Aquele em que dizemos adeus

Pra quem não sabe, o Apaixonados por Séries existe há quase dez anos. Eu e Camila…

O que esperar de 2018

Antes de mais nada, um feliz ano novo para você. Que 2018 tenha um roteiro muito…

MacGyver – 2×09 CD-ROM + Hoagie Foil/2×10 War Room + Ship

Por: em 16 de dezembro de 2017

MacGyver – 2×09 CD-ROM + Hoagie Foil/2×10 War Room + Ship

Por: em

Perto da conclusão de sua primeira metade, o segundo ano de MacGyver continua nos surpreendendo e novamente nos apresenta ótimos episódios, conseguindo fazer a construção dos personagens de uma maneira totalmente diferente da temporada passada, mostrando como a oportunidade de continuar é o ponto principal para o amadurecimento de uma série.

Reprodução/CBS

Família é visivelmente um dos principais pontos que está sendo trabalhado nessa atual temporada. Não apenas a família de forma biológica, mas de forma sentimental. Família é quem escolhemos para caminhar ao nosso lado. Família é mais do que sangue, família são laços que se enrolam a nossa volta dia após dia, nos deixando cada vez mais conectados com uma pessoa, mesmo que muitas vezes isso nos machuque. Riley sempre foi uma garota com problemas, mas a cada queda ela se levantava mais forte, mais esperta do que na última vez. Ela só é quem é hoje por tudo que passou. Muitas vezes zombamos desse ditado, mas sem dúvidas há males que vêm para o bem. Nós só somos o que vemos no espelho por tudo que passamos, até mesmo pelas coisas ruins. Mesmo que não gostemos de quem somos agora, nós precisamos respeitar essa imagem. Sem ela, nós não existiríamos. Sem ela, nós seríamos apenas uma possibilidade de uma realidade em que tudo tivesse sido diferente. Nós somos a dor que passamos e somos o impulso que usamos para nos levantar.

Quando começou a interagir com a equipe, ainda não sabíamos da relação entre Riley e Jack, com o roteiro deixando entendido que apenas existia algo ali, um ponto crucial do passado. A construção da relação de ambos durante os episódios foi bem conduzida e deixou os personagens totalmente preparados para novas histórias e a resolução de antigas, quais fossem elas. Quando precisou ajudar sua mãe, a hacker já mostrou que estava disposta a tudo pela família, mesmo que precisasse deixar para trás aqueles de quem gostava. O problema foi não ter percebido que não precisava fazer tudo sozinha, pois ela não estava mais sozinha. Com essa lição vindo para salvá-la, agora temos uma personagem forte de maneira sozinha, mas que continua ficando cada vez mais poderosa quando em equipe. Quando contamos com aqueles em nossa volta, nós não somos apenas capazes de conquistar o mundo, mas também todo o universo. Tendo isso em mente, sua facilidade em aceitar a introdução de Jack no relacionamento com o pai só mostra como o aprendizado de todos esses meses de atuação gerou uma grande mudança em sua percepção de vida.

Aparecendo de surpresa, nós sabíamos que Elwood estava por aí, mas era difícil saber em que papel da trama ele se encaixaria. Mesmo assim, o roteiro deu um jeito de fazer com que a história caminhasse para um possível perdão e, mesmo sabendo que ele fique novamente fora por um tempo, sabemos também que a semente já foi plantada na garota e nos próximos episódios ela finalmente deve se decidir sobre como se sentir com o retorno do pai. Seu arrependimento parece sincero. Mesmo parecendo guardar alguns segredos para si, parece que ele realmente está em seu caminho de redenção. Porém, precisamos nos lembrar de que ninguém é obrigado a aceitar nossas mudanças, pelo menos não de uma hora para a outra. Confiança é algo que se conquista com o tempo e que se torna mais difícil de conquistar cada vez que é quebrada. Nesse tempo longe dele, talvez Riley finalmente consiga colocar sua cabeça no lugar, pensar com calma e tomar uma decisão, seja ela qual for.

Reprodução/CBS

É estranho pensar como muitas vezes estamos perto da felicidade, mas ao mesmo tempo ela se encontra o mais longe possível. A verdade é que tudo acontece em seu devido tempo, mesmo que o próprio tempo não tenha um planejamento para isso. No meio dessa jornada, acabamos nos deparando com um grande amor, com alguém que parece ser a pessoa ideal para estar ao nosso lado. Porém, nem sempre a pessoal ideal é aquela que teremos. Muitas vezes, teremos ao nosso lado a pessoa que conseguir sobreviver aos desafios desse mundo. Podemos viver amores de anos e amores de horas com a mesma intensidade, pois amor é um sentimento confuso e ele pode se mostrar de várias formas em vários momentos. Quando Nikki aparentemente traiu a equipe, vimos Angus completamente machucado, sentindo que havia falhado em um dos pontos mais importantes de sua vida. Mesmo com a história se acertando, nada nunca foi como antes e a oportunidade de viver novamente aquele sentimento nunca surgiu. Mesmo sendo triste, Zoe foi importante em sua vida de uma maneira que ninguém mais poderia ser. Sua morte mostrou a ele as oportunidades que o aguardam lá fora e que ele está vivo para correr atrás delas. Ele está vivo para poder tomar um sorvete de chocolate com quem tanto gosta. Todos nós estamos.

Enquanto isso, a busca por seu pai parece chegar a um novo beco sem saída. O problema desse beco é que há uma porta nele, mas a chave está em um lugar perigoso demais. Analisando sua relação com Jack, a intervenção no relacionamento de Riley com o pai e até mesmo com o caso em que acabou trabalhando sua própria família, nós sabemos que Matty só quer o melhor para aqueles de quem gosta. Tendo isso em mente, fica claro que o motivo dela não revelar a verdade para o Mac é por isso ser o certo a se fazer. Porém, muitas vezes não precisamos fazer o certo, mas o errado e é ele que nos guiará para o certo. Encontrar o pai é um ponto importante em sua vida e privá-lo disso é desumano, mesmo que seja para o seu próprio bem. Com isso, temos uma relação delicada que deve ser colocada em prova nos próximos episódios. Qualquer família passa por um momento de separação e talvez esse seja o momento em que a Fundação Fênix irá enfrentar uma grande pedra em seu caminho, que pode machucar ambos os lados.

Reprodução/CBS

No geral, MacGyver parece ter estabelecido um excelente ritmo e está seguindo melhor nele a cada dia que passa. Com uma temporada completa pela frente, o caminho já está sendo trilhado para um possível terceiro ano, que não seria surpresa levando em conta o nível em que a série se encontra atualmente.

Observações:

Foi difícil ver o Bozer passar por aquilo, mas ele finalmente conseguiu enfrentar essa dor. Como foi dito anteriormente, realmente há males que vêm para o bem.

Não curto tanto a Leanna, mas acho esse relacionamento uma boa para a construção dos personagens.

Nunca imaginei que iria chorar tanto com essa série. Que episódio, caros leitores!

Jack é a pior pessoa do mundo para dar desculpas. Pelo menos é bom para dar ideias.

 


E você? O que achou dos episódios? Não se esqueça de deixar sua opinião e continuar acompanhando as reviews aqui, no Apaixonados por Séries.


Lucas de Siqueira

Apaixonado por Tom Holland, séries históricas, documentários sombrios e guerras. 19 anos de pura imersão em diferentes universos através da leitura e pronto para criar outros através da escrita.

Santa Branca/SP

Série Favorita: Game of Thrones

Não assiste de jeito nenhum: Revenge

  • Vanessa Sales

    Não tô achando as outras reviews de MacGyver.

×