[Maratona] Battlestar Galactica – 1ª Temporada

3 de março de 2013 Por:

Chegamos ao fim da 1ª temporada de Battlestar GalacticaChegou aqui agora? Então confira o post de abertura da maratona e a review da minissérie que antecede esta temporada. Se ainda você ainda não assistiu a 1ª temporada da série, recomendo que você pare por aqui e volte depois de assistir, pois comentaremos sobre todos os acontecimentos até este momento. Lembrando que vários leitores que estão acompanhando a maratona BSG aqui com a gente ainda não assistiram toda a série, então por favor, não dê spoilers nos comentários sobre as próximas temporadas. Teremos espaço para discuti-las mais no futuro. Mas tudo que aconteceu até o season finale da 1ª temporada está liberado para ser discutido nos comentários. Fiquem à vontade!A primeira temporada foi exibida entre 2004 e 2005 e é a mais curta da série, com apenas 13 episódios. A história continua de onde a minissérie parou, com as autoridades sabendo que os Cylons se parecem com humanos (apesar de o rumor correr pela frota, a informação não era oficial) e com os sobreviventes sendo perseguidos pelos Cylons, que conseguem rastrear os humanos e aparecem a cada 33 minutos, independente de onde a frota esteja. O aparecimento do inimigo em períodos regulares é o assunto do primeiro episódio.

Em 1×01 – 33, a série passa a acompanhar Caprica, agora ocupado pelos Cylons. No planeta está Helo, que  ficou para trás na minissérie, a fim de salvar Gaius Baltar (é impressionante o talento que Gaius tem para se safar da morte). Uma das cópias de Sharon acompanha Helo em Caprica, enquanto a outra, que está a bordo de Galactica, começa a temporada lutando com a sua Cylon interior. A personagem foi programada para pensar que é humana e não aceitou muito bem quando sua programação foi ativada. Este conflito já começa a demonstrar que os Cylons podem ser muito mais complexos do que podemos imaginar. Eles próprios afirmam que são mais do que uma torradeira e que tem uma alma. Um dele, na minissérie, diz acreditar que os Cylons são uma forma que Deus encontrou para corrigir o erro que a raça humana se tornou.

Falando em Deus, religião é um assunto muito abordado na série. Já no início, podemos perceber uma diferença fundamental entre as crenças dos Cylons e dos humanos. A religião predominante na raça humana é politeísta, que acredita que os humanos vieram de Kobol, planeta de origem das 13ª Colônias. Acreditavam-se que 12 destas colônias se instalaram em Caprica, formando o planeta que todos habitavam até o ataque Cylon. A 13ª colônia, segundo as escrituras sagradas, teria se separado das outras e se instalado em um planetinha desconhecido chamado Terra.

Apesar da religião ser um traço fortíssimo nesta cultura, podemos perceber que há várias pessoas que não acreditam nisto, como o Comandante Adama Gaius Baltar. Surpreendentemente, os Cylons também possuem sua própria religião, que acredita em um Deus único e soberano. Six, que é a Cylon que mais tivemos contato até agora, é extremamente fervorosa e tem como objetivo converter Gaius. Até o momento, todos os Cylons, com exceção aos programados para pensar como humanos, acreditam fielmente em Deus. Pessoalmente, acho esta discussão sobre religião interessantíssima. Ainda teremos muito o que falar sobre o assunto.Na minha opinião, o terceiro episódio, Bastille Day, supera os anteriores, envolvendo uma questão política muito importante. Um grande problema para frota era a nave Astral Queen, que carregava prisioneiros perigosos. Mas após a questão da água apresentada no episódio anterior, Adama Roslin viram a possibilidade de utilizar os presos para fazer o serviço pesado de buscar água. O caso é que Tom Zarek, terrorista famoso (e popular!) faz uma rebelião, mantendo Apollo e outros como reféns. Tom Zarek é interpretado por Richard Hatch, que viveu o Capitão Apollo na primeira versão da série.

Apesar de ter meios moralmente duvidosos, Zarek diz que luta por democracia e exige uma eleição presidencial. O episódio foi de tirar o fôlego e eu adorei a atitude do Apollo. Ele concorda com o objetivo de Zarek, mas obviamente discorda de seus métodos. Mas tiro o chapéu pela forma que ele conseguiu lidar com a situação. Ele conseguiu o queria e ainda teve coragem de enfrentar seu pai e a presidente. A promessa é que haverá uma eleição muito em breve.

