Aquele em que dizemos adeus

Pra quem não sabe, o Apaixonados por Séries existe há quase dez anos. Eu e Camila…

O que esperar de 2018

Antes de mais nada, um feliz ano novo para você. Que 2018 tenha um roteiro muito…

Survivor 21×05 ao 21×07 – Final da Pre-Merge

Por: em 28 de outubro de 2010

Survivor 21×05 ao 21×07 – Final da Pre-Merge

Por: em

Survivor Nicaragua Brenda JaneBrenda e Jane surpresas com o título do post. “Review TRIPLA!?”

Cara, sei lá. Quando as tribos se misturaram, eu botei muita fé de que a temporada melhoraria pra caramba — e, de certa forma, a coisa até que deu uma esquentada mesmo —, mas no geral eu ainda não consegui engatar de vez com Nicaragua. E a essa altura do campeonato, não sei bem se isso vai acontecer em algum episódio. Semana que vem começa a Merge, mas o que mais me incomoda é que, no principal conflito da temporada, eu não me importo com nenhum dos lados. Eu não gosto de Marty. Eu não gosto de Sash e Brenda. Eu praticamente não gosto mais de ninguém de tribo nenhuma, e mesmo que tenham acontecido jogadas interessantes (pra não dizer bizarras) nessas últimas semanas, o fato de eu não conseguir me conectar com aquela galera deixa a tarefa de assistir e, principalmente, de escrever (vide os atrasos) bem mais complicada.

E eu não sei se isso é só parte da minha falta de empolgação, mas achei bem exagerada a reação de uma galera ao descobrir as coisas que iam se desenrolando no Tribal Council do 21×06. Eu juro que não tô dizendo isso só porque eu torcia pra Kelly B. — até porque ela se mostrou mais sem sal do que parecia depois da mistura de tribos, fazendo eu perder boa parte do meu encanto. Eu não achei TÃO legal assim justamente porque foi meio previsível. Ficou o “estrategista”. Foi-se a underdog mosca morta. O que mais surpreendeu no Tribal Council foi a burrice da aliança de Brenda e cia. por não terem aproveitado a oportunidade de tirar o HII do jogo logo ali.

Pelo menos eles tiveram uma oportunidade ainda melhor no episódio dessa semana. E eu não consigo decidir quem leva o título de maior burrada: Marty ou Jill. Sim, a Jill também. Se ela tivesse um pingo de malícia no jogo, ela perceberia que a jogada do Marty de dar o HII pro Sash só podia significar que ela seria o alvo da noite. Era só ela pensar um pouco em si mesma e tentar se salvar — votando no Marty. Mas, no final das contas, talvez ele tenha sido realmente o mais burro, porque apesar de ele ter tido sorte, nunca vale a pena entregar imunidade de graça pro seu maior inimigo. Usando o ídolo pelo menos, ele teria a certeza de que os outros simplesmente… também não o teriam. É meio estranho escrever isso porque parece óbvio demais. Mas a verdade é que o negócio é, de fato, óbvio demais.

Do mesmo jeito que também é óbvio ver como a aliança da LaFlor tá só usando a Jane. Dá um pouco de pena ver como ela acredita que faz parte do grupo, que se enturmou com a galera, mas eles só querem usar o voto dela pra ajudar nos números. Isso fica claro pra caramba quando no Tribal Council ela era a única que não sabia que o Sash tava com o HII no bolso. O lado bom é que, sendo usada ou não, isso não prejudica em nada o jogo dela. De qualquer forma, ela vai seguindo adiante, e tem até a chance de bancar a esperta roubando (merecidamente) o peixe e comendo sozinha. Ela anda um pouco arrogante demais nessas últimas semanas, mas o que importa é que o seu sotaque carregado ainda me diverte.

Survivor Nicaragua Sash Jill

Até a NaOnka anda me divertindo. O que é muito, muito surpreendente. A única explicação pra mudança de comportamento dela no jogo é uma provável bipolaridade. Ela era o CAPETA no começo da temporada, mas depois que uma tempestade gigante atingiu Nicaragua, ela desabou a chorar e nunca mais foi a mesma. O que é excelente. Ela continua com o jeitão bitch tradicional, mas agora mais contido. Sem ser cruel. Sem tentar parecer pior do que é. A birra dela com o draminha da Alina, por exemplo. Foi engraçado pra caramba porque ela não exagerou tanto — mas mesmo assim, combina perfeitamente com a sua personalidade bizarra porque ela fez o MESMO no dia da tempestade que eu falei lá no início do parágrafo. No próximo episódio, parece que ela vai começar a NaOnkar de novo, mas tomara que o espírito apaziguador que desceu no corpo dela permaneça lá dentro.

Outra coisa que deu uma melhorada foram as provas. Principalmente as do 21×05, que mostraram como eles podem ser originais e montarem desafios legais, sem apelar pro mesmo esquemão corre-pega-estica-puxa-puzzle. As provas dos episódios seguintes foram mais tradicionais, mas também não tão repetitivas como andava acontecendo, então passaram longe de me irritar. Pelo contrário, porque como já deve ter dado pra perceber, o lado estratégico do jogo não anda me conquistando muito.

Acho que meu maior problema com a temporada não é nem cada participante individualmente, tanto que eu já fixei bem na cabeça o nome, o rosto, o jeito de cada um (menos da Purple Kelly — garota mais aleatória da história). O problema é com o grupo em geral, que pra mim não tá funcionando muito bem. Eu posso lembrar de cada um dos castaways, mas eu continuo completamente perdido na hora de decifrar quem é de qual tribo. Não existe química entre eles. Pode ser que com a Merge, um grupão único ajude a melhorar esse aspecto, mas já passei do ponto de ter alguma expectativa com a temporada. Por enquanto, Nicaragua segue firme e forte como uma das edições mais fraquinhas que eu já assisti de Survivor.

_____

P.S.: Afinal, porque eliminar Jill em vez de Marty? Com a jogada do HII, talvez a aliança da LaFlor ache que vai conseguir jogar com o cara com o falso pretexto da confiança, mas quero só ver o que vai acontecer quando o Marty pedir o ídolo de volta e o Sash não querer devolver por nada. De um jeito ou de outro, a eliminação foi quase anticlimática, porque mesmo que todo mundo esperasse que Marty fosse pra casa, a Jill não era legal o suficiente a ponto de eu me importar com a saída dela.

P.S. 2: Acabei não falando no meio do texto, mas também continuo me divertindo com o Fabio. Ele mijando na piscina na prova de recompensa foi demais. E até mostrou não ser TÃO burro assim no Tribal Council, quando o Jeff fez a pergunta sobre Freud.

P.S. 3: Não falei uma palavra de Yve e Tyrone, então aí vai: Tyrone merecia sair. Chato. Demais. Yve parecia meio sem graça, mas com certeza havia mais coisa por trás da edição, e acho que ela tinha potencial de fazer um jogo mais interessante caso se encaixasse com um grupo melhor.

P.S. 4: Mil desculpas pelo atraso nas reviews. Meu tempo tava um pouco apertado, mas não vou mentir: minha maior motivação pra adiar os textos era a minha própria falta de motivação ao assistir aos episódios.


Guilherme Peres

Designer

Rio de Janeiro - RJ

Série Favorita:

Não assiste de jeito nenhum:

×