Aquele em que dizemos adeus

Pra quem não sabe, o Apaixonados por Séries existe há quase dez anos. Eu e Camila…

O que esperar de 2018

Antes de mais nada, um feliz ano novo para você. Que 2018 tenha um roteiro muito…

Rizzoli and Isles – 2×01 We Don’t Need Another Hero e 2×02 Living Proof

Por: em 20 de julho de 2011

Rizzoli and Isles – 2×01 We Don’t Need Another Hero e 2×02 Living Proof

Por: em

Antes de assistir essa premiere estava preocupada se teria um ‘previously’ pra mostrar como terminamos a primeira temporada porque não me lembrava do que tinha acontecido. Mas os roteiristas fizeram algo melhor, intercalaram alguns flashbacks do tiroteio na delegacia com um jantar de premiação a alguns soldados. Diria que esse episódio superou até mesmo o piloto da série quanto a edição e direção e me dei conta que estava com saudade da série.

Essa postura de durona da Jane as vezes parece exagerada, acho que é muito mais medo da sua vulnerabilidade do que qualquer outra coisa, mas eu a entendi perfeitamente quando não queria receber o prêmio por mérito depois de ter atirado em si mesma pra matar o bandido. Acho que o sentimento numa hora dessas é que o justo seria não ter que passar por uma situação dessas, ou que ao menos isso significasse salvar vidas, e, no entanto, morreram oito pessoas. Sem falar no peso que é carregar esse título de herói quando se sabe que não há nada de especial em si mesma.

O incrível na Jane é que ela consegue ser várias, ela pode ser tão doce quanto Isles, mas tão amarga quanto um criminoso, pode ser uma criança e pode ser uma mulher madura e tudo isso graças ao talento de Angie Harmon, que sabe o momento certo pra demonstrar essas facetas de seu personagem.

Minha única reclamação quanto ao piloto é o “pretendente” de Jane, I mean, será possível que ela não consegue ficar com um cara que não vai embora? Quero um namorado pra Jane já! Tá faltando nessa série um policial, um detetive, um médico, sei lá, to aceitando até um professor, mas está faltando alguém pra viver um romance com Jane. E chega desses ex-namorados aparecerem, seria muito mais interessante alguém com quem ela não teve uma história, alguém que não conheça sua família e seu passado. Estou pedindo muito? Não, né? Obrigada.

Living Proof, o segundo episódio, foi tão bom quanto o primeiro. Se todos os episódios começarem com Isles e Jane numa banheira de lama discutindo, no mínimo daremos boas risadas. Gostei de como elas pegaram o caso também, foi inusitado aquele parto no spa e a busca pelos pais biológicos que resultou em dois casais.

Estava esperando que o rapaz que encontrou a vítima fosse se envolver mais na investigação, mas isso não aconteceu. Também não imaginei que o médico não fosse o culpado, mas sim a secretária que é mãe biológica da filha da vítima. Isso é que é complicar as coisas.

A família de Jane foi o que deixou esse episódio ainda melhor. Não tem como evitar se perguntar a quem Jane puxou se ela é completamente diferente da mãe e do pai. A mãe é aquela que na maior parte do tempo você odeia – a pessoa não tem o mínimo de desconfiometro -, porém é por isso mesmo que a amamos. Será que é sério o divórcio dos pais de Rizzoli? Gostava tanto da dinâmica daquele casal! Mas já imagino o quanto a mãe de Jane vai aprontar solteira.

E o irmão, fofo demais, querendo ser detetive? Ah bem que podiam dar mais espaço pra ele na série, e não só colocá-lo entre a vida e a morte como foi a season finale, acho que passou da hora da Jane aceitá-lo como homem e como companheiro de trabalho.

A temporada começou bem, mantendo o bom ritmo, criatividade e torcemos pra que continue assim.


Lara Lima

Colatina - ES

Série Favorita: Friday Night Lights

Não assiste de jeito nenhum: Friends

×