Os episódios 1×04 –  Act of Contrition e 1×05 – You Can’t Go Home Again foram contínuos e focados na mesma história: Starbuck instruindo novos pilotos, lidando com a culpa da morte de Zak e depois se perdendo. A história se divide na frota em busca e em Starbuck tentando pilotar a nave Cylon. A nave é bem legal, apesar de ser muito nojenta. Os caças Cylons são como seres vivos, sendo uma nova categoria, assim como os centuriões e os humanoides.

Pessoalmente, achei essa parte um pouquinho arrastada. Não vi a necessidade de um episódio duplo, apesar de não ter sido um problema muito grande. Até esses episódios, Helo continua aparecendo em Caprica de vez em quando, apesar de não ter uma grande evolução em sua situação. Mas como ele aparece pouco, não dá tempo de cansar da monotonia. Isto acaba servindo como recurso para mostrar que eles ficaram bastante tempo no planeta ocupado pelos Cylons.

Em 1×06 – LitmusDoral (o cylon que foi abandonado na minissérie) reaparece como homem-bomba. Neste episódio, Adama descobre que os Cylons possuem várias cópias. Outra consequência do ataque foi que passou a ser impossível esconder da população que os Cylons agora se parecem com os humanos. A preocupação das autoridades de esconder esse fato é completamente compreensível. Controlar o pânico do povo causado por uma informação como essa é uma tarefa quase impossível.

Política é algo bem interessante na série. Roslin Adama tomam decisões o tempo todo. Algumas eu concordo, outras não. Algumas eu não gosto da solução, mas não consigo pensar em algo melhor. Como humanos, eles não são perfeitos. Por mais que goste de Roslin, depois do episódio da rebelião, também não consigo parar de pensar que o governo dela não foi definido pelo povo. Em algumas decisões, este fato incomoda. Como é o caso da posição dela em relação à transparência para com a população. Concordo que pode se tornar uma caça às bruxas, mas e a democracia? Parece que Tom Zarek conseguiu o efeito que queria. O tribunal, como esperado, foi uma confusão e só piorou as coisas.

Gaius é um covarde irritante. Quando digo “irritante”, não quero dizer que gostaria que o personagem não existisse. Acho ele importante para série. Mas ele é absurdamente irritante! Fico torcendo para que ele se dê mal, mas parece que ele consegue se livrar de qualquer problema. Isso me faz adorar episódios como o 1×07 – Six Degrees of Separation, em que ele fica aterrorizado pela presença da Six em Galactica. Maldade, né? Eu sei, mas é inevitável. Ele realmente contribuiu para o ataque e faz de tudo para se livrar da culpa. Ele tem cara de bobo, mas a combinação de inteligência com covardia pode ser muito perigosa.Depois de sete episódios em Caprica sem entender porque diabos Helo ainda estava vivo, em Flesh and Bone os Cylons apresentam seu plano. Sharon deveria conquistar Helo e convencê-lo a ficar no planeta. Enquanto isto, no mesmo episódio, Starbuck torturava um Cylon em trocas de informações sobre uma ogiva nuclear. O interrogatório envolveu muitas discussões filosóficas. Engraçado como os Cylons são convincentes. Inclusive, Gaius não é o único que tem alucinações. Roslin também passou a ter sonhos com o cylon.

O nono episódio, Tigh Me Up, Tigh Me Down foi dirigido por Edward James Olmos, o Comandante Adama. O acontecimento mais importante aqui foi o surgimento da esposa de Tigh. A mulher é bem esquisita e apareceu em circunstâncias estranhas. Claro que não estranho o fato de ela ser desequilibrada, afinal, ela se casou com o Tigh. A mulher é doida e mentirosa. Se ela é uma cylon ou não, nós não sabemos, porque Gaius resolveu que não vai revelar quem são os cylons na nave (a não ser, é claro, que isso seja vantajoso para ele).

