Os indicados ao Globo de Ouro 2018

As nomeações à 75ª edição do Globo de Ouro foram anunciadas nesta segunda-feira pela manhã por…

Primeiras Impressões: Dark

Dark é uma produção alemã de suspense e terror, criada por Baran do Odar e Jantje…

Supergirl – A 3ª temporada até aqui

Por: em 25 de novembro de 2017

Supergirl – A 3ª temporada até aqui

Por: em

A terceira temporada de Supergirl têm se mostrado extremamente madura ao lidar com cada um de seus personagens e os momentos em que eles se encontram.

Quando demos play na season premiere encontramos Kara completamente devastada pela perda de Mon-El depois de ter tomado a difícil decisão de sacrificar seu relacionamento para salvar National City. A perda do namorado foi só mais uma numa grande lista que a kryptoniana possui, e a gota d’água. Depois disso a moça pensa que foi um erro ter investido no seu lado humano, e deixa Kara Danvers completamente de lado, sem focar na vida ou no trabalho (por mais que ela continue mantendo os dois), dando importância apenas para seu papel como Supergirl.

Kara então deixa de ser aquela pessoa sorridente e alegre para se tornar alguém fria e focada apenas no heroísmo, esquecendo de seu lado humano, aquilo que no fundo a torna a irmã, amiga e a pessoa por quem Mon-El se apaixonou. Aquilo que a torna a Supergirl, a heroína de National City que todos admiram.

Ao longo desses 7 episódios já exibidos vimos algumas mudanças. Jon esteve em Marte, junto com Kara, a pedido de Megan e lá reencontrou o pai que achava haver perdido e agora tenta se adaptar a ter uma família novamente, e a dedicar tempo a ela e não apenas ao DEO, que tem sido seu trabalho e também sua vida desde que chegou à Terra se achando o último marciano vivo.

Reprodução/CW

 

Alex e Maggie começaram os preparativos para o casamento, mas a agente do DEO percebeu, ao conviver com duas novas personagens, que queria ser mãe. Alex diz que algo que sempre teve certeza na vida, mesmo quando todo o restante estava confuso, era de que queria ser mãe, e esse sonho causou o rompimento entre ela e a noiva, que ao contrário de Danvers nunca se imaginou realizando essa função. Esse plot foi a forma que os produtores encontraram para lidar com a saída de Floriana do elenco regular, e de tudo que poderia ter sido feito acho que essa é uma solução digna para o casal.

Dizem que há males que vem para o bem, e o término de Alex nos deu a oportunidade de ver as irmãs voltando pra casa para um fim de semana voltado para que elas pudessem se curar de suas perdas. E isso nos proporcionou um excelente episódio, passado quase que inteiramente em um flashback que nos mostrou como a adaptação de Alex à nova irmã, e de Kara à nova vida, foi complicada. Mas apesar das dificuldades vimos as duas se unindo para resolverem seu primeiro caso, e iniciando o relacionamento de cumplicidade, honestidade e amor que hoje conhecemos tão bem.

Reprodução/CW

Lena Luthor também tem ganhado seu destaque, sendo agora a nova dona da CatCo e estando cada vez mais presente na vida de Kara, o que para o futuro pode tornar complicado manter a identidade de heroína em segredo. E para se tornar dona de uma empresa da mídia sem criar conflitos Lena abriu mão do cargo na LCorp, contratando Samantha Arias para assumi-lo. Foram Samantha e sua filha Ruby, que já estão enturmadas ao grupo de amigas com Kara, Alex e Maggie (antes do término), que trouxeram o conflito de maternidade para a vida de Alex.

Samantha tem muitas similaridades com nossa heroína. Ambas são adotadas, tinham rotinas parecidas quando crianças e as duas são kryptonianas. Isso mesmo, pra um planeta que morreu e teve sua população extinguida tem bastante kryptoniano andando pela Terra. Eu que assisti Smallville fiz a seguinte comparação: Samantha, ou Reign, é a versão masculina de Doomsday. Assim como Kara e Superman ela possui sua própria fortaleza, só que no meio do deserto, o que já serve para mostrar os antagonismos existentes entre ela, uma vilã, e Kara, a heroína.

