Aquele em que dizemos adeus

Pra quem não sabe, o Apaixonados por Séries existe há quase dez anos. Eu e Camila…

O que esperar de 2018

Antes de mais nada, um feliz ano novo para você. Que 2018 tenha um roteiro muito…

Mr. Robot – 1×10 eps1.9_zer0-day.avi (Season Finale)

Por: em 8 de setembro de 2015

Mr. Robot – 1×10 eps1.9_zer0-day.avi (Season Finale)

Por: em

A season finale de Mr. Robot, eps1.9_zer0-day.avi, mostra um mundo pós-revolução, em que as grandes empresas e governos estão desesperados com a quebra do sistema financeiro e uma grande parte da população está nas ruas protestando e celebrando a ação da FSociety usando máscaras do grupo e gritando “We are finally free!”. 

No entanto, o líder da FSociety não faz a mínima ideia do que aconteceu. No primeiro contato que temos com Elliot nesse episódio, ele está dentro da SUV que pertence a Tyrell e quando é acordado pelo segurança do estacionamento percebe que três dias se passaram. “Seriously, what do you remember?”, Elliot nos pergunta, “Wait, I don’t even trust you”. 

É claro que nós não sabemos mais do que Elliot, já que nossa visão depende totalmente do protagonista. No entanto, o fato que “sabíamos” que Elliot era Mr. Robot esse tempo todo fez com que ele perdesse a confiança nós. O interessante é que já antes dos dez primeiros minutos do episódio, Sam Esmail brinca novamente com a nossa noção de realidade. Não sabemos o que aconteceu nesses dias e nem onde Tyrell está. Porém, é muito difícil acreditar que Elliot ficou três dias dormindo e que Mr. Robot, pai, daemon e alter ego de Elliot, não tomou conta da situação.

mr-robot-1x10-elliot

Logo, só nos resta acompanhar Elliot perdido por uma Nova York transformada, enquanto a equipe da FSociety elimina provas que possam incriminá-los.

Primeiro, Elliot decide procurar Tyrell na Evil Corp. Em um clima circense, Elliot desvia de pessoas desesperadas para descobrir que o parceiro de revolução não trabalha mais na empresa. Logo, o líder da FSociety começa a refletir sobre as mudanças que ele impôs: “So this is what a revolution looks like? People in expensive clothing running around. Not how I pictured it. I wonder what stage they are at. Denial. Muttering to themselves. ‘No, this can be fixed'”.

É possível notar um sentimento ambíguo em Elliot: felicidade e orgulhoso com o trabalho feito pela FSociety e preocupação porque, mais uma vez, ele não tem controle da situação.

Esse é também o clima entre a equipe da FSociety. “You wonder why we`re not in high spirit, maybe because our fearless leader goes and shoots the world and then disapears yet again”, reclama Romero a Darlene enquanto ela tenta se manter positiva. Mas durante a festa intitulada End of The world e promovida na sede da FSociety, Darlene tenta dar motivos para o grupo se animar. “Guys, this isn’t about what we do tomorrow, this is about what we did. I mean look to all this people. They’re free. Because of us. Because of what we did in this room. We’re finally awake. We’re finally alive”, ela diz.

mr-robot-1x10-darlene

No entanto, o olhar vazio para as pessoas festejando pode indicar que nem tudo está como Darlene esperava. Afinal, o irmão que tem sérios problemas com realidade e imaginação some constantemente, logo é normal que ela esteja preocupada. No entanto, não é só isso que observamos em seu comportamento. Darlene tem seus próprios interesses com a revolução e com o trabalho da FSociety. É claro que um deles parece ser vingar a morte do pai, mas não é só isso. A identidade e intensões de Darlene permanecem um mistério para nós. 

Ainda em busca de Tyrell, Elliot encontra Joanna, que também não faz a mínima ideia de onde o marido está, mas desconfia que Elliot está relacionado com o desaparecimento dele. O embate entre os dois é a melhor cena da season finale. Eles sabem mais do que podem demonstrar e tentam obter informações desse rápido contato. Nós sabemos o que se passa na cabeça de Elliot pois ele descreve suas impressões, mas a postura e o enquadramento de Joanna dá a impressão que estamos lendo os pensamentos e intensões dela também. A tensão presente na conversa que aumenta com a trilha e os passos que aproximam Joanna da câmera enquanto ela se despede comprovam o que Elliot suspeitava: There is something about her!

Tensão que domina a cena seguinte de Mr. Robot, responsável pelo adiamento da season finale. Em entrevista, o vice presidente executivo da Evil Corp, James Plouffe, decide ser honesto e admitir que a Evil Corp não sabe como consertar o que a FSociety fez. Depois tira uma arma da bolsa e atira contra si.

O suicídio rápido e frio diante de uma câmera que quase ganha vida própria é importante para o desenvolvimento de Angela, que agora trabalha como relações públicas na Evil Corp e acompanhou a cena de perto a ponto de ter seus sapatos sujos com o sangue de Plouffe.

