Shooter

22 de janeiro de 2017 Por:

UsaNetwork já é meu canal americano favorito de séries americanas há muito tempo, sempre oferecendo vários motivos para ser amado. Assim, não é surpresa que uma das minhas estreias preferidas em 2016 seja de lá. Shooter é um drama político baseado no livro Point of Impact, de Stephen Hunter. Em 2007, o mesmo livro inspirou um filme estrelado por Mark Wahlberg, que é produtor executivo da série.

Ryan Phillippe (Secrets & Lies) estrela a série como Bob Lee Swagger, um atirador de elite vivendo no exílio que é persuadido a voltar em ação depois de ser informado um plano para matar o presidente americado. Omar Epps interpreta Isaac Johnson, um ex-militar e ex-comandante de Swagger. Agora um agente de Serviço Secreto, Isaac solicita a ajuda de Swagger para uma operação sigilosa que tem resultados desastrosos, com Bob Lee sendo acusado de traição contra seu país. Para provar sua inocência, ele pede ajuda à agente do FBI Nadine Memphis (Cynthia Addai-Robinson).

Se você ainda não viu o filme, aconselho que não veja para não perder algumas surpresas. Além disso, a série trabalha muito melhor a história e seus personagens. Além disso, a atuação do protagonista é mais densa que a do filme. Aos 42 anos, Rhyan Phillippe mostra que está super em forma, o que inclui tanto a forma física quanto sua atuação. Seu Bob Lee sabe ser frio, preciso e letal com os inimigos e ao mesmo tempo ser doce e carinhoso com a esposa Julie (Shantel VanSanten) e filha Mary (Lexy Kolker ).

Bob Lee Swagger é um personagem com muitas nuances a serem exploradas. Toda a conspiração e o drama que se desenrolaram logo no piloto já são capazes de deixar os telespectadores completamente seduzidos e esperando por mais. Quando falaram da renovação, fiquei com receio de como as tramas seriam conduzidas. Mas talvez o mais bacana da série seja justamente a coragem de Shooter em não enrolar a apresentar diversas reviravoltas. E para facilitar a sua maratona, a primeira temporada está disponível na Netflix com o título O Atirador. Ainda tem dúvidas? Confira o trailer da série:


Conhece Shooter? Curte a série? Pensou em dar uma chance depois desse post? Conta pra gente nos comentários.

Mineira apaixonada por séries policiais, dramas jurídicos e séries teen de qualidade (Saudades, Greek!).

Belo Horizonte - MG

Série Favorita: Grey´s Anatomy

Não assiste de jeito nenhum: House

  • Até o momento só assisti o piloto. Só não assisti o resto por falta de tempo, mas achei a série ótima. Parabéns pelo texto!

  • Gostei bastante de Shooter e achei que a série melhorou bem na reta final. Volta pra 2ª temp. com certeza.

  • Lino

    N achei o piloto mt bom,achei mais do msm mas dps d ler esse texto acho q talvez ela mereça mais uma chance

  • Renata Nana

    A série é ótima, só não vi todos no mesmo dia por falta de tempo, pois a cada episódio terminado eu queria ver mais e mais… não assisti ao filme, nem sei se vejo ainda ou deixo pra lá… nossa o Ryan Phillippe já está com 42 anos? tá inteiro mesmo..

  • Vinícius Alves

    Assisti o filme há uns 3 anos, e considero um filme ok, confesso que me lembra muito mais das cenas da Kate Mara que do Mark. Mas com a surpreendi positivamente com a série, principalmente com a reta final. Sem contar que foram ousados em trazer uma família para o protagonista, isso faz com que você dê mais importância para o mesmo.

  • Reader

    Também estou na turma do só assisti o piloto. é série de mais e tempo de menos, mas tenho prestado atenção na USA Network no último ano, principalmente por conta de Queen of the South.

  • Paulo Adriano Rocha

    Eu vim acompanhando a série desde o começo e achei muito massa. Aqueles momentos tensos, o elenco com uma interação perfeita e introduções no tempo certo (da Mary ao russo lá, que esqueci o nome). Enfim, uma série muito bem feita. Só não sei como vai ser para a 2ª temporada. Acho que podiam colocar outro atirador. Penso que o ciclo do Bob foi bem fechado, não vejo porque fazer aquela família sofrer mais…
    Parabéns pelo texto. Era uma pena não ler reviews da série…

  • Luccas Pereira

    Uma das melhores séries de 2016 e uma das melhores que já assisti, recomendo muito!

Guia da Trilha Sonora: Parenthood – 4ª temporada

2 semanas atráscomentarios

Parenthood é o tipo de série que sempre nos emociona de alguma forma: seja com o clima familiar, com os dramas dos personagens ou com a alegria de suas conquistas. E na 4ª temporada a gente sofreu bastante com alguns personagens, e claro que a trilha sonora contribuiu bastante pra que tivéssemos o maior impacto possível de tudo que a temporada queria nos passar. Abertura: Forever Young – Bob Dylan Abertura Internacional: When We Were Young – Lucy Scwartz 4×01 – Family Portrait Just As Loud – PAUL MCDONALD Corner – ALLIE MOSS Call Me the Breeze – BETH ORTON Amen – ROCCO DELUCA A Little One – PEASANT Counting Stars – PAUL MCDONALD T-Bone Shuffle – T-BONE WALKER 4×02 […]

Leia o post completo

Maratona Parenthood – 6ª temporada

2 semanas atráscomentarios

Pegar a última temporada de Parenthood para fazer o post de maratona foi um imenso desafio. A expectativa era grande, junto com o medo de não conseguir terminar o texto. Mas é isso que uma série faz conosco, não é? Nos encher de emoções e deixar aquele gelinho na barriga no final. Família é uma coisa difícil. Você não vive sem ela e não consegue, muitas vezes, ficar perto dela. Talvez porque família não tenha o dever de ser um amigo e dizer que certas atitudes estão corretas. Ela tem o dever de apoiar, apesar dessas atitudes e estar ao lado nas horas mais importantes, sejam elas felizes ou tristes. E isso define bem o que os Braverman são. O sexto ano da […]

Leia o post completo

The Good Fight

2 semanas atráscomentarios

The Good Wife é uma das séries jurídicas mais queridas dos fãs do gênero. Mesclando casos jurídicas repletos de reviravoltas com escândalos políticos num roteiro afiado com protagonistas cativantes e coadjuvantes de luxo, os contornos da vida pessoal e profissional de Alicia Florrick e cia conquistaram nossa atenção. Mas como tudo que é bom tem um fim, a série acabou caindo na qualidade e foi cancelada após sete temporadas. Era o fim da criatividade? Graças a Deus (e aos King), não. Menos de um ano após o final de The Good Wife foi lançada The Good Fight, um spin off dos mesmos produtores e que não deixou a desejar comparando com a série mãe. TGF deu sinais de que seria interessante logo […]

Leia o post completo

Siga as nossas redes sociais e fique sempre conectado:

Assine nossa newsletter