Em 1×10 – The Hand of God, começamos a perceber que talvez Six não seja tão louca assim. Como já disse, religião é algo muito discutido na série. A questão é: como as duas religiões (dos humanos e dos cylons) se conectam? Quando Adama prometeu levar todos à Terra, tanto ele quanto Roslin não acreditavam na existência do planeta. Ele apenas pegou uma parte das crenças do povo para dar esperanças. Mas existe uma profecia que se encaixa perfeitamente em Roslin. Talvez as profecias não são tão furadas assim. Claro que depende do ponto de vista. Os remédios que Laura está tomando estão causando efeitos colaterais fortíssimos. Ela pode ter ouvido alguma coisas semelhante à profecia em algum momento de sua vida e não se lembrar, mas seu subconsciente está usando esta história em suas alucinações.Como todo episódio aparece um novo drama a bordo de Galactica, em 1×11 – Colonial Day, Tom Zarek volta, mas dessa vez como parte do governo. Segundo a lei, depois de servir seu tempo, ele tem o direito de viver normalmente na sociedade e claro que política é a carreira perfeita para ele. Como já disse, é inegável que o governo de Roslin não é exatamente um exemplo de democracia. É um governo emergencial, mas algumas ações passam longe de serem democráticas. Não que eu ache que Zarek faria um trabalho melhor. O quórum dos doze é uma assembléia em que cada colônia tem um representante, feita para discutir assuntos relevantes à população. Zarek propõe a eleição de um vice-presidente. Zarek foi indicado, e apesar de não ser uma campanha presidencial, é óbvio que ele quer mais que isso.

Depois de muitas emoções em onze episódios, inicia-se a primeira parte do season finale, que foi divido em dois. Os sobreviventes encontraram um planeta habitável, que eles acreditam ser Kobol. Em CapricaHelo descobre que Sharon é uma Cylon. As profecias dizem que Kobol indicaria o caminho para Terra, mas para isso eles precisariam da flecha de Apollo, que está em Caprica. Como Starbuck é louca o suficiente, ela foi, sem autorização, para o planeta agora dominado pelos Cylons para buscar a flecha. Esta situação causou um grave desentendimento entre o Comandante e a Presidente. Com Starbuck em Caprica, as histórias começam a se cruzar. Helo deixa de ser só uma história paralela para passar a ter uma importância real na série. O plot dele se torna ainda mais importante com a notícia de que Sharon está grávida.

Laura Roslin é uma mulher fantástica, eu já disse isso? Gosto muito da relação entre a presidenteComandante Adama Apollo. Os três são pessoas muito fortes e muito inteligentes. As conversas entre estes três personagens são sempre ótimas de se assistir. Sejam estas discussões ou decisões conjuntas. Gosto de vários personagens, mas se tivesse que escolher, no momento diria que os três são os meus favoritos durante esta temporada. Acho interessante como os três funcionam também quando não estão juntos.

plot da doença de Roslin é algo que vai explodir em algum momento. Apesar de guardar segredo, os médicos disseram que ela está condenada. Por quanto tempo ela conseguirá manter o governo desta forma? Considerando-se também que o governo dela deve acabar logo por causa das eleições, quem será o presidente é uma questão a ser pensada. Até porque, não é qualquer um consegue lidar Adama como ela.Uma coisa interessante no roteiro da série é como as “coincidências” não parecem coincidências. Algumas situações são tão convenientes que parecem ser impossível que sejam apenas acaso. Six insiste que é obra divina. Outros dizem que faz parte do plano dos Cylons. Inclusive, o plano das torradeiras parece ser mais complexo do que o que aparentava no início. Sim, eles querem acabar com a humanidade. Mas em vários momentos fica a impressão de que tem algo além disto. Como se o fato de Galactica ter sobrevivido não ter sido algo tão ruim assim para os planos deles. Ou pelo menos não algo inesperado. Há vários Cylons a bordo. Acho que se eles realmente quisessem acabar de vez com a humanidade, eles conseguiriam.

A segunda parte de Kobol’s Last Gleaming foi nada menos do que brilhante. Muita coisa aconteceu e muita coisa mudou. Os últimos 10 minutos foram um cliffhanger perfeito, nos deixando muito curiosos para saber o que vai acontecer daqui para frente.

Esta foi a primeira temporada de Battlestar Galactica. Para não escrever um livro, vou parar por aqui, mas não se esqueçam de comentar, assim podemos discutir com mais detalhes. Deixe a sua opinião sobre a série aqui! Comecem a assistir a segunda temporada, porque em um mês teremos review aqui no Apaixonados por Séries.

Considerações finais:

– Sou apaixonada pela trilha sonora e pela abertura da série.

– As cenas na sala de controle são sempre ótimas. Não sei porque, mas adoro as contagens para os saltos.

 

Uma paulista vivendo em Minas esperando pacientemente o momento de sair para conhecer o mundo. Ou, quem sabe, o universo... Tudo depende de um certo Doutor e sua...

