Aquele em que dizemos adeus

Pra quem não sabe, o Apaixonados por Séries existe há quase dez anos. Eu e Camila…

O que esperar de 2018

Antes de mais nada, um feliz ano novo para você. Que 2018 tenha um roteiro muito…

One Tree Hill 8×05 – Nobody Taught Us To Quit

Por: em 14 de outubro de 2010

One Tree Hill 8×05 – Nobody Taught Us To Quit

Por: em

What Comes Next.

É o nome do documentário que o Julian está produzindo sobre Tree Hill e seus moradores, porém é mais do que isso. É a pergunta que se tornou uma constante nesses primeiros episódios e que parece ser o grande mote desse 8º ano, que pra mim segue sensacional. Eu sei que muita gente diz que já passou da hora de OTH acabar. Eu aceito a opinião de quem pensa assim, mas não consigo não gostar do seriado. E é por episódios como esses 5 apresentados até aqui nessa temporada que a série é uma das minhas favoritas. É por, depois de oito anos, resgatar aquela essência pura do início da série. Aquelas citações que acalmam, aqueles momentos descontraídos, aqueles lugares especiais… É isso que eu sinto quando vejo Brooke chamando Haley pra debaixo da ponte que ela costumava ir com a Peyton ou quando observo Mouth e Nathan conversando na quadra do rio.

Eu gostei MUITO dessa coisa do documentário de Julian. Fiquei me perguntando qual seria a trama dele esse ano e eu não poderia estar mais feliz com o que o Mark vem mostrando. Ainda mais se pensarmos que essa tem tudo para ser a temporada final. Um documentário sobre aquela cidade (como eu já disse, sobre a nossa cidade) fecharia com chave de ouro tudo que já foi vivido. E isso também é bom para aproximar o Julian dos outros personagens e tirar ele um pouco da sombra da Brooke. Foi lindo ele entregando ao Nathan aquela luva para que ele desse ao Jamie. Aliás, a amizade entre ele e o Nate também é legal. Muito boa a piadinha sobre a bolsa de mulher. Eu tô gostando do desenvolvimento dos dois e, pra mim, não está forçado.

O Nate é mesmo um guerreiro, como o Clay disse. A gente vê nos olhos dele como a decisão de abandonar o basquete tá doendo lá dentro, mas ele continua forte, pois considera a coisa mais acertada a fazer. Ele também devolveu o emprego do Mouth. Ano passado, o Mouth ficou desempregado por não querer publicar aquela história ridícula do Nathan e da Renne e agora ele foi recompensado pelo amigo. Gostei bastante da coletiva no final, quando o Nate cita o website do Mouth. E as cenas do rapaz tentando ser espontâneo pro documentário do Julian foram simplesmente hilárias. Espero ver os três (Nathan, Julian e Mouth) juntos em cena de novo logo logo.

Eu gosto de ver Clay e Quinn juntos. O casal me conquistou da reta final do ano passado pra esse início aqui e hoje já me transmitem uma paz de espírito legal. Eles foram os responsáveis por boa parte do estoque de lágrimas que eu descartei nos primeiros episódios e é bom que a gente veja esses momentos fofos agora que tá tudo bem. Vê-los entrando novamente na casa de praia foi um alívio, especialmente por ela estar limpa, graças ao Nate. Eles nasceram de novo. E, por isso mesmo, os aplausos, os confetes (Jamie, eu já disse hoje que você é o cara? Alguém lembra da cena da igreja, no 8×02, quando ele disse que queria comprar confetes?) e toda aquela linda comemoração quando eles saíram do hospital faz sentido. Falando no Jamie, muito legal também ver o moleque preocupado com o pai e o fato dele abandonar o basquete. O Jamie deixou claro que tem medo depois de ver como o Nathan ficou da outra vez que deixou de jogar. Mas a explicação da Haley foi clara. “Daquela vez o basquete deixou o seu pai, dessa vez é o seu pai que está deixando o basquete!”

Senti falta de cenas da Brooke com a Haley e esse episódio trouxe vários momentos lindos das duas juntas. Os conselhos dados na ponte, sentadas na COB… Foi essa interação que se perdeu um pouco no ano passado, mas que o Mark tá conseguindo recuperar. As cenas da Brooke com o Nathan também são ótimas e engraçadas, como a conversa na sinuca. Os dois, aliás, tão no mesmo barco. O sonho acabou e é preciso se reerguer. A conversa da Brooke com a Victoria na prisão foi uma das melhores cenas da Sophia em todo o seriado e o discurso foi de arrepiar da cabeça aos pés. E a conferência de imprensa que ambos deram ao fim do episódio foi fantástica.

“Um capítulo acabou. E agora, o que vem depois?”

A pergunta deles é a mesma que eu me faço. Eles vão começar do zero? Qual vai ser o novo ponto de partida? Nate largou o basquete pra cuidar da família e a Brooke tá as voltas com os preparativos do casamento. Claro que agora ela vai ter que cortar muita coisa, já que vai mexer no seu dinheiro por causa dos investidores da COB. Mas, pelo menos, o Julian tá lá. Lindo, lindo, MUITO lindo como ele está dando apoio pra noiva. Seja filmando o documentário, consolando, conversando, cuidando… O relacionamento deles cresceu muito nesses 5 episódios e eu mal posso esperar pelo casamento. Julian Baker é o cara pra Brooke Davis.

Então Mark… e agora eu digo: what comes next?

P.S: Essa coisa de covers tá ficando mais bizarra a cada semana.

P.S.S: O drama de Chase e Alex, mesmo sendo completamente aleatório, me soa interessante. Será se ela foi mesmo embora de Tree Hill?

P.S.S.S: Pra quem tinha medo da gravidez da Bethany atrapalhar algo, tranquilidade: A atriz confirmou que fica na série até o fim, seja ele quando for.


Alexandre Cavalcante

Jornalista, nerd, viciado em um bom drama teen, de fantasia, ficção científica ou de super-herói. Assiste séries desde que começou a falar e morria de medo da música de Arquivo X nos tempos da Record. Não dispensa também um bom livro, um bom filme ou uma boa HQ.

Petrolina / PE

Série Favorita: One Tree Hill

Não assiste de jeito nenhum: The Big Bang Theory

×