When Calls The Heart

When Calls The Heart é mais uma produção da Hallmark Channel que possui 4 temporadas já…

Primeiras Impressões: Justiceiro

Quem assitiu a 2ª temporada de Demolidor já conhece um pouco do Justiceiro, ou Frank Castle.…

Primeiras Impressões: The Bold Type

Por: em 25 de junho de 2017

Primeiras Impressões: The Bold Type

Por: em

Não são poucas as séries que adoram beber da fonte de inspiração que Sex and the City e filmes como O Diabo Veste Prada representam para o mundo feminino e a nova estréia da Freeform não foge à regra. Criada por Sarah Watson, em The Bold Type, nós temos a atmosfera grandiosa, cheia de liberdade e estilo que Nova York representa, acolhendo jovens em busca de suas realizações profissionais. A série é inspirada na trajetória da ex-editora-chefe da Cosmopolitan, Joanna Coles e conta os bastidores da renomada revista feminina Scarlet, acompanhando a vida de três amigas que buscam ascender e encontrar suas próprias vozes no mundo enquanto exploram temas como sexualidade, moda, identidade e relacionamento.

“Uma jovem, do Colorado. Lendo a revista Scarlet no meu armário.”

Reprodução/Freeform

Uma delas é Jane (Katie Stevens), que acabou de receber uma promoção e deixa de ser assistente para integrar o seleto grupo de escritores da revista, o que significa ter que lidar com a editora-chefe do lugar, Jacqueline Carlyle (Melora Hardin), que de início esperamos uma Miranda Priestly reencarnada, mas com o passar do piloto se apresenta como uma intimista mulher que encoraja sua equipe a entregar o melhor e viver cada experiência da melhor maneira. Também estão por lá Sutton (Meghann Fahy), ainda uma assistente que está envolvida em um caso amoroso com um dos executivos e membros do conselho da revista e Kat (Aisha Dee), a ousada diretora de mídias sociais da Scarlet Magazine, que é determinada a trazer assuntos políticos e sociais de destaque como conteúdo para a marca.

Infelizmente, a série não traz nada de novo ou diferente do que já não tenhamos visto em outras produções do gênero. Obviamente voltada para o público jovem-adulto do canal, a série é recheadas de clichês, abordando tramas como tentar superar um ex-namorado que quebrou seu o coração ou tentar impressionar seus chefes lidando com suas dificuldades e aprender uma boa lição no final do dia, mas chega a tocar em assuntos pertinentes como o caso da muçulmana lésbica Adena e a relação de fé e opressão sobre sua religião, temas que devem ser discutidos e causam reflexão, sendo um bom caminho para a produção continuar abordando em seu primeiro ano.

Reprodução/Freeform

Além da ótima trilha sonora, a química entre o trio protagonista é um ponto positivo a se destacar e tivemos o vislumbre da personalidade de cada uma das três personagens centrais sem esteriótipos escancarados, assim como, o ambiente majoritariamente feminino, escapando de abordar competições sem sentido no local de trabalho e investindo na visão girl power. Katie Stevens e Aisha Dee, são as responsáveis por chamar o público jovem depois de se destacarem em Faking It e Chasing Life e acabam formando uma bela equipe com Meghann Fahy.

“… Há 60 anos essa revista dedicou-se a redefinir regras e agora essa responsabilidade cai sobre cada um de vocês… Espero que tenham aventuras, que se apaixonem, que tenham seus corações partidos, espero que transem com as pessoas erradas, com as pessoas certas, que cometam erros e peçam desculpas, que saltem e que mergulhem. E espero que enfrentem qualquer um que tentar segurá-los, porque vocês não apenas trabalham na Scarlet. Vocês são a Scarlet!”

Mesmo sem ousar, The Bold Type consegue cativar e em seu episódio de estréia escapa de falhas realmente comprometedoras como as recentes estreias de séries da Freeform vieram apresentando. A trama do piloto foi entregue com um formato bem fechadinho e sem atropelos e para quem gosta do gênero, de séries como Younger, Ugly Betty e até mesmo Girls, vale dar uma conferida! A série exibirá seus episódios inéditos a partir do dia 11 de Julho!


Pedro Fernando

Paulistano e nerd. Viciado em livros e séries que possuem bons dramas, seja de fantasia ou ficção científica. Apaixonado por séries desde a época das tardes de ouro do SBT, com Um Maluco No Pedaço e Eu, a Patroa e as Crianças. A partir disso o amor só cresceu!

São Paulo - SP

Série Favorita: The Fosters

Não assiste de jeito nenhum: CSI: Criminal Scene Investigation

  • Roger Baschi

    Vou conferir !! Abraço a todos, mas antes vou dar uma espiada em Claws hoje !!

  • TTsweet

    Curti a resenha! Aguardando..

  • Nathfsb

    Eu adorei! Estou assistindo e amando! Série super leve e gostosa tipo Younger, que eu também adoro! Alguém tem mais alguma nesse estilo pra indicar?

    • Dayane

      Tbm adoro younger, e estou adorando the bold type, como ele até mencionou no texto, procura girls da hbo

  • Devo confessar que esta serie me surpreendeu, depois de ver 4 episódios, só tenho elogios para com ela.
    Personagens cativantes, e historias interessantes, mulheres fortes.
    Espero que seja renovada e que venha mais episódios e resenhas aqui, uma serie que deve ser vista.

  • Mariana Ferreira

    em que site posso assistir?

×