Os indicados ao Globo de Ouro 2018

As nomeações à 75ª edição do Globo de Ouro foram anunciadas nesta segunda-feira pela manhã por…

Primeiras Impressões: Dark

Dark é uma produção alemã de suspense e terror, criada por Baran do Odar e Jantje…

NBC e suas séries clássicas

Por: em 1 de março de 2017

NBC e suas séries clássicas

Por: em

Continuando com o especial sobre os canais da televisão americana, chegou a hora de falarmos sobre um canal que transmitiu séries que influenciaram e continuam influenciando uma geração de apaixonados por séries, a NBC. Apesar de ser considerada uma emissora de noticiários, é incrível como a rede do pavão conseguiu lançar comédias e dramas que se tornaram clássicos.

Assim como outros canais, a National Broadcasting Company, ou Peacock Network (olha o logo!), começou em 1926, com um acordo entre as empresas General Eletronics (GE) e Radio Corporation of America (RCA) para criar uma nova estação de rádio. Essa nova rádio funcionava com duas estações diferentes. A primeira era a Red Network, na qual a programação baseava-se em música e entretenimento, com comerciais; a segunda era a Blue Network, que só possuía notícias em sua programação e não tinha comerciais. A Blue Network mais tarde tornaria-se a ABC.

Em 1938, a NBC finalmente vira uma rede de televisão, sendo a primeira a ganhar autorização para atuar neste ramo. No mesmo ano ela foi ao ar e três anos depois foi o primeiro canal a transmitir um comercial. David Sranof, presidente da RCA e o mais novo dono da emissora, tinha o interesse de divulgar seus produtos eletrônicos e por algum tempo a National Broadcasting Company era vista como uma rede de comércio.

Já nos anos 50, quando a televisão saía do preto e branco para o colorido, a emissora fez história nos Estados Unidos por ser a primeira a transitar sua programação para as cores, e em 1963 a maioria de seus programas já eram coloridos. O sucesso começou mesmo em 1975, com a estreia de Saturday Night Live (Tina Fey criou 30 Rock com base em suas experiências no SNL) e depois com CHiPs, levantando a audiência. Na década de 80, as séries viraram um grande fenômeno. O Must See TV era um bloco que passava nas quintas-feiras, juntando as maiores audiências do canal, na maioria comédias, como The Cosby Show e Cheers.

Cheers (não, não é a música da Rihanna) foi uma sitcom famosa nos EUA, sendo uma das mais longas, com o total de 11 temporadas. A comédia contava o dia a dia de amigos que costumavam visitar um bar, em Boston, chamado Cheers. Era lá que situações engraçadas aconteciam. Quando foi ao ar, em 1982, a primeira temporada não foi aquilo tudo, na verdade ela foi quase cancelada, mas a partir do segundo ano a série conseguiu alavancar e conquistou a crítica, ganhando 26 Emmys. Seu spin-off Frasier, continuou o legado e ganhou 37 Emmys. Foi graças à Cheers que Woody Harrelson (True Detective) ficou conhecido.

Neste meio tempo a Peacock Network também apostou em propostas diferentes, como Alfred Hitchcock Presents, que também foi transmitido pela CBS; The Bionic Woman, a partir da última temporada; I Dream of Jeannie, para competir com Bewitched da ABCBaywatch e Blossom, que revelou a atriz Mayim Bialik (The Big Bang Theory).

Seinfeld foi e continua sendo referência para muitas comédias atuais. O seriado foi ao ar em 1989 e durante sua exibição era considerada um dos maiores sucessos da TV americana. A história foi criada por Larry David e o ator Jerry Seinfeld, que também protagonizou o show com o mesmo nome, trazendo suas experiências pessoais aos episódios. A premissa era básica: a rotina de um grupo de amigos. Seinfeld foi vendida como uma série sobre nada e era muito interessante a metalinguagem que o próprio programa criou quando em um episódio, Jerry e seu amigo George criaram um show “sobre nada”.