Ler perfil completo

Lavras / MG

Série Favorita: Joan of Arcadia

Não assiste de jeito nenhum: Séries médicas

  • Romildo

    BsG é uma das minhas séries favoritas. Inteligente, sagaz e com um roteiro maravilhoso. Só de lera essa review, já me deu vontade de ver tudo de novo.
    Aliás, sabe o que é engraçado? É, depois de terminar toda a série, parar e ver toda a história. O ponto de vista muda totalmente, mas só assim você consegue entender o brilhantismo desse maravilhoso roteiro. Tanto porque, em BsG, existem dúvidas que nunca serão tiradas e cliffhangers que nunca perderão a força. ^^

    • Não fique com vontade, assista de novo! =)
      BSG tem um roteiro excelente mesmo, não importa quantas vezes você assista, sempre terá aquela emoção na série. Concordo com tudo que você disse, Romildo!

  • Douglas

    Eu sofri no começo da série. No primeiro episódio me senti TOTALMENTE perdido. Pra piorar, os episódio 2 e 3 vieram invertidos (e eu assisti assim) do site em que baixei. Mas surpreendentemente, essa inversão fez eu prestar mais atenção. No episódio 4 eu já estava totalmente situado na história/personagens e não consegui largar.

    Como eu quase dormi na maratona (rs) eu fiquei com uma dúvida: O que o Gaius fez exatamente para ajudar os cylons a invadir o planeta? Ç_Ç

    E mais uma dúvida: As colônias são todas em um planeta (como continentes) ou são em planetas próximos diferentes? .-.

    Quanto aos personagens, os meus preferidos são Gaius e Six (muito porque eu AMO a relação dos dois no seriado).

    E além disso, um dos pontos mais marcantes pra mim é a religião: Em Battlestar Galactica temos máquinas que falam sobre Deus e humanos que o questionam.

    Já estou na metade da 2ª Temporada e acho que a partir de agora eu vou assistir MUITO mais rápido (pois eu terminei minha maratona de LOST [E apenas pra constar, achei o final SENSACIONAL e LINDO, não sei porque tantos criticam, mas fazer o que…]).

    • É um pouco difícil se situar no início mesmo, mas com o tempo tudo começa a fazer sentido.
      O Allan, do comentário de baixo, respondeu (e muito bem!) as suas perguntas! =)

      A religião na série é muito interessante, como você mesmo disse. O fato de as máquinas acreditarem mais em Deus do que os humanos é muito interessante.

      Só assisti a 1ª temporada de Lost, olha que vergonha. Mas tenho a intenção de assistir tudo em breve!

  • AllaN B.

    Bom, como já tinha assistido a 1ª temporada recentemente, vou acompanhar a 2ª agora na maratona do site. Sinceramente, não achei a 1ª temporada tão interessante, mas vou continuar assistindo para ver onde vai dar. o.O

    Respondendo o colega acima:

    -O Gaius serviu como porta de acesso para a Six manipular os sistemas de defesa de Caprica, deixando a cambada de cylon invadir.
    -Não, Caprica é a capital das 12 colônias. Cada colônia é um planeta diferente.

    P.S. Também gostei do final de LOST. ;D

    • Eeee, que bom que você vai acompanhar com a gente! =D

      Sabe que eu também sempre fiquei em dúvida se as colônias eram planetas deferentes ou continentes? Isso nunca tinha ficado muito claro para mim. As vezes achava que era planetas, as vezes achava que eram continentes…

      • Parabéns Keyla pelo ótimo resumo nesta maratona. Está sendo demais! E a discussão no fórum está em um nível tão bom quanto.

        Também senti isso sobre as 12 colônias no começo, já que nada se mostra das demais. Somente na série Spin-off “Caprica” (que infelizmente teve só uma temporada) essa coisa das colônias em planetas fica bem marcado, já que podemos ver a dinâmica que existe na viagem entre as colônias.

        E já que o assunto está em alta… também adorei o final de Lost, mas tem gente que esperava que tudo viesse mastigadinho no final, como tutorial ou faq, sabe? Aí se decepcionou mesmo. Seria esta a próxima maratona do “Apaixonados por Séries”? hehehe

        Mais uma vez, parabéns a todos.
        Há braços
        Paulo

        • Obrigada! Os comentários estão todos ótimos, estou me divertindo na discussão! =)

          O Samir comentou aqui e deu uma explicação ótima sobre as colônias! Eu achava que sabia, mas só entendi depois da explicação ahahahha

          Só eu não assisti Lost ainda?? Só assisti a 1ª temporada (nem sei se terminei ela, na verdade) e uns episódios aleatórios. Quem sabe no futuro eu assista?

