Aquele em que dizemos adeus

Pra quem não sabe, o Apaixonados por Séries existe há quase dez anos. Eu e Camila…

O que esperar de 2018

Antes de mais nada, um feliz ano novo para você. Que 2018 tenha um roteiro muito…

Agent’s of S.H.I.E.L.D. – 3×04 Devils You Know

Por: em 23 de outubro de 2015

Agent’s of S.H.I.E.L.D. – 3×04 Devils You Know

Por: em

Agent’s of S.H.I.E.L.D. continua com uma sequência de episódios eficientes – não tão bons quanto a premiere – mas correta o suficiente para a construção de uma história instigante nesta temporada. Depois de apresentar seus vilões nos primeiros episódios, eles finalmente são trazidos para o front.

A S.H.I.E.L.D. teve enfrentamentos tanto com Lash e Ward essa semana, que poderiam ter sido mais bem aproveitados – eu senti o primeiro ato de Devils You Know passar devagar, com a narrativa sendo enrolada para deslanchar nos minutos finais. A trama do animalesco inumano continua ganhando detalhes atraentes, mas queria um pouco mais. Ward voltou para enfrentar novamente seus ex-colegas de agência – graças à Odin esse lance de infiltração não se prolongou muito, pois eu não havia comprado essa história. Como eu disse, não achei muito boa a construção do episódio, então não fiquei muito tensa no confronto final.

Depois de Whitehall e Jiaying entregarem bons vilões da HYDRA/Inumanos, fico um pouco desapontada com o que nos foi dado nesses quatro primeiros episódios. Permaneço no aguardo para que esses vilões apareçam com um grande estratagema, algo que realmente signifique um perigo real e convincente. No momento eles apenas existem, latentes, para que nossos protagonistas tenham uma justificativa de tentar dar cabo em suas supostas ameaças (e falhar).

Devils You KNow SHIELD.bmp

Em Devils You Know nós finalmente vemos Lash à luz e que , segundo o próprio, ele não mata inumanos por misericórdia e sim por ser necessário. Mesmo asim, Lash não é um monstro completo (como Raina, que não conseguir voltar à sua antiga forma) e Skye Daisy vê pelas suas sombras, ele retornando à uma forma humana antes de sumir nas sombras (não entendi porque ela não tentou usar seus poderes para pará-lo e dele não atacá-la). Esse foi um dos detalhes atraentes dos quais comentei. Ir atrás de um homem – que pode ser qualquer um no mundo – é muito mais interessante que perseguir um monstro (ele pode até ser alguém conhecido, por que não?).

Já disse isso nas outras reviews e repito, a caracterização de Lash está muito parecida com a dos quadrinhos e – ao que tudo indica – seus atos também correspondem ao que constam nas páginas das HQ’s. Mais uma vez aproveito o espaço para ensinar cultura para esse povo falar um pouco mais do personagem (sou ansiosa): Lash (ou Chibata) foi uma das poucas pessoas da sua comunidade à serem escolhidas para passar pela Terrigênese – algo semelhante ao que acontecia no Afterlife – uma honra que ele não acreditava que todos os membros de sua raça mereciam. Quando o mundo foi inundado com uma Névoa Terrígena, despertando os poderes dos descendentes inumanos que vivem entre a humanidade, Lash embarcou em uma missão para encontrar todos os indivíduos afetados, e julgar por si mesmo se eles eram dignos de viver com suas novas habilidades. Creio que a série também seguirá por esse caminho, porém humanizando-o um pouco ao mostrar a sua forma humana.

Toda a questão pela busca dos inumanos serviu para Rosalind descobrir que os inumanos existem desde antes da propagação dos cristais de Jiyaing (Será que Lash também?) e criar mais uma vez uma tensão interna quanto a colaboração da S.H.I.E.L.D. e A.T.C.U. Daisy e Mack foram colocados novamente para trabalhar sua ótima química juntos e, essa aproximação dos dois pode nos dar oportunidade de conhecer um pouco mais da vida Alfonso. Com um dos leitores comentou semana passada, seria legal poder se aprofundar um pouco mais na história dele.

