Painel de Brave New Warriors na Comic-Con 2016

23 de julho de 2016 Por:

Continuando com os painéis, chegou o momento de Brave New Warriors. Assim como no ano passado, a Entertainment Weekly preparou mais uma apresentação digna. Esse ano, foram incluídos entre os atores vários nomes conhecidos como Josh Holloway (Colony), Dominic Cooper (Preacher, Agent Carter), Theo Rossi (Luke Cage), Clive Standen (Taken, Vikings), Eric Dane (The Last Ship), Dominic Purcell (Prison Break) e Corey Hawkins (24: Legacy). O painel foi cheio de humor, com os atores contando momentos embaraçosos da vida, encontros com fãs e coisas sobre a carreira e a infância, como o primeiro amor.

Nesses momentos de humor, Dominic Cooper contou sobre um dos momentos mais constrangedores de sua carreira, que foi quando participou de um comercial de preservativos:

“Tanto caras bons quanto maus podem ter performances constrangedoras em tela. A minha foi um comercial de preservativos onde eu estava sendo perseguido por 30.000 espermas checoslovacos. Acho que acabei no preservativo!”.

Ainda, em meio a risadas, acrescentou: “Não fazia praticamente nenhum sentido e não tenho certeza se ajudou a aumentar as vendas”.

Mas como nem tudo se resume a momentos constrangedores, Clive Standen comentou sobre o melhor dia de sua carreira, que aconteceu quando ele ingressou para o elenco de Vikings:

Na época eu tinha três filhos e dirigia vans em Los Angeles para arrumar dinheiro. Precisava pagar a hipoteca e manter os filhos na escola, mas não tínhamos dinheiro para pagar nada. Eu queria até chorar quando consegui entrar em Vikings. Eu sabia que não bom o suficiente, não era o melhor. Eu não era nenhum Tom Cruise, mas sabia que podia fazer. Vikings provou isso para minha família e meus filhos”.

Corey Hawkins falou sobre seu encontro com fãs, especialmente com os de The Walking Dead. Contudo, acabou revelando que seu momento mais memorável foi em decorrência do filme Straight Outta Compton de 2005, onde interpretou o Dr. Dre: “Eu estava em um Walmart da Carolina do Norte na época de natal quando fui reconhecido por um funcionário. Ele disse que não ia comentar com ninguém, mas acabou chamando todos e dizendo que o Dr. Dre estava lá. Todos os funcionários vieram, até uma mulher que acabou soltando um “Esse não é o Dr. Dre.””.

Dominic Purcell também falou sobre seu encontro com fãs na época do primeiro ano de Prison Break:

Foi na época em que estava fazendo Prison Break. Eu estava em Chicago em uma CVS quando uma mulher começou a me encarar. Depois disso, ela acabou chamando a polícia pensando que eu realmente era um fugitivo. Os policiais chegaram e tentaram explicar que eu era apenas um ator, mas ela estava assistindo Prison Break – confundindo com algo real – e continuou não acreditando.”.

Theo Rossi falou sobre sua primeiro paixão, revelando que foi Alyssa Milano: “Ela teve um vídeo de treino e achei bem legal. Foi na época em que estava entendendo mais sobre a minha masculinidade.”. Cooper também comentou, e disse que sua primeira paixão foi Mia Sara, do filme Curtindo a Vida Adoidado: “Aquele boca-a-boca para o Cameron na piscina… ele não estava inconsciente. Nem eu estava!”.

Ao contrário do ano passado, quando os atores falaram de temas mais polêmicos como sexismo e representatividade, nesse ano o foco foi mais no pessoal, como as coisas que Eric Dane e Josh Holloway passaram na carreira. Mas, apesar de tudo, nessa ano também tivemos um ótimo painel, pois conseguimos entrar mais na vida daqueles que vemos só na telinha e perceber que nem tudo é um mar de rosas na vida de um ator.

E vocês, o que acharam do painel? Não se esqueçam de comentar e continuar acompanhando aqui com a gente os outros painéis. Esse ano a cobertura da Comic-Con vai ser ainda melhor, então fiquem ligados na programação completatudo que já rolou de painelnão perca nenhuma das novidades que estão saindo!

Leonino. Não ligo para signo, mas sei que muita gente se importa, então fica aí a informação.

Santa Branca/SP

Série Favorita: Game of Thrones

Não assiste de jeito nenhum: Revenge

O que você precisa saber de Demolidor antes de Defensores

5 dias atráscomentarios

Com o sucesso do universo cinematográfico desenvolvido pela Marvel nos cinemas, um dos personagens mais interessantes e queridos dos fãs de quadrinhos foi ansiosamente aguardado para voltar a fazer parte do mesmo mundo. Homem-Aranha? Não, na verdade Demolidor. Após a Fox deixar os direitos de uso do personagem retornar para a casa das ideias, Marvel e Netflix fecharam uma parceria para desenvolver diversas séries de heróis. Demolidor abre essa parceria com maestria, trazendo uma série obscura, e violenta, diferente do que o personagem já viveu nas telas até então (abraço Ben Affleck!) Charlie Cox (Broadwalk Empire), dá vida a Matt Murdock, sofrido e realista. A série apresenta ele como advogado com o escritório associado em Hell’s Kitchen, e em seguida suas […]

Leia o post completo

Com pais como estes, hoje é um dia para esquecer

5 dias atráscomentarios

Existe um ditado que diz que a vida imita a arte (ou vice-versa) e isso sempre se mostra realidade quando comparamos as séries que assistimos à vida real. Claro que ainda não descobrimos um universo paralelo, uma cabine telefônica que nos transporte por aí ou que alienígenas têm planos de conquistar a Terra, mas muitas vezes a realidade é espelhada nos roteiros das histórias que mais amamos. House of Cards está aí para comprovar essa teoria, se compararmos os acontecimentos aos fatos que vemos nos noticiários todos os dias. Com os pais não poderia ser diferente. Existem pais que assumem o papel integral da criação da criança, pais que são os melhores amigos dos filhos, filhos que têm dois pais, pais de […]

Leia o post completo

5 momentos incríveis da 2ª temporada de Master of None

6 dias atráscomentarios

Somos apaixonados por Master of None por aqui. Depois de uma primeira temporada sucinta, porém arrebatadora, esperamos quase dois anos (ou foi mais que isso?) para reencontrarmos Dev em um novo momento da sua vida. E, ao longo de dez episódios, tivemos a oportunidade de passear por muitos momentos incríveis na companhia do personagem, com um roteiro extremamente crítico e que faz com que a gente pare, reflita e mude algumas atitudes tão intrínsecas do nosso ser. Por isso, separamos (só) cinco dos grandes momentos dessa nova temporada, para revisitarmos e te convencermos de que, se você ainda não viu, essa é a hora para parar tudo que está fazendo e devorar o segundo ano de Master of None.   […]

Leia o post completo

Siga as nossas redes sociais e fique sempre conectado:

Assine nossa newsletter