Aquele em que dizemos adeus

Pra quem não sabe, o Apaixonados por Séries existe há quase dez anos. Eu e Camila…

O que esperar de 2018

Antes de mais nada, um feliz ano novo para você. Que 2018 tenha um roteiro muito…

Chuck – 4×01 – Chuck versus the Anniversary

Por: em 23 de setembro de 2010

Chuck – 4×01 – Chuck versus the Anniversary

Por: em

Chuck voltou! Nossa, é ótimo dizer com um sorriso aberto! Preciso dizer que temi pela série com o final da última temporada. Não me entendam mal, eu gostei da temporada.  Entretanto, a promessa que ele fez para Ellie de deixar se der espião deixou uma certa incerteza, já que o fio condutor da série é justamente ele administrar sua vida pessoal e a de espião, inicialmente acidental e depois opcional, sem que a primeira saiba da segunda.  Chuck sem segredos seria complicado.

Esperei com ansiedade o primeiro episódio e não me decepcionei. Logo nos primeiros minutos da nova temporada percebi todos os elementos da série presentes: humor, segredos, ação e romance. Lá estava nosso espião as voltas com um novo segredo: a busca pela mãe. Uma missão herdada de seu pai e que Chuck assumiu. Como tem medo que Sarah tente impedir que ele se envolva nesta tarefa, já que ela aprova sua saída da profissão de agente da CIA, Chuck procura agir escondido e seu parceiro nesta “missão” só poderia ser Morgan, tão sem noção quanto sempre.

Os dois aproveitam da ausência de Walker para saírem pelo mundo seguindo as pistas encontradas pelo pai de Chuck. Aqui vale ressaltar que ficou realmente hilário a representação gráfica no mapa intercalando com as imagens internas dos vôos, totalmente classe econômica, tão diferentes da época da CIA. Foi frustrante, mas um tanto previsível, terminarem encontrando apenas um cofre vazio, retornando com um cardápio de sopas chinesas e completamente endividados.

Um destaque do episódio foi o desastre das entrevistas de emprego que Bartowski fez. Eu logo imaginei que era sabotagem, mas eu achei que era coisa do Morgan, que realmente curte bastante a vida de agente, mesmo sendo algo tão recente para ele. Fazia todo sentido do mundo!

A esta altura eu estava sentindo falta da Buy More e de seus funcionários. Perceber que os dois retornariam a loja me arrancou algumas risadas. Chuck tenta fugir desta loja desde sempre, mas parece que ela grudou na sua história. Claro, ainda não é nossa Buy More, mas vamos reconhecer que ver a General Diane Beckman como gerente da loja de departamentos, sabotando as entrevistas (eu realmente não cogitei seu nome, já que sempre foi tão… tão… General) e pressionando Chuck para retornar ao serviço, foi memorável.

Espero que o antigo povo da loja retorne, o eu creio que acontece em breve já que estão nos créditos iniciais. As aparições de Jeffrey e Lester sempre são divertidas, principalmente se forem acompanhadas de Big Mike e suas rosquinhas. Eles tiveram um bom espaço na ultima temporada e acho que merecem ganhar um pouco mais. Fizeram falta, assim como o “Capitão Incrível” também fez.

As participações deste episódio merecem destaque, apesar de eu mal ter reconhecido Dolph Lundgren como um agente russo (o tempo não foi bom com ele) com um sotaque bem falsete. Drago, digo, Dolph fez uma participação marcante, apesar de me parecer que ele sempre faz um malvado com sotaque, mas isto pode ser delírio meu. Tivemos ainda a bela agente, que faz Morgan (que novidade!) babar, interpretada por Olivia Munn, que nos mostrou os funcionários da Buy More meio robotizados, já que são agentes infiltrados. Porém, o maior destaque vai para Linda Hamilton. Não era novidade que faria o papel de Mary Elizabeth Bartowski, mãe de Chuck e espiã desaparecida, mas ainda assim me pareceu perfeita a escolha.

Aliás, o papel da mamãe Bartowski nas indústrias Volkoff não ficou claro. Passou-me a impressão que ela deve ter algum tipo de relacionamento com o chefão, mas não ficou claro se como agente infiltrada ou como traidora. Esta será uma trama interessante de se ver e um bom argumento para esta temporada. Afinal, temos novamente Chuck guardando segredos, da irmã e da própria CIA.

Antes de encerrar, tem algumas coisas que merecem ser destacadas no episódio: Casey e o nojinho da melação entre Sarah e Chuck, as caras que ele faz ao ver os gestos românticos do casal são impagáveis, e também a sua evidente saudade da parceria com o nerd; os “sexsms”, invenção de Morgan e que tiveram momentos marcantes tanto na cena em que Sarah resolve tirar fotos para o namorado, quanto na que ela e Casey precisam pedir ajuda e Morgan confunde com “sexsms”; o momento mais fofo do episódio, quando Morgan diz que vai vender sua Millenium Falcon para custear as despesas da viagem para a Rússia (vamos combinar que tem que ser MUITO amigo para isto); Marko a procura dos “mestres” espiões que se aproximaram da industria Volkoff; e por fim, o “carro de fuga” utilizado pelos quatro, onde finalmente consegui entender o titulo do episódio.

É… Chuck está de volta e na sua melhor forma!


Marcia

Série Favorita:

Não assiste de jeito nenhum:

×