Masterchef Brasil – 3×22 Top 5

3 de agosto de 2016 Por:

Orai por nós porque agora só teremos fortes emoções nesse Masterchef Brasil.

Masterchef-Brasil-3x22-Fabio-Luriana-Raquel-Bruna-Leo

Lembra quando eu falei sobre a maldição da receita de família? Parece que a produção percebeu isso também e resolveu levar sua trollagem a níveis ainda mais cruéis. Mas, cá entre nós, que apelação, não é mesmo? Já não basta aquela final cheia dos depoimentos emocionantes, tivemos uma prévia disso no top 5. Para comprovar que receita de família é a maior furada do Masterchef, quem foi a pessoa que mais se atrapalhou na prova? Claro, a única que teve a “sorte” de pegar uma fórmula conhecida. Além de tudo isso, Leo ainda contou com as já habituais “forças ocultas” (também conhecidas como praga do Fábio) rondando sua bancada. E olha só: foi a carne queimando, a segunda tentativa quase indo para o mesmo caminho e a explosão do creme de leite. Teoria da conspiração ou só um dia de azar mesmo?

Tirando a forçada de barra em forma de videozinho de festa de 15 anos, foi uma prova bem pensada. Contando com a sorte, a pegadinha era pegar a receita da própria família. Além de envergonhar os entes queridos, ainda tinha o risco de não saber fazer uma releitura correta do prato. Bruna e Luriana entraram no clima de apelação e trabalharam no discurso de “a gente era migas, agora somos quase irmãs”. Foi brega? Até demais – só que pelo menos surtiu efeito. Suas tortas foram as melhores e Bruna ganhou o direito de subir para o mezanino. Raquel e Leo foram os piores (lembrando que ela também teve o azar da panela de pressão queimando tudo), para profundo desgosto dos chefs.

Masterchef-Brasil-3x22-Paola-Jacquin-Fogaça

Masterchef gostou mesmo do esquema de várias provas, com total intenção de mexer com o emocional de todos. Estamos de olho, produção! Dessa vez, Leo ficou de fora da brincadeira, por causa da penalidade sofrida anteriormente. Seria a prova de sua vida, mas ele teria que adiar um pouquinho. Aos participantes, deram o tempo de 30 minutos para preparar o melhor dos risotos. Por ser algo mais “simples”, os chefs queriam algo excelente – mais uma vez, exemplo ótimo de pegadinha. Como de costume, a confiança em excesso poderia colocar tudo a perder, o que foi o caso de certas pessoas que se acham perfeitas.

Como a Raquel disse, várias receitas passaram pela cabeça, mas pra dificultar um pouco a brincadeira, eles só poderiam usar os ingredientes dispostos na bancada. Luriana apostou na abobrinha, Fábio na abóbora e Raquel na linguiça. O Senhor Perfeito estava com tanta certeza de que garantiria ali seu lugar nas quartas de final que deu até um nervoso – aliás, ele não acreditou que perdeu a prova para um risoto de linguiça. Mas o que vence prova não é gogó, é boa comida. Como Leo tinha previsto (não foi agorando, como certas pessoas faziam com ele), o risoto de Luriana passou do ponto, dando a vitória para Raquel.

Masterchef-Brasil-3x22-Paola

Por fim, chegou a prova que deixou muita gente curiosa desde a prévia transmitida na semana passada. Podemos fazer belos e nutritivos pratos com cascas, talos e outros “restos” que passam batidos no cotidiano. Mas e mato, tem serventia na cozinha? Paola veio com toda sua sutileza e sabedoria para jogar na cara da sociedade as tantas utilidades daquelas folhas. O que os competidores apresentaram passou longe bem longe do que a chef apresentou – e, sinceramente, nenhum dos pratos me pareceu apetitoso. Mas acredito que a iniciativa tenha sido muito importante para eles enquanto profissionais. A consciência adquirida ali foi uma ótima sacada e deu espaço para mostrar ao público algo diferente. Desses últimos episódios, foi a prova mais desafiadora e diferente.

Dava para perceber que os três concorrentes estavam que nem baratas tontas naquela cozinha. Ninguém sabia o que fazer com aqueles ingredientes com que nunca tinham trabalhado. Venceria quem tivesse mais conceito na montagem e soubesse usar bem as folhas na preparação do prato. Mais uma vez, Leo provou o amargo sabor da negatividade alheia e por pouco não temperou seu peixe com sangue. Novamente, mostrou seu talento e foi o melhor dessa última parte do programa. Todos os pratos ali tinham defeito, mas o dele foi o menos criticado.