          • Oi, Keyla.

            Vale a pena, hein! O Submarino tem feito umas promoções muito boas do box completo de Lost… chegou a estar R$ 100 com 6 temporadas… estou assistindo pela terceira vez. Quando for fazer uma maratona sobre, estaremos aqui para debater bastante também! hehehe.

            Abraços

          • R$100,00 as 6?
            Todas as vezes que vi estava bem mais caro.
            Vou ficar de olho, valeu pela dica!

    • Douglas

      Obrigado por responder…
      Quanto ao final de LOST, não sei porque tantas críticas u-u

  • Anderson Luiz Gonçalves

    Não curti muito o começo da 1ª temporada, me empolgou a partir do episódio 1×05. Meus episódios favoritos foram 1×08,1×10, 1×12 e 1×13. Não gostei que a Starbuck dormiu com o Gaius, achei sem sentido. Falando nele, concordo com você, tem vezes que ele me irrita e fico besta que ninguém percebe que tem algo errado com ele. Mas já que você disse que ele é importante , vou tentar tolera-lo e ver no que vai dar kkkkkkk A trama da Sharon me prendia o tempo todo, ficava pensando: Aonde isso vai dar? As duas vão se encontrar? Alguém vai descobrir?
    A mulher do Tigh é suspeita. Acho que ela é um Cylon. 🙂

    • Gaius é importante. E muito.
      Na verdade, todos os personagens são… Acho que não tem nenhum que seja sem importância.
      A mulher do Tigh é suspeitíssima! =)

  • Jerfrey

    Realmente estou amando acompanhar essa série e a cada episódio que assisto aumenta minha vontade de continuar assistindo cada vez mais. Na verdade, é uma vontade tão grande de assistir que você ainda tá na review da primeira temporada e eu já tô na terceira. Incrível isso, de verdade.

    Sobre a primeira temporada, eu amei. Cada episódio é melhor do que o anterior e todos trazem questões muito importantes sobre o mundo que nos cerca, o que me faz refletir bastante. Além de que mostra o que é um ser humano de verdade, no seu lado bom e no seu lado ruim. Religião, política, futebol.. não, espera.. é Pirâmide lá né? rs ‘

    Adorei Starbuck pilotando a nave Cylon, detestei logo de cara a esposa do XO e tenho admirado cada vez mais o Comandate Adama e a Presidente Roslin, principalmente a presidente. São grandes líderes, se esforçando bastante e tomando decisões muito, muito difíceis.

    P.S: Eu assisti as temporadas tentando adivinhar o nome da Six e acreditando que existiam 12 planetas, um para cada colônia. Meu mundo caiu quando vi que todos estavam em Caprica. ‘-‘

    • hhahahaha, é difícil assistir devagar, né? Muita gente já se adiantou mesmo, mas ficaria muito difícil para eu escrever as reviews em menos tempo. Se desse, eu até faria mais rápido =/

      Concordo com você, os personagens são muito bem desenvolvidos, com o lado bom e o mau. Todos os assuntos são abordados de forma bem convincente.

      Essa história dos planetas é confusa! Eu achava que era um planeta só. Mas pelo o que eu entendi agora, são 12 planetas próximos, mas só Caprica apareceu na série.
      Então, pelo o que eu pesquisei aqui, eram 12 planetas, todos atacados, mas o planeta mais importante é Caprica.

  • reineac

    Lendo o comentário do pessoal, é incrível a quantidade de gente que teve dificuldades de acompanhar a série em seu início.
    Também senti o mesmo problema. Nunca me interesssei por séries de abordagem interplanetária, acho chato demais Star Wars e Star Treck e por isso não dei chance para a série em seu início. Depois de muita insistência de amigos, me avisando que esta era diferente, fui assistir a série a partir da segunda temporada. Já pelo episódio 5 estava viciado, porém tive dificuldades de conseguir a temporada 1 e somente no intervalo entre a terceira e uarta temporada é que fui assistir a minisérie e a temp. 1.

    Esta é uma série que não enjoa. Já assisti algumas vezes a primeira temporada, onde na minha opinião é o ponto alto da série. Poucas vezes vi na TV americana a abordagem de assuntos tão polêmicos nas subtramas da história.

