Aquele em que dizemos adeus

Pra quem não sabe, o Apaixonados por Séries existe há quase dez anos. Eu e Camila…

O que esperar de 2018

Antes de mais nada, um feliz ano novo para você. Que 2018 tenha um roteiro muito…

The Exorcist – 2×03 Unclean

Por: em 17 de outubro de 2017

The Exorcist – 2×03 Unclean

Por: em

Em seu terceiro episódio, The Exorcist novamente apresenta um ótimo capítulo, mas ainda não aparenta ter forças para superar seu primeiro ano.

Reprodução/FOX

Desde o início da nova temporada, o orfanato é, de longe, o núcleo mais interessante da história. Seja pelos diversos personagens ou pelas possibilidades de trama, são grandes as expectativas que cada cena gera. Porém, é possível notar a relutância do roteiro em dar um passo maior. No primeiro episódio, tivemos a história do poço. No segundo, as vozes na floresta e o sangue de cordeiro na porta. Já neste, acompanhamos o estranho comportamento dos pássaros da ilha. Em geral, esses são elementos de atividade sobrenatural e foram bem encaixados nas cenas, mas analisando melhor, é possível perceber como tudo está sendo segurado para explodir apenas quando os padres estiverem próximos. Além disso, tivemos também outra menção sobre Nicole e seu triste passado, que deve acabar sendo importante para o futuro de Andrew e, possivelmente, colocando um ponto final no relacionamento inacabado dos dois.

Diferente dos episódios anteriores, acabamos não tendo um grande foco em Verity e Caleb, aonde apenas vimos sendo reforçado o acontecimento entre os dois e o peso dos conflitos em uma família adotiva. Por outro lado, Shelby novamente se mostra um fator importante e parece ser o único a acreditar que algo ruim realmente está escondido entre as árvores. Não é possível saber se sua oração no lago e os pássaros voando em uma direção contrária foi apenas uma coincidência, mas é fato que sua religiosidade pode acabar se tornando importante tanto para o personagem quanto para os outros da casa. Junto com Shelby, Grace também ganhou mais destaque e, apesar de não ser possível saber mais sobre seus problemas, foi possível ver melhor sua relação com Andrew, já nos mostrando como as atividades sobrenaturais devem influenciar diretamente em seu comportamento.

Juntando a religião de Shelby, o sonambulismo de Truck, o medo de Grace, a cegueira de Caleb e a ferocidade de Verity, temos um ótimo combo no núcleo infantil que deve ser responsável por diversas cenas memoráveis, mas que também despertam preocupação, já que é difícil trabalhar tantos problemas diferentes em uma quantidade tão limitada de episódios. Acrescentando os problemas de Andrew, talvez seja possível esperar que algumas coisas não sejam finalizadas de uma maneira tão interessante. Claro, as peças já estão se encaixando e, enquanto todos da ilha começam a avançar, a primeira conexão entre a história principal e a antologia já foi feita. Sem ninguém imaginar, Rose deve se tornar a responsável por levar os padres até o orfanato. Não é possível saber se eles irão até lá pela criança ou se vão ser chamados por ela quando as coisas esquentarem, mas é provável que seja ela a responsável por essa ligação. Além disso, temos Harper entrando para a trama, que está pronta para sair de um círculo do inferno e entrar em outro.

Reprodução/FOX

Olhando a realidade, são várias as tentativas de exorcismos que terminaram, comprovadamente, como apenas uma mentira e tentativa de forçar algo que supostamente não é real. Com isso, era apenas uma questão de tempo até a série trabalhar o psicológico das pessoas com o assunto e, em uma visão insana, vimos uma mãe que, no desespero da doença da filha, é tomada por uma mentira e ajuda a destruir sua própria criação um pouco mais. Toda a emoção e suspense dos acontecimentos são bem conduzidos, até nos fazendo temer pelas vidas dos padres, mesmo sabendo que a morte deles não aconteceria naquele momento. Claro, não apenas para trabalhar um assunto importante, o caso também serviu para reaproximar ambos e mostrar para Tomás o caminho que sua arrogância o estava levando. Com a cabeça mais calma e consciente da obra que o demônio fez em sua mente, parece que agora eles estão prontos para atingir a próxima etapa.

