Teen Wolf – 6×13 After Images

15 de agosto de 2017 Por:

Um episódio complicado de ser digerido. Acredito que essa é a forma mais apropriada de começar esse texto, afinal estou desde ontem tentando compreender minha posição a respeito de After Images e, de certa forma, sobre os rumos que estão sendo tomados por essa 6B. Não me entendam mal, apesar de possuir certa reputação de chata, sempre tento gostar do vejo. Especialmente quando se trata de algo, pelo qual já tenho algum carinho. Eu obviamente tenho sentimentos fortes por Teen Wolf e sempre busco focar no meu afeto pelos personagens e relevar os problemas da trama, não fosse por isso já teria desistido do seriado mil furos de roteiro atrás. Aceito a queridinha da MTV como um guilty pleasure e, portanto, sei que, apesar de toda melhora ao longo desses seis anos, algumas coisas simplesmente terão que ser aceitas. Ainda assim, tudo isso não foi suficiente para minar meu descontentamento.

Reprodução/MTV

Nesse momento você pode estar se perguntando: mas, Thaís, o episódio foi assim tão ruim? Honestamente? Não. Eu até consegui ser dominada pela tensão e passar parte do tempo temendo pela vida do Brett – descanse em paz! –, no entanto, não acho que isso seja suficiente no ponto em que estamos. Como comentei semana passada, e vocês bem sabem, nos encontramos na reta final da série e foram necessários três episódios inteiros para que a ação pareça prestes a se iniciar. Além disso, Lydia, Scott, Malia e Stiles tem tido seu tempo em cena consideravelmente reduzidos e, Liam e companhia que me desculpem, mas não cheguei até aqui em função do Little Puppy e sua turminha do barulho.

Não vou negar, no entanto, que gostei bastante do final. Não há mais volta, as criaturas sobrenaturais estão definitivamente expostas – eu quero muito dar na cara do Liam, sim! – e o medo continua sendo a força que move e domina todos em Beacon Hills. Um medo, como ficou evidente nas cenas entre Melissa e Chris, que está sendo causado e/ou ampliado por algo ou alguém. Sendo assim, o cenário não poderia ser mais caótico e estou mesmo empolgada pelo que virá pela frente. Ainda assim, não posso ignorar a frustração que assistir a After Images me causou.

Reprodução/MTV

Esse décimo terceiro episódio foi claramente um filler de caçada. Brett estava sendo caçado, assim como Scott, Liam, Malia e Lori. Mesmo que em uma proporção menor, Corey, representando todas as criaturas sobrenaturais do colégio, também se encontrava na posição de presa. Enquanto isso, Lydia, Melissa e Chris iam à caça, procurando respostas para um contexto mais amplo. Não foi ruim, mas a sensação de que havia pouca coisa acontecendo, assim como pouca informação nova ou real nos sendo passada, esteve comigo durante esses quarenta minutos. Além disso, Brett não era alguém com quem me importava o suficiente para me manter atenta durante o episódio inteiro e, em algum ponto, comecei a divagar sobre a consulta ao dentista na semana que vem e a conta de Internet que eu tenho que pagar. Os últimos capítulos de uma série –  que exibiu episódios cheios de emoção na primeira metade da temporada – deveriam ser mais interessantes do que isso.

No fim, tudo convergiu para momentos de exposição e, se até dava para inventar uma desculpa qualquer para a mão rapidamente cicatrizada de Corey, é impossível ignorar um adolescente com feições de lobo rugindo no meio da rua. Nem a galera de Beacon Hills é insana o suficiente para ignorar aquilo. Pânico é a ordem do dia e, pela promo do próximo episódio, já dar para saber que a situação está prestes a ficar bem tensa.


Observações:

—Precisamos falar sobre Malia e Scott? Precisamos. A relação dos dois foi meio forçada nesse episódio? Foi. Eu esperava um desenvolvimento mais lento? Esperava. Estou ignorando tudo isso por ter adorado o diálogo de duplo sentido sobre Stiles e amar a química entre Shelley Hennig e Tyler Posey? Estou. No fim, estamos falando de Teen Wolf, gente. Stiles e Malia começaram a se pegar do nada na Eichen House e foram um casal fofo enquanto o romance. Então, no meu coração, já aceitei Scalia surgindo do nada.

—Eu gritei quando Melissa disse que Chris não precisava ir embora. Já está na hora desses dois se resolverem;

— Gerard, eu te odeio, seu embuste maldito! E estou bem feliz por Teen Wolf voltar a ter um vilão capaz de despertar tanta raiva;

— Alguém mais sentindo falta do Stiles?

R.I.P. Brett. Achei bem triste o paralelo entre a morte dele e a da Allison. Basta um “eu não consigo tirar sua dor” pra eu começar a sofrer.

Uma fangirl desastrada, melodramática e indecisa, tentando sobreviver ao mundo dos adultos.

Mariana/ MG

Série Favorita: My Mad Fat Diary

Não assiste de jeito nenhum: Revenge

  • Nickolas Girotto

    Tu falou a maior verdade do mundo haha, eu não to assistindo a série pra acompanhar a vida do Lima e seus amigos, o pior é que é desde a 6A que isso esta acontecendo, eu realmente não gosto disso.
    Faz muita falta o Stiles, ele tem que aparecer logo para série focar mais no grupo principal.
    Muito boa essa parte do medo e toda a cena do Chris e Melissa, foi legal de ver toda a interação entre eles.
    No fim eu achei esse episodio bom, muito melhor que o da semana passada, mas ainda fica aquela sensação de frustração.

