Aquele em que dizemos adeus

Pra quem não sabe, o Apaixonados por Séries existe há quase dez anos. Eu e Camila…

O que esperar de 2018

Antes de mais nada, um feliz ano novo para você. Que 2018 tenha um roteiro muito…

Prêmio Apaixonados por Séries – Melhores retornos de 2014

Por: em 18 de dezembro de 2014

Prêmio Apaixonados por Séries – Melhores retornos de 2014

Por: em

Algumas séries não cansam de nos surpreender. No melhor sentido possível, estas séries, mesmo após algumas temporadas, nos trazem novas tramas e os personagens continuam evoluindo.

Depois fas nossas listas com os piores retornos e as piores estreias de 2014, elegemos aqui as séries que tiveram os melhores retornos do ano, que entregaram novos episódios ainda melhores do que na temporada passada.

1 – The Good Wife

a-the-good-wife

Eu não acredito, e agora? Esta é uma frase recorrente no vocabulário de quem assiste a esta preciosidade em forma de série. The Good Wife é impecável em seu roteiro. Com tramas bem trabalhadas, o seriado tem um desenvolvimento contínuo e está acima de muitas outras séries boas justamente por isso, cada passo a frente é realmente um passo a frente e não há retrocesso. E se o roteiro funciona desta forma as histórias de cada personagem são interessantes, nada é exagerado ou solto. Temos participações especiais que continuam especiais quando aparecem, mesmo que já estejamos na 6ª temporada. Os casos de cada dia ainda são interessantes e a série conseguiu oferecer um episódio de estreia melhor do que a season finale. Afinal, não basta tudo mudar, não bastam novas propostas e associações, falsas acusações. Uma coisa que The Good Wife deve ensinar a todas as séries aspirantes: Não faça ameaças que não pode cumprir.

por Camila

2 – Parenthood

a-parenthood

Parenthood é uma das séries mais injustiçadas da TV norte-americana atualmente. Como uma série tão fofa, tão redondinha e tão carismática está em sua última temporada? Sabendo desse deadline, os roteiristas estão fazendo de tudo para desenvolver as histórias da melhor forma possível; por mais travados que estejam, os personagens estão no rumo para algum lugar. A escola de Kristina e Adam está aberta e tendo problemas normais de qualquer estabelecimento de educação, a gravidez da Amber (e os problemas financeiros da família) estão sendo discutidos, Julia e Joel estão no complicado processo de separação. A doença de Zeek ainda é a grande preocupação da temporada. Mas uma coisa é certa: a series finale deve ser emocionante, à altura da grandiosidade da série.

por Bianca

3 – Arrow

a-arrow

Batendo cartão mais uma vez no hall de melhores retornos, Arrow se consagra com o retorno surpreendente no seu terceiro ano. Parece não fazer muito tempo que deixamos o caos de Slade Wilson para trás, porém isso tudo virou passado (será mesmo?). Em um episódio que iludia pregar a calma e uma nova era para nossos personagens, a surpresa foi palavra de ordem. Ollie e Felicity tentando, frustrados, desenvolver o sentimento reprimido, Roy conhecendo melhor seu alter ego herói (agora oficialmente Arsenal) e, por fim, a morte de uma personagem que chegou aos poucos e ganhou seu espaço merecidamente: Sarah. Tudo isso só na première da temporada, logo seguida pela volta da Liga dos Assassinos no meio das consequências dramáticas da grande morte, a apresentação de Ras al Ghul como grande vilão da temporada, a nova vida de Diggle, o relacionamento ainda pouco explorado de Thea e Malcolm Merlyn – acoplado ao desenvolvimento misterioso das habilidades marciais da garota, o passado de Ollie e Amanda Waller, a transformação de Sarah Lancem, enfim, inúmeras tramas bem trabalhadas em 9 episódios que coroam esse terceiro ano com um excelente começo – e ainda fomos presenteados com excelente crossover com a novata The Flash. Sobre o futuro, não temos como afirmar se será bom ou não, mas colocando na mesa tudo que já foi feito até então, acho difícil esperarmos algo menos que excepcional dos próximos episódios. E que estejamos aqui, ano que vem, consagrando o começo do quarto ano!

