The Originals – 4×01 Gather Up the Killers

19 de março de 2017 Por:

Durante cinco longos anos o vampiro criador de todos os outros vampiros foi mantido em cárcere por aquele que um dia foi considerado da família. É claro que todos os inimigos que Klaus e os Mikaelsons deixaram para trás iam acabar sabendo da sua ruína e exigir de Marcel a destruição completa dos Originais. Parece que é apenas nisso que a quarta temporada de The Originals irá focar. Não deixa de ser um bom enredo, mas será suficiente para garantir uma quinta temporada?

Reprodução/The CW

Acredito que mostrar como foi para Hayley cuidar da filha e ao mesmo tempo achar a cura para Freya, Elijah, Kol e Rebekah teria sido mais interessante do que dá esse salto de cinco anos mirando em novos vilões. Mas, já que não podemos mudar isso vamos seguir em frente e ver o que TO tem para nós nesse novo ano.

Parece que a minha expectativa de ver flashbacks dos cinco anos perdidos de Hope e Hayley e o universo alternativo dos Mikaelsons foram por água abaixo, pois o primeiro episódio explicou tudo em poucas palavras e olhando assim até dá para pensar que foi fácil demais, apesar de demorado. Afinal foram meia década como o próprio Marcel deixou bem claro.

Reprodução/The CW

Deu para imaginar que o tal Alistair seria o grande vilão da temporada, mas o seu fim foi tão rápido quanto a sua chegada. Vale ressaltar que a cena de Klaus lutando com ele foi bem medíocre e passou rápido demais. Ao mesmo passo que o feitiço de Freya para despertar e curar a família pareceu demasiadamente simples. Basta comparar que para fazê-lo custou toda a energia de Klaus e a sua rendição a Marcel. Com cinco anos adormecida até que a bruxa Original acordou bastante forte para realizar um feitiço de tamanha densidade sem nem precisar de uma âncora. Só eu percebi isso?

Agora, falando de pontos altos, foi adorável ver a não mais pequena Hope herdar o dom de desenhar do pai. E aqueles círculos estranhos no final mostra que a filha de Klaus vai ter uma grande importância na história e na luta contra os temidos covens que estão chegando. Hayley também já deixou claro que a menina possui poderes inexplicáveis. Doida para ver Hope usando-os e ajudando a família.

Reprodução/The CW

Mesmo preso, sofrendo e com fome Klaus ainda mostra que é vampiro mais poderoso do mundo e para derrotá-lo não será fácil. O diálogo entre ele e Marcel deixou bem óbvio toda a sua experiência e maturidade contrastando com a ingenuidade de Marcel, este mais pareceu um garoto brincando de ser rei. Realmente ele só está nessa posição por causa de Klaus e só se manterá nela enquanto ele for seu prisioneiro.

Outras observações:

– Será que finalmente veremos Elijah e Hayley juntos e felizes?

– Infelizmente Rebekah não apareceu em nenhum momento do episódio e a desculpa de não ter saciado sua fome, assim como Kol, foi bem esfarrapada.

-Qual a força desses tal covens? A única coisa que sabemos é que são inimigos dos Mikaelsons.

– Na minha opinião Rebekah será a chave para Klaus e Marcel se reconciliarem.

– Curiosa para saber quem é essa nova capanga/informante de Marcel. Veio do nada e para o nada irá, ao meu ver.

 


Gostaram da review? Deixe nos comentários sua opinião sobre esse primeiro episódio e o que esperam da quarta temporada. Vamos trocar teorias sobre o desenrolar da série?

Jornalista fascinada por boas histórias. Curte moda, cinema, livros e séries que tenham mulheres como centro das atenções. Ah, e o mais importante, ama escrever sobre tudo isso.

Salvador/BA

Série Favorita: Orphan Black e The 100

Não assiste de jeito nenhum: American Horror Story

  • Diego Rodrigues

    concordo contigo foi tudo bem rápido não curti muito espero q melhore nos próximos episódios

    • Isabel Tavares

      Espero que melhore mesmo, Diego! Torcemos por isso!

  • Moisés

    A vampira loira trabalhava para o Lucian acho..
    A Freya está muito p…. O que Klaus matou em 1000 anos ela fará em 1, está possessa de ódio..
    Achei que iam acordar só no ep3 ou 4.

    • Isabel Tavares

      Você tá falando da nova informante de Marcel? Mas ela não é loira rsrs
      Freya está super poderosa mesmo, não vai deixar ninguém entrar no caminho da sua família.
      Também não imaginava que eles iram acordar logo, foi tudo muito rápido!

