Os indicados ao Globo de Ouro 2018

As nomeações à 75ª edição do Globo de Ouro foram anunciadas nesta segunda-feira pela manhã por…

Primeiras Impressões: Dark

Dark é uma produção alemã de suspense e terror, criada por Baran do Odar e Jantje…

Pretty Little Liars – 7×16 The Glove That Rocks The Cradle/7×17 Driving Miss Crazy

Por: em 11 de junho de 2017

Pretty Little Liars – 7×16 The Glove That Rocks The Cradle/7×17 Driving Miss Crazy

Por: em

Quando as peças começam a se mexer daquela maneira torta.

Reprodução/Freeform

Finalmente as consequências de Spencer ter se embebedado na noite da morte de Elliot/Archie e usado o cartão de crédito dele começaram a aparecer para que as mentirosas tomassem o controle da situação e evitar que ninguém vá para a cadeia. Então, com a polícia e A.D. apertando o certo, elas logo planejam uma armadilha bem da malfeita que só elas conseguem fazer para tentar descobrir se realmente Lucas está fazendo parte de todo esse jogo. Claro, criticar os planos que as meninas criam e saber que nunca vão dar certo é bem batido, são sete anos no ar e a gente releva, mas as execuções dessas cenas que chegam ao público tornam-se cada vez mais constrangedoras e, sim, engraçadas. Nós sabemos que na maioria das séries que possuem uma escola como pano de fundo, a instituição vai estar aberta sem segurança vinte quatro horas por dia, mas o que foi a cena de Emily e Alison correndo de um lado para o outro? Tão perdendo tempo de fazer crossover com Scooby-Doo, que aliás, já teriam capturado A.D. há anos luz.

Enfim, enquanto as garotas continuam negligenciando Mona e a deixando de lado sobre tudo, elas cometem o mesmo erro com Lucas. Não é uma mentira quando a ex-vilã diz para Hanna que os dramas do ensino médio ainda continuam, pois sim, não houve nenhuma evolução das garotas em relação aquela época, o que é incrivelmente decepcionante. Elas depositaram esforços inúteis para encurralar Lucas e descobrir que a participação dele é mínima nesse jogo. Ele conhecia Charles na infância e mantiveram contato durante o ensino médio por e-mail (o que nos faz deduzir que ele sempre foi uma grande fonte de informação para Big –A), mas desconhecia a história de transição e tudo o que Charlotte fez depois. Além disso, toda sua ajuda para com Hanna era movida pelo sentimento de culpa (e aquela paixãozinha adormecida) por ter de certa forma feito parte dessa história.

Reprodução/Freeform

Já Aria, começa a dar sinais de que está afundando-se no jogo de A.D. e que não aguentará agir pelas costas de suas amigas por muito tempo. Dessa vez, ela foi responsável por tentar assustar Emily e Alison (que já estão juntas como o esperado), ao mesmo tempo em que é obrigada a ficar de fora dos eventos promocionais do livro que ajudou a escrever com Ezra sobre Nicole, que realmente tornou-se um verdadeiro fantasma na vida dos dois. O que nada mais é que aquela velha encheção de linguiça para que esse casamento só seja realizado na season finale.

Enquanto isso, Spencer tentou usar seu envolvimento com Marco em prol de se safar da iminente descoberta sobre sua assinatura no recibo do cartão de crédito, mas quebrou a cara quando o detetive a deixa de lado para conseguir solucionar esse caso. Deixando para que Hanna e Caleb tentassem apagar essa pista e a iminente prisão da menina Hastings, movidos também por culpa, já que o bagunçado triângulo amoroso entre os três foi o verdadeiro fio condutor desse erro que ela cometeu.

7×17 Driving Miss Crazy

Na série, Como Uma Mona Vanderwaal na Sua Vida Faz Diferença finalmente tivemos destaque para a rainha de Rosewood, já que sem ela a série não existiria não é mesmo? Relegada a plots minúsculos desde a saída da Dollhouse, a produção da série lembrou que Janel Parrish ainda tem muito para mostrar. Faltando pouco para o adeus, PLL conseguiu aquele leve impulso e espero que daqui para frente os episódios restantes sejam bem melhores.

Ainda sendo chantageada por A.D., descobrimos o grande podre que Aria veio escondendo de todo mundo e que está obrigando-a agir contra suas amigas. Lembram quando a baixinha descobriu que Ezra havia usado ela e suas amigas para escrever um livro? Pois então, naquela época ela preencheu uma espécie de relatório acusando o ex-professor de ter aproveitado sua posição de poder para aproveitar-se delas. Algo que infelizmente é verdade, né? Pois mesmo que a relação dos dois tenha sido consentida, Ezra ainda era maior idade e professor de Aria, que considerando o início da série, tinha apenas dezesseis anos.