Falando em próxima etapa, a conspiração parece ter sofrido seu primeiro contra-ataque. Apesar de não continuar tão interessante e parecer seguir um caminho um pouco diferente do qual a história estava trilhando, ainda é possível sentir ansiedade pelo o que nos aguarda pela frente. Mouse parece ser, assim como Marcus, alguém que quebra regras para poder fazer o certo, ao contrário de Bennett, que ainda precisa se acostumar com sua nova realidade para conseguir unir forças com outras pessoas e enfrentar o mal. Analisando o que foi apresentado, parece que o demônio não está tomando posse apenas de pessoas importantes da Igreja, como também das pessoas que têm o poder de enfrentá-los. Deixando um interessante cliffhanger, tudo indica que o momento de descobrirmos mais sobre essa trama está próximo.

Reprodução/FOX

No geral, The Exorcist continua apresentando uma ótima temporada. Quase chegando em sua metade, as coisas já devem começar a esquentar no próximo episódio e nos mostrar que, mesmo não aparentando tanta força, ainda é possível que sejamos surpreendidos por esse segundo ano.

Observações:

-Esperando ansiosamente o momento em que aquela ponte vai cair.

Anos fugindo de assistentes sociais e justo a Rose conseguiu.

Ficou lindo o remake de Os Pássaros.

Welcome, brother. Goodbye, brother.

Semana passada, o leitor Bruno Rangel veio com uma teoria interessante sobre a Grace. Segundo o que ele leu, tudo indica que apenas Andrew a veja, já que ela nunca interage ou é mencionada por mais ninguém, além de Verity dizer que é a única garota da casa. Não conferi os episódios anteriores para verificar isso, mas achei interessante compartilhar.

 


E você? O que achou do episódio? Não se esqueça de deixar sua opinião e continuar acompanhando as reviews aqui, no Apaixonados por Séries.


Lucas de Siqueira

Apaixonado por Tom Holland, séries históricas, documentários sombrios e guerras. 19 anos de pura imersão em diferentes universos através da leitura e pronto para criar outros através da escrita.

Santa Branca/SP

Série Favorita: Game of Thrones

Não assiste de jeito nenhum: Revenge

  • douglas

    acho que esse episódio, foi até agora, o mais “calminho” se nao “leve”; por enquanto Tomas conseguiu dar aquela acordada; EU TO DE UMA ANSIEDADE (E EXPECTATIVAS LÁ NO ALTO) DESSE ENCONTRO MARCUS/TOMAS X ORFANATO que é melhor eu me conter para nao me decepcionar depois; a entrada da Mouse (“That’s not a name.” rs), veio com tudo, chegou matando o Vocare Pulvere Club, e ainda deixando aquele gostinho de quero mais nos minutos finais do episódio.

    e sobre a Grace, chuto que seja o demônio já instalado, a máscara/a “fobia”/somente um individuo a vê.. tudo muito estranho/peculiar; até breve.

    • Douglas,

      Realmente, esse foi o episódio mais “leve” até o momento. Gostei bastante da introdução da Mouse e de toda matança. Esse encontro dos padres com o Orfanato promete muito e, infelizmente, não consigo me conter hahaha

      Toda essa história da Grace parece bem possível. Agora é só esperar o próximo episódio para saber o que vai ser revelado sobre isso.

      Muito obrigado pelo seu comentário!

  • Bruno D Rangel

    Fiquei um pouco incomodado com a falha do Tomas em achar que a garota estava possuída, especialmente depois que falaram com ela e ela não respondeu. Ele não dar ouvidos ao Marcus não condiz com o crescimento que ele vinha tendo como exorcista.

    O fogo no início do episódio me trouxe de volta toda a lembrança dos defeitos especiais da série.

    Valeu pela menção, Lucas.

    • Bruno,

      Também achei estranho, mas acho que foi necessário para ele valorizar o Marcus. Mesmo assim, realmente foi estranho.

      Nossa, aquele fogo pode andar junto com a perna no recreio hahaha pelo menos a maquiagem dos possuídos é ótima.

      Muito obrigado pelo seu comentário!

×