Aquele em que dizemos adeus

Pra quem não sabe, o Apaixonados por Séries existe há quase dez anos. Eu e Camila…

O que esperar de 2018

Antes de mais nada, um feliz ano novo para você. Que 2018 tenha um roteiro muito…

Gossip Girl – 6×03 Dirty Rotten Scandals

Por: em 23 de outubro de 2012

Gossip Girl – 6×03 Dirty Rotten Scandals

Por: em

E voltamos para as mesmas tramas bobas, sem graça e infantis de sempre. Vai dizer que nunca viu uma história como a da Sage em outras temporadas de Gossip Girl? Fora a falta de criatividade do roteiro, cadê a sagacidade da Serena e da Blair em não terem sacado que a menina aprontaria no desfile de moda e que ela não vai parar ali?

Infelizmente para nós, que continuamos assistindo aos últimos sete episódios da série, a história principal de Dirty Rotten Scandals foi justamente esta envolvendo Blair, Serena e Sage. Uma tristeza mesmo foi para os fãs da Blair, como eu, que estavam torcendo para que a coleção da Queen B. fizesse muito sucesso e ela começasse a encontrar o seu caminho no mundo da moda.

Mas nessa confusão toda, algo não se encaixou bem. Nós sabemos que a Blair é super elegante, que ela não se colocaria em escândalos de propósito (como a Serena faz/já fez), só que a galera de fora não tem a mínima obrigação de saber disso. Geralmente, quando há algo de surpreendente, como o semi strip-tease da Sage, é um evento que rende notícias em todos os jornais e gera muita controvérsia. Não é algo que a galera vai embora como se fosse a maior ofensa do mundo – até porque muitas modelos hoje em dia são menores de idade e desfilam em roupas muito mais provocativas do que a calcinha de avó da Sage – e muito menos vão embora seguindo uma It Girl, por mais que ela seja a Serena Van der Woodsen.

As tais It Girls, por mais que sejam super badaladas pela mídia e revistas de adolescentes, não são lá muita coisa para quem realmente entende de moda. Elas servem para uma publicidade gratuita aqui, um flash ali, pois atraem os fotógrafos que estão em busca de um escândalo de uma subcelebridade. Fora isso, a série nunca sustentou o fato da Serena ser tão famosa ou uma It Girl de verdade, porque sempre que ela foi perseguida por paparazzis foi por conta do namorado famoso e as festas que ela ia ou não pareciam super importantes ou era a Lily quem as dava. Aliás, no histórico da série, a Lily é quem aparece mais nos jornais e revistas e não a filha. E nem a Gossip Girl quer mais falar da Serena (o que é uma baita mentira, já que as amigas da Sage descobriram o namoro novo da loira pela GG – ou seja, mais uma inconsistência do roteiro).

A Sage precisa ainda ser moldada. Ela parece ser a nova rainha do colégio, ao melhor estilo Blair, mas a grande preocupação da vida dela é terminar o namoro do pai com uma It Girl. Seria muito mais proveitoso ela se fazer de boazinha e conseguir a confiança da Serena e roubar o espaço dela do que ficar chamando-a de trophy wife* o tempo todo. Tenho certeza que ela sabe que conseguir bons contatos é a melhor forma de conseguir os holofotes, que é o que essas meninas costumam querer. Claro que posso estar enganada e a Sage queira virar médica, advogada ou contadora, mas pelo que o Steven falou, não parece ser este o caso.

Falando nele, fiquei torcendo para ele dar um pequeno puxão de orelha na Serena também. Ele reclama que a filha não está pensando na faculdade e está quase na época do vestibular, mas a queridinha dele largou os estudos, né?

Nas tramas menores, o Chuck conseguiu um pouco mais de informações sobre as tramoias do pai e isso só serviu para algo que eu queria desde o começo da temporada: unir Blair e Chuck para que juntos eles consigam derrubar o Bart. Eles são ótimos juntos; fico feliz em ver que o Chuck largou a ideia boba de ficar longe da Blair porque “ela é uma distração”. Isso ainda é ser um menino e ficar culpando a garota pelos próprios erros.

O Nate voltou a ser um coadjuvante de luxo agora que o Dan decidiu vender sua história para a Vanity Fair. Desta vez achei uma baita sacanagem do Lonely Boy, já que o Nate mais ajudou do que excluiu o Dan durante a série toda (nem mereceu uma menção no Insider, não esqueçamos disso) e se não fosse por ele, a revista concorrente nunca teria concordado em publicar o novo livro. Só que, sem o Dan, o que resta? Transar com a Sage? Se ela inventar algo para o namorado brigar com a Serena, não vai demorar nem um episódio até os dois se resolverem e voltarem a ser amigos. Nate não vai ajudar o Chuck, porque já temos a Blair para isso. E se a Serena decidir dar uma lição na Sage, a Blair é a pessoa certa para armar um belo plano, não o Nate.

Comecei a gostar de um possível casal formado por Dan e Nelly Yuki. Ela gosta dele há tempos e o bobo nem percebe, preferindo investir na gostosona e largando a pessoa que deu o caminho das pedras para ele vencer no Upper East Side. Ingrato.

P.S. 1: Cadê a Georgina?

P.S. 2: O jeito da Sofia Black-D’Elia (Sage) falar me irrita um pouco.

XOXO

*Trophy Wife é uma expressão pejorativa dada às mulheres jovens e bonitas que se relacionam com caras ricos e mais velhos esperando que ele pague todas as suas contas.


Bianca

Feminista interseccional, rata de biblioteca, ativista, ama filmes, séries, cultura pop e BTS. Twitter sempre vai ser a melhor rede social.

São Paulo - SP

Série Favorita: Grey's Anatomy

Não assiste de jeito nenhum: Lost

×