Reprodução/Freeform

Outro grave problema é que quando finalmente Aria tem destaque com algo que não é sobre suas relações amorosas, a série a faz cair nesse mesmo ciclo, já que seu segredo é SOBRE Ezra e sua busca por proteger o noivado acima de tudo e não sobre ela própria, a personagem. Simplesmente não da para fechar os olhos para o tratamento e negligência que é dado a Aria e sua trajetória seja marcada em função de algum homem. Essas garotas são bem mais que isso!

Enfim, desabafos à parte, o trabalho dela era levar um celular descartável até a casa dos Hastings que continha uma gravação de Mary Drake e Peter, o que instalou o caos dentro daquela família que já estava pronta para dizer adeus à cidade. A gravação nos dá a certeza de que sim, foi Mary Drake quem assassinou a irmã depois de descobrir que Peter e Jessica planejavam fazer o mesmo com ela e a enterrou no quintal para o matriarca da família levasse a culpa. No meio disso tudo, Spencer e Mary finalmente se reencontraram e tiveram uma conversa esclarecedora e bem tocante sobre perdão, com Troian Bellisario e Andrea Parker transmitindo a emoção que a cena precisava. Seria esse o último encontro de mãe e filha?

Reprodução/Freeform

Com Ali fora da cidade e Hanna e Caleb reafirmando o amor que sentem um pelo outro casando de forma simbólica, ficou por conta de Emily e Mona descobrir algo a mais que as fizessem chegar no verdadeiro stalker. Elas foram até o médico que ajudou a VIOLAR (erro grave, erro rude que a série ignora em função de formação de casal) a situação que fez Alison engravidar e o colocaram contra parede, conseguindo o número de identificação do doador. Será alguém que conhecemos? Não só isso, tivemos a revelação de que Mona guarda uma grande quantidade de informações sobre as meninas e possui as pás que elas usaram para enterrar o corpo de Elliott/Archie guardadas com ela. Mas Pedro você acha que Mona será a grande vilã novamente? Não, gente! Claramente, Mona está ajudando as meninas a resolver esse mistério, já que as próprias dificilmente conseguem e sabemos o quanto ela é controladora e inteligente, né? Ou seja, Monão continua sendo protagonista em tudo que se propõe a fazer!

Observações:

  • O que foi a cena do sonho da Aria? Já tragam os prêmios para a Janel Parrish!
  • Aliás, não é difícil descobrir que a Aria está escondendo coisas. Então, advinha quem desconfiou disso antes mesmo das próprias amigas? M-O-N-A! Existe alguém que não ama essa mulher?
  • Amo tanto a Troian Bellisario e as cenas delas bem afrontosa contra o Detetive Marco Furey. Espero que ela consiga trabalhos bem melhores onde ela possa demonstrar o tamanho do seu talento.
  • Também foi muito bonita a remontagem da primeira vez de HaLeb na cabana e toda as juras de amor dos dois. Uma pena não vermos os casais da série com a mesma força de antes.
  • Só eu queria que a Veronica largasse de vez o sem noção do Peter e fosse ser feliz? Essa mulher já sofreu por causa dele demais!
  • Como é bom ver Mama Marin novamente e esbanjando beleza, como de costume.

É mais tropeçando do que acertando que Pretty Little Liars está aproximando da linha de chegada. Só faltam mais três, gente! Quem diria? Preparados? Não deixem de comentar!


Pedro Fernando

Paulistano e nerd. Viciado em livros e séries que possuem bons dramas, seja de fantasia ou ficção científica. Apaixonado por séries desde a época das tardes de ouro do SBT, com Um Maluco No Pedaço e Eu, a Patroa e as Crianças. A partir disso o amor só cresceu!

São Paulo - SP

Série Favorita: The Fosters

Não assiste de jeito nenhum: CSI: Criminal Scene Investigation

  • porlapazyporlavida lc

    Mona maravilhosa mesmo. Essa reta final tá me dando uma preguiça. Vejo Alison, Emily e Hanna tão apagadas… Cadê a união das garotas? A busca em conjunto por respostas? Com relação a Ezria, no início da série, quando Aria tinha 16, sempre penso que Ezra (com 22 na época), recém-formado, saído da faculdade, não pode ser considerado um ‘predador’. O que ele fez foi errado sim e contra a lei, mas a diferença entre os dois não é grande e com 22 anos (e no cado dele, no primeiro emprego), acho que ainda era muito jovem, muito imaturo. Mas isso é a meu ver, claro. como você falou sobre Emison, é um absurdo a série não tratar da violação que foi. Gosto das duas juntas, mas queria que a reaproximação fosse feita de outra maneira, de forma mais natural. Não da forma que foi, em que foi negado a Alison e a Emily o direito de escolha. Por fim, a cena de Haleb foi linda. Só fico triste que todos os casais foram muito mal desenvolvidos ao londo desses sete anos. Os escritores não tiveram mão para solidifica-los, amadurecê-los…

×