Mom

20 de outubro de 2016 Por:

A vida e a convivência no ambiente familiar nem sempre podem ser dos mais agradáveis, superando a inevitável relação parentesca cada um possui a sua própria personalidade e o seu modo particular de viver a vida, além de todos os possíveis conflitos e situações enfrentados cotidianamente que influenciam as relações de algum modo, adicionando ainda a esta conta uma gama de possibilidades ambientais familiares onde se disseminam os dramas, traumas, irresponsabilidades e culpabilizações, dando continuidade a um ciclo reprodutor de atitudes e decisões impensadas e destrutivas dentro do seio familiar.

O fato é que não existe a tal da família perfeita, todas estão suscetíveis a conflitos internos e influências externas, como por exemplo o uso abusivo e consequente vício em psicoativos, que, infelizmente, se constitui como uma realidade recorrente nestes dias; se trata de uma problemática que mina e prejudica qualquer tipo de relação social e, principalmente, familiar.  Apesar de se caracterizar como um tema pesado e extremamente sério nada impede que o mesmo seja satirizado! É com muita comicidade que Mom espelha o mesmo contexto familiar descrito acima, a série foi criada por Chuck LorreEddie Gorodetsky e Gemma Baker a mesma é exibida no canal CBS desde 2014.

mom-family

O show retrata a história de Bonnie (Allison Janney) e Christy (Anna Faris), mãe e filha que tiveram a sua relação e convivência interrompidas e prejudicadas por ambas, a primeira pelo uso abusivo de drogas licitas e ilícitas, responsável por um histórico hilário de irresponsabilidades e situações de alta periculosidade no período da infância e adolescência de Christy, e a segunda por se tornar  tudo aquilo que mais desprezava – a própria mãe em todos os aspectos, e ainda reproduzir o mesmo que sofreu com a própria filha Violet (Sadie Calvano), que envolvida com um idiota e grávida aos 16, no início da série, já dava claros indícios de seguir pelo mesmo caminho da mãe e da avó.

Diferente do que se pode concluir com estas primeiras impressões Mom não é sobre as desgraças cíclicas na vida das mulheres da família Plunkett, ao contrário, é sobre as persistentes tentativas de superação e ascensão deste status, se referindo ao reconhecimento dos erros do passado e vontade que que eles não sejam reproduzidos através das gerações.

No enredo, Christy constituiu a sua própria família em meio a decisões imaturas e sob a influencia das drogas, atualmente trabalha como garçonete e é mãe solteira da adolescente e problemática Violet e do estudioso e encantador Roscoe (Blake Garrett), fruto de um casamento louco já finalizado da mesma com um traficante de drogas de baixo QI, é chefe da própria família e dá tudo de si para prover a necessidade de todos enquanto frequenta as reuniões dos Alcoólicos Anônimos e tenta se manter sóbria, mas a realidade não ajuda muito.

mom-tv-show-2x01

A história se desenvolve em cima do retorno de Bonnie, que impõe a sua presença na vida familiar da filha a seu contragosto, considerando que a mesma culpa a mãe por tudo de ruim que já aconteceu e ainda acontece em sua vida. Mesmo com certa relutância Christy acaba por reconhecer que precisa de ajuda e deixa a mãe ficar mediante a condição de que ela se mantenha limpa de todo e qualquer tipo e drogas e também frequente as reuniões. Nasce daí a reconstrução de uma relação perdida há muito entre mãe e filha, regada a muitas indiretas e referências ao passado engraçadíssimas e situações atuais que desencadeiam novos e velhos conflitos, mas que também ajudam a estreitar os laços.

Contudo, Mom não é só a exploração da relação entre mãe, filha e neta, o outro ponto forte da série é a amizade hilária originada nas reuniões do AA entre Christy, Bonnie, Marjorie (Mimi Kennedy), senhora que já foi inimiga de Bonnie nos velhos tempos, possui um passado de abusos e rende momentos inusitados ao relatá-los e Jill (Jamie Pressly), uma socialite que demonstra um comportamento violento e de stalker, está propensa a recaídas pelo pouco tempo de sobriedade. Juntas elas se relacionam de forma cômica compartilhando experiências e histórias de vida, se ajudando umas as outras a não ter uma provável recaída.

on-the-set-of-mom

Todo o ambiente de Mom é envolto em muita comicidade, mesmo os assuntos mais sérios, como anteriormente ressaltado, o show é ótimo para quem quer rir e passar o tempo, mas também anda em busca de conteúdo real que emocione e realmente conte uma história que valha a pena ser vista. A série possui uma boa recepção da crítica especializada e já ganhou várias indicações e dentre elas dois prêmios, ambos merecidíssmos pelo espírito do show: Allison Janney que interpreta Bonnie.