    Faz mais de um ano que re-re-assisti esta temporada, porém acho bacana o embate político que ela desenvolve entre a presidenta Roslin e o comandante Adama. São pontos de vista diferentes que tem o mesmo objetivo, mas você se colocando na situação dos personagens, até entende algumas tomadas de decisão questionáveis.

    O sentimento de desespero/ descontrole quanto a descoberta dos cylons humanos também foi um grande mérito da série, bem como a abordagem de castas e religião.

    Finalizando, na minha opinião o único ponto negativo da série é a relação Starbuck e Apollo, que acho desnecessária e muito arrastada

    • É normal ter dificuldades no início da série. Ela está estabelecendo a história. É o tempo de adaptação.

      O roteiro de BSG é muito bem estabelecido. Concordo com você, é muito difícil ver séries que abordam temas tão polêmicos. Todo o ambiente sci-fi da série serve como ambientação, mas existe muito mais do que só ficção científica em BSG. Por isso tem muito gente que diz que não gosta do gênero, mas gostou de BSG. A abordagem que a série faz de tantos temas é excelente.

      Você acha Star Wars chato?? =O
      É tão legal. ahahaha

  • Pablo

    Realmente a história é um pouco confusa no começo, onde pouco se sabe o que são as doze colônias, mas aos poucos a série vai mostrando alguns detalhes, pulando o que muitas séries fazem que é parar para explicar (achando que a audiência é burra e precisa de tudo mastigado), o que as vezes não funciona.

    O modo como os personagens são construídos é fenomenal, trabalhando cada um como ser humano, um lado bom e outro mau. Ta certo que algumas relações são meio chatas, o colega aqui falou que a relação starbuck e apollo é arrastada e é mesmo, mas como o resto é perfeito isso passa batido.

    A trama dos cylons fica muito mais interessante, mostrando o lado ”humano” deles, principalmente da sharon, que me fez abrir a boca porque ate então nunca tinha visto algo assim sobre esta temática.

    E mais uma vez ótimo post Keyla, aposto que você ta se matando de vontade de soltar spoiler kkkk

    Agora vo reassistir os 2 últimos episódios desta temporada

    • Verdade, eu prefiro ficar confusa e depois pesquisar para entender do que ter aquele tipo de série didática, em que só falta o personagem narrar o que está fazendo e porque. ahahahhaha

      Os cylons ficam mais interessantes a cada episódio que passa, não? Eles começam como meras torradeiras e vão se desenvolvendo de maneira incrível!

      Muito obrigada, Pablo! E obrigada pelo comentário!
      É difícil não soltar spoiler! Estou fazendo o possível para me controlar. ahahahhaa

  • Saudações Colonos e Cylons, 🙂

    Keyla Mendes, parabéns pelo review da 1º Temporada. Fantástico a sua análise e comentários! BSG é muito bom e cativante! O inicio da série é cansativante mesmo, eu acho que até mais lento é o inicio da mini-série, mas ao engajar na historia abordada e conteúdo dos personagens e sobre os temas principais, política, religião e outros temas, é natural que todos se apaixonem pela New BSG.

    Como muitos aqui já comentaram detalhes interessantes e o próprio review da Keyla analisou tudo da primeira temporada, vou comentar e tentar esclarecer mais as duvidas ok? A principal aqui comentada por todos foi se as 12 colônias são 12 planetas ou 12 continentes?

    Na verdade o correto é que são 12 planetas (colônias) dividiu em 4 sistemas solares próximos.

    O Sistema Gamma Helios é formada pelas colônias de Scorpia (Escorpião), Sagittaron (Sagitário) e Libran (Libra). Obs. Gamma é o sistema onde fica o estaleiro em Scorpia, e onde estava maior parte da frota colonial no ataque Cylon, e onde situa também a colônia mais religiosa Sagittaron e onde estão os lideres religiosos de Kobol. Tanto Scorpia (estaleiro) e Sagittaron vai ser abordada e comentada nas próximas temporadas.

    O Sistema Delta Helios é formada pelas colônias de Aerilon (Aires), Canceron (Câncer) e Aquaria (Aquário).

