Punho de Ferro – 1×10 Black Tiger Steals Heart

18 de março de 2017 Por:

Apesar de algumas falhas, “Black Tiger Steals Heart” foi um dos melhores episódios até então.

Reprodução/Netflix

O décimo episódio de Punho de Ferro me deixou mais esperançoso quanto à reta final da temporada: as cartas finalmente foram postas na mesa, as subtramas começaram a se conectar e um rumo foi definido. Por mais que isso não justifique os problemas que antecederam esse momento, é gratificante ver uma evolução por parte da série, enfim criando expectativas para sua finalização.

Vamos logo começar pelo mais importante do episódio: Bakuto. Sua aparição foi bem suspeita e foi difícil não ficar com um pé atrás, principalmente porque os personagens começaram a confiar nele tão facilmente. Aqui a apreensão mostrou-se devidamente correta, tanto é que Bakuto provavelmente será o vilão dos últimos três episódios. O ambiente em que Danny acordou pareceu muito estranho desde o começo, com muita tranquilidade e gentileza. Sério, não existe coisa assim em série de herói! A reviravolta foi previsível, mas o seriado acertou ao fazê-la rapidamente em trinta minutos ao invés de estender por um tempo desnecessário.

Reprodução/Netflix

Aliás, uma palavra que pareceu definiu esse episódio foi traição. Danny e Colleen foram enganados pelo Bakuto facilmente, enquanto Collen omitiu informações importantes do Danny durante um longo período. Isso certamente abalará a relação dos dois e pode significar um ótimo desenvolvimento para ambos, visto que poderão deixar a ingenuidade de lado. A dupla foi inocente em diversas circunstâncias desde o começo e isso acabou trazendo vários problemas para eles.  A situação da Colleen parece meio dúbia: ela realmente acredita (ou acreditava?) que existe um lado bom d’o Tentáculo, inúmeras vezes chamando aquelas pessoas de família. Resta saber se essa manipulação continuará ou logo irão quebrar essa ilusão.

Madame Gao, por sua vez, parece que foi simplesmente substituída. Entretanto, ela já é uma figura importante desde Demolidor, então é difícil deixar de pensar que isso seja algum plano ou tática dos roteiristas. Falando nos vilões, depois de tanto tempo deram um propósito para Harold na história, colocando-o contra Bakuto – aparentemente junto com Joy. Será que isso significa uma possível aliança com Danny? Ele ainda não sabe das maldades do Harold, fato que facilitaria uma união contra o inimigo em comum.

Reprodução/Netflix

Por fim, Danny supostamente perdeu seus poderes e foi deixado com uma importante escolha: retornar para K’un-Lun com Davos ou permanecer com as pessoas com quem se importa. Por falar nisso, anteriormente mencionaram que a dimensão de K’un-Lun conecta-se com a Terra a cada quinze anos, então espero que tragam uma explicação satisfatória para Davos anunciar que o caminho está aberto. Será que ele está tentando enganar o Danny também? Afinal, praticamente todo mundo na série já fez isso, não seria surpresa alguma. Que venham os episódios finais.

Observação:

-As cenas de luta aqui estavam ótimas, torço para que elas só melhorem!

 

Possui mais séries na grade do que tempo disponível. Viciado em cultura pop, bandas indies e, principalmente, ketchup.

Curitiba / PR

Série Favorita: Seinfeld

Não assiste de jeito nenhum: Anger Management

  • Julio Cesar Santos

    Até onde eu lembro, em nenhum momento foi dito que a passagem para K’un-Lun abria E fechava a cada quinze anos. Essa passagem pode ficar aberta por um tempo, simples assim.

The Astronaut Wives Club

2 semanas atráscomentarios

Baseada em um livro de mesmo nome que narra eventos reais e históricos, The Astronaut Wives Club consiste em um instigante drama de época, ambientada entre os anos de 1950 e 1960, que segue a vida das sete esposas dos primeiros astronautas da América, os Mercury Seven, mulheres que da noite para o dia tiveram suas vidas aparentemente suburbanas, de mães e de donas de casa, acompanhadas e expostas pela imprensa para todo o país, as mesmas sendo consideradas exemplos de moralidade e bons costumes, as esposas perfeitas para os homens que elevaram os EUA  para o próximo nível na corrida espacial contra a URSS em pela Guerra Fria. A minissérie de 11 episódios foi exibida pelo canal ABC no […]

Leia o post completo

Guia da Trilha Sonora: Parenthood – 4ª temporada

3 semanas atráscomentarios

Parenthood é o tipo de série que sempre nos emociona de alguma forma: seja com o clima familiar, com os dramas dos personagens ou com a alegria de suas conquistas. E na 4ª temporada a gente sofreu bastante com alguns personagens, e claro que a trilha sonora contribuiu bastante pra que tivéssemos o maior impacto possível de tudo que a temporada queria nos passar. Abertura: Forever Young – Bob Dylan Abertura Internacional: When We Were Young – Lucy Scwartz 4×01 – Family Portrait Just As Loud – PAUL MCDONALD Corner – ALLIE MOSS Call Me the Breeze – BETH ORTON Amen – ROCCO DELUCA A Little One – PEASANT Counting Stars – PAUL MCDONALD T-Bone Shuffle – T-BONE WALKER 4×02 […]

Leia o post completo

Maratona Parenthood – 6ª temporada

3 semanas atráscomentarios

Pegar a última temporada de Parenthood para fazer o post de maratona foi um imenso desafio. A expectativa era grande, junto com o medo de não conseguir terminar o texto. Mas é isso que uma série faz conosco, não é? Nos encher de emoções e deixar aquele gelinho na barriga no final. Família é uma coisa difícil. Você não vive sem ela e não consegue, muitas vezes, ficar perto dela. Talvez porque família não tenha o dever de ser um amigo e dizer que certas atitudes estão corretas. Ela tem o dever de apoiar, apesar dessas atitudes e estar ao lado nas horas mais importantes, sejam elas felizes ou tristes. E isso define bem o que os Braverman são. O sexto ano da […]

Leia o post completo

Siga as nossas redes sociais e fique sempre conectado:

Assine nossa newsletter