Merlí

Merlí é uma produção catalã de 2015, exibida pela TV3 e estrelada por Francesc Orella que…

Primeiras Impressões: Mindhunter

Mindhunter estreou na Netflix nesta sexta-feira (13) sob toda a expectativa que uma série de David…

Alcatraz – 1×03 Kit Nelson

Por: em 25 de janeiro de 2012

Alcatraz – 1×03 Kit Nelson

Por: em

Confesso que estava com maiores expectativas para este episódio do que os dois primeiros, já que, após apresentar personagens, premissas e motivações no Piloto e em Ernest Cobb, poderíamos ter uma visão realista sobre o que esperar de Alcatraz. E, mais uma vez, J.J. Abrams não me decepcionou.

Em Kit Nelson ficou mais do que claro que o ritmo do show, como observado na premiere, será frenético, além de não poupar a audiência de aspectos e casos brutais. Tanto a perseguição à Kit quanto os flashbacks mostraram detalhes fortíssimos. A cena do espancamento na prisão, por exemplo, não escondeu qualquer tipo de brutalidade, o que torna a série mais próxima da realidade, pois estamos tratando dos maiores e piores criminosos já existentes.

Chama a atenção, também, o quão importante será para o show fatores psicológicos, não só para a compreensão dos crimes cometidos pelos prisioneiros, mas também para as motivações dos personagens principais: nos dois primeiros episódios já descobrimos um lado sádico de Emerson Hauser (Sam Neill) e seu fascínio por torturar presos e reproduzir a antiga prisão, bem como a ligação da detetive Madsen (Sarah Jones) com Alcatraz, já que seu avó, além de ser um antigo presidiário, está envolvido no assassinato de seu ex-colega de trabalho. No episódio de segunda, abordou-se, sem ser muito aprofundado, um drama de infância de Doc (Jorge Garcia), o que o envolveu, ainda mais, no caso da semana.

Todo o desenvolvimento do caso da semana foi extremamente satisfatório. O plot foi interessante, as atuações ótimas (excetuando o gurizinho, mas aí a gente releva, hehe) e contribuiu para dar uma maior profundidade aos personagens, principalmente ao Doc, onde ficou evidente seus conflitos sobre o passado e seu novo estilo de vida. A meu ver, toda a história envolvendo Kit Nelson foi bem estruturada e me pareceu pertinente: desde a história envolvendo seu irmão, até o seu modus operandi, ou seja, a forma que ele envolve e elimina suas vítimas. A finalização do caso foi também surpreendente, já que, em suas atitudes psicóticas já vistas, Emerson sempre foi firme ao querer que os presidiários fossem capturados com vida e, assim, construir uma réplica de Alcatraz.

Para mim, o principal ponto negativo de Kit Nelson foi o não desenvolvimento da premissa principal do show: nesse episódio não tivemos nenhuma resposta e poucas questões foram levantadas sobre o mistério de Alcatraz. Tenho lido muitas críticas sobre a fórmula de casos da semana da série, mas isso não me incomoda: desde o princípio foi dito que Alcatraz seria uma espécie de procedural. Acredito que, com o desenrolar da história, a série não utilizará mais deste artifício, pois já teremos uma base sólida para sustentar um episódio de 40 minutos, repetindo a fórmula de Fringe, em que a primeira temporada foi composta de casos da semana e depois o padrão foi reformulado.

 

P.S.: Apesar de uma leva queda na audiência, Alcatraz manteve um consistente número de 9,03 milhões espectadores.

P.S.2: Jorge Garcia + selva + escotilha de metal = acho que já vi isso antes!


Gabriela Carvalho

Porto Alegre - RS

Série Favorita: Big Love

Não assiste de jeito nenhum: Supernatural

  • Milena Costa

    The hatch!!! Isso é muito Lost…kkkk

    • Gabriela Carvalho

      Quase morri quando vi a cena Milena, hehe. Dei uma risada alta na frente do pc. Apareça sempre!

  • Maísa

    Tava querendo muito ver a série, mas agora que estou acompanhando to com medo que seja muito muito lost….espero não me decepcionar.

    • Gabriela Carvalho

      Maísa,

      acho que o teu medo é o mesmo de muitos, inclusive meu. Entretanto, realmente acredito que a série pode surpreender, pois os três primeiros episódios foram super bons e parece ter muitos plots bons a desenvolver.

      Obrigada pelo comentário!

  • é impossivel não comparar com LOST, pessoas com passado perturbado, viagens no tempo, Jorge Garcia comendo por tristeza e sem falar na trilha sonora.Pensei que Alcatraz seria uma nostalgia total de lost, mas me enganei. Como eu disse, ha aspectos que lembram de lost, poremsão pequenas coisas que só nos fazem pegar empatia pelo novo show.
    Alcatraz ta sendo a grande surpresa de 2012, e olha que eu não curto muito ”caso da semana”, no entanto o jeito que tudo ta sendo apresentado ta bem tri.
    Ps: Gabriela, pelo ”gurizinho” na sua Review ja deu pra sacar q tu é minha conterrânea.

    • Gabriela Carvalho

      David,

      também estou muito positivamente surpresa e acho que os casos da semana, que são a grande crítica dos espectadores, não será utilizado por muito tempo.

      Os gaúchos estão tri presentes por aqui! Hehe.

  • ane

    estou gostando da serie , acho que eles estão ressuscitando os personagens pra fazer algum tipo de experiencia psicologica sei lá talvez a morte do parceiro da detetive Madsen não tenha sido coincidência e sim uma maneira de traze-la para equipe , talvez eu esteja viajando mais isso faz a serie ser muito legal.

    • Gabriela Carvalho

      Oi Ane!

      Tenho várias teorias também e concordo que é exatamente isso que faz a série ser muito boa: não parar de pensar no episódio quando o mesmo termina.

      Obrigada pelo comentário!

  • thyago

    bem lembrado, quando iniciei Fringe e percebi que era “o caso da semana” resisti bastante para não abandonar a serie, mas olha o que se tornou hoje, uma series boa, e que faz como nenhuma outra, misturar o caso da semana com a trama principal.
    Para aqueles que adoram comparar tudo, e claro que a series tera similaridades: é o mesmo criador!

    • Gabriela Carvalho

      Oi Thyago!

      Além de ser o mesmo criador, o J.J. sabe exatamente quais são os elementos que o público se sci fi gosta. Sempre vão existir situações similares, mas acredito no poder de renovação dele e da equipe.

      Obrigada pelo comentário!

  • João ferreira

    Eu tô curtindo a série, e não vejo problema nenhum em se apoiar na estrutura “caso-da-semana”.

    • Gabriela Carvalho

      Concordo totalmente contigo João! Até agora a fórmula não me incomodou.

  • Boa review Gabriela.

    Concordo com tudo e um fato que me deixou intrigada e vc não citou foi o aparecimento do Doutor Bergeurs algo assim , o médico de Alcatraz que também deve ter sumido pois ele quase não envelheceu, qual é a do HAuser , só recapiturar? porq ele deve saber como eles estão voltando afinal a Lucy e o Médico voltaram e trabalham com ele. Outro fato que me intrigou é como o caso da semana passada o Cobb sabia que a Lucy iria lá ?

×