por Leandro

4 – Homeland

a-homeland

Homeland tinha um desafio enorme este ano. Já apresentando alguns sinais de desgaste em sua trama principal, a série deu um passo ousadíssimo na terceira temporada ao abrir mão de um de seus protagonistas. Os fãs chiaram, muitos quiseram abandonar a série e para reverter essa situação os roteiristas precisavam encontrar alguma solução genial. Pois é, eles encontraram. Quem continuou acompanhando a série recebeu de presente uma temporada com um novo fôlego, cheia de tensão, reviravoltas e com um roteiro digno de season finale todo domingo, conduzido por um elenco super competente que está, sem dúvidas, melhor do que nunca. Se você ainda não conhece ou abandonou a série, conselho de amiga: prepara o calmante e assiste, porque está imperdível.

por Laís

5 – Game Of Thrones

a-game-of-thrones
Game of Thrones é uma série que nunca vem para fazer feio e chegou ao seu quarto ano cheia de surpresas, sendo elas felizes ou dolorosas. Como já era de se esperar, uma temporada cruel, nos trouxe um final ainda mais sangrento do que poderíamos imaginar, levando figuras que nos conquistaram e depois nos deixaram no chão. A trama e os personagens não poderiam estar mais em sincronia e foi a vez de atrizes como Natalie Dormer  brilharem e conquistarem um lugar cada vez mais ambicioso ao lado do trono de ferro. E esse certamente foi o ano de Tyrion Lannister. O mais novo dos irmãos Lannister se apresentou de forma cômica e carismática ao longo das temporadas iniciais ganhando a simpatia do público e agora foi revelando aos poucos, porém ferozmente, do que esse leão é capaz.  Mas Game of Thrones é competente neste quarto ano principalmente porque, apesar de suas várias tramas em locais e com personagens diferentes, consegue cativar o telespectador a se interessar cada vez mais por todas as suas vertentes, falhando talvez apenas no núcleo de Bran e Hodor. Além disso um dos grandes trunfos dessa temporada muito tem a ver com  o que está por vir, as novas e imprevisíveis  aventuras e oportunidades que esperam pelo povo de Westeros, afinal ninguém pode ficar parado, porque o inverno está chegando!

por Aline

6 – Orange Is The New Black

a-orange-is-the-new-black

Se tem um canal que aprendeu a fazer boas séries, este é o Netflix. O lançamento de Orange Is The New Black, ainda em 2013, foi um frisson no mundo das séries e, após uma temporada praticamente impecável, a expectativa era alta para seu segundo ano. Apesar de um início morno e um choque com a saída da personagem Alex, logo no primeiro capítulo da 2ª temporada, Orange conseguiu manter o primor e a criatividade em seus roteiros. Vimos, diferentemente do primeiro ano que foi focado na adaptação de Piper ao presídio, uma temporada que dava total atenção às histórias de outras presidiárias. Com um elenco de apoio tão forte e tão cativante, era impossível deixar tanto talento de lado. Esta foi uma aposta que deu muito certo para o segundo ano de Orange. Os dilemas de Piper não foram esquecidos, mas foram deixados em segundo plano, para que pudéssemos entender como todas aquelas mulheres foram parar naquele lugar. De maneira surpreendente em cada capítulo era possível se emocionar (e até se identificar) com grande parte das histórias que foram contadas nos 13 episódios da temporada 2014. A season finale (que na minha humilde opinião foi uma das melhores do ano) nos entregou um plot maravilhoso, que abre diversas alternativas para um novo caminho da série em 2015. Estamos aguardando ansiosamente.

por Marina

7 – Sherlock

a-sherlock

Um “problema” para séries retornantes é a expectativa dos seus fãs e esse é o maior desafio da série de Steven Moffat e Mark Gatiss: sempre superar a expectativa dos fãs obcecados pela série da BBC que esperaram dois anos pela terceira temporada. O desafio não era fácil, mas foi alcançado com uma boa dose de humor e de mistério, além de um aprofundamento na relação entre Sherlock e Watson, e por que não, de Mary também. Depois de três episódios, vimos a volta de Sherlock, casamento de Watson e Mary e Magnussen, que se mostrou um vilão a altura do detetive de Baker Street. Agora é esperar mais um longo ano para outra temporada!

por Nathani

8 – House Of Cards

a-house-of-cards

House of Cards estreou sua segunda temporada no início desse ano, então é compreensível que muita gente tenha esquecido o quanto foi incrível! Não sei como, mas o novo ano da série conseguiu ser ainda melhor do que o primeiro! Só para você ter uma noção, teve mortes, beijo gay e impeachment. Logo no primeiro episódio, perdemos um dos protagonistas da série de forma chocante e completamente inesperada. Daí para frente, a série não perdeu o fôlego e apresentou tramas envolventes. Frank Underwood seguiu com seu plano, que teve início lá na primeira temporada da série, rumo ao poder e nos segundos finais, ao embalo de duas batidinhas na mesa, consegue realizar seu sonho de se tornar Presidente. Foi papo de ficar de boca aberta por uns dois dias tamanha engenhosidade desse roteiro. Melhor retorno que esse é difícil e que venha a terceira temporada!