    O Sistema Alpha Helios é formada pelas colônias de Caprica (Capricórnio), Gemenon (Gêmeos), Picon (Peixes) e Tauron (Touro). Obs. Alpha é o sistema onde está situado a Capital das colônias e o principal cenário e planeta dentro dos acontecimentos da trama de BSG. O planeta Tauron é onde veio a família Adama, mostrada e abordada na série Caprica.

    O Sistema Beta Helios é formada pelas colônias de Virgon (Virgem) e Leonis (Leão).

    Minha colocação entre os nomes das 12 colônias de Kobol com os signos do zodíaco, não é apenas para familiarizar, mas pq. lá na frente nas próximas temporadas revelações e referencias vão vir! Está divisão em 4 sistemas solares, mostra a fragilidade e pontos fracos dos Colonos ao ataque Cylon não só a Caprica (capital e centro de defesa), mas a todas as colônias. Cada colônia deveria estar protegida com uma Battlestar, mas como mostrado na mini-série e como vai ser explicado em mais detalhes na 2º temporada, a frota estava dividida em algumas Battlestars em Caprica e sua maior parte no estaleiro em Scorpia, e a distancia entre estes sistemas solares, dificultou a ajuda entre as colônias, principalmente nas colônias que não estavam devidamente protegidas. A BSG 62 Galactica como foi visto até agora na 1º Temporada não estava nas colônias.

    Abaixo um link de um mapa das 12 colônias de Kobol divididas em seus 4 sistemas solares. Espero ter ajudado e esclarecido esta duvida!

    http://blackcampbell.files.wordpress.com/2011/01/map_of_the_colonies_1.jpg

    Aproveitando o post, vou aqui deixar o convite para os Fãs de Series que estão na Capital Paulista, no dia 23/03/2013 vai ocorre o Dia do Fã, e vai ter muitos stands de clubes de series e entre eles o de BSG. Mais informações no link: https://www.facebook.com/events/108322332671733/?ref=ts&fref=ts

    • Obrigada Samir! Estou adorando a experiencia de escrever textos do tipo para essa excelente série. Os comentários estão me animando muito =D

      A história dos planetas é complicada! Agora entendi direito. Mas me conta, isso tá na série? Porque não lembro de mencionarem claramente isso. Tinha entendido bem as diferenças culturais de cada colônia e a questão dos signos, mas a localização física delas me deixava confusa. Obrigada pela explicação detalhada =)

      Fiquei sabendo do Dia do Fã, se estivesse em SP eu iria!

      • Ola Keyla,

        Na verdade muitos detalhes acabam sendo irrelevantes e desnecessários para a trama, no caso todos estes detalhes sobre as 12 Colônias. Mas os fãs mais ácidos tem sede de informação e querem sempre ter respostas as lacunas no roteiro e cânone do universo de BSG. Durante as 4 temporadas apenas foi citado que o estaleiro da frota em órbita da Colônia Scorpia, estava no mesmo sistema solar da Colônia Sagitaron (colônia mais religiosa e com a população mais carente), isso é citado se não me engano nos episódios da 2º Temporada “Pegasus”, Resur.. Ship Pt1 e Pt2″, e também é mais detalhado estas citações no Filme Razor (Final da 3º Temporada e inicio da 4º Temporada), não quero estragar com Spoiler comentando detalhes, mas que eu me recordo a colocações da a proximidade de Scorpia com Sagitaron. Outro detalhe mostrado na serie BSG, e com mais detalhes na série Caprica, foi a proximidade de Caprica e Tauron no mesmo sistema planetário. Como fica claro durante a série que a ajuda mutua de parte da frota colonial em Caprica, para com a frota restante no estaleiro em Scorpia ficou complicado devido a alguns saltos em FTL que teriam que realizar no ataque fulminante e rápido dos Cylons. Então fica claro que o sistema solar onde estava Caprica ficava distante do sistema solar de Scorpia.

        Os fãs com suas duvidas e solicitações, juntamente com os roteiristas e produtores, com apoio da Universal Pictures ajudaram a criar a Wiki ( http://en.battlestarwiki.org/wiki/Main_Page ) da temática para responder estas lacunas e ser um canal de pesquisa oficial para detalhes não revelados durante a serie, como historias de personagens, nomes das Battlestars entre outras duvidas. BSG juntamente com Star Trek e Star Wars se não me engano são as únicas temáticas que tem suas próprias wiki de pesquisas. Com isso os roteiristas e produtores, com as sugestões dos fãs, chegaram a elaboração e definição deste mapa: http://en.battlestarwiki.org/wiki/File:Quantum_Mechanix_The_Twelve_Colonies_of_Kobol.jpg

        Uma pena você não poder estar no Dia do Fã, como fã de series ia adorar conhecer os grupos e clubes de diversas series e suas coleções, em exposição. Mas fica o convite a todos os amigos!

