Aquele em que dizemos adeus

Pra quem não sabe, o Apaixonados por Séries existe há quase dez anos. Eu e Camila…

O que esperar de 2018

Antes de mais nada, um feliz ano novo para você. Que 2018 tenha um roteiro muito…

The Walking Dead – 3×01 Seed

Por: em 17 de outubro de 2012

The Walking Dead – 3×01 Seed

Por: em

Que este episódio foi pra lá de bom, eu e nem ninguém temos dúvida. Depois da primeira temporada alucinante que fisgou o público e até a crítica, tivemos uma segunda temporada mais morna. Focada tão mais nas relações daqueles sobreviventes entre si do que deles com os zumbis. Agora, com o início dessa temporada, talvez seja possível dizer que a terceira temporada será um misto das duas primeiras, ou ao menos foi isso que este primeiro episódio transpareceu.

As cenas de mais destaque, como não poderia deixar de ser, foram aquelas mudas, mas nem por isso menos significativas. Gosto muito mais da série quando os personagens estão guerreando ou fugindo de seus predadores do que quando estão discutindo entre si. Isso considerando que, no início, defendia que The Walking Dead deveria focar-se mais nas relações humanas. Em Seed, o que não faltou foi ação. Por diversas vezes fiquei aflito e torcia para que algum personagem em particular se safasse e que outro fosse mordido (oi, Lori, cadê você?). A questão é que este é o caminho. Quem quer acompanhar a série precisa entender que não teremos diálogos profundos e monólogos inspiradores. O negócio de TWD é matar zumbi adoidado, e, até agora, é só assim que ela funciona.

Em alguns aspectos, a série não deve ser levada tão a sério. Apesar de uma emissora competente estar produzindo a série, não significa que ela terá um alto grau de qualidade dramática. É preciso analisar, dentre outros, o público alvo desse tipo de produção. Claro, não devemos seguir estereótipos, mas é realidade, é estatística, que TWD é sucesso. E se o é, muito se deve à boa reação dos telespectadores e que estes estão, no mínimo, satisfeitos.

Assim, eu poderia citar vários detalhes, como a ideia de Hershel de plantar tomates e outros legumes na prisão, como se eles carregassem sementes a torto e direito por aí, ou então o tal zumbi que se finge de morto, ou o fato de todo mundo ter se tornado perito em atirar. Já vi, inclusive, pessoas criticando a maquiagem e caracterização, que, ao meu ver, são excelentes. Temos de nos concentrar, ora, no que realmente interessa e no que realmente deve ser criticado.

As cenas de ação foram boas? Sim. Então temos o primeiro ponto. Agora, partimos para outros pontos positivos que merecem destaque: o casal Maggie e Glenn desde o início me chamou muita atenção. Glenn foi meu personagem predileto da primeira temporada e Maggie da segunda, assim, essa união e a consolidação dela me deixa cada dia mais feliz. Vejo química no casal e aí a série merece um voto de confiança, pois conseguiu construir uma relação interessante. Também gostei de Andrea e sua nova companheira. Elas tiveram pouquíssimo destaque, tá certo, mas ainda assim foram o destaque no tempo em que apareceram. A dinâmica entre elas é rica e poderá render grandes momentos. Além disso, posso dizer que os personagens em geral tiveram um crescimento. O próprio Carl, sempre uma mala sem alça, resolveu virar machão de vez e deixou de ser um pirralho chato. O que dizer então das ótimas tiradas “vamos trepar?” e “pequeno Shane”, esta segunda fazendo referência ao bebê de Lori e Rick (ou seria Shane?)?

Viu só como a série tem coisas boas, além dos momentos de ação? Pois então, agora sim critiquemos o que vale a pena e deve melhorar. Pra começar, a única coisa (sim, coisa) que parece que não mudou foi Lori. Sou uma pessoa super dócil e até me senti mal, mas confesso que continuo torcendo para um zumbi atacá-la. As demais relações, que sempre foram mal exploradas, não tiveram destaque no episódio. Assim, resta dizer que Seed cumpriu muito bem sua função.

E eis que, depois de tudo isso, chegamos ao final, com dois grandes acontecimentos. Particularmente, não acredito na morte de Hershel, seria um tanto sem sentido a série perder mais um personagem, mas também compreensível considerando o tanto de zumbi que o grupo teve de enfrentar. Quanto aos novos “amigos”, todos já sabemos o que irá acontecer de início. A questão que fica no ar é como a série irá trabalhar este novo abrigo e os novos integrantes do grupo. Tivemos uma experiência não tão agradável na fazenda, e eu espero que os mesmos erros não voltem a aparecer agora, e tenho bastante confiança que de fato não irão. Acredito que teremos mais ação e mais conflito do que na fazenda, e isso é o que irá, na minha opinião, sustentar a temporada e fazer dela melhor que a segunda.

A única certeza que eu tenho, entretanto, é que eu não vou perder isso por nada. E espero que você me acompanhe nessa jornada, deixando sua opinião nos comentários para que possamos discutir juntos os rumos da série.

p.s.: Nesta temporada, ao contrário das anteriores, as reviews de TWD serão de minha responsabilidade. Espero que tenham gostado e, como já disse, estou aberto a ler as opiniões de vocês.

p.s.²: Ok, eu sei que eles têm de se alimentar, mas fiquei morrendo de pena daquela coruja que o Daryl matou.

p.s.³: T.J., cadê você, again?


Micael Auler

Gaúcho que ama chimarrão e churrasco (tchê!) quase tanto quanto ama séries, filmes e livros. Para acompanhar, seja lá o que for, bebe: se não o chimarrão, café; ou então algo com um pouquinho de álcool.

Lajeado / RS

Série Favorita: The Good Wife

Não assiste de jeito nenhum: Supernatural

×