por Amanda

9 – Orphan Black

a-orphan-black

Depois de uma temporada de estreia excelente, não poderíamos esperar menos da volta de Orphan Black. Na 2ª (infelizmente) curta temporada da série, Tatiana Maslany voltou triunfante fazendo ainda mais clones – incluindo um transexual! Uma sacada incrível pra dar uma mexida no roteiro. Além disso, eles usaram e abusaram do DYAD e dos proletheans – gerando discussões fantásticas sobre religião x ciência. Pudemos descobrir algumas coisas sobre a misteriosa Siobhan, que ainda assim, continua sendo uma incógnita. Helena se sobressaiu durante a temporada, se aproximando das “irmãs” e deixando tudo com um toque bacana de humor. No todo, foi uma ótima volta (ainda acho a 1ª imbatível) e mal posso esperar pela próxima. O último gancho foi uma bela surpresa – existe outra levada de clones, masculinos. O que podemos esperar daqui pra frente é um belo ponto de interrogação, e eu não vejo a hora.

por Julia

10 – The Newsroom

a-newsroom

The Newsroom é definitivamente uma série difícil de acompanhar. A trama é intensa e os diálogos são tão inteligentes que, sem total atenção, é quase impossível entendê-los. Sua terceira e última temporada não foge desse padrão, mas consegue ser ainda melhor que as temporadas anteriores. Se as relações de ética e política já eram exploradas com sagacidade, neste retorno elas fluem com maior naturalidade e prendem a atenção do espectador por mais tempo. Os personagens, que anteriormente foram expostos a situações extremas, estão dando um show de maturidade. O plot central ainda traz discussões sobre terrorismo, jornalismo informativo versus entretenimento, sensacionalismo e ainda retoma assuntos como o compromisso com os fatos e o jogo de interesses políticos. O ritmo da narrativa foi um dos pontos aperfeiçoados pela série, que passou a aproveitar melhor seus cinquenta minutos. ​

por Giovanna


Concorda com nossa lista? Discorda? E pra você, quais séries retornantes fizeram bonito em 2014? E comece a apostar, porque amanhã tem a lista aquelas que consideramos as melhores estreias!


Camila

Mineira, designer, professora que gosta tanto de séries que as utiliza como material didático.

Belo Horizonte/MG

Série Favorita: Fringe

Não assiste de jeito nenhum: Supernatural

  • Lívia

    Agent’s of SHIELD tinha que estar nessa lista, mas eu supero! As únicas que eu assisto e não tem como nem questionar o fato delas estarem ai são sherlock e got. As outras estão na minha lista para assistir!

  • Ótima seleção.

    The Good Wife continua sendo a melhor.

    Eu apenas tiraria Orphan Black, que fez uma 2ª temporada muito abaixo do que foi a 1ª e lotada de plots furados, pra colocar Hannibal ou The Americans. Se cabem séries britânicas, vale a lembrança de The Fall, excelente em sua 2ª temporada.

    • Janaina Helena

      The Americans fez uma excelente temporada… que crescimento neh?

  • Jeferson

    Acho que The Originals merecia pelo menos uma menção honrosa…

  • Lucas

    Homeland estaria disparada no topo da minha lista. Eu fazia parte do grupo que não dava nada por essa temporada, até porque não sou um grande fã da personagem Carrie Mathison e fui completamente surpreendido pela qualidade do roteiro, pelo fôlego que essa série conseguiu manter após a morte do Brody. As atuações dispensam qualquer comentário.

    Game of Thrones melhora a cada temporada.

    E considerando o impacto dos últimos dois episódios, também colocaria Arrow na lista. Mas pela temporada de um modo geral, acho que não, eu não gostei muito dos episódios fillers (O da Cupido, o do antigo parceiro do Pantera, por exemplo). Ainda é uma boa temporada, como comprovam todos os episódios onde a trama central é desenvolvida, mas eu realmente não consigo mais me importar com vilões avulsos quando tem tanta coisa legal que a série se propôs a desenvolver.

