11.22.63

Assisti ao piloto de 11.22.63, do Hulu, sem grandes expectativas, muito mais para escrever o post…

When Calls The Heart

When Calls The Heart é mais uma produção da Hallmark Channel que possui 4 temporadas já…

O que você precisa saber de Demolidor antes de Defensores

Por: em 14 de agosto de 2017

O que você precisa saber de Demolidor antes de Defensores

Por: em

Spoiler Alert!

Este texto contém spoilers pesados,

siga por sua conta e risco.

Com o sucesso do universo cinematográfico desenvolvido pela Marvel nos cinemas, um dos personagens mais interessantes e queridos dos fãs de quadrinhos foi ansiosamente aguardado para voltar a fazer parte do mesmo mundo. Homem-Aranha? Não, na verdade Demolidor. Após a Fox deixar os direitos de uso do personagem retornar para a casa das ideias, Marvel e Netflix fecharam uma parceria para desenvolver diversas séries de heróis. Demolidor abre essa parceria com maestria, trazendo uma série obscura, e violenta, diferente do que o personagem já viveu nas telas até então (abraço Ben Affleck!)

Charlie Cox (Broadwalk Empire), dá vida a Matt Murdock, sofrido e realista. A série apresenta ele como advogado com o escritório associado em Hell’s Kitchen, e em seguida suas aventuras madrugueiras como justiceiro mascarado. E conforme a série avança, vemos sua infância, perdendo a visão e treinando para controlar seus sentidos aguçados.

Daredevil: O primeiro defensor

Seu sócio e melhor amigo Foggy Nelson (Elden Henson de Smith) é quem leva a advocacia a sério, e faz o viés de alívio cômico. Em um dos casos que pegam, conhecem Karen Page (Deborah Ann Woll de True Blood), uma jovem que é acusada de um crime, e paga os honorários dos advogados trabalhando de graça para eles, e interessando-se por uma carreira jornalística quando conhece Ben Urich (Vondie Curtis-Hall de ER) que cobre o mundo do crime de New York.

Falando em crime, ainda temos Wilson Fisk que rouba a cena, antagonizando nas sombras (no início) e destacando a excelente atuação de Vincent D’Onofrio (Law & Order).

O enredo da primeira temporada flutua entre estes personagens. Acompanhamos de início Matt Murdock enfrentando crimes pequenos e resgatando crianças sequestradas (com uma cena de luta maravilhosa no segundo episódio), para então cruzar o caminho do Rei do Crime (Fisk) da cidade, e atrapalhar seu plano de controlar a cidade se aproveitando da destruição causada durante em Os Vingadores, usando a máfia russa e japonesa no processo.

Com flashbacks bem inseridos, acompanhamos a relação de Murdock com seu treinador Stick (Scott Glenn de The Leftovers) e seu desenvolvimento até chegar ao ponto de ser o herói que conhecemos. E também acompanhamos o crescimento de Wilson Fisk. Culminando no embate pessoal deles.

O season finale carrega o nome de Daredevil, de forma precisa, pois é de fato o momento em que vemos o Demolidor assumindo quem de fato é. E a primeira vez que usa o uniforme completo icônico dos quadrinhos, tendo em vista que durante toda a temporada, usou uma roupa com capuz preto inspirado na reconstrução desenhada e escrita por Frank Miller e Klaus Janson nos quadrinhos.

A segunda temporada

A série entra em uma história não esperada. O público esperava o Mercenário, o arqui-inimigo do herói em seus quadrinhos, mas a produção entrega muito mais do que isso. Já no primeiro episódio temos um embate magnífico entre Demolidor e Justiceiro. Frank Castle (Jon Bernthal de The Walking Dead) é um ex-soldado que motivado por vingança pela morte de sua família, passa a fazer justiça com as próprias mãos (e armas), mas sem a noção de limite que Murdock tem. Ele vem para matar, e mata muito, e bem. Acompanhamos a briga ideológica dos personagens, até o julgamento de Castle, e seu embate na prisão, o que faz referência a primeira temporada, com uma briga em um corredor, que exemplifica bem a diferença no agir entre Demolidor e Justiceiro. Enquanto na primeira temporada, Matt enfrenta vários capangas e derrota-os, Frank assassina vários para confrontar Fisk e escapar da cadeia.

Punisher

Se há uma crítica a ser feita sobre a segunda temporada é a divisão da história em dois focos, como se a temporada fosse quebrada em duas. Só a história do Justiceiro renderia uma temporada de oito episódios bem contados, mas a série opta em arrastar a história dentre treze episódios, o que gera a famigerada “barriga” em alguns pontos da série. O outro lado da temporada é a história do Murdock com Elektra Natchios (Élodie Yung de Dupla Explosiva). O interesse romântico do Demolidor e ao mesmo tempo, antagonista, por ser assassina profissional, tem grande relevância nos acontecimentos da temporada, levando o protagonista em um embate contra o Tentáculo, uma organização misteriosa que tem planos obscuros em New York, que envolvem tornar Elektra a líder da organização.

O que nos encaixa na vindoura série Defensores, uma vez que o Tentáculo será abertamente a oposição na série, e também já temos a confirmação que Elektra estará presente.


Ansiosos para a estreia de Defensores? Confira também o especial sobre Jessica Jones antes da estreia da série.


Francisco Zotto

Formado em administração, assisto quase tudo que apareça com o título de "episódio piloto", fã de Hockey, Star Wars e Dave Matthews Band.

Curitiba/PR

Série Favorita: Spaced

Não assiste de jeito nenhum: Inhumans

×