Aquele em que dizemos adeus

Pra quem não sabe, o Apaixonados por Séries existe há quase dez anos. Eu e Camila…

O que esperar de 2018

Antes de mais nada, um feliz ano novo para você. Que 2018 tenha um roteiro muito…

Supernatural – 11×16 Safe House

Por: em 27 de março de 2016

Supernatural – 11×16 Safe House

Por: em

Sabe aquela sensação de até que foi bom, mas não era o que eu queria? Errr, então…

Vamos começar deixando as coisas claras: Fillers são necessários em Supernatural. É impossível uma série como essa sustentar vinte e três episódios por temporada apenas desenvolvendo sua trama principal. Quem sabe lá nos seus tempos áureos até conseguiria, mas esta questão já é coisa do passado. Entretanto, tudo isso não é desculpa para enrolar descaradamente o telespectador e parar com a história por mais de um mês.

Desde que o seriado voltou do hiato, tivemos sete episódios. Deles, um foi importante, outro foi metade filler/metade importante (sobre a viagem do tempo que no fim resultou em nada) e cinco foram casos da semana! A qualidade de cada um deles é irrelevante, pois de qualquer forma faz muito tempo que o trem não anda. Como se não fosse o suficiente, o vídeo promocional do retorno do hiato, referente a esse 11×16, era inteiramente focado na Amara. Já no episódio, ELA MAL FOI MENCIONADA. Sério??? Sério mesmo??? Se isso não é enganação, eu não sei o que é. *Respira fundo e tenta seguir em frente*

Existe o famoso ditado Quem É Vivo, Sempre Aparece. Em Supernatural ele não se aplica, já que vivo ou morto, anjo ou demônio, humano ou monstro, tem alguém sempre retornando. Dessa vez chegou a hora da visita anual do Bobby (agora trazendo a companhia do Rufus). O ponto positivo é que a maior parte dos fãs gosta do personagem e acha sempre bom revê-lo para matar as saudades, coisa que acontece em toda temporada. O ponto negativo é os roteiristas acreditarem que podem fazer um episódio mediano, adicionar o “fator nostalgia” e todo mundo vai amar. Amigos, não é assim que funciona…

Amando, odiando ou achando irrelevante, é preciso admitir “Safe House” conseguiu ser criativo ao conectar duas linhas temporais ao longo do tempo. Mesmo depois de duzentos e tantos episódios, não consigo recordar de nenhuma outra ocasião em que o passado e o presente foram tão intercalados conforme os minutos rolaram. Sem dúvidas, o auge foi o encontro do Dean e do Bobby no “plano espiritual”, uma sacada bem esperta dos roteiristas, que me fez ficar refletindo durante vários minutos após os créditos aparecerem.

Algumas observações:

-A série de filmes Insidious, no Brasil chamada de Sobrenatural, possui como história principal essa mitologia de plano espiritual e faz bastante sucesso no gênero de terror. Parece claro que os filmes serviram de inspiração para esse caso.

-O telefonema/flashback do Dean no final… :/

-A série foi renovada para 12ª Temporada e não há nenhum indício de que ela irá parar