The Good Fight

8 de maio de 2017 Por:

The Good Wife é uma das séries jurídicas mais queridas dos fãs do gênero. Mesclando casos jurídicas repletos de reviravoltas com escândalos políticos num roteiro afiado com protagonistas cativantes e coadjuvantes de luxo, os contornos da vida pessoal e profissional de Alicia Florrick e cia conquistaram nossa atenção. Mas como tudo que é bom tem um fim, a série acabou caindo na qualidade e foi cancelada após sete temporadas.

Era o fim da criatividade? Graças a Deus (e aos King), não. Menos de um ano após o final de The Good Wife foi lançada The Good Fight, um spin off dos mesmos produtores e que não deixou a desejar comparando com a série mãe. TGF deu sinais de que seria interessante logo quando anunciada e no piloto manteve essa expectativa (confira aqui nossas primeiras impressões). Ao final de 10 episódios, só consigo pensar: chega logo 2018 (e a segunda temporada).

Em The Good Fight, as protagonistas são Diane Lockhart (Christine Baranski), Maia Rindell (Rose Leslie) e Lucca Quinn (Cush Jumbo). Diane está prestes a se aposentar quando descobre que perdeu todas as suas economias, investidas com o pai de Maia, sua afilhada. Depois de enfrentar muitos obstáculos na tentativa de recuperar  seu lugar no escritório de David Lee (e mais 1263254617498 sócios), ela encontra um novo lar na atual firma de Lucca e consegue levar Maia, que é uma das maiores vítimas do escândalo envolvendo seu pai. Um recomeço difícil, com seus altos e baixos e muitas reviravoltas, mas garanto a vocês: com várias pequenas vitórias pra gente comemorar e ser feliz.

Lucca Quinn, que não teve o merecido destaque no piloto, desenvolve seus plots de forma satisfatória, seja no seu trabalho ou no affair hot – muito hot – com o promotor Colin Morello (Justin Bartha).  Os dois possuem uma química fantástica e que é muito bem aproveitada pelo roteiro. Bons diálogos eram uma marca forte de The Good Wife e felizmente não ficaram de fora por aqui. Cada detalhe é bem trabalhado e agrada tanto aos fãs saudosos de TGW quanto aos que começaram a ver TGF do zero.

Outro destaque são os momentos divertidíssimos de Marissa Gold (Sarah Steele), honrando seu sobrenome a cada fala e ameaçando o título de Donna Paulsen(Suits) de secretária mais eficiente do mundo jurídico das séries. Como não poderia deixar de ser, as participações especiais são a cereja do bolo da série. Só nessa temporada tivemos Neil Gross, Colin Sweeney, Dylan Stack, Judge Charles Abernathy, além de David Lee e Howard Lyman.

Mas garanto a vocês que não existiu cena mais impagável do que o primeiro encontro entre a mais amada e o mais cretino: Elsbeth Tascioni e Mike Kresteva. Sem spoilers porque isso merece ser visto e não contado, né? Ainda não está está em dúvida se vale cada minuto do seu tempo? Confira o empolgante trailer da série:

 


Agora conta pra gente: vai dar uma chance? Amou a primeira temporada? Esperava mais? Capriche no comentário.

Mineira apaixonada por séries policiais, dramas jurídicos e séries teen de qualidade (Saudades, Greek!).

Belo Horizonte - MG

Série Favorita: Grey´s Anatomy

Não assiste de jeito nenhum: House

  • Wander

    Acho que dizer que TGF foi uma “grata surpresa” seria uma mentira, porque eu tinha expectativa desde o primeiro anuncio que a série seria muito boa! Me sinto até um pouco culpado em ter comemorado o cancelamento de BrainDead, pois isso permitiu que o casal King retornassem como showrunners e roteiristas. haha

    Já esperava um show da Christine Baranski, com sua Diane, e, de inicio, fiquei um pouco decepcionado pelo pouco destaque que teve a Lucca. Mas já no 3º episódio, ela estava sambando na cara de todos e adição desse promotor gostoso, só elevou ainda mais a qualidade de seu plot. Por Deus, de onde vem tanta química entre esses dois???

