Primeiras Impressões: Friends from College

17 de julho de 2017 Por:

Divulgação: Netflix

Nova aposta de comédia da Netflix, Friends from College estreou na última quinta-feira, 14 de julho, sem muito alarde.

A série segue a tradição da Netflix de elencos não muito conhecidos, com nomes como Keegan-Michael Key (Playing House), Annie Parisse (Person of Interest) e Fred Savage (Anos Incríveis), abrindo uma exceção apenas para Cobie Smulders, mais familiar ao grande público graças à How I Met Your Mother e Os Vingadores.

Na histórias, seis ex-colegas de faculdade em Harvard seguem amigos aos trinta e tantos anos e passam a se ver ainda mais agora que dois deles estão de volta a Nova York. Ethan (Key) e Lisa (Smulders) são o casal que retorna à cidade depois de anos de visitas espaçadas. Ele é um escritor sem muito sucesso e tem um caso com Sam (Parisse) há anos. Sam também é casada e tem dois filhos e, com a nova proximidade, os dois prometem finalmente encerrar a história de anos.

Completam o grupo de amigos: Max (Savage), casado com o médico Felix (Billy Eichner), Nick (Nat Faxon), herdeiro sem maiores preocupações com a vida, e Marianne (Jae Suh Park),  que vai hospedar o casal sem teto na cidade.

Divulgação: Netflix

No piloto, o caso dos dois amigos é a única trama que ganha destaque e esse talvez seja o maior pecado do episódio. O foco excessivo no romance proibido acaba fazendo com que os outros personagens fiquem em segundo plano e fica difícil sequer lembrar da existência deles, – quanto mais se identificar com suas personalidades. Embora vejamos todos contracenando, se divertindo e relembrando antigas brincadeiras e “piadas internas” do grupo, os 30 minutos de episódio não são suficientes para nos fazer embarcar na amizade daquele grupo.

Por outro lado, o ponto mais interessante do episódio está no fato de Ethan e Annie parecerem felizes nos seus respectivos casamentos, e é justamente isso que torna o pseudo-romance interessante aos olhos do espectador. No entanto, talvez influenciados por outras séries sobre amigos em Nova York (Friends, HIMYM), a gente assiste Friends from College esperando mais amizade, cumplicidade e, principalmente, risadas. E isso infelizmente não acontece no piloto.

A situação muda bastante nos próximos episódios, – mas isso é assunto pra review completa da temporada que sai ainda essa semana por aqui.

Soteropolitana, blogueira, social media, advogada, apaixonada por séries, cinéfila, geek, nerd e feminista com muito orgulho. Fundadora do blog.

Salvador / BA

Série Favorita: Anos Incríveis

Não assiste de jeito nenhum: Procedurais

  • Paulo Adriano Rocha

    Diga logo, vale a pena? Por que eu gostei desse primeiro episódio não. Me venderam a série como se fosse comédia, mas eu não vi nenhuma piada. Pra mim, era drama chata e não é o meu estilo…

    • Paulo, conforme dito na review, a série muda bastante nos próximos episódios. Se vale a pena ou não, depende do gosto e da expectativa de cada um. Eu gostei, mas não é uma grande comédia.

  • Jackeline Ferreira da Costa

    Eu assisti a temporada inteira em uma tarde. Honestamente viciei! E pra quem conhece o mundo das séries, os atores são conhecidos sim, mas concordo que a presença da Colbie é o grande propulsor da série.
    A falta de coleguismo entre os personagens foi o diferencial que eu mais gostei e isso fica evidente nas relações entre eles e mesmo na abertura. Adorei! Tem comédia e tem drama, e não se prende aos esteriótipos, fazendo inclusive graça com alguns.
    Rostos conhecidos das séries (e filmes) vão aparecendo em participações especiais, trazendo frescor à série.
    Vale muito a pena!

    • @[email protected]:disqus concordo que os mais apaixonados por séries conhecem os atores, mas muita gente não tem esse nosso vício, por isso citei a Colbie.
      Eu me diverti com a série, mas acho que falta alguma coisa ali, principalmente o desenvolvimento dos outros amigos além do trio principal.

10 grandes reviravoltas em Gossip Girl

6 dias atráscomentarios

Há exatos 10 anos, o mundo era apresentado a Gossip Girl: uma série badalada, cheia de jovens ricos com seus amores e problemas. O piloto foi ao ar pela CW e deu vida a personagens que marcaram uma geração de Apaixonados por Séries. Durante 6 temporadas, já sentimos amor pelos protagonistas, odiamos alguns deles, vimos os altos e baixos de todos eles e, mesmo que a série não tenha mantido o mesmo nível em todas as temporadas, deixou aquela saudade. Para comemorar os 10 anos da série, selecionar os melhores momentos seria bem clichê. E como tivemos tantos babados, revolvemos escolher 10 momentos de reviravolta na série. Vem conferir com a gente: Vida e morte de Bart Bass Vamos combinar, Bart […]

Leia o post completo

Emmy 2017 | Em noite histórica, The Handmaid’s Tale derruba favoritas e quebra recorde de 36 anos

7 dias atráscomentarios

Fazia exatos 36 anos que uma série havia vencido ao menos 4 das 5 categorias principais do Emmy (Série, Roteiro, Direção, Ator e Atriz de Drama). O recorde pertencia à primeira temporada de Hill Street Blues, em 1981. Ontem, uma nova marca foi estabelecida. Deixando as favoritas Stranger Things e Westworld comendo poeira, The Handmaid’s Tale venceu os prêmios de série, direção, roteiro e atriz principal de série dramática e fez o que nem grandes séries como Breaking Bad, The Sopranos e The West Wing fizeram no seu auge. À esses 5 prêmios, a série acumula mais 3 vencidos no Creative Emmy semana passada: Atriz Convidada (Alexis Bledel), Fotografia e Direção de Arte, totalizando 8 vitórias na edição. Às outrora favoritas, restaram apenas 5 prêmios cada, todos entregues no Creative. Na noite de ontem, não teve […]

Leia o post completo

Primeiras Impressões: The Orville

1 semana atráscomentarios

O que dizer de The Orville? Assisti ao primeiro episódio dessa nova série da Fox, criada, produzida e estrelada por Seth MacFarlane (Family Guy), e até agora não consegui entender por que o seriado está classificado como uma comédia ou, mais distante ainda, uma sátira de Star Trek. The Orville não é uma série ruim, vejam vocês, mas não é uma comédia como tentaram vender os trailers e todo o material promocional. Há piadas sim, algumas até engraçadas, mas elas fazem parte do contexto e não são o objetivo final do roteiro. A ideia de um mundo futuro, com naves espaciais e seres de diversos planetas convivendo também não é uma sátira de Star Trek, como fizeram parecer. Ao contrário, […]

Leia o post completo

Siga as nossas redes sociais e fique sempre conectado:

Assine nossa newsletter