Quando Angela decide comprar novos sapatos – com o dinheiro e incentivo de Price – o vendedor pergunta: “You witness this thing and you’re here to buy new shoes? […] How can you work there?”. Provavelmente, essas questões passavam na cabeça dela também, mas o fato de alguém julgá-la sem conhecê-la é ofensivo e irritante. De todos os personagens de Mr. Robot, Angela foi a que mais lutou e cresceu diante das circunstâncias e, mais importante, ela fez tudo dentro da legalidade e moralidade. Logo, trabalhar para a Evil Corp não implica necessariamente em uma mudança ética da personagem, mas em uma mudança de perspectiva. Angela está no lado negro da força, mas é a chance que ela tem de, assim como Terry Colby afirmou, mudar as coisas a partir de dentro.

mr-ronot-1x10-angela

É claro que é uma missão difícil, mas Angela está aprendendo que nem tudo pode se dividir entre certo e errado. O CEO da Evil Corp, por exemplo, tem uma simpatia e carisma que chegam a ser estranhos para a posição que ocupa, mas não poupa discurso para falar como o mundo está melhor sem o funcionário que se suicidou naquela tarde. No entanto, podemos ficar aliviados que o caráter perverso da Evil Corp esteja bem representada com Price, já que Tyrell não tinha esse talento e seu caminho era outro.

Enquanto isso, Elliot continua a caça por Tyrell, mas percebe que a única forma de localizá-lo era encontrar Mr. Robot. Como a relação com o deamon não é fácil, Elliot cansa de pedir para ele aparecer e ameaça a se entregar para a polícia. Instantaneamente, Mr. Robot surge para controlar a situação.

Essa é a primeira vez que vemos a interação de Elliot com Mr. Robot do ponto de vista de outros personagens. Então, quando Elliot enforca Mr. Robot contra a parede, Elliot está se enforcando. A cena é estranha para outras pessoas, mas a ideia de Mr. Robot parece ser ridicularizar seu criador com a sua existência. A ideia de Elliot saber onde Tyrell está e entender todos os planos não é interessante para Mr. Robot. Logo, é preciso evidenciar que Elliot é maluco e que ele não tem condições de controlar a situação. “I’m only supposed to be your prophet. You’re supposed to be my god”, Mr. Robot diz.

Aos poucos, Mr. Robot vai dominando Elliot psicologicamente. “Please, you have to do something. You have to help me. Say something, make him tell me…”, Elliot nos implora antes de Mr. Robot reconhecer a nossa presença e dizer que não podemos ajudá-los. Para derrubar Elliot, Mr. Robot precisá fazê-lo duvidar do que ele conhece como verdade. Nós não somos reais, Mr. Robot não é real, a família que está ali não é real, mas o que é real?

“Is any of it real? Look at it. A world built on fantasy […] You have to dig pretty deep, kiddo, before you can find anything real. As far as you are concerned, Elliot, I am very real”, Mr. Robot discursa enquanto Elliot tenta negar a exitência de Mr. Robot e pede para ficar sozinho. Mas se a população pode finalmente gritar que está livre, Elliot não pode se libertar do sofrimento da solidão. Então, Mr. Robot lembra que foi por isso que ele, a mãe e o pequeno Elliot foram criados.

mr-robot-elliot-1x10

Assim, Elliot admite seu fracasso em lidar com os deamons e deixa suas alucinações guiarem seus passos. Acompanhado por Sound & Color, Elliot segue para casa onde a pedido de Mr. Robot deve assistir as notícias do mundo revolucionado e esperar a segunda temporada da série. Mas antes, ele é interrompido por uma pessoa misteriosa que bate a sua porta.

Apesar de perder um pouco da força e energia presente em toda a temporada, a season finale de Mr. Robot se mostrou coerente, principalmente se considerarmos que Sam Esmail se importou mais em levantar questões para o futuro da série do que fechar esse ano neste episódio. No entanto, um universo rico em possibilidades e personagens encantadores foram construídos nessa primeira temporada e que nos deixarão com saudades por um ano. A nós, amigos imaginários, só nos resta esperar e ir contruindo teorias sobre quem está na casa de Elliot.

 

Outros comentários

  • É muito significativo que o carro de Tyrell esteja estacionado em baixo de uma réplica de Banksy, que é um artista anarquista e que critica a indústria cultural sempre que pode.
  • Bom, a cena pós crédito foi tudo o que esperava. Em um take, Whiterose tem uma breve conversa com Price sobre a autoria do ataque à Evil Corp e mostra que a Dark Society tem uma conexão com a empresa.
  • Estou muito curiosa com o significado da senhora com um papagaio no metrô, alguma ideia?
  • Além de Sound & Color do Alabama Shakes, o episódio estava cheio de músicas boas: World Destruction do Time Zone, People who died do The Jim Carrey Band e Got your Money do Ol’ Dirty Bastard.

Hey, antes que alguém bata na sua porta também e você se esqueça: deixe seu comentário sobre o episódio e sobre a temporada de Mr. Robot! Obrigada por quem acompanhou até aqui e para a galera de TI, desculpe se cometi algum erro técnico. Nos vemos no próximo ano, amigos imaginários!


Nathani Mota

Jornalista, nerd e feminista. Melhor amiga da Mindy Kaling, mesmo que ela não saiba disso.

Salto / São Paulo

Série Favorita: Sherlock

Não assiste de jeito nenhum: Two and Half Men

×