  • Nickolas Girotto

    É eu ja ficava feliz se esse episodio fosse o segundo e no primeiro eles mostrassem o que aconteceu com ela e tal. Mas não foi ruim, acho que se tivesse 22 episódios eles fariam isso, como não vai ser da para entender.
    Gostei dos efeitos da loba e toda a cena de luta, quero muito ver os poderes da Hope e foi muito bom ver que ela não tem o temperamento do pai, pelo menos não ainda haha

    • Isabel Tavares

      Verdade! As cenas de Hayley foram ótimas, principalmente a cena de luta, bem mais emocionante que a luta de Klaus e aquele outro lá. Até então parece que a Hope não tem muito do pai, mas vamos ver né…

  • Luan Batista

    Como são poucos episódios não dá pra ficar mostrando tudo o que rolou durante esses cinco anos. Melhor ir direto ao ponto do que ficar enrolando. Sobre a informante de Marcel, ela era informante de Lucien na terceira temporada, passando assim a servir a Marcel.

    • Isabel Tavares

      Não lembrava dessa informante.

  • Concordo com você que é bem chato a gente não ter tido uns flashbacks nem nada, e que a Freya resolveu tudo muito fácil depois de ter dito que precisava de tempo, muito poder e até um pouco de sorte. Mas acho que isso pode ser devido ao fato de agora a série só ter 13 episódios pra contar tudo.

    Mas apesar de tudo gostei bastante do episódio, e mal posso esperar para ver a relação da Hope com essa história dos covens.

    Hayley e Elijah, tomara que finalmente as coisas deem certo pra eles, coitados.

    • Isabel Tavares

      Tem razão, toda essa rapidez só pode ser devido a quantidade de episódios mesmo.

      Conhecermos Hope, sem dúvida, é a maior expectativa dessa temporada!

  • Regina Santos

    Decepcionante, esperava muito mais! Se revolveu tudo muito rápido, queria ver mais a Hope, os sumidos sem explicação Kol e Rebekah e o que aconteceu durante esses anos… Espero que os próximos episódios sejam melhores!

    • Isabel Tavares

      Verdade, esperava muito mais mesmo! Vamos torcer para melhorar! Sexta-feira tem mais!

  • Gostei do episódio, tô torcendo por Hayley e Elijah juntos e pelo Klaus voltar a reinar em New Orleans. Também achei a resolução rápida de trazer os Mikaelson de volta, mas acredito (espero!) que mais detalhes serão mostrados em flashbacks. Com relação a Hope, lembrei da personagem Diana de Grimm, que também tem poderes, habilidade com desenho e um futuro promissor no enredo da série. Espero que a história da Hope seja bem desenvolvida 🙂

    • Isabel Tavares

      Ainda há esperança para termos bons flashbacks, apesar de achar difícil acontecer. Só nos resta torcer! A maior expectativa da temporada é a Hope, sem dúvidas.

The Astronaut Wives Club

2 semanas atráscomentarios

Baseada em um livro de mesmo nome que narra eventos reais e históricos, The Astronaut Wives Club consiste em um instigante drama de época, ambientada entre os anos de 1950 e 1960, que segue a vida das sete esposas dos primeiros astronautas da América, os Mercury Seven, mulheres que da noite para o dia tiveram suas vidas aparentemente suburbanas, de mães e de donas de casa, acompanhadas e expostas pela imprensa para todo o país, as mesmas sendo consideradas exemplos de moralidade e bons costumes, as esposas perfeitas para os homens que elevaram os EUA  para o próximo nível na corrida espacial contra a URSS em pela Guerra Fria. A minissérie de 11 episódios foi exibida pelo canal ABC no […]

Leia o post completo

Guia da Trilha Sonora: Parenthood – 4ª temporada

3 semanas atráscomentarios

Parenthood é o tipo de série que sempre nos emociona de alguma forma: seja com o clima familiar, com os dramas dos personagens ou com a alegria de suas conquistas. E na 4ª temporada a gente sofreu bastante com alguns personagens, e claro que a trilha sonora contribuiu bastante pra que tivéssemos o maior impacto possível de tudo que a temporada queria nos passar. Abertura: Forever Young – Bob Dylan Abertura Internacional: When We Were Young – Lucy Scwartz 4×01 – Family Portrait Just As Loud – PAUL MCDONALD Corner – ALLIE MOSS Call Me the Breeze – BETH ORTON Amen – ROCCO DELUCA A Little One – PEASANT Counting Stars – PAUL MCDONALD T-Bone Shuffle – T-BONE WALKER 4×02 […]

Leia o post completo

Maratona Parenthood – 6ª temporada

3 semanas atráscomentarios

Pegar a última temporada de Parenthood para fazer o post de maratona foi um imenso desafio. A expectativa era grande, junto com o medo de não conseguir terminar o texto. Mas é isso que uma série faz conosco, não é? Nos encher de emoções e deixar aquele gelinho na barriga no final. Família é uma coisa difícil. Você não vive sem ela e não consegue, muitas vezes, ficar perto dela. Talvez porque família não tenha o dever de ser um amigo e dizer que certas atitudes estão corretas. Ela tem o dever de apoiar, apesar dessas atitudes e estar ao lado nas horas mais importantes, sejam elas felizes ou tristes. E isso define bem o que os Braverman são. O sexto ano da […]

Leia o post completo

Siga as nossas redes sociais e fique sempre conectado:

Assine nossa newsletter