Quando o Leo subiu ao mezanino, Raquel teve a melhor das reflexões da noite. Os dois são lobos solitários na competição e ela se deu conta de que pode “chamá-lo de aliado mesmo sendo concorrente”. O mesmo não poderia ser dito dos dois competidores que ficaram para a berlinda. A maior diferença entre o prato de Luriana e Fábio estava na apresentação – enquanto ela manteve uma lógica na montagem (apesar de ter rebocado demais), ele teve ideias infelizes de acompanhamento e a aparência não ajudou muito.

Dessa vez, Fábio quebrou a cara com seu jogo de amizades e inimizades. Depois de fazer o fofo com muitos ali dentro, ele finalmente revelou sua verdadeira face e não fechou mais a torneirinha de veneno. E nem suas aliadas estavam torcendo por ele no fim das contas. Particularmente falando, era a eliminação mais justa e perfeita ali. Não basta ser um bom cozinheiro. Tem que focar todas as suas energias em se superar sempre que possível e fazer um bom trabalho nas provas. Fábio parecia bem mais preocupado com o desempenho dos concorrentes e não deixava de soltar comentários maldosos com o único intuito de atacar os coleguinhas. Alguém assim provavelmente não terá um trabalho fácil em uma cozinha profissional, em que é preciso lidar com outros cozinheiros para fazer o melhor para os clientes. Tem que comer muito o arroz e feijão da humildade, amigo.

Masterchef-Brasil-3x22-Fábio-Luriana

Algumas observações:

Jacquin tem o superpoder de sentir canela em tudo, né? Ninguém engana aquele paladar treinado!

– Alguém, por favor, manda o Fábio guardar todo seu veneno pra ele? Tá cada vez mais feio.

– A “prova do mato” seria ideal para a cozinha-laboratório do Lee – mas não me entendam mal, jamais queria ele ali no programa novamente. Que seja feliz na vida, só que longe das telinhas.

– Quem deve permanecer no Masterchef? A torcida do Leo estava a todo vapor com 74% – uma diferença imensa do segundo lugar, que era Luriana (com 20%).

– Ana Paula da Depressão: “eu nunca como nada. Comer mato já está bom”.

– Fábio e Luriana parecendo alunos em prova oral: é aquela coisa assim que eu não lembro o nome, mas tá aí, professora.

– Veja bem, não sou eu que estou dizendo:

Falta pouco para o final e já temos nossos quatro finalistas. Gostou do episódio de Masterchef Brasil? Para quem vai sua torcida? Conta pra gente nos comentários!

Jornalista apaixonada pela cultura pop e pela tecnologia, Descobriu a paixão pelas séries um pouco tarde, com Chuck - mas desde então não parou mais. Nutre um carinho...

Ler perfil completo

Passos/MG

Série Favorita: Doctor Who

Não assiste de jeito nenhum: Game Of Thrones

  • Yara Rodrigues

    O que eu mais estou gostando em acompanhar essa temporada do Masterchef é o nível dos candidatos! Nunca gostei do Fábio, mas é inegável que ele é um ótimo cozinheiro! Aquela proa de eliminação foi imprevisível, qualquer um que saísse, ia ser uma perda grande pro programa!

    Estou sentindo que vai ter final só com meninas <3 ahahaha #girlpower

  • Wesley Colatti

    O que mais estou gostando nos últimos programas é a cara de tacho dos demais participantes quando o Léo e a Raquel vão bem nas provas. Toda negatividade deles acaba voltando para eles mesmo. É hilário ver a Bruna e principalmente o Fábio quebrarem a cara quando a zika não funciona. A Luriana está começando me irritar também, mas nada tão pesado quanto alguns competidores que já saíram -vide Lee e Fábio. Cada vez mais torcendo por uma final entre Raquel e Léo para provar que humildade e talento podem sim andar lado a lado na vida. Ótima review, Giovanna. 😀

  • Wander

    Ola Giovanna! Primeiramente, já estava ansioso pra sua review. Segundamente, FABIO ELIMINADO É PARA ELIMINAR DE PÉ IGREJAAAAAA-AAAAAHHHHHHH!! GRITEI DEMAISSS!!!! Hahaha.

    Vou confessar que achei muitooo pedante esse chororô no inicio, tava parecendo arquivo confidencial do faustão (sou meio coração de gelo kkk); a prova foi bem pensada, so achei desnecessário essa “forçação”.

    Estou seriamente preocupado com a Raquel. Apostei alto nela, e é minha preferida, mas ela continua com o problema que reclamei semanada passada: dificuldade em simplificar um prato. No primeiro prato ela apresenta um arroz carreteiro, que já mistura muita coisa, picles, quiabo (!), banana com casca (!!) e creme de milho (???). Assim fica difícil defender. Por isso fiquei feliz que a Bruna venceu. Já que Raquel não tinha chance (Léo, menos ainda haha).