A atitude de Hunter em buscar cegamente por vingança já deixou na cara que alguma coisa ia acontecer desde o primeiro minuto em que ele apareceu no episódio. Diferente do que eu esperava e felizmente, esse arco não se prolongou muito ao despejarem o personagem no colo de Ward. Como eu disse, o confronto foi aquém do que estamos acostumados, creio também porque o traidor não transpareceu a mesma intensidade de outras oportunidades. Nós sabemos que Ward é um assassino desde de que ele matou um dos Koenigs lá na primeira temporada, desta vez todos sairam vivos e caminhando…quer dizer, May, Hunter e Ward, pois quem parece que levou a pior mesmo foi Andrew.

Devils You KNow

Não demorou muito para que o filhinho de Von Strucker fosse acionado em seu disfarce como inocente aluno de psicologia. Acho que poderiam ter mostrado um pouco mais dele em uma dinâmica com o professor, mas vamos assumir que isso foi construído fora de cena. Agent’s of S.H.I.E.L.D. estava precisando de uma morte para motivar nossos agentes, mas não achei que o ex-marido de May seria a bola da vez. Mas, pegando tudo o que aconteceu em Devils You Know, foi até compreensível. Andrew confrontou Coulson por utilizar os inumanos contra as suas recomendações e, finalmente, ele assumiu não ter dado a chance que Melinda merecia. O psicólogo não era o cara mais importante da série, mas seu trabalho com o time era sim interessante – sendo um contraponto para os impulsos de Phil, que escutava seus conselhos na medida do possível – além de ser querido por todos. Além de Daisy, fizeram questão de mostrar o seu trabalho também com Jemma…

Agora que Andrew está aparentemente morto, Coulson e Daisy vão precisar redobrar os cuidados com a iniciativa Guerreiros Secretos – algo que ainda está um pouco de lado, apesar da publicidade feita antes do início da temporada – sinalizando que ainda há muito o que ser desenvolvido nesta temporada. Outra pessoa que (obviamente) será imensamente afetada por isso é Melinda. A agente largou tudo para dar mais uma chance ao seu relacionamento e, quando ele desistiu, ela decidiu se esconder de tudo e todos. O fato é que May vai culpar à si mesma (e Hunter) pela morte do ex, fazendo com que ela vista a malha da S.H.I.E.L.D. com muito sangue no olho e mais ódio de Ward.

A série poderia ter se beneficiado da menor alternância de narrativas, talvez focando um pouco mais na infiltração de Hunter na HYDRA. Isso talvez construísse um nível de tensão mais apropriado ao inevitável confronto de Ward com seus antigos colegas. Ainda assim, a decisão inconsequente de Hunter foi poderosa, mostrando que ações de heróis podem acarretar consequências sombrias – Ele estava disposto em arriscar a vida de alguém não tão importante para ele (mas que significava o mundo para May) morrer, para completar sua vingança. Hunter foi bem egoísta e fatalmente ele também vai ser afetado por isso.

SHIELD Devils You KNow

O episódio não deu tanto destaque ao fato de Jemma querer voltar para onde ela estava, que foi o cliffhanger da semana passada. Isso não me incomodou muito pois essa história merece um episódio todinho para ela (e que teremos semana que vem). Como comentei, tivemos uma cena bem bonita dela com Andrew, com o psicólogo tentando trabalhar qualquer trauma que ela tenha sofrido naquele mundo desconhecido. Simmons, apesar de tentar se fazer de entendida e forte, acabou desabafando que ela perdeu toda a esperança. Essa conversa serviu para mostrar que Andrew era sim importante para a série, sempre buscando compreender a humanidade dentro da loucura de extraterrestres, salvar a humanidade e etc.

O drama de Jemma continua servindo de gancho emocional de Agent’s of S.H.I.E.L.D. nesse início de temporada – assim como a recuperação de Fitz na anterior – criando um paralelismo interessante na história dos aspirantes à casal. Depois de tanto esforço para trazê-la de volta, Simmons quer voltar e prometeu, ao final do episódio, explicar tudinho para Leo. Então semana que vem nós finalmente vamos entender e descobrir o que aconteceu com a jovem naquele planeta/lua estranho. Jemma virou uma inumana? Onde e com quem ela estava? Quem a estava perseguindo? Espero – em nome de Thor – obter essas respostas. Todo o mistério em torno do planeta é o mais envolvente neste início de temporada. A atuação de Elizabeth Henstrige também faz por onde, mas a série precisa desenvolver o arco de maneira inteligente para justificar toda essa expectativa.

