (ou vice-versa) e isso sempre se mostra realidade quando comparamos as séries que assistimos à vida real. Claro que ainda não descobrimos um universo paralelo, uma cabine telefônica que nos transporte por aí ou que alienígenas têm planos de conquistar a Terra, mas muitas vezes a realidade é espelhada nos roteiros das histórias que mais amamos. House of Cards está aí para comprovar essa teoria, se compararmos os acontecimentos aos fatos que vemos nos noticiários todos os dias. Com os pais não poderia ser diferente. Existem pais que assumem o papel integral da criação da criança, pais que são os melhores amigos dos filhos, filhos que têm dois pais, pais de […]

Leia o post completo

Siga as nossas redes sociais e fique sempre conectado:

Assine nossa newsletter