Pretty Little Liars – 7×19 Farewell, My Lovely

22 de junho de 2017 Por:

O momento em que PLL é óbvia e não óbvia ao mesmo tempo.

Reprodução/Freeform

Sim, a série exibiu o seu penúltimo episódio e somente com a cena final de Farewell, My Lovely a ficha começou a cair e semana que vem nós veremos Rosewood e os seus inquietantes moradores por uma última vez. Mas vamos deixar o emocional abalado para semana que vem e comentar o décimo-nono episódio?

Como esperado, tudo girou ao redor de Mona e as desconfianças das meninas na participação dela nesse jogo doentio. Os transtornos mentais que Mona possuiu durante os três primeiros anos da série finalmente tiveram novas consequências, pois depois de ter sido incluída novamente no jogo, o fascínio pelo controle atingiu gatilhos que ela esperava ter superado. Com A.D. roubando-lhe o tabuleiro e as meninas confrontando-a novamente, nós vimos a frágil loser Mona tomar conta dela outra vez e foi impossível não se sensibilizar.

A partir daí, descobrimos que foi Mona quem assassinou Charlotte. Tive sentimentos mistos ao me deparar com essa revelação (tomei uma voadora de spoiler antes de ver o episódio), mas ao rever a cena de flashback entre as duas antagonistas, pude constatar o quão lógico e coerente foi que o fim da Big – A tenha se dado por um confronto ainda não visto na série, o encontro de A’s. Foi óbvio usar Mona como culpada? Sim! Mas não havia desfecho melhor para esse mistério.

Reprodução/Freeform

O encontro das duas na torre da igreja se deu muito ao fato de que Mona nunca acreditou na recuperação da Charlotte, quem mostrou-se cruel e manipuladora como sempre. A vilã não estava disposta a mudar e já devia estar preparando uma revanche contra a Alison, as meninas e a própria cidade, ódio que ela quis deixar bem claro. Os diálogos dessa cena foram realmente empolgantes e decidida a não deixar que ela e as meninas fossem machucadas, Mona tenta assustá-la ameaçando-a de morte. Mesmo assim, Charlotte não estava disposta a perder e depois de uma luta entre as duas, Mona a mata em legítima defesa depois de empurrá-la contra os encanamentos do local, o que dificultou a polícia de achar a arma do crime.

Sim, mais uma legítima defesa na história, mas a partir disso podemos perceber o quão subestimada Mona Vanderwaal foi a vida inteira por Alison e toda a cidade, já que as mentirosas nunca a trataram bem de fato e o único desejo dela era fazer parte do grupo. Seus problemas psicológicos vieram justamente do fato de ter sofrido bullying da ex-abelha rainha e omissão das meninas, levando-a criar A (a série). Claro, isso não a isenta da culpa que tem por tudo que fez, mas foi muito triste ver Mona tão destabilizada e, espero que finalmente, as liars sejam justas com ela. Torço por um final feliz para a dona de Rosewood, mas infelizmente, tenho o pressentimento que isso não vai acontecer. Oremos.

Reprodução/Freeform

Enquanto isso, com a confissão de Mona, as últimas peças do tabuleiro foram entregues e as garotas tiveram que ir até o terreno da Tia Carol, onde o corpo de Elliott/Archer estava definitivamente, o que foi uma armadilha para que Tanner e os policiais as encontrassem e levassem para a delegacia. Prontas para passar a vida na cadeia, elas não contavam com a interferência de Mary Drake, que confessou ter assassinado sua irmã e, de quebra, assumiu a culpa por matar Archer, livrando as meninas de todas as acusações. Posso dizer que a sra. MD manteve-se ambígua durante todo esse tempo, mas que suas cenas com Spencer sempre foram emocionantes e seu gesto em oferecer a liberdade para a filha e sobrinha como forma de se redimir por algo foi bem tocante.