Fique com a promo de 4.722 Hours, que vai ao ar dia 27 de outubro:

E você? O que achou da nova aparição de Lash? O que vocês entenderam por necessário? Como May vai seguir em frente agora? Ansiosos para saber o que realmente aconteceu com Jemma? Fiquem a vontade para comentar e complementar a resenha!

Área reservada para Marvelmaníacos:

– Por um instante, o jogo de cenas parece ter sugerido que Rosalind poderia ser Lash. Mas acho meio viagem, além do mais, aquele cara que tinha espinhela caída na presença de inumanos ficou de boas com ela.

– A tensão entre Phil e Rosalind está enorme, será que eles vão acabar se pegando? Agent’s of S.H.I.E.L.D. nunca focou muito em romances, mas o clima tá na cara, né?

– Muitos torcem por Phil e Melinda (#Philinda), mas eu não. Acho que o relacionamento deles é muito mais que isso. Adorei ver a felicidade dele em ter sua mão direita de volta… Como ele bem disse, eles são muito mais que colegas de agência, eles são amigos.

– Falando em Coulson, espero que ele use os seus lasers- se eles existirem.

– Sobre Andrew, surgiu uma teoria que ele pode não ter morrido (e explicaria sua preocupação com a causa inumana): Ele teria deixado May no Havaí pois passou pela terragênese e é inumano. Isso seria uma vira interessante – tirando de Jemma a vaga de inumana na equipe – e um motivo para ele sobreviver ao ataque da HYDRA.

– Já deu de recuperação para Bobbi! Talvez se ela tivesse em campo, Hunter tivesse agido diferente e Ward não teria conseguido fugir…

– Ward parece estar levando para a HYDRA um pouco do que aprendeu com a S.H.I.E.L.D., obrigando os membros à chamarem ele diretor. Ele brincou com a questão do nível 7 e, caso vocês não se lembrem, quando a série estreou, Maria Hill informou que ele havia sido elevado em nível e contou sobre a ressurreição de Coulson.

– A expressão de Alex, depois de explodir Andrew, transpareceu um certo conflito interno quanto a sua atitude. Como já contem na resenha de Purpose in the Machine, nos quadrinhos ele não era nenhum santo, mas lhe faltava crueldade e ele mostrava arrependimento por algumas de suas ações.

– Mas talvez eu esteja enganada e o jovem comece a crescer dentro da dissidência, até porque a HYDRA não estava completamente desligada, e pode precisar de um nome mais forte que Ward. Lembrando que foi dado um certo destaque à organização em Homem Formiga e, semana passada, anunciaram a escalação de Powers Booth. Ele vai reprisar como Gideon Malick, um homem notório cuja lealdade permanece um mistério – o personagem é descrito como ameaçador. A princípio ele deve ser um peixe grande do governo, pois seu personagem apareceu como membro do Conselho de Segurança em Os Vingadores.

– Mais uma série onde os personagens negros precisam ter cuidado redobrado. Primeiro Trip e agora Andrew, se liga Mack!

– Sobre a inumana ruiva – Alisha – vocês lembram dela do season finale passado, né? A atriz trabalha também como dublê de Bobbi e de Dorothy, em Agent Carter. Ela tem os mesmos poderes do mutante Homem Múltiplo e, depois de Lincoln, ela é o membro mais importante do Afterlife que sobreviveu – então não me espantaria em vê-la como uma Guerreira Secreta.

-O nome Omega Point, levantado como possibilidade de nomenclatura da base da HYDRA, veio direto dos quadrinhos. Lá ele designa uma locação da dissidência ao norte da Itália. Ah! Nemesis também é – nas HQ’s ela fica na Indonésia.

– O pessoal da A.T.C.U. se referiu à Daisy como Agent Johnson. Será que eles sabem do pai dela?

– Cadê o Joey?


Lívia Zamith

Nascida em Recife, infância no interior de SP e criada no Rio. Vivo e respiro Séries, Filmes, Músicas, Livros... Meu gosto é eclético, indo do mais banal ao mais complexo, o que importa é ter conhecimento de causa.

Rio de Janeiro - RJ

Série Favorita: São muitas!

Não assiste de jeito nenhum: Friends (não gosto de sitcoms)

×