Os indicados ao Globo de Ouro 2018

As nomeações à 75ª edição do Globo de Ouro foram anunciadas nesta segunda-feira pela manhã por…

Primeiras Impressões: Dark

Dark é uma produção alemã de suspense e terror, criada por Baran do Odar e Jantje…

Primeiras Impressões: SEAL Team

Por: em 2 de outubro de 2017

Primeiras Impressões: SEAL Team

Por: em

Com a situação atual da sociedade global, séries militares estão surgindo em grande escala. Sem esconder suas verdadeiras intenções, elas estão sendo usadas para nos mostrar como as operações são feitas e para nos alertar que as grandes nações, como os Estados Unidos, já estão trabalhando para defender sua população do terrorismo e coisas do gênero. Infelizmente, apesar de boa, SEAL Team não parece trazer uma nova proposta e aposta novamente no que todas as anteriores já se deram ao trabalho de nos mostrar.

Reprodução/CBS

Criada por Benjamin Cavell, a nova aposta da CBS gira em torno do SEAL Team Six, o United States Naval Special Warfare Development Group – NSWDG (Grupo de Desenvolvimento de Guerra Naval Especial dos Estados Unidos). É um grupo da Marinha dos Estados Unidos, sendo parte da Joint Special Operations Command (Comando Conjunto de Operações Especiais) que, por parte administrativa, é controlado pelo Naval Special Warfare Command (Comando Naval de Guerra Especial). Eles são a principal unidade antiterrorismo das forças armadas dos Estados Unidos. Apesar de ser um grupo formado para operações no mar, ele acaba cobrindo outras missões em diversos meios e regiões, sendo responsável também por resgate de reféns, infiltrações e assassinatos, juntamente com a Delta Force (Força Delta), a principal força contra-terrorismo e de Operações Especiais do Exército dos Estados Unidos.

Surpreendendo o público, o elenco principal traz nomes interessantes como David Boreanaz (Bones), Max Thieriot (Bates Motel) e Daniel Gillies (The Originals), além de Neil Brown Jr. (Dirk Gently’s Holistic Detective Agency), A.J. Buckley (CSI: NY), Toni Trucks (Grimm), Jessica Paré (Mad Men) e Judd Lormand (Zoo). Seguindo o padrão da emissora, a fotografia e os efeitos especiais não demonstram excelência, mas a produção, no geral, é bem conduzida, assim como as atuações que conseguem passar bem para o público os desejos do roteiro. Com sequências boas, mas sem a emoção esperada, a série nos apresenta um piloto interessante, mas mostra que ainda falta bastante para o crescimento da história.

Reprodução/CBS

De início, nós começamos a acompanhar o Chefe Superior Jason Hayes, que apesar de não querer demonstrar, ainda está tentando superar a perda recente de um colega durante uma missão. Ainda nos primeiros minutos, já é possível notar certa tentativa de se aprofundar no personagem, nos mostrando questionamentos que devem ser retomados nos próximos episódios, além de já apresentar seus problemas familiares, que devem continuar a mover as motivações do personagem. Por outro lado, também temos contada a história do novato Clay, que logo de cara já se encontra em um desentendimento com Hayes. Possivelmente, a relação desses dois será um dos pilares da série, além dos outros membros do time que acabaram não ganhando tanto destaque, com exceção de Ray.

Mesmo com o piloto positivo, a série acaba não saindo da mesmice, podendo ser bastante comparada com Six, recente série do History Channel que também aborda questões ligadas ao SEAL Team Six. Mesmo com esse ponto negativo, a série ainda aparenta ser um excelente entretenimento e deve agradar bastante os que gostam de séries do gênero, do mesmo modo que me agradou. No geral, a crítica especializada se mostra na média, com a série chegando aos 64% no Rotten Tomatoes, com 77% da aprovação do público, ambos superando o piloto de The Brave, outro recente drama militar que, ao contrário do presente, conseguiu apresentar um piloto promissor. No IMDb, a nota geral é de 6,4/10, com a nota específica do episódio em 7,3/10.

Reprodução/CBS

No geral, SEAL Team se mostra uma série interessante para quem tem algum espaço sobrando na grade, mas acaba não se mostrando a melhor das apostas nesse segundo semestre. Entretanto, com os problemas pessoais apresentados em cada personagem, é de se esperar que os próximos episódios superem seu inicial, trazendo um novo frescor ao roteiro.

 


E você? O que achou do episódio? Não se esqueça de deixar sua opinião e continuar acompanhando as reviews aqui, no Apaixonados por Séries.


Lucas de Siqueira

Apaixonado por Tom Holland, séries históricas, documentários sombrios e guerras. 19 anos de pura imersão em diferentes universos através da leitura e pronto para criar outros através da escrita.

Santa Branca/SP

Série Favorita: Game of Thrones

Não assiste de jeito nenhum: Revenge

×