  • Flavia

    Gente, GOT e TGW são duas séries espetaculares, cada uma consegue ao seu modo desenvolver tramas que mantém a essência da série, mas que ao mesmo tempo se renovam em cenários diferentes da sua zona de conforto, brindando com a evolução dos personagens. GOT está em sua quinta temporada e está cada vez melhor, TGW em sua 6 temporada está fazendo um trabalho de dar inveja a muitas outras por aí, sem medo de arriscar, os produtores investiram em um novo rumo para a série e acertaram em cheio nos plots muito bem construídos.
    Homeland é Homeland, então obvio que ela arrasa.
    Agora tiraria com certeza Arrow da lista, em minha opinião, tirando os dois últimos episódios da temporada, o restante não foi essa coca-cola toda a ponto de merecer estar nos melhores retornos, muito pelo contrário. Os episódios foram bem chatos, a trama pareceu muito confusa, dando voltas em plots altamente dispensáveis e com muitos fillers muito ruins, espero que a série retorne melhor no próximo ano.
    E que adoro o fim de ano para ver os especias de vocês sobre os melhores e piores do ano, adoro o blog e as materias publicadas aqui 😉

  • Marina Silva

    Parenthood <3

  • Wander

    Adorei a lista! Tem algumas que eu não assisto, mas sempre elogios sobre elas.

    The Good Wife, pra mim, atingiu a definição de “masterpiece”. De longe, a melhor série da TV aberta americana, e só produções como Sherlock se nivela à série da (ex) boa esposa. Homeland está absolutamente incrível e eu não estou me aguentando de ansiedade para assistir a SF, que muito provável, será espetacular. Essa quarta, foi a melhor temporada de GoT, em minha opinião.

    Também discordo da inclusão de Arrow; não que a temporada esteja ruim (o ultimo episodio foi sensacional), mas acredito que tem séries que merecem mais e, alem disso, o retorno da segunda temporada foi melhor. Alias, da CW eu indicaria TVD que deu um salto absurdo de qualidade das ultimas duas (terríveis) temporadas e está em seu melhor momento desde meados da terceira.

    Menções honrosas: Mad Man, The Fall, American Horror Story, Archer, The Americans, Please Like Me, The Job Lot.

    • Flavia

      The Good Wife é uma ostentação em termos de qualidade de série, não é? rsrsrs
      A série está em sua 6ª temporada e ainda conseguiu se reformular e manter sua classe de estreia, sou apaixonada pela Alicia, em minha humilde opinião, ela é a personagem feminina mais bem escrita atualmente.
      E GoT está sempre em ascensão, mas essa temporada realmente se superou, a cada episódio um fôlego preso.

  • Keila

    Concordo com todas, e acho que merecia muito Agents of S.H.I.E.L.D.S que está com um temporada perfeita pode-se dizer, com cada episódio de derrubar a gente da cadeira. Sobre Arrow eu concordo com o texto, a temporada está muito boa, acho que com menos ação e mais drama, o que pra mim não tirou a qualidade.

    Homeland que me assustou estar aí, eu dormi vendo a premiere dupla e exclui o 3 sem assistir.

    Concordo com a menção honrosa pra The Job Lot e Mad Men.

    • Keila, só queria dizer que você está perdendo a MELHOR temporada de Homeland. Juro.

      • Keila

        Laís, eu ouço todo mundo falando nisso e não consigo entender, e eu não era fã do Brody ou da familia deles, dos personagens eu gosto muito mesmo do Quinn, e o resto pra mim são normais, essa premiere eu não gostei mesmo.

        Ouvi tantas criticas boas que posso ter estado de mal humor no dia e isso afetou pq todo mundo amando e eu não consegui gostar.

  • Jenniffer

    Bones merecia muito estar nesta lista. A serie está na sua 10º temporada e ainda não perdeu o gás, é muito bom assistir cada episódio, o retorno da 10º foi marcante. Deveria figurar a lista com certeza.
    Homeland que eu não entendi, a serie esta tediosa, não consigo assistir um episódio inteiro. Arrow também já cansou.
    House of Cards e GOT são indiscutivelmente incríveis. As melhores da lista com certeza.
    Ainda colocaria Castle. Alias colocaria Castle em qualquer lista de series boas. Porque é outra serie sensacional.
    The Originals merecia uma menção. A serie conseguiu resgatar personagens muito bons e trazer para uma trama mais surpreendente e mais adulta que a angustiante TVD. Sem contar que só o falto de ter New Orleans como cenário de fantasias fica muito legal.
    Mas, gosto não se discute, claro.
    O blog é muito legal.

×