Outro fenômeno comercial foi Friends, que estreou em 1994 participando do bloco Must See TV, quando a NBC passava por um momento difícil. A audiência que outrora tinha sido dos deuses, agora não conseguia colocar nenhum programa no top 10 dos mais assistidos. Muitos culparam Warren Littlefield, que deu o azar de comandar a rede quando a maioria dos seriados famosos estavam chegando ao fim porém, como sempre tem uma luz no final do túnel, a nova sitcom veio resgatar o público e acabou influenciando muitos outros programas.

As duas comédias são muito comparadas por passarem na mesma emissora, pela premissa parecida e pelo humor ácido e no ponto certo. Jerry até chegou a anunciar que “Friends era a nossa série mas com gente mais bonita”. Ao contrário de Seinfeld, no qual você não conseguia sentir compaixão pelos personagens por suas atitudes infantis e egocêntricas, Friends conseguiu criar uma relação entre o telespectador e os personagens, que amadureciam com o passar dos anos.

O spin-off super flopado Joey, também passou na NBC, entretanto vamos esquecer que ele existiu existiu rs, e The Fresh Prince of Bel-Air e Will & Grace foram apostas certeiras.

Como nem só de sitcom vivemos, a Peacock Network decidiu em 1990 comprar um piloto que tinha sido recusado pela CBS, dois anos antes. O piloto era de Law & Order, uma série criminal que virou uma grande franquia de êxito, com Law & Order: Special Victims Unit‎, Law & Order: Criminal Intent‎‎, Law & Order: Trial by Jury e Law & Order: Los Angeles.

Quatro anos depois, ER chegou às telinhas. O drama médico é o mais longo da história, durando 15 temporadas, e conseguindo diversos prêmios durante sua exibição. Ainda não tive a oportunidade de assistir mas deve ser incrível acompanhar um drama, no qual você já conhece todos os atores. Várias carinhas conhecidas aparecem nos episódios, como Julianna Margulies (The Good Wife), Kirsten Dunst (Fargo), Linda Cardellini (Bloodline), Noah Wyle (Falling Skies).

Nos anos 2000 outros programas também garantiram seu lugar na memória dos fãs. The Office de 2005 foi uma adaptação da série britânica da BBC. Todo mundo se apaixonou pelo agente nerd Chuck em 2007 e não vamos esquecer daquela história de mutantes pessoas com poderes, Heroes. Parenthood também fez parte da programação da rede do pavão, aliás quem está acompanhando a #maratonadochoro?

Agora vamos falar de decepção?

Não sou a pessoa mais qualificada para falar todavia, quero mostrar minha indignação com a NBC. Desde Freaks and Geeks, de 1999, a emissora cancela suas séries sem dar um devido final. A maioria são canceladas depois de no máximo três temporadas e são sortudas as que recebem um episódio final redondinho. Quer provas? Vamos lá!

Como já mencionei, Freaks and Geeks foi cancelada com apenas míseros 18 episódios, deixando os fãs desolados com aquele suposto final. Community, meu xodózinho, só teve uma sexta temporada porque o Yahoo Screen decidiu comprar os direitos da comédia, que já tinha sido cancelada pela NBC. Believe e Dracula tiveram 13 e 10 episódios, respectivamente, antes do final abrupto. Go On entra no currículo de Matthew Perry de séries canceladas e tanto Laura Prepon como Debra Messing não vingaram com Are You There, Chelsea?The Mysteries of Laura. Aquarius… tá, essa mereceu.

Assim como Joey, Smash conseguiu sobreviver por dois anos, com muito custo e nem vou comentar sobre Hannibal porque vou chorei. Constantine é a dor mais recente. 13 capítulos não foram o suficiente para mostrar toda sua mitologia.