Ou seja, com o assassino de Charlotte descoberto e livres do motivo por qual A.D. as chantageava, o jogo de tabuleiro acabou e as meninas podem ficar em paz quanto a isso. Mas a pergunta que nunca cala, quem está por trás de tudo? Vou compartilhar meu humilde palpite sobre quem será revelado o último stalker da série e acredito que será… WREN. Não acredito na teoria de gêmea da Spencer ou sua dupla personalidade pois dificilmente a série seguirá um caminho tão elaborado sem exibir tantos furos. Mas por que o Wren? Lembram quando Big –A estava prestes a ser revelado e a maioria das teorias internet a fora era de que Wren era o Charles? Desde que houve a passagem de tempo, I. Marlene King mencionava o fato de queria o Julian Morris na série novamente e quando seu retorno foi confirmado para a última temporada, só tivemos uma cena aleatória entre ele, Spencer e o Ezra naquele aeroporto. Acredito que a participação dele não se resumirá somente naquela cena camarada e tem muito mais por vir. Pode ser somente uma cisma minha, ou não, mas vamos respirar fundo porque dentro de poucos dias as Lindinhas Mentirosas estarão dando um adeus definitivo para a gente.

Observações:

  • As meninas se safaram, mas a Tanner sabe da verdade. Dessa vez, pelo menos.
  • Eu amei demais a cena entre a Janel Parrish e a Vanessa Ray. Duas vilãs maravilhosas dessas!
  • Vou terminar essa série querendo guardar a Mona num potinho. Não existe personagem mais injustiçado. Ouvi-la chamar as meninas de amigas e saber que não era recíproco doeu muito.
  • Foi tão bom o Ezra jogar verdades para as meninas. Ninguém era santa ali pra julgar a Aria, né? Felizmente, estão todos unidos novamente.
  • Uma das coisas mais legais da série é a amizade da Hanna com a Mona. É tudo tão sincero que poderia ter tido um tratamento e destaque bem maior.
  • No fim, as consideradas “vilãs” (Mona e Mary Drake), salvaram as heroínas da história.
  • Será preciso comentar que a famigerada cena do flashforward do 6×10 esquecida no churrasco era só um pesadelo da Emily? Somos feito de trouxas até o ultimo minuto!

Compartilhem comigo suas suspeitas sobre quem será o ultimo vilão e suas expectativas para o final. Espero vocês semana que vem para comentarmos a ÚLTIMA review dessa série que é a própria definição de amo odiar, né? Até lá!

Paulistano e nerd. Viciado em livros e séries que possuem bons dramas, seja de fantasia ou ficção científica. Apaixonado por séries desde a época das tardes de ouro...

Ler perfil completo

São Paulo - SP

Série Favorita: The Fosters & Game Of Thrones

Não assiste de jeito nenhum: CSI: Criminal Scene Investigation

  • Luana

    gostei da revelação da Mona, fez muito sentido as duas “A” se enfrentando, a cena toda foi muito forte e rápida e eu gostei bastante. Pobre Mona tudo o que ela SEMPRE quis foi ser incluída e fazer parte do grupo,as Liars subestimam demais a Mona e não acho que tratem ela como ela merece, concordo que deviam ter explorado mais a amizade da Mona e da Hanna pois a aproximação de Hanna foi a MELHOR coisa que poderia ter acontecido com a Mona, porque ela finalmente teve uma amiga de verdade, mas por conta de todo esse rolo de ser a primeira “A”, fez com que a relação das duas ficasse um tanto complicada. O que foi aquela conversa entre ela e a Hanna no final em que a Mona diz o quão bom foi saber que a Hanna precisava dela pra jogar o tabuleiro? Foi lindo! Mona é uma das melhores personagens dessa série e merece um fim digno, o que eu infelizmente duvido que vai acontecer.

    • Pedro Fernando

      Gostei muito da cena da Hanna com a Mona! Foi emocionante demais!