  • Paulo Adriano Rocha

    Também achei meio frustrante esse ep. essa tentativa de fazer o Liam acontecer já deu… Se querem continuar a série com ele em outra situação, beleza, mas Teen Wolf é Scott, Stiles e Lydia. Sem esses três na frente, não me interessa. Eu nem assisti todo. Fiquei pulando as partes, porque não tava nem aí pro Brett. Se fosse o Theo, aí talvez eu me interessasse.
    Aquela professora também não me desce, de onde foi que a mulher surgiu? Como sabe de tanta coisa? E o tal vilão sobrenatural que ninguém sabe quem é ainda? O corpo a gente sabe que é o do boy lá, mas o espírito que tá dentro? Enfim, muita coisa pra ser respondida em sete episódios.Na realidade, em seis, porque o último é só pra nostalgia. Então, melhor eles capricharem aí…

  • Rannife

    Acho a turma do Liam um saco. Eu quero ver os protagonistas! Quero ver mais Stiles, Lídia, Scott, Maria, Derek. Poxa é a temporada final! É a despedida deles! E se teen wolf continuar com a turma do Liam eu não vou assistir não, oh povo sem carisma!

  • porlapazyporlavida lc

    Sei que é repetitivo dizer, mas eu sinto falta de Stalia. Não consigo shippar Scot e Malia. Uó. Nem Stiles e Lydia. Todo mundo diz que Stydia foi desenvolvido desde o primeiro episódio. Não consigo enxergar isso. Na temporada passada ela tava se envolvendo com Parrish e do nada percebeu que amava Stiles. Sei lá, os romances hoje em dia não me chamam mais atenção. Falando em romance, por que sumiram com a Kira do nada? Gostava tanto da personagem. Acho que Scot representa muito a vida, nem sempre vc fica com seu primeiro amor, nem com o segundo… As vezes, você só encontra alguém depois de muitas tentativas… kkkkkkkk

    • Artur Montenegro

      Eu também gostava da Kira! Ela funcionava muito bem em cenas individuais, sem precisar do par e apelo romântico de Scott, foi uma pena. Os roteiristas disseram que não tinham mais história para a personagem (??????????) e que não queriam levar a história dela para um caminho incoerente. Enfim, eu curtia muito Lydia e Parrish, mas também gostava dela com o Stiles. Eu só não entendo essas trocas constantes de relacionamentos, não dá pra aceitar todas.

  • Artur Montenegro

    Ótimo texto, Thais! Eu entendo que os roteiristas querem dar esse ar de revelação e medocao sobrenatural nesses últimos episódios da série, mas não precisavam de três episódios pra engrenar esse plot de vez. A distribuição de cena dos personagens foi horrivelmente mal feita. Até agora fico abismado em como a noite passa devagar em Beacon Hills, o episódio anterior e esse foram ambientados El uma única noite. Além disso, o povo dessa cidade gosta de sair todos juntos no meio de uma madrugada(provavelmente) justo no momento que Liam surge transformado, né? ?

1 Contra Todos

1 semana atráscomentarios

Com a lei de incentivo à produção nacional, várias produções poderiam sair do papel. Muitas delas não têm a menor pretensão de introduzirem uma ideia nova ou em mesmo de fazer sucesso. É por isso que uma série estoura na medida em que 1 Contra Todos fez, a gente tem que prestar atenção e dar os louros. Cadu (Júlio Andrade) é um advogado de Taubaté que será pai pela segunda vez, mas perde o emprego devido seus princípios éticos. Para piorar sua situação, é injustamente preso ao ser confundido com o Doutor do Crime, maior traficante do país. Para tentar sobreviver, e com o apoio de sua esposa Malu (Julia Ianina), ele decide se passar pelo criminoso como única forma […]

Leia o post completo

Queens que merecem redenção em RuPaul’s Drag Race: All Stars – Parte 2

1 semana atráscomentarios

Comemorando que RuPaul’s Drag Race acaba de conquistar o Emmy de Melhor Apresentador de Reality, Melhor Edição de Fotografia e Melhor Figurino (pelo episódio: Oh! My! Gaga!), além da VH1 não perder tempo em agendar a próxima edição All Stars para Janeiro de 2018 (está quase chegando!), em breve teremos a lista oficial das queens que estarão retornando para brigar por um lugar no Hall Of Fame do programa e ter a oportunidade de reescrever parte da sua história na competição. Assim como na primeira parte desse especial, eis aqui uma outra lista de participantes que não conseguiram atingir seu potencial e chegar longe na competição. Então, shall we begin? Trixie Mattel – Temporada 7 (Top 6) Oh honey! Quem não […]

Leia o post completo

Stephen King na televisão

1 semana atráscomentarios

Stephen Edwin King sem dúvida alguma é um (se não for “o”) maior escritor de terror e suspense de todos os tempos. Nascido em Portland, no estado de Maine, cenário da maioria das suas histórias, em 21 de setembro de 1947, teve uma infância complicada, tendo seu pai abandonado a família quando ainda tinha dois anos, e testemunhou um acidente com a morte de um amigo. Já escrevia desde criança, e vendia suas histórias aos amigos. Estudou inglês na Universidade do Maine, casou-se com Tabitha Spruce, em 1971, e lecionou sua formação em Hampden, enquanto isso escrevia para revistas masculinas. Teve problemas com álcool, e em 1999 sofreu um acidente sério, em que foi atropelado enquanto caminhava aos arredores de […]

Leia o post completo

Siga as nossas redes sociais e fique sempre conectado:

Assine nossa newsletter