 


E você, já está familiarizado com o universo de Mom? Está afim de dar uma chance? Comenta com a gente!

Jovem bahiana simpática e gente boa que curte um bom número de séries e por este motivo tem a audácia de escrever suas opiniões positivas e negativas sobre...

Ler perfil completo

Itamaraju/BA

Série Favorita: How i Met Your Mother/Friends

Não assiste de jeito nenhum: The Vampire Diaries

  • Diego Rodrigues

    Amo essa Série! Ansioso pela quarta temporada

    • Ana Rebeca Tamandaré

      Eu também Diego, se eu não me engano a estreia da quarta temporada já é na próxima semana.

      Obrigada pelo comentário!

      • Diego Rodrigues

        ss, dia 27

  • carolva

    eu li que o chris pratt vai fazer participação especial

    • Ana Rebeca Tamandaré

      É verdade Carolva, a série volta ainda este mês, mas o/os episódio com o Chris Pratt só irão ao ar em janeiro do ano que vem.

      Obrigada pelo comentário!

  • Luiz Philipe

    Eu comecei a assistir essa série quando ela estreou em 2014… mas parei no quarto episódio. Tá valendo a pena ainda?! Não lembro porque eu parei, acho que fiquei sem tempo.

    • Ana Rebeca Tamandaré

      Nossa vida é assim mesmo, as vezes abandonamos séries ótimas por falta de tempo ou por alguma outra razão, quando vamos ver a mesma já está muitas temporadas a frente e com muita qualidade, e este e o caso de Mom que está valendo muito a pena Luiz Philipe. Eu garanto! hahahahahaha

      Obrigada pelo comentário!

      • Luiz Philipe

        Vou dar uma prioridadezinha assim que puder então!! Obrigado!!

The Astronaut Wives Club

2 semanas atráscomentarios

Baseada em um livro de mesmo nome que narra eventos reais e históricos, The Astronaut Wives Club consiste em um instigante drama de época, ambientada entre os anos de 1950 e 1960, que segue a vida das sete esposas dos primeiros astronautas da América, os Mercury Seven, mulheres que da noite para o dia tiveram suas vidas aparentemente suburbanas, de mães e de donas de casa, acompanhadas e expostas pela imprensa para todo o país, as mesmas sendo consideradas exemplos de moralidade e bons costumes, as esposas perfeitas para os homens que elevaram os EUA  para o próximo nível na corrida espacial contra a URSS em pela Guerra Fria. A minissérie de 11 episódios foi exibida pelo canal ABC no […]

Leia o post completo

Guia da Trilha Sonora: Parenthood – 4ª temporada

3 semanas atráscomentarios

Parenthood é o tipo de série que sempre nos emociona de alguma forma: seja com o clima familiar, com os dramas dos personagens ou com a alegria de suas conquistas. E na 4ª temporada a gente sofreu bastante com alguns personagens, e claro que a trilha sonora contribuiu bastante pra que tivéssemos o maior impacto possível de tudo que a temporada queria nos passar. Abertura: Forever Young – Bob Dylan Abertura Internacional: When We Were Young – Lucy Scwartz 4×01 – Family Portrait Just As Loud – PAUL MCDONALD Corner – ALLIE MOSS Call Me the Breeze – BETH ORTON Amen – ROCCO DELUCA A Little One – PEASANT Counting Stars – PAUL MCDONALD T-Bone Shuffle – T-BONE WALKER 4×02 […]

Leia o post completo

Maratona Parenthood – 6ª temporada

3 semanas atráscomentarios

Pegar a última temporada de Parenthood para fazer o post de maratona foi um imenso desafio. A expectativa era grande, junto com o medo de não conseguir terminar o texto. Mas é isso que uma série faz conosco, não é? Nos encher de emoções e deixar aquele gelinho na barriga no final. Família é uma coisa difícil. Você não vive sem ela e não consegue, muitas vezes, ficar perto dela. Talvez porque família não tenha o dever de ser um amigo e dizer que certas atitudes estão corretas. Ela tem o dever de apoiar, apesar dessas atitudes e estar ao lado nas horas mais importantes, sejam elas felizes ou tristes. E isso define bem o que os Braverman são. O sexto ano da […]

Leia o post completo

Siga as nossas redes sociais e fique sempre conectado:

Assine nossa newsletter