  • porlapazyporlavida lc

    Muito trist ver a Mona fragilizada. Partiu meu coração. Queria um final maravilhoso para ela, o que, como você disse, também não acho que aconteça. Amei o Ezra nesse episódio. Tava uma onda. Espero que não o coloquem como A.D. Tem teoria para tudo quanto é personagem né?

    • Pedro Fernando

      Sim, tem bastantes teorias pra cada personagem hahahaha vamos ver qual vai ser a da vez nesse final!

  • AMMC

    Algo me diz que AD é o Caleb…não sei porque, sempre muito misterioso. Mas acredito no amor dele pela Hanna e acho lindos

    • Ana Luiza

      Tamo junto! Hahaha
      Mas sério, a minha aposta pra esse desfecho final: Bethany Young e Caleb.
      PS: Acho que ele morre no final!

  • Michelly ferreira

    Eu acho que A.D é Melissa, pois ela sempre esteve envolvida em tudo e as explicações que ela deu pra saber de tudo sempre foi pra proteger a Spencer, só que eu acho que é mentira.

    • Pedro Fernando

      Eu acho que a Melissa também é una forte candidata, Michelly! Estou entre ela e o Wren, quem sabe os dois?

      • Michelly ferreira

        Pode ser, suspeitei até da Jenna que ninguém falou nada. Seria uma surpresa pra mim que fosse ela, até porque nesse novo video aparece ela pegando na mão da Addison quando ela vai bater nela.

  • Socorro gente, o fim está próximo. Desde Revenge que eu não acompanho um fim assim, em tempo real. Amei a Mona defendendo as meninas de Charlotte, porém, eu senti que ainda existe algo da morta da Charlotte que não sabemos, afinal, a última parte que passou, foi a Mona descobrindo que havia matado ela, e nada sobre ela ser jogada da Torre, o que pode ainda voltar a cena no próximo episódio, vejamos, embora eu não tenha visto isso como furo, mas vindo de PLL, tudo pode acontecer. Meu Ezra está vivoooo! Morta com ele indo esconder o corpo, e morta como pessoas carregam corpos para baixo e para cima em Rosewood e ninguém vê.
    Então, estou com você, acho MUITO que pode ser o Wren, e além de tudo, QUERO muito que seja ele, eu amo o personagem. Amo o modo de que ele sempre esteve em volta ao que acontecia, mesmo que de longe, e o Julian merece um destaque, esse cabelinho dele cortado tá deixando ele com um ar de vilão que Jesus! Que homem! Eu li inúmeras teorias, coisa de louco mesmo, e até acho essa teoria da gêmea da Spencer interessante, aquela cena do Aeroporto está totalmente aleatória na vida da nossa menina Spencer, e pode ser que seja algo interessante, a Jéssica nunca foi boa né? Para ela ter “roubado” a outra filha da Mary e mandando para o exterior, pouco custa, e daí ela conheceu o Wren, descobriu sua história e BOOOOM! Enfim, espero que seja algo bem fechado, que não deixe arestas soltas, e que a gente possa no fim dizer, PLL, que bom que te conheci!
    Terça à tarde, tratei de silenciar todas as palavras sobre PLL, nomes de personagens e afins do Twitter, e saí bloqueando todas as páginas do face, eu quero assistir sem saber, não quero ler spoilers, quero ter essa surpresa, mesmo que nunca tenha ligado para saber spoilers, espero que consiga, quando comecei a série que já estava na sexta, acabei lendo que A era Charles, mas acabou continuando sendo surpresa, já que não imaginei que seria Charlotte, muito menos que seria a Cece, foi bem interessante.

    • Pedro Fernando

      Oi, Amanda! Eu também acho que ainda tem algumas coisas pra gente saber entre essa historia da Charlotte e A.D.! Tudo deverá estar relacionado com a família Hastings/DiLaurentis mesmo! É bem difícil desviar dos spoilers, ainda mais com PLL sendo popular, espero que a gente consiga até ver o episodio! Até semana que vem!

