Primeiras Impressões: Beyond

4 de janeiro de 2017 Por:

Misture elementos de Kyle XY, The OA, mais uma pitada de mistérios adolescentes e você terá Beyond, a nova aposta do Freeform no início de 2017.

beyond-review-2017

Divulgação/Freeform

Depois de um acidente misterioso, Holden ficou em coma por 12 anos, até que acordou perfeitamente por circunstâncias desconhecidas. Agora Holden deverá aprender a conviver em um mundo que mudou enquanto esteve ausente, ao mesmo tempo em que descobrirá bizarros poderes que adquiriu durante esse tempo. Logo ele percebe que os 12 anos do coma escondem segredos e ele não pode confiar em ninguém até descobrir a verdade.

A expectativa em torno de Beyond era completamente nula. Além da premissa inicial não mostrar nenhum diferencial o suficiente para chamar a atenção, o canal da série é conhecido por apresentar uma qualidade duvidável em grande parte da sua programação. Por isso, quando os quarenta minutos do piloto acabaram, a surpresa foi positiva! O seriado é perfeito? Não. Possui defeitos? Vários. Entretanto, no meio de tudo ainda foi possível encontrar um entretenimento divertido e alguns detalhes intrigantes.

Divulgação/Freeform

O maior mérito do primeiro episódio foi a apresentação dos mistérios. Não houve um excesso de informação sendo jogado na cara do público, porém ao mesmo tempo entregaram o suficiente para entendermos a silhueta da história e decidirmos se o assunto é do nosso interesse para acompanhar. Tecnicamente, os efeitos especiais presentes foram satisfatórios considerando as limitações da produção e a trilha sonora foi bem escolhida – aliás, séries adolescentes quase sempre acertam nisso, né? O elenco é mediano, não sendo tão ruim quanto o de Shadowhunters, mas também não possui alguém que mereça destaque especial.

Se você for capaz de ignorar alguns detalhes bobos – o protagonista acordando de um coma de 12 anos com um corpo sarado, uma pessoa inconsciente se comunicando de forma tosca, etc – poderá encontrar em Beyond um passatempo pipoca, caso esteja disposto a isso. A série está ciente de que não passa de diversão, passando longe de ser pretensiosa. Os 10 episódios da temporada inicial já foram liberados online, então pode ser uma opção de maratona para as férias.

E você, conferiu o piloto ou está com vontade? Conta pra gente! 

Possui mais séries na grade do que tempo disponível. Viciado em cultura pop, bandas indies e, principalmente, ketchup.

Curitiba / PR

Série Favorita: Seinfeld

Não assiste de jeito nenhum: Anger Management

  • AHHHHHHH eu já tenho muita série atrasada, mas vou dar uma chance para essa. Ótimo texto!

Gypsy

4 dias atráscomentarios

Confesso que a princípio eu achei que Gypsy fosse um filme, afinal Naomi Watts e Billy Crudup são atores que estamos mais acostumados a ver na telona. Estranho ter um casal desse porte em uma produção para telinha do Netflix. De fato, Gypsy não é como a maioria das séries que estamos acostumados. Tem uma cinematografia de tirar o fôlego e um enredo que se desenvolve sem qualquer pressa. Com episódios de 50 minutos em média, Gypsy é quase um estudo de personalidade da sua protagonista, Jean Holloway, vivida por Naomi Watts. Ela é uma psicóloga, casada com Michael, um advogado que parece ter uma vida normal no subúrbio dos EUA. Tudo é muito sútil no início, mas vamos notando […]

Leia o post completo

Primeiras Impressões: Atypical

5 dias atráscomentarios

Estreou ontem na Netflix a comédia Atypical, que conta a vida de Sam (Keir Gilchrist), um garoto autista que chega a idade adulta e passa a ter uma série de necessidades/curiosidades para descobrir quem realmente é. E nesse caminho de descobertas vamos entendendo mais sobre a sua personalidade, suas limitações e como tudo isso afeta a sua família e a todos que o cercam. Trazer o universo adolescente parece ter sido uma maneira do canal de streaming se aproximar do seu público, trabalhando pautas mais complicadas através de uma abordagem diferente. Foi assim com o suicídio em 13 Reasons Why e agora com o autismo em Atypical. Mas o que chama atenção mesmo é que, apesar de todas as limitações do […]

Leia o post completo

Primeiras Impressões: Mr. Mercedes

6 dias atráscomentarios

A Audience Network estreou, no último dia 9, Mr. Mercedes, um suspense baseado na obra de Stephen King. A série é estrelada por Brendan Gleeson e Harry Treadaway, dirigida por Jack Bender e tem como roteiristas David E. Kelley e o próprio Stephen King. A primeira temporada terá dez episódios. A história começa em uma madrugada de frio, com dezenas de desempregados fazendo fila em frente ao local que, no dia seguinte, vai sediar uma feira de empregos. Conhecemos uma mãe que levou sua bebê porque não tinha dinheiro para pagar uma babá, um rapaz gentil que empresta seu saco de dormir para que ela troque as fraldas e amamente a criança, e um homem meio ranzinza que faz algumas […]

Leia o post completo

Siga as nossas redes sociais e fique sempre conectado:

Assine nossa newsletter