    Há vários episódios enho tomando nojo do Fabio, mas nesse ultimo, não conseguir sentir mais do que desprezo! Seus ataques gratuitos aos participantes suas declarações cheias de veneno, provou o tipo de participante é ele. Até pq Masterchef não é o tipo de reality de competição, como Survivor ou Big Brother, onde ser o “vilão” pode ser uma estratégia para se manter no jogo. No Masterchef o que importa é você ser superior aos seus concorrentes. Fabio se mostrou um competidor tão baixo, que na visão dele, a melhor forma de avançar na competição era ver o oponente se dar mal e errar; ele se auto-nivelava para baixo, consequentemente. Ao invés de tentar ser o melhor, ele se preocupava mais que seus oponentes fossem pior. Desprezível. Por isso a declaração da Raquel sobre ele, fez que amar ela ainda mais. Resumiu totalmente o tipo de competidor que ele é.

  • Roberta Carvalho

    Encontrei gente pensando como eu aqui! <3 O Fábio tava muito escroto agorando os outros a semanas e a Bruna também fica agorando só que é falsa , torço para Raquel e pro Léo!

  • Aniele Berenguer

    Minha irmã assistiu pela primeira vez o Masterchef terça e depois de meia hora de programa, ela disse que seus favoritos eram Leo e Raquel porque eles eram sinceros e autênticos. Bem, ela e o Brasil todo parece que escolheu os dois como os bons da edição. Mas eu ainda bato pé e continuo torcendo pela Bruna. Para mim, ela é a que melhor cozinha entre todos ali, quando não ganha de primeira, é pra se destacar na prova de eliminação. E, sim, ela pode ser um pouco irritante, mas ainda acho que a produção faz de tudo para vilanizá-la. Enfim, ainda quero uma final das duas melhores!

  • Leandro Lemella

    Vim só comentar que tava torcendo tanto para essa peste sair, que fiquei até mais feliz com a reta final.

10 grandes reviravoltas em Gossip Girl

6 dias atráscomentarios

Há exatos 10 anos, o mundo era apresentado a Gossip Girl: uma série badalada, cheia de jovens ricos com seus amores e problemas. O piloto foi ao ar pela CW e deu vida a personagens que marcaram uma geração de Apaixonados por Séries. Durante 6 temporadas, já sentimos amor pelos protagonistas, odiamos alguns deles, vimos os altos e baixos de todos eles e, mesmo que a série não tenha mantido o mesmo nível em todas as temporadas, deixou aquela saudade. Para comemorar os 10 anos da série, selecionar os melhores momentos seria bem clichê. E como tivemos tantos babados, revolvemos escolher 10 momentos de reviravolta na série. Vem conferir com a gente: Vida e morte de Bart Bass Vamos combinar, Bart […]

Leia o post completo

Emmy 2017 | Em noite histórica, The Handmaid’s Tale derruba favoritas e quebra recorde de 36 anos

7 dias atráscomentarios

Fazia exatos 36 anos que uma série havia vencido ao menos 4 das 5 categorias principais do Emmy (Série, Roteiro, Direção, Ator e Atriz de Drama). O recorde pertencia à primeira temporada de Hill Street Blues, em 1981. Ontem, uma nova marca foi estabelecida. Deixando as favoritas Stranger Things e Westworld comendo poeira, The Handmaid’s Tale venceu os prêmios de série, direção, roteiro e atriz principal de série dramática e fez o que nem grandes séries como Breaking Bad, The Sopranos e The West Wing fizeram no seu auge. À esses 5 prêmios, a série acumula mais 3 vencidos no Creative Emmy semana passada: Atriz Convidada (Alexis Bledel), Fotografia e Direção de Arte, totalizando 8 vitórias na edição. Às outrora favoritas, restaram apenas 5 prêmios cada, todos entregues no Creative. Na noite de ontem, não teve […]

Leia o post completo

Primeiras Impressões: The Orville

1 semana atráscomentarios

O que dizer de The Orville? Assisti ao primeiro episódio dessa nova série da Fox, criada, produzida e estrelada por Seth MacFarlane (Family Guy), e até agora não consegui entender por que o seriado está classificado como uma comédia ou, mais distante ainda, uma sátira de Star Trek. The Orville não é uma série ruim, vejam vocês, mas não é uma comédia como tentaram vender os trailers e todo o material promocional. Há piadas sim, algumas até engraçadas, mas elas fazem parte do contexto e não são o objetivo final do roteiro. A ideia de um mundo futuro, com naves espaciais e seres de diversos planetas convivendo também não é uma sátira de Star Trek, como fizeram parecer. Ao contrário, […]

Leia o post completo

Siga as nossas redes sociais e fique sempre conectado:

Assine nossa newsletter