  • Luciene de Lucena

    eu acho que a Melissa ou o Wren não devem ser, porque em uma entrevista a Marlene fala que teve que avisar a pessoa antes de que ela era AD pras reações nas cenas ficarem certas, por isso eu acho que é alguém que participou bastante dessa temporada. Meu palpite inclusive fica entre a gêmea da Spencer ou o Erza (que eu ia aaaaamar de AD). Mas acho que o Wren deve sim fazer parte do A time

  • Ana Luiza Rocha

    Só digo duas coisas: Bethany Young e Caleb. E deixo essa imagem de presente.

  • Ana Luiza Rocha

    Acho que esse sonho da Emilly não foi aleatório não. No quadro a Ali escreve o nome Emma Thorwald ( que é uma personagem do filme Janela Indiscreta, supostamente assassinada pelo marido). Se vocês notarem,parece que Emma foi escrito ENNA, uma caligrafia errada à toa? Há uma questão levantada no filme que não se sabe se a personagem Emma é uma pessoa realmente doente ou finge estar doente… Será que Jenna finge que não enxerga?
    Outras palavras que aparecem ao fundo que são curiosas (e acredito que escolhidas de forma não aleatória são: alliteration, antagonist, personification e PLOT. Sim, aparece a palavra PLOT!Acho que dá pra tirar uma ideia disso aí não? rs.
    Eu tô BEM obcecada com esse final, se alguém quiser continuar teorizando, tamo junto! rs

  • Ana Luiza Rocha

    Só pra deixar a minha aposta: Caleb e Bethany Young. rs

Com pais como estes, hoje é um dia para esquecer

5 dias atráscomentarios

Existe um ditado que diz que a vida imita a arte (ou vice-versa) e isso sempre se mostra realidade quando comparamos as séries que assistimos à vida real. Claro que ainda não descobrimos um universo paralelo, uma cabine telefônica que nos transporte por aí ou que alienígenas têm planos de conquistar a Terra, mas muitas vezes a realidade é espelhada nos roteiros das histórias que mais amamos. House of Cards está aí para comprovar essa teoria, se compararmos os acontecimentos aos fatos que vemos nos noticiários todos os dias. Com os pais não poderia ser diferente. Existem pais que assumem o papel integral da criação da criança, pais que são os melhores amigos dos filhos, filhos que têm dois pais, pais de […]

Leia o post completo

5 momentos incríveis da 2ª temporada de Master of None

5 dias atráscomentarios

Somos apaixonados por Master of None por aqui. Depois de uma primeira temporada sucinta, porém arrebatadora, esperamos quase dois anos (ou foi mais que isso?) para reencontrarmos Dev em um novo momento da sua vida. E, ao longo de dez episódios, tivemos a oportunidade de passear por muitos momentos incríveis na companhia do personagem, com um roteiro extremamente crítico e que faz com que a gente pare, reflita e mude algumas atitudes tão intrínsecas do nosso ser. Por isso, separamos (só) cinco dos grandes momentos dessa nova temporada, para revisitarmos e te convencermos de que, se você ainda não viu, essa é a hora para parar tudo que está fazendo e devorar o segundo ano de Master of None.   […]

Leia o post completo

Gypsy

6 dias atráscomentarios

Confesso que a princípio eu achei que Gypsy fosse um filme, afinal Naomi Watts e Billy Crudup são atores que estamos mais acostumados a ver na telona. Estranho ter um casal desse porte em uma produção para telinha do Netflix. De fato, Gypsy não é como a maioria das séries que estamos acostumados. Tem uma cinematografia de tirar o fôlego e um enredo que se desenvolve sem qualquer pressa. Com episódios de 50 minutos em média, Gypsy é quase um estudo de personalidade da sua protagonista, Jean Holloway, vivida por Naomi Watts. Ela é uma psicóloga, casada com Michael, um advogado que parece ter uma vida normal no subúrbio dos EUA. Tudo é muito sútil no início, mas vamos notando […]

Leia o post completo

Siga as nossas redes sociais e fique sempre conectado:

Assine nossa newsletter