Os indicados ao Globo de Ouro 2018

As nomeações à 75ª edição do Globo de Ouro foram anunciadas nesta segunda-feira pela manhã por…

Primeiras Impressões: Dark

Dark é uma produção alemã de suspense e terror, criada por Baran do Odar e Jantje…

Longmire

Por: em 14 de junho de 2012

Longmire

Por: em

 

 

Longmire é a nova aposta da emissora A&E, que ultimamente vem investindo mais em seriados, mas que ainda não conseguiu emplacar um grande sucesso. O personagem principal é o xerife Walt Longmire, interpretado pelo ator australiano Robert Taylor (conhecido principalmente pelo seu papel no filme Matrix). Como policiais assistentes do xerife, temos Vic (Katee Sackhoff, a Kara ‘Starbuck’ Thrace de Battlestar Galactica), e Branch (Baley Chase, o Butch Ada de Saving Grace).

A série basicamente foca nestes três personagens buscando desvendar os crimes cometidos na cidade. Como coadjuvantes, e até agora, ao meu ver, personagens mais interessantes, aparecem a filha de Longmire, Cady, interpretada pela atriz Cassidy Freeman (Smallville), e Henry (Lou Diamond Phillips), melhor amigo do xerife. Longmire é dos mesmos criadores de The Closer, Hunt Baldwin e John Coveny, baseada na série de livros do autor americano Craig Johnson.

Existem três fatores que necessitam ser analisados caso você esteja pensando em assistir Longmire:

O clima de faroeste (a série vem sendo constantemente comparada comJustified): se botas de couro, fivelas e chapéus de cowboy, além de muita poeira, não lhe agradam, o melhor é nem começar. Por outro lado, se esse estilo lhe agrada, então vale ressaltar que a fotografia confere um efeito estético muito interessante à série.

O estilo procedural: os tradicionais casos da semana. Confesso que não sou fã de séries procedurais, porém costumo abrir exceções para séries em que esses casos agregam subsídios às tramas principais. Especificamente, em Longmire, eles apresentam um problema, pois o desfecho e consequente descoberta do assassino, nestes dois primeiros episódios, foram completamente insatisfatórios, sem acrescentar e muito menos surpreender o telespectador.

O herói casca grossa: Walt Longmire é mais um daqueles tradicionais personagens principais que sempre tem uma solução para tudo. Além disso, para completar o clichê, não poderia faltar um trauma familiar e problemas de relacionamento com a filha.

Agora, se nenhum desses casos lhe pareceu um empecilho, vá em frente. A série tem o incentivo da emissora, já que a A&E aposta suas fichas em Longmire para tentar buscar o reconhecimento nas badaladas premiações. E se depender do elenco, as indicações se concretizarão, já que inclusive os personagens secundários oferecem uma interpretação segura. Entretanto, o destaque fica a cargo de Robert Taylor, que construiu um personagem forte, como Walt Longmire realmente é em sua essência, mas em seus diferentes nuances é perceptível a delicadeza de seu sofrimento.

O roteiro não fica atrás, recheado de tiradas cômicas e, inclusive, citação de Sherlock Holmes. Apesar dos desfechos insatisfatórios dos crimes, a exploração dos personagens parece ser promissora. Em breve teremos eleição para xerife, além da descoberta do relacionamento secreto de Cady. Isso sem contar o misterioso procedimento cirúrgico de Walt que me deixou curioso e a rivalidade entre brancos e índios que promete agitar a série, literalmente, já que o ritmo mais calmo de desenvolvimento é uma de suas características. Importante acrescentar que a eficiência do roteiro muito se deve ao autor da série original de livros.

A audiência também vem superando as expectativas. Os dois primeiros episódios foram assistidos por 4,1 milhões de telespectadores, sagrando-se a melhor estreia de série original da história do canal. Para essa primeira temporada foram encomendados dez episódios, exibidos aos domingos. Dessa forma, Longmire me parece ser uma das apostas mais seguras dessa summer season e um ótimo passatempo para quem gosta desse estilo e está sofrendo com o hiatus da maioria das outras séries.


Micael Auler

Gaúcho que ama chimarrão e churrasco (tchê!) quase tanto quanto ama séries, filmes e livros. Para acompanhar, seja lá o que for, bebe: se não o chimarrão, café; ou então algo com um pouquinho de álcool.

Lajeado / RS

Série Favorita: The Good Wife

Não assiste de jeito nenhum: Supernatural

  • Jorge R.

    Já estou assistindo e adoro esse clima de faroeste. A nova série já me conquistou.

    • Não sou muito fã de faroeste, mas é incontestável que Longmire é muito bem produzida nesse quesito. 🙂

  • Gabriel M.

    Pensei que voces nunca fossem postar essa serie aqui. Muito boa por sinal.
    Agora só falta voces postarem resenhas de Common Law tambem 🙂

    • Por ser uma série de canal pequeno, muitas vezes acaba sendo deixada de lado por não estar tanto nos holofotes, mas Longmire é a prova que qualidade pode sair de onde menos esperamos.

    • Andrezza

      Gabriel,
      Common Law é boa? Tinha curiosidade de assistir, mas comecei maratona de séries antigas e acabei esquecendo…

×