        So say we all…

  • Só uma correção de um detalhe na minha primeira postagem. Na verdade a nomenclatura e numeração correta é BSG 75 Galactica. A numeração BSG 62 e referente a outra BSG, que só vou comentar na Segunda Temporada. 🙂

  • Up-Matotrevas
  • Fernando

    Acabei de terminar a primeira temporada.

    Sim, estou totalmente atrasado na maratona, mas o importante é começar e ir até o fim… rsrs

    Comecei assistindo a minissérie e confesso que não achei tão empolgante assim, mas diante de quantidade enorme de elogios à série continuei assistindo e não me arrependi. A primeira temporada é fantástica e estou muito ansioso para ver a segunda temporada pois estou muito curioso em relação a algumas questões:

    Afinal a Sharon que esteve com Helo em quase toda a temporada é uma cylon realmente, cylons podem se engravidar? Que coisa louca…

    A Six parece ter mostrado um bebê ao Gaius. Que criança é esta? Teria algo a ver com a Sharon?

    E o Gaius? Como ele sobreviveu à explosão atômica em Caprica? Será que ele não é um cylon com a consciência de um humano ainda?

    Bem, o jeito é continuar assistindo.

    • Oi Fernando!
      Atrasado ou não, o importante é assistir!

      São muitas perguntas, né?
      Mas não se preocupe que todas serão respondidas. E só fica melhor daqui para frente. Divirta-se bastante! =D

  • Elizabeth Resendiz

    Desde esta lista da segunda temporada. Nesta sexta-feira 17 abril entra http://www.hbomax.tv/silicon-valley-2 para ver a sua estreia .

Primeiras Impressões: The Orville

1 semana atráscomentarios

O que dizer de The Orville? Assisti ao primeiro episódio dessa nova série da Fox, criada, produzida e estrelada por Seth MacFarlane (Family Guy), e até agora não consegui entender por que o seriado está classificado como uma comédia ou, mais distante ainda, uma sátira de Star Trek. The Orville não é uma série ruim, vejam vocês, mas não é uma comédia como tentaram vender os trailers e todo o material promocional. Há piadas sim, algumas até engraçadas, mas elas fazem parte do contexto e não são o objetivo final do roteiro. A ideia de um mundo futuro, com naves espaciais e seres de diversos planetas convivendo também não é uma sátira de Star Trek, como fizeram parecer. Ao contrário, […]

Leia o post completo

1 Contra Todos

1 semana atráscomentarios

Com a lei de incentivo à produção nacional, várias produções poderiam sair do papel. Muitas delas não têm a menor pretensão de introduzirem uma ideia nova ou em mesmo de fazer sucesso. É por isso que uma série estoura na medida em que 1 Contra Todos fez, a gente tem que prestar atenção e dar os louros. Cadu (Júlio Andrade) é um advogado de Taubaté que será pai pela segunda vez, mas perde o emprego devido seus princípios éticos. Para piorar sua situação, é injustamente preso ao ser confundido com o Doutor do Crime, maior traficante do país. Para tentar sobreviver, e com o apoio de sua esposa Malu (Julia Ianina), ele decide se passar pelo criminoso como única forma […]

Leia o post completo

Queens que merecem redenção em RuPaul’s Drag Race: All Stars – Parte 2

1 semana atráscomentarios

Comemorando que RuPaul’s Drag Race acaba de conquistar o Emmy de Melhor Apresentador de Reality, Melhor Edição de Fotografia e Melhor Figurino (pelo episódio: Oh! My! Gaga!), além da VH1 não perder tempo em agendar a próxima edição All Stars para Janeiro de 2018 (está quase chegando!), em breve teremos a lista oficial das queens que estarão retornando para brigar por um lugar no Hall Of Fame do programa e ter a oportunidade de reescrever parte da sua história na competição. Assim como na primeira parte desse especial, eis aqui uma outra lista de participantes que não conseguiram atingir seu potencial e chegar longe na competição. Então, shall we begin? Trixie Mattel – Temporada 7 (Top 6) Oh honey! Quem não […]

Leia o post completo

Siga as nossas redes sociais e fique sempre conectado:

Assine nossa newsletter