Aquele em que dizemos adeus

Pra quem não sabe, o Apaixonados por Séries existe há quase dez anos. Eu e Camila…

O que esperar de 2018

Antes de mais nada, um feliz ano novo para você. Que 2018 tenha um roteiro muito…

How I Met Your Mother – 8×01 Farhampton

Por: em 25 de setembro de 2012

How I Met Your Mother – 8×01 Farhampton

Por: em

Oito anos não é pouco tempo. Particularmente, sou do grupo que acha que, para uma série, chega a ser tempo demais. Por mais interessante que seja a premissa, chega a um ponto que a história parece arrastada e a produção parece funcionar a toque de caixa (vocês conhecem a história, não é? emissora, produtores e atores não querem largar a galinha dos ovos de ouro e acabam dando uma sobrevida a algo que já foi excelente). Sou daquelas que consideram a duração ideal de uma série cinco temporadas (mais ou menos). Isso é tempo suficiente para desenvolver uma história interessante (ou várias) e deixar os fãs com aquela sensação de que foi bom enquanto durou. E ficam as reprises para quando bater a saudade.

Tendo feito essa pequena introdução, apresento a vocês minha exceção à regra (ou o meu ponto fraco, se preferirem): How I Met Your Mother. Essa é uma das minhas séries favoritas e, contrariando a opinião de grande parte dos fãs, acho que ela entra em sua oitava temporada com fôlego de dar inveja a outras veteranas da fall season. Por mais que muitos reclamem da enrolação excessiva para conhecermos a tão famigerada mãe, isso nunca incomodou a ponto de me dar o sentimento de perda de tempo ao assistir a série. Posso dizer com segurança que me diverti genuinamente nestes sete anos já concluídos. Lógico que não sou tão xiita a ponto de não poder admitir que a série talvez nunca mais alcance os níveis geniais das primeiras temporadas. Mesmo assim, ainda tenho saudades durante a summer season e é com muito prazer que digo: bem-vinda de volta.

Dito isso, How I Met Your Mother apresentou um episódio um tanto irregular em seu retorno. Tivemos muitos momentos engraçados e um final doce e agradável. Mas também tivemos a trama de Ted e Victoria que, além de não ter graça, foi um tanto quanto absurda e acabou prejudicando o ritmo da season premiere. Como a pessoa positiva que sou, deixemos isso para o final e vamos falar primeiramente do que funcionou.

Gostei bastante do evento de apresentação do pequeno Marvin que uniu Barney, Quinn, Robin e os pais do novo bebê. Marshall e Lily bêbados de sono estavam muito engraçados. Não tenho filhos, mas tenho uma mania horrível de dormir só de madrugada mesmo tendo que acordar cedo para ir para o trabalho no dia seguinte. Assim, sei bem o que é ficar como um zumbi sem conseguir entender o que está acontecendo ao redor. Sendo pais de primeira viagem, achei bem natural que os dois estivessem tão exaustos.

A trama de Robin também me surpreendeu. Não esperava que a temporada já se iniciasse com ela namorando Nick (Michael Trucco). Para quem não se lembra, esse personagem já havia aparecido na sexta temporada (6×21 – Hopeless) dando a entender que teria um relacionamento com Robin no futuro (ele era o cara da loja de roupas e do bar, lembram?). Estou ansiosa para saber como foi esse reencontro que levou ao início do relacionamento. Embora ele só tenha aparecido em uma cena curta, já simpatizei com o personagem. Mesmo sabendo que essa relação não tem futuro (afinal começamos o episódio com o casamento de Robin e Barney), espero que a repórter consiga aproveitar os atributos do rapaz por um tempo.

A mini crise no noivado de Barney e Quinn serviu para duas coisas: nos dar a melhor cena do episódio com Barney resumindo a história inteira da série em um minuto (palmas para Neil Patrick Harris por ter conseguido falar tão rápido de forma compreensível); e promover um momento bonito entre o womanizer e Robin. Assim como ela, fiquei incrédula ao descobrir que ele tinha apagado todas as evidências do relacionamento prévio entre os dois para que Quinn não descobrisse. Assim, foi uma agradável surpresa quando foi revelado que, na verdade, Barney havia guardado tudo em um depósito.

A cena ficou ainda melhor entrecortada com o lindo discurso de Klaus (Thomas Lennon), ex-futuro marido de Victoria, sobre encontrar a pessoa certa. Aquela que você tem certeza que foi feita para viver com você. Esse é um conceito que vem sendo reforçado ao longo da série, e Ted precisava desse lembrete. O curioso foi vê-lo recebendo isso da pessoa mais inesperada. Por mais que ele saiba que Victoria não é essa pessoa, Ted se agarra a essa possibilidade como já fez diversas vezes. Resta saber se esse pequeno discurso fará com que ele repense essa reconciliação ou se ele levará a relação adiante. Conhecendo nosso eterno romântico, acredito que a segunda opção seja mais plausível, e os dois só irão se separar quando ele tiver certeza absoluta que ela não é sua alma gêmea.

E, embora esse ainda não tenha sido o momento de conhecermos a mãe em si, acabamos descobrindo o local do primeiro encontro: a estação de Farhampton, que foi onde Ted e Klaus tiveram essa conversa. O fato de eles terem mostrado isso no primeiro episódio aumenta minhas suspeitas de que essa será a última temporada da série. Os criadores já declararam que, caso algum dos atores tome a decisão de não voltar, a série terá que terminar já que não teria como continuar sem uma das suas estrelas principais. Jason Segel já havia declarado que esse provavelmente seria seu último ano, então acredito que será o fim para How I Met Your Mother. O que torna essa oitava temporada ainda mais especial. Vamos torcer para que Carter Bays e Craig Thomas não nos decepcionem caso isso se confirme.

Bom, já falei tanto que acho válido simplesmente ignorar a parte negativa do episódio, certo? Toda aquela história de voltar para deixar um bilhete, esquecer a chave do carro na cama, a prima alemã masculinizada, o noivo também desistindo do casamento, enfim… podemos ignorar tudo isso? Sempre gostei da Victoria, mas nesse primeiro episódio a trama dela com Ted forçou um pouco a amizade. Sorte que o final veio para salvar tudo.

E vocês, o que acharam deste primeiro episódio? Também sentirão falta da série ou acham que já está na hora de dar adeus? Deixem seus comentários.

 


Maura

Rio de Janeiro / RJ

Série Favorita:

Não assiste de jeito nenhum:

×