Primeiras Impressões: Snatch

17 de março de 2017 Por:

Nem tudo mundo sabe que existe, mas Crackle é um serviço de streaming semelhante ao Netflix. E como não é bobo nem nada, está investindo na produção de séries também, ao invés de apenas distribui-las. A nova aposta é Snatch, a comédia policial que traz nomes como Rupert Grint (Harry Potter), Ed Westwick (Gossip Girl), Dougray Scott (Hemlock Grove), Lucien Laviscount (Scream Queens) e Luke Pasqualino (Skins).

Apesar de ser uma adaptação do filme homônimo, Snatch traz um conteúdo original. Com 10 episódios de 40/50 minutos, o roteiro permite um espaço bem maior para construir a narrativa, expandindo a história da comédia de Guy Richie. O mote não muda: um bando de jovens que se envolve com um crime bem mais perigoso do que imaginavam, sendo forçados a dar uns pulos para não sairem mortos dessa missão. O produtor Alex De Rakoff alertou em entrevista que queria “canalizar o espírito e o estilo de Snatch para contar uma nova história, com novos personagens, usando Londres da atualidade como cenário”.

Albert Hill (Pasqualino) tem uma família complicada. Logo no início, já dá para perceber que suas questões de debate interno são motivadas especialmente pelo ambiente em que foi criado. Seu pai (Scott) é um malandro do mais alto nível e, mesmo de longe, consegue uma forma de manipular o filho. O jovem não tem a intenção de seguir os caminhos do pai, mas como diz o ditado, “a maçã dificilmente cai longe de sua árvore”. E uma vez dentro do crime, o que ele pode fazer se não usar as habilidades herdadas?

Seu parceiro de crime é Charlie (Grint), que também vem de uma família peculiar – mas tem uma tendência maior para a malandragem. Ele é um canastrão que, na maioria das vezes, mal faz ideia do que está fazendo, mas bota fé em suas jogadas. Uma coisa é certa: Grint cresceu e está bem longe (e, arrisco dizer, muito melhor) da figura que conhecemos em Harry Potter. Sua entrega ao personagem é notória, são várias as cenas em que você se diverte com a desordem e a agitação de Charlie.

Juntando-se a Albert e Charlie, ainda temos Billy. Ele é lutador e tem em si muitas apostas de que vai tirar a todos da vida da cão. Não foi apresentado muito mais que isso dele, além de sua lealdade e forte temperamento. O que impressiona mais é aquela produção absurda da tatuagem no peitoral – parece aquelas que vinham em chicletes.

O elenco em si é ótimo, recheado de jovens atores não tão conhecidos pelo público. O combo Rubert Grint e Luke Pasqualino foi bem escolhido, a parceria deu muito certo. Inclusive, é tão boa que quase salva Pasqualino da falta de carisma de seu personagem. Tem uma ou outra cena em que ele “merece” o protagonismo, mas no restante ele é só sem graça. Claro, não é a pior coisa da série. Quem desaponta mesmo é Ed Westwick. Seu Sonny Castillo é bastante caricato e ele não convence nem um pouco com aquele sotaque. Pelo primeiro episódio, não dá para saber se vai ficar só nisso mesmo ou se ele vai se redimir, mas tenho lá minhas dúvidas.

A trilha sonora casa bastante com o contexto. Tem aquele quê de malandragem, na medida certa e dá vida à narrativa. O figurino também é excelente, consegue ambientar os personagens naquele “submundo” de Londres. Para botar tudo em ordem, nada melhor que uma roupa elegante para deixar uma marca, certo?

O primeiro episódio tem um bom ritmo, introduz bem os personagens e conduz ao conflito central. Mas é só isso. Não é uma grande produção da Netflix, o que não quer dizer que é um completo lixo. No entanto, fica aquele questionamento: era realmente necessário o remake? Quer dizer, o filme é do início dos anos 2000, nem faz tanto tempo assim nem teve uma grande comoção do público para justificar a produção.

Fica aí o trailer para quem ainda não viu:

Agora quero sabe: o que achou de Snatch? Vai continuar acompanhando? Lembrando que os dez episódios da temporada já foram liberados pela Crackle. Vem comentar com a gente!

Jornalista apaixonada pela cultura pop e pela tecnologia, Descobriu a paixão pelas séries um pouco tarde, com Chuck - mas desde então não parou mais. Nutre um carinho...

Ler perfil completo

Passos/MG

Série Favorita: Doctor Who

Não assiste de jeito nenhum: Game Of Thrones

Primeiras Impressões: The Orville

1 semana atráscomentarios

O que dizer de The Orville? Assisti ao primeiro episódio dessa nova série da Fox, criada, produzida e estrelada por Seth MacFarlane (Family Guy), e até agora não consegui entender por que o seriado está classificado como uma comédia ou, mais distante ainda, uma sátira de Star Trek. The Orville não é uma série ruim, vejam vocês, mas não é uma comédia como tentaram vender os trailers e todo o material promocional. Há piadas sim, algumas até engraçadas, mas elas fazem parte do contexto e não são o objetivo final do roteiro. A ideia de um mundo futuro, com naves espaciais e seres de diversos planetas convivendo também não é uma sátira de Star Trek, como fizeram parecer. Ao contrário, […]

Leia o post completo

1 Contra Todos

1 semana atráscomentarios

Com a lei de incentivo à produção nacional, várias produções poderiam sair do papel. Muitas delas não têm a menor pretensão de introduzirem uma ideia nova ou em mesmo de fazer sucesso. É por isso que uma série estoura na medida em que 1 Contra Todos fez, a gente tem que prestar atenção e dar os louros. Cadu (Júlio Andrade) é um advogado de Taubaté que será pai pela segunda vez, mas perde o emprego devido seus princípios éticos. Para piorar sua situação, é injustamente preso ao ser confundido com o Doutor do Crime, maior traficante do país. Para tentar sobreviver, e com o apoio de sua esposa Malu (Julia Ianina), ele decide se passar pelo criminoso como única forma […]

Leia o post completo

Queens que merecem redenção em RuPaul’s Drag Race: All Stars – Parte 2

1 semana atráscomentarios

Comemorando que RuPaul’s Drag Race acaba de conquistar o Emmy de Melhor Apresentador de Reality, Melhor Edição de Fotografia e Melhor Figurino (pelo episódio: Oh! My! Gaga!), além da VH1 não perder tempo em agendar a próxima edição All Stars para Janeiro de 2018 (está quase chegando!), em breve teremos a lista oficial das queens que estarão retornando para brigar por um lugar no Hall Of Fame do programa e ter a oportunidade de reescrever parte da sua história na competição. Assim como na primeira parte desse especial, eis aqui uma outra lista de participantes que não conseguiram atingir seu potencial e chegar longe na competição. Então, shall we begin? Trixie Mattel – Temporada 7 (Top 6) Oh honey! Quem não […]

Leia o post completo

Siga as nossas redes sociais e fique sempre conectado:

Assine nossa newsletter