Reprodução/CW

E o grande acontecimento da temporada até então foi a volta de Mon-El. A gente havia sido avisado de que o reencontro dos dois não seria algo comumente esperado, mas acho que ninguém poderia ter previsto o que aconteceu. Para Kara foram sete meses de sofrimento, tentando se recuperar da perda e perdoar a si mesma, ou ao seu lado humano, por ter sofrido algo assim ao se dar a chance de ser feliz por completo. Para Mon-El foram sete anos vivendo na Terra do século XXXI, onde a LCorp já criou uma cura para a infecção por chumbo, tendo seguido em frente e estando casado. Isso mesmo amigos.

Agora provavelmente veremos Kara lidar com o fato de tê-lo de volta em sua vida, mas não da forma como ela sempre imaginou. Eu espero mesmo que eles desenvolvam bem essa história e não me criem um triângulo amoroso, porque isso ninguém merece. Nem Kara e nem nós.

O que estão achando da temporada até agora?

Observações:

  • Também tivemos a aparição do pai de Maggie durante o chá de panela do casal, e pudemos conhecer um pouco mais de todo o conflito que a policial viveu durante todo o processo de se assumir.
  • Outro vilão que também foi introduzido nesse terceiro ano foi Morgan Edge, que já apareceu em dois episódios e deu um pouco de trabalho e dor de cabeça tanto para Lena quanto para Supergirl.
  • Winn e James estão um pouco de escanteio. Em relação ao James eu não me importo tanto, apesar de achar que existe a chance de quererem desenvolver um relacionamento entre ele e Lena (por favor não), mas Winn merece mais destaque.
  • “Kenny, o guardador de segredos”. Gostei muito dele. E esse episódio até então foi um dos melhores.
  • Estou adorando a amizade entre Kara, Lena e Sam. Mas já sabemos que isso não vai durar muito tempo não é mesmo?
  • Sobre o último episódio eu passei raiva, mas achei bom, porque no meu critério episódio bom é aquele que causa uma reação na gente. Seja de amor ou de raiva.

 


Nessa segunda tem aquele evento tradicional do ano já, o crossover entre as quatro séries da CW começando com o episódio de Supergirl na segunda-feira, seguido pelo de Arrow, que irá ser transmitido especialmente na segunda nessa semana, e finalizando na terça-feira com o episódio de Flash seguido por Legends of Tomorrow que fica responsável pelo grande final. Animados? Você pode assistir a promo aqui.


Louise Rezende

Tem memória de elefante pra tudo aquilo que as pessoas costumam chamar de "cultura inútil". Apaixonada por séries, filmes, livros, música e nescau.

Petrópolis/RJ

Série Favorita: Gilmore Girls e One Tree Hill

Não assiste de jeito nenhum: Outlander

  • Nickolas Girotto

    No geral eu to gostando da temporada, teve umas coisas ou outras que ficaram mais ou menos, mas ta legal, o primeiro episodio, o do flashback e esse ultimo foram os melhores.
    Também estou achando que vão juntar James e Lena, talvez fique bom, uma hora esse personagem tem que acertar né haha, gostei de mais da Sam e não queria que ela virasse a vilã, do mesmo jeito que não quero que isso um dia aconteça com a Lena, mas talvez seja uma trama boa se ela realmente é a versão Feminina do Doomsday.
    Agora eles colocarem a Chloe e seu mural do esquisito nesse universo da Supergirl, foi lindo de ver haha pena que provavelmente a atriz não vá poder aparecer.

    • Eu adorei a referência a Chloe e mural do esquisito, é a minha personagem preferida de Smallville junto com a Lois <3 E tá sendo um prazer ver a Erica na telinha, dentro desse universo novamente. Obrigada Supergirl.
      A temporada está muito boa, entre as 4 da CW é a melhor (pra mim) no momento. Arrow chega perto, e Flash precisa melhorar. Legends nem entra tanto no páreo, mas ok haha
      Esperando ansiosamente o momento da minha internet permitir eu assistir o crossover haha

  • Nyna Moraes

    De toda a série estou realmente preocupada que façam um triângulo amoroso. Antes de realmente me interessar por SuperGirl eu vi um vídeo lindo do casal Mon-El e Lara e isso me impulsionou a assistir. Vou ficar muito chateada se isso acontecer.

×