    Tenho uma relação de amor/ ódio com a Maia. Eu não sou fã de personagens ingênuas, então isso me fez ficar irritado com ela em várias cenas. Mas eu aplaudi ela de pé (eu faço isso literalmente, principalmente com The good wife) na sequencia do tribunal, no ultimo episódio. Me fez lembrar os sambas da Alicia. Aliás, saudades Alicia, é o que falta para a série ficar perfeita. hahaha

    Marissa é maravilhosa demais!!!! Estou muito na torcida que ela vire investigadora, e preencha o lugar de Kalinda e Robyn em nossos corações. Elsbeth merecia um spin off so para ela. Senhor!! Que personagem maravilhosa. Não acredito que a Carrie Preston não ganhou ainda um Emmy. Ela foi a dona absoluta da série nos episódios que participou. As cenas dela na casa do Mike foram impagáveis. Bom saber que o spin off não perdeu o humor refinado, que era caracteristica da série mãe.

    Amei o seu texto Dezza. Estou muito ansioso para a nova temporada e fiquei muito feliz com o anuncio que terá mais episodios.

    • lindomar m.b

      A Carrie Preston já ganhou um emmy pela personagem em 2013 <3.

  • camila almondes

    Ela vai passar na tv fechada ?

O que você precisa saber de Punho de Ferro antes de Defensores

5 dias atráscomentarios

O último dos Defensores a mostrar sua cara foi também o mais controverso de todos. Se Demolidor estreou sob o peso da expectativa positiva, Punho de Ferro tinha a dura missão de provar a todos que a crítica prévia estava errada e que a saga de Danny Rand valia a pena. A série protagonizada por Finn Jones, conhecido por interpretar Sor Loras em Game of Thrones, sofreu duras críticas pelo ritmo diferenciado, a ausência de um aprofundamento no misticismo e as fracas artes marciais.  Se a série conseguiu ou não se sair bem, vai do ponto de vista de cada um. De uma maneira geral, dá pra dizer que Punho de Ferro é diferente de suas companheiras de universo porque seu […]

Leia o post completo

O que você precisa saber de Luke Cage antes de Defensores

6 dias atráscomentarios

Dando sequência no dossiê especial que preparamos para você ficar pronto para a chegada de Defensores na próxima sexta, hoje é dia de retomar os fatos da primeira temporada de Luke Cage, um dos personagens mais controversos dessa leva de séries da parceria Marvel e Netflix. Nosso primeiro contato com Luke acontece ainda em Jessica Jones, quando o cara é introduzido como buddy call da investigadora e tudo parece muito ao acaso. Porque, na verdade, é mesmo. Aquele foi o primeiro teste do ator no papel e até uma maneira do roteiro sentir como que o público reagiria a chegada do próximo defensor. As reações na época foram bem mistas porque, como podemos colocar de uma maneira legal, Mike Colter […]

Leia o post completo

O que você precisa saber de Jessica Jones antes de Defensores

1 semana atráscomentarios

A primeira série da Marvel protagonizada por uma mulher começa quando os pais de Hope Shottman (Erin Moriarty) pedem a ajuda de Jessica Jones (Krysten Ritter) para investigar o paradeiro da filha, e ela então descobre que o sequestrador da moça é ninguém mais ninguém menos que Killgrave (David Tennant): aquele que a traumatizou através de um relacionamento abusivo. A moça não é então a típica heroína a qual estamos acostumados, e algumas vezes até chegamos a duvidar se podemos chama-la assim. Por ter um passado marcado pelo abuso sua personalidade se torna um tanto ácida e sombria, além de deixar para a personagem um descontrole no consumo de álcool e a ideia de que desistir é a melhor saída, e […]

Leia o post completo

Siga as nossas redes sociais e fique sempre conectado:

Assine nossa newsletter