Hawaii Five-0 2×04 – Mea Makamae e 2×05 – Ma’ema’e

30 de outubro de 2011 Por:

Elogiar os roteiristas de Hawaii Five-0 todas as semanas depois de algum tempo começa a ficar chato e repetitivo, mas pelo menos por enquanto sou obrigada a dizer que eles mais uma vez acertaram a mão ao dosar humor e emoção na medida certa, tornando o capítulo dessa semana, Mea Makamae, quase perfeito.

A começar pelo caso. O que parecia se tratar da história de um homem que morreu pela sua ganância acabou se mostrando muito mais do que isso: trouxe valores familiares também. Falando em família, a cada semana vemos que a queda de Kono está sendo mais e mais profunda, e pior é que parece que ela está (ou vai levar, quem sabe) Chin com ela, afinal está usando não só a senha dele na polícia como também o colocando em perigo.

Mas aqui o grande destaque não foi Chin, Kono e muito menos Steve e sim Danno, que depois de semanas meio apagado voltou a fazer o que sabe de melhor: nos fazer rir, começando pelo momento em que ele conheceu a curadora do museu. Suas expressões, a forma como a encarava e como tentava a agradar eram hilárias. Difícil encontrar alguém que não deu uma única risada vendo como ele tentava paquerar a moça enquanto investigava um homicídio.

E o melhor não foi isso, e sim a “repercussão” do caso. Ver praticamente todos ali discutindo o que ele deveria fazer fez lembrar os ótimos episódios da temporada de estreia – inclusive a boa e velha discussão da relação entre ele e Steve, que claro não podia faltar. Embora a cada crise existência romântica que Danno tenha sempre acabe culminando com o segundo fim de seu casamento e o afastamento de sua ex-mulher e filha.

Falando em Danno mais uma vez, foi perfeita também a expressão de nojo dele e de Steve durante a análise da mão do mergulhador. Parecia que os dois (principalmente Danny) iriam passar mal a qualquer momento.

Agora, falando em Steve, que mistério será esse que cerca a gravação que eles encontraram logo no início da temporada e que mostra um acerto entre seu pai, a falecida governadora e Wo-Fat? A julgar pela recusa de White em analisar vídeo podemos deduzir que pode ser algo sérissimo, considerando também a fala dele no final do capítulo, quando recomenda a Steve que deixe de investigar a história, pois isso poderia não só prejudicar a memória de seu pai como também colocar em risco sua família. Muito suspeito.

E sobre Steve mais uma vez, mas que despedida mais fria entre ele e sua antiga namorada foi aquela? Depois de tantas cenas de romance protagonizadas pelos dois na temporada passada, os dois se despedem apenas com um abraço? Muito estranho… Houve algum rompimento que eu perdi? Não consigo me lembrar de uma cena assim.

Se bem que, em se tratando de Hawaii Five-0, praticamente tudo é possível, principalmente um trailer que vende 31 sabores de pratos feitos com camarão (e que chegam até a dar alguma vontade de comer).
Falando em tudo ser possível, se lembram do que eu disse sobre a Kono estar se perdendo? Pois esqueçam, afinal depois desse capítulo, Ma’ema’e, ficou mais do que claro que a personagem não estava trilhando o caminho errado, e sim fazendo aquilo que sabe de melhor: investigar criminosos.

Os roteiristas da série, que normalmente surpreendem, desta vez capricharam nos rumos dados à personagem, afinal tudo levava a crer que Kono estava se envolvendo com as pessoas erradas e fazendo escolhas equivocadas.

O mais interessante daqui foi que o mistério foi revelado não logo de cara, mas sim depois de alguns minutos de episódio e de angústia também, principalmente na sequência em que ela se envolve em uma fuga da polícia e dá de cara com Steve e os outros membros do Five -0 (menos Chin, claro). A sequência toda foi muito bem trabalhada, e a expressão de Danno retratou muito bem a surpresa de todos em vê-la no que parecia ser o lado errado.

Outro detalhe que agradou foi a sequência do banco. Apesar de estar óbvio que alguma coisa sairia errada em algum momento a adrenalina da espera compensou algumas falhas que possam ter havido no caso em si.
Mais um episódio perfeito de uma temporada que promete agradar tanto ou mais que a temporada anterior.

Até a próxima semana.

São Paulo - SP

Série Favorita: Smalville

Não assiste de jeito nenhum: Grey's Anatomy

Ash vs Evil Dead

6 dias atráscomentarios

Que atire a primeira pedra quem nunca assistiu ao clássico de terror trash, The Evil Dead, ou se vocês preferem o enorme título traduzido, Uma Noite Alucinante – A Morte do Demônio! O filme lançado em 1981 e dirigido por Sam Raimi (o mesmo cara que dirigiu Spider-Man), foi o primeiro de uma grande franquia e é até hoje considerado o melhor filme trash já feito. Alavancada pela avalanche de remakes e spin-offs televisivos de filmes que fizeram ou não sucesso – citando só alguns, Scream, Shadowhunters e Limitless -, Ash vs Evil Dead nada mais é do que uma continuação dos filmes da franquia Evil Dead, lançados há 30 anos. A série, transmitida pelo canal Starz, estreou em 2015 e ainda conta com Raimi na produção. Ashley […]

Leia o post completo

Maratona The O.C. – 3ª temporada

7 dias atráscomentarios

A terceira temporada é oficialmente minha favorita. Talvez eu esteja me precipitando, sem ter assistido à quarta, mas eu realmente não esperava gostar tanto da terceira. Já assisti à série inteira, mas nunca havia reprisado esta temporada, digamos que por limitações emocionais. Meu coração ficou muito traumatizado da primeira vez. É engraçado como eu não me lembrava de muita coisa (nem sei como pude apagar o casal Julie e Neil da memória), mas, ao longo das cenas, tudo fazia sentido para mim. O elenco principal estava afinadíssimo com seus personagens e entre si. Ryan (Ben McKenzie) deixou o riso frouxo em vários episódios, o que nos ajuda a crer na evolução do personagem, cada vez mais à vontade com a vida em Newport. Também conhecemos novos personagens para chacoalhar a dinâmica da […]

Leia o post completo

As séries com viagens no tempo

1 semana atráscomentarios

Como meu amigo Wander comentou quando compartilhou com a gente suas primeiras impressões de Timeless, viagens no tempo is the new black. Doctor Who é a série de ficção científica mais longa do mundo. 12 Monkeys já vai para a terceira temporada, Legends of Tomorrow já exibiu na metade da segunda. A canadense Travelers já exibiu uma temporada. Continuum durou quatro temporadas, assim como a querida Being Erica. As novatas Timeless e Frequency exibem a temporada de estreia e, com a baixa audiência, lutam pela renovação. Time After Time e Making History são outras produções do gênero com estreia marcada e garantida. Ao perceber a maioria dessas séries na minha watchlist e muitas fazendo sucesso com os telespectadores, comecei a me perguntar: Por que amamos séries com viagens no tempo? Não sei […]

Leia o post completo

Siga as nossas redes sociais e fique sempre conectado:

Assine nossa newsletter