Primeiras Impressões: Francesco – Il Papa Della Gente

22 de dezembro de 2016 Por:

Simples, tocante e, sobretudo, profunda. Simples pela humildade com que assistimos, tocante pelo assunto abordado e profunda pelos temas representados. Mesmo não sendo uma superprodução, Francesco: Il Papa Della Gente consegue cumprir seu papel e nos apresenta uma bela história de vida.

Rodrigo De La Serna - Francesco: Il Papa Della Gente

A nova série (ou minissérie) da Netflix tem a proposta de fazer o retrato biográfico de Jorge Mario Bergoglio, que mais tarde ficaria conhecido como Papa Francisco. Além de nos mostrar sua vida particular, a série consegue fugir de seu assunto principal para nos mostrar algo mais profundo que a vida de um homem: a importância da liberdade.

Antes de tudo, é importante notar o elenco principal da série. Temos Rodrigo De La Serna (Diários de Motocicleta), que divide o papel principal com Sergio Hernández (El Inquisidor), que interpretam Jorge em diferentes períodos de sua vida. Completando, temos Mercedes Morán (El Hombre de Tu Vida), Muriel Santa Ana (Lalola), Álex Brendemuhl (O Médico Alemão) e Maximilian Dirr (O Melhor Lance). E, somente por essas informações, já é possível notar a riqueza da série. A maioria dos atores já possuem muita experiência, mas alguns apenas em projetos no próprio país. Uma obra como essa, mesmo que pequena, já é uma grande oportunidade para mais reconhecimento na indústria do audiovisual. Produzir uma série do gênero não foi apenas um jeito da Netflix agradar parte de seu público, mas também de dar mais visibilidade para atores de outros países e que, mesmo sendo bons, ainda não têm um grande reconhecimento.

Seguindo com a parte técnica, é impossível não notar a importância das locações. Na maioria das vezes, vários acontecimentos são definidos pelo local onde o personagem se encontra. O cuidado com a representação e a fotografia faz com que o telespectador realmente sinta a história, enriquecendo ainda mais a obra. A trilha sonora, apesar de simples, consegue passar exatamente o sentimento expressado na cena. Juntando todos esses atributos com os rápidos diálogos, temos mais uma excelente série com o selo de qualidade Netflix.

Francesco: Il Papa Della Gente

A história, que a princípio prometia não ser algo tão grande, acaba se desenvolvendo rápido e se dividindo em várias direções. Mas, mais importante que o crescimento de Jorge, nós conseguimos entender a importância de sua vida para os outros. Antes de ser um grande líder, ele era apenas um homem comum, mas conseguiu fazer a diferença. Sendo professor em um Colégio Católico, era sua função ajudar os jovens a seguirem para o futuro, quando ele mesmo não sabia o que fazer com o seu. Essa interação não serve apenas para a evolução do personagem em si, mas também do telespectador. Vê-lo tentando entender suas próprias vontades e tentando seguir suas próprias opiniões nos faz refletir sobre nossa vida. Ignorando até mesmo seus superiores, é interessante ver um líder católico mostrando escritos contrários ao que segue, apenas para que os alunos consigam entender todos os lados para só então formarem uma opinião.

Além de constantes debates políticos, a série consegue nos apresentar dois lados de uma mesma história, mostrando a relação da Igreja com movimentos partidários e a relação de pessoas com diferentes ideologias. Mas, se sobressaindo a isso, é possível notar a verdadeira intenção do roteiro. Ele consegue nos mostrar que, mesmo que não concordemos, a necessidade de respeitar a opinião do próximo é importante. Ainda, o roteiro também aborda a Guerra Suja e o Peronismo, sendo pontos cruciais na história. Claro, como a perfeição não existe, ainda é possível notar alguns pontos negativos na série, como a dificuldade em situar quem assiste nas cenas apresentadas. Sem conhecer a história apresentada, o público acaba se perdendo no que é contado, precisando buscar entendimento por outros meios.

Esquecendo disso, ela ainda consegue passar ensinamentos que não servem apenas para quem segue o catolicismo, mas também para o público em geral. E, mesmo contando a vida de um representante da Igreja, o roteiro não deixa de mostrar momentos em que a instituição seguiu pensamentos contrários ao que pregava.

Francesco: Il Papa Della Gente

Sendo uma série de apenas quatro capítulos, Francesco: Il Papa Della Gente é uma ótima aposta para quem somente quer passar o tempo, mas que também aceita refletir e entender posicionamentos contrários. Vale lembrar que a série, antes de estrear na Netflix, foi transmitida em dois capítulos no Canale 5, da Itália. Ainda, a mesma é a versão estendida do filme Chiamatemi Francesco: Il Papa Della Gente, com os mesmos atores. Se ainda houver dúvidas entre assistir ou não, o filme é uma boa aposta para influenciar na decisão.


E você? Pretende acompanhar a série? Não se esqueça de deixar sua opinião e continuar acompanhando as reviews aqui, no Apaixonados por Séries.

Futuro diretor de cinema e showrunner, escritor nas horas vagas e viciado em vídeos de unboxing. Um geek que acredita que tudo pode ser resolvido com uma boa...

Ler perfil completo

Santa Branca/SP

Série Favorita: Game of Thrones

Não assiste de jeito nenhum: Revenge

Desafio: você se lembra de quem foi essa declaração de amor?

2 semanas atráscomentarios

Ah, o dia dos namorados. Aquele momento do ano para espalhar aos quatro cantos nosso sentimento por aquela pessoa especial, que faz o coração acelerar e as palmas da mão suarem. Aquela pessoa por quem você faria qualquer coisa, até mesmo deixar a vergonha – ou o medo – de lado para professar seu amor. Nas séries, existem muitos personagens  que não esperam data especial nenhuma para declarar seu amor, seja num momento de desespero, num pedido de casamento ou só para reforçar aquilo que o parceiro já sabe e Tom Jobim cantava aos quatro ventos: é impossível ser feliz sozinho. Você também acredita nisso e se derrete toda vez que sabe que chegou a hora de surtar, porque vai ter […]

Leia o post completo

Guia da Trilha Sonora: Scream – Season 1

2 semanas atráscomentarios

Entre os poucos pontos positivos que posso destacar em Scream, a trilha sonora fica em primeiríssimo lugar (talvez porque seja da MTV). Misturando canções atuais, dançantes e tristes, que fazem parte da vida dos jovens de Lakewood, a série soube utilizá-las para compor a história e os personagens. Assim, nada melhor do que ouvir as músicas da primeira temporada, agora disponível em uma playlist na nossa conta do Spotify!

Leia o post completo

House of Cards e a Política Brasileira

3 semanas atráscomentarios

Primeiramente, #foratemer. E se você ainda não conferiu a última temporada de House of Cards, não se preocupe, esse texto não contém spoilers, – apenas reflexões. Pra gostar de House of Cards você precisa torcer pelos Underwood. Claro, a gente sabe o quanto eles são escrotos, mas é ficção, certo? Não tem problema torcer pelos vilões. Ou pelo menos era o que pensávamos em 2013, quando a série estreou. Mas de lá pra cá a política mundial virou de ponta à cabeça. Os Estados Unidos elegeram Trump e nós tivemos Temer enfiado goela abaixo. Isso sem contar os acontecimentos dignos da ficção, como a morte de Teori Zavascki, a delação do Joesley e os testes nucleares da Coréia do Norte. […]

Leia o post completo

Siga as nossas redes sociais e fique sempre conectado:

Assine nossa newsletter