Os indicados ao Globo de Ouro 2018

As nomeações à 75ª edição do Globo de Ouro foram anunciadas nesta segunda-feira pela manhã por…

Primeiras Impressões: Dark

Dark é uma produção alemã de suspense e terror, criada por Baran do Odar e Jantje…

Primeiras Impressões: Lore

Por: em 7 de novembro de 2017

Primeiras Impressões: Lore

Por: em

Dentre tantas séries em lançamento, uma ou outra acabam se destacando pela trama proposta. Cumprindo o que promete, Lore nos apresenta uma realidade de mitos, mas que funcionam de um jeito diferente do imaginado.

Reprodução/Amazon Prime Video

Com uma temporada completa disponibilizada pela Amazon, a série desenvolvida por Aaron Mahnke, criador do podcast de mesmo nome, traz para a tela nomes como Adam Goldberg (Fargo), Colm Feore (The Borgias), Robert Patrick (The X Files), Holland Roden (Teen Wolf), Campbell Scott (House of Cards), Connor Hammond (Underground) e Sandra Ellis Lafferty (Containment). Com uma premissa interessante, a série indaga os telespectadores sobre a existência de vampiros, lobisomens, zumbis e outras criaturas, apresentando o ponto de vista que deu origem a esses mitos tão conhecidos.

Sendo uma antologia, cada episódio conta com uma história diferente e uma formação de atores diferentes. Durante eles, as atuações não decepcionam e conseguem passar as emoções sentidas pelos personagens ou a ausência delas. Seguindo um estilo adotado por diversos documentários, as cenas conseguem alterar entre passado e presente sem confundir o público, com a fotografia apresentando uma tonalidade viva e forte, mas que ao mesmo tempo transmite o vazio em que cada personagem se encontra perante os perigos e provações. Entretanto, um dos poucos pontos negativos é a pressa que se percebe ao ver que o roteiro está tentando definir seu caminho, para poder trilhá-lo até o final.

Reprodução/Amazon Prime Video

Acompanhando a história narrada por Mahnke, o primeiro episódio já se inicia com uma animação diferente, mas que consegue ser intensa a todo o momento, mostrando a todos tudo que será trabalhado no decorrer do episódio. Como parte da história, acompanhamos o drama vivido pela família Brown, que enfrenta um tempo marcado pela peste branca, atualmente conhecida como tuberculose. Com isso, vemos uma época em que apesar do avanço científico ser notável, a medicina continuava precária e sofria com diversas mudanças a todo momento, em uma era pós revolução americana. Dessa forma, lendas e crenças foram sendo criadas e se espalhadas por todo o continente, nos levando até onde nos encontramos agora.

Por quarenta minutos nós enfrentamos a luta de um homem para salvar seus filhos de uma doença até então incurável, a qual já havia levado para a cova boa parte de sua família. Se juntando a isso, temos a lenda daqueles que morreram, mas não estavam mortos. No começo, acompanhamos o caso de uma mulher enterrada viva, cujo acontecimento pode ter influenciado diretamente no que veio a seguir. Como é comum em séries de épocas, somos apresentados à algumas criações completamente estranhas aos olhos, como um caixão onde, se a pessoa ainda estivesse viva quando enterrada, um sino soaria alertando a todos. Isso não apenas mostra a situação em que as pessoas viviam, como também nos leva de volta há um tempo em que tudo era incerto, até mesmo a morte.

Além de todo o questionamento científico e as lendas, nos deparamos com a dita alma e toda a sua filosofia. Afinal, há algo no coração além do sangue que é bombeado por nossas veias? Há algo no pulmão além do ar que respiramos? E, por fim, há algo no ser humano além do amontoado de células que formam a vida que conhecemos nos dias de hoje? Em um episódio com uma duração relativamente curta para o tema apresentado, nós acompanhamos todos esses questionamentos durante a história da família Brown, sempre deixando que as pessoas que estão assistindo tirem algumas das conclusões. Ao final, é possível ver como a medonha forma que a história é contada se encontra com nossa realidade, mostrando que monstros podem ser reais, mas nem sempre da forma que imaginamos.

Reprodução/Amazon Prime Video

No momento, Lore é uma série que eu indicaria com gosto para quem deseja ocupar seu tempo livre aprendendo mais sobre o passado e até mesmo o presente. Com apenas seis episódios, ela se torna ideal para aproveitar em um fim de semana, mesmo que o tema não seja tão agradável aos olhos de alguns.

 


E você? O que achou do episódio? Não se esqueça de deixar sua opinião e continuar acompanhando as reviews aqui, no Apaixonados por Séries.


Lucas de Siqueira

Apaixonado por Tom Holland, séries históricas, documentários sombrios e guerras. 19 anos de pura imersão em diferentes universos através da leitura e pronto para criar outros através da escrita.

Santa Branca/SP

Série Favorita: Game of Thrones

Não assiste de jeito nenhum: Revenge

  • Bruno D Rangel

    Já assisti a temporada toda e posso dizer que vale a pena. Não conhecia os podcast e, infelizmente, não tenho como escutar (por motivos de não ter feito Fisk, nem CCAA, nem Yázigi e nem Wizard), mas gostaria muito. As narrações de Aaron Mahnke são um dos pontos altos. As animações são rápidas, mas didáticas e ajudam a criar um clima legal.

    Gostei muito do terceiro e do último episódio (que conta a história do Boneco do Mal).

    • Bruno,

      É uma pena, pois recomendo bastante o podcast. Se não me engano, tem alguns episódios publicados no YouTube. Você pode ativar as legendas geradas automaticamente pelo YouTube. Não é uma tradução exata, mas possibilita o entendimento.

      Ainda não terminei de assistir a série, mas quero muito chegar no episódio do boneco hahaha

      Muito obrigado pelo seu comentário!

  • douglas

    AAAA LORE <3 somente seis episódios, e essa coisa maravilhosa me conquistou de um jeito.. o que comentar da narração de Aaron Mahnke (que voz!), das edições/fotografias/animações, tudo muito do bom, no ponto; eu retiraria alguns contos (vampiros/lobisomens) e colocaria algo mais "novo" ou menos contado/saturado, mas provavelmente foram postos para chamarem atenção, já que são contos famosos, porém do jeitinho que Lore contou sobre, da nem vontade de pular os episódios referentes.

    torço que haja uma segunda temporada, e, obrigado pelo texto.

    • Douglas,

      Ainda não terminei de assistir, mas gostei bastante dos episódios que vi. Toda a produção é excelente e o roteiro consegue ir bem, até mesmo com esses contos comuns hahaha também estou ansioso para que a série seja renovada. Podcast é o que não falta.

      Muito obrigado pelo seu comentário!

×