Atualmente a National Broadcasting Company investiu em grandes programas diferenciados. This Is Us é a mais nova queridinha do público e com as recentes indicações ao Golden Globe e a renovação por mais duas temporadas, ela vai ter vida longa. A ABC, em parceria com a Marvel, tem Agents of S.H.I.E.L.D. e a NBC, em parceria com a DC, tem Powerless. Emerald City, Blindspot, a franquia Chicago, The Good Place, Grimm (essa sim merece ser cancelada) e Shades of Blue são alguns dos muitos seriados da programação.


P.S. Frasier é dona de muitos recordes. É a série que venceu mais Emmys de Melhor Comédia consecutivos. Já o ator Kelsey Grammer, o Frasier Crane, ficou 20 anos interpretando o mesmo personagem, empatando com Marshall Matt Dillon de Gunsmoke, como personagem interpretado por mais tempo. Grammer também foi indicado ao Emmy pelo mesmo papel em três séries distintas Cheers, Frasier e Wings.

P.S.2 Para quem gosta de musicais, a NBC sempre passa lives no fim do ano. Hairspray, The Wiz, The Sound of Music e Peter Pan já ganharam seus especiais.

P.S.3: Sabia que ER era para ser apenas um filme?

Tirando sua óbvia obsessão de competir com a ABC e a menor falta de sensibilidade para cancelar seus programas, a NBC consegue uma vaguinha nos nossos corações.

Ah, esse não é o primeiro post sobre os canais. Já têm posts sobre a CW e ABC!!!

Qual sua série preferida do canal? Concorda com os cancelamentos? Vem comentar!


Karine Medeiros

Futura jornalista. Mora em uma cidade desconhecida. Apaixonada por séries. Cinéfila e bookaholic. Sonha em um dia morar em Nova Iorque. O que ama mais do que tudo isso? Comer e dormir.

Votorantim / SP

Série Favorita: Friends

Não assiste de jeito nenhum: The Big Bang Theory

  • Dra. Caitlin Summer

    NBC. Também conhecida como a emissora que cancelou Hannibal.,

    • Karine

      Que dor no <3

  • Phillip F.

    Muito interessante! Não sabia que a NBC era conhecida por deixar os finais em aberto. Sei nem o que faço se não terminarem This Is Us direito daqui a alguns anos.

    • Karine

      Não vamos nem pensar em This Is Us no meio dessas séries.
      Que TIU tenha vida longa, amém!!!

  • Miga, o cancelamento de Dracula foi muito aceitável. Era ruim demais da conta, Karine. hahaha

    • Karine

      Era péssima hahaha
      Só citei para dar mostrar o tanto que eles cancelam mesmo

  • Acabei de descobrir que metade da minha grade é da NBC hahaha E todas as outras séries que eu ainda planejo assistir por completo (Um maluco no pedaço, por exemplo) também são!

    • Karine

      Já temos uma fã da NBC hahaha

  • milatelcontar

    Muito bom o post Karine! Parabéns!
    Teve um ano que a NBC cancelou praticamente tudo que estava no ar.
    Eu gosto muito de algumas séries deles, essa mania de cancelar sem final tem que acabar, por favor! haha
    Go On eu queria que tivesse continuado.

    • Karine

      Obrigada Camis!!!
      Go On tinha tanto futuro, que pena que não deram uma chance 🙁

      • Alice Reis

        Tb gostava de Go On!

  • Vinícius Alves

    Me dá um nervoso quando percebo que uma série que estou adorando é da NBC. Pois nunca superarei Hannibal 🙁

    • Karine

      Impossível superar 🙁

  • Yan Oliveira

    Pode adicionar a lista a série Trauma, meio que uma precursora de Chicago Fire e que inclusive tinha o Taylor. Eu lembro que passava na Record =[

    • Nossa, eu amava essa série hahaha

    • Karine

      Não assisti, mas tinha um amigo que falava muito bem dessa série.

  • Alice Reis

    Muito bom, Karine! Tenho um carinho muito especial pela NBC ❤

    • Karine

      Simm, tirando os cancelamentos prematuros a NBC mora no meu <3

×