Os indicados ao Globo de Ouro 2018

As nomeações à 75ª edição do Globo de Ouro foram anunciadas nesta segunda-feira pela manhã por…

Primeiras Impressões: Dark

Dark é uma produção alemã de suspense e terror, criada por Baran do Odar e Jantje…

Primeiras Impressões: Justiceiro

Por: em 18 de novembro de 2017

Primeiras Impressões: Justiceiro

Por: em

Quem assitiu a 2ª temporada de Demolidor já conhece um pouco do Justiceiro, ou Frank Castle. Mas se você não acompanha as produções da Marvel e chegou por aqui querendo uma recomendação da série eis o que você precisa saber:

Frank Castle é um ex-fuzileiro que nunca mediu esforços para completar suas missões, sendo um dos melhores naquilo que faz. Após ter voltado do Afeganistão ele e sua família sofreram um atentado onde sua esposa e filho foram mortos, e para a tristeza dos culpados Frank sobreviveu a um tiro na cabeça e começou sua jornada por vingança.

E é nesse ponto que o personagem nos foi apresentado em Demolidor: como o responsável pelo massacre de gangues de Hell’s Kitchen que haviam sido responsáveis pela tragédia que lhe tirou a família. E quando o piloto começa Castle continua em sua busca, agora já com o “uniforme” DIY que conhecemos na season finale da série de Murdock, de aniquilar toda e qualquer pessoa que teve alguma relação com o caso envolvendo sua esposa e filhos. E ele consegue.

Reprodução/Netflix

6 meses depois de ter sua vingança Frank Castle é Peter Castiglione, uma vez que seu verdadeiro eu foi dado como morto, um trabalhador na área de construção civil que derruba paredes com marretas para ganhar a vida. Essa foi a forma que ele encontrou de descontar a raiva ainda presente pela perda que sofreu. Apesar de ter completado sua vingança ele continua um homem atormentado pelas lembranças da vida que eu dia já teve, da família e da felicidade que um dia conheceu.

Como disse seu amigo da marinha, Curt, que conhecemos nesse episódio, o personagem se encontra a tanto tempo em um buraco que já se acostumou a estar ali, e por mais que apareçam pessoas que tentem ajuda-lo de alguma forma a única coisa que acontece é que ele se afunda cada vez mais. Ele se torna uma pessoa completamente isolada da sociedade, de outras pessoas.

Reproduçao/Netflix

Mas apesar disso, no fim das contas, Castle continua sendo o tipo de pessoa que não suporto injustiça – diante da sua percepção específica do que isso significa, e acaba se envolvendo numa briga, das boas, para salvar a vida de um dos rapazes de seu trabalho. Afinal quem não sabia que em algum momento aqueles caras que vinham enchendo o saco dele no trabalho se dariam mal? Essa atitude dele pode ser a demonstração do início das atividades de vigilante do anti-herói, agora voltadas pra outro objetivo que não uma vingança.

Também conhecemos Dinah Madani, uma agente do governo que foi trazida de volta aos EUA sem motivo aparente, mas que segundo ela estava prestes a descobrir algo que ninguém queria. E que agora está interessada em saber mais a respeito de Frank, e pelo que já nos foi apresentado não vai desistir tão fácil. No pouco tempo de tela que teve ela demostrou ser uma mulher forte e determinada, que não leva desaforo (ou assédio) pra casa, e que não vai desistir de suas crenças e princípios apenas pelo risco de arruinar a carreira.

Reprodução/Netflix

O episódio termina com uma aparição de Micro, vigiando Frank, que terá grande participação na temporada como já foi indicado no final da 2ª temporada de Demolidor quando Castle encontrou o CD com o nome do personagem antes de queimar sua antiga casa.

O começo é meio devagar. Para quem conhece o Justiceiro desde Demolidor e estava esperando luta e ação a cada minuto pode acontecer certa decepção, mas nem por isso o episódio deixa de ser bom. E agora que o pontapé inicial foi dado acreditamos que podemos esperar por toda a ação a que estamos acostumados em relação ao personagem.

Por ser mais uma produção da  parceria Marvel e Netflix a série vinha com grandes expectativas,e com o que nos foi apresentado as chances de que ela corresponda são grandes. Comparando com o que já conhecemos do universo me arrisco a dizer que é provável de ela ser tão boa quanto Demolidor, basta saber trabalhar tudo de agora em diante.

E vocês o que acharam? Já terminaram a maratona? Não deixe de conferir depois nossa review.

 


Louise Rezende

Tem memória de elefante pra tudo aquilo que as pessoas costumam chamar de "cultura inútil". Apaixonada por séries, filmes, livros, música e nescau.

Petrópolis/RJ

Série Favorita: Gilmore Girls e One Tree Hill

Não assiste de jeito nenhum: Outlander

  • Ademar Liedke Jr.

    Assisti em dois dias. meio enrolado no início, mas ficou interessante. Final previsível, marca de produções sobre herois

  • Cíntia Costa

    PUTA QUE PARIU, que série foda… já começa com tiro, porrada, bomba, sangue e ossos quebrados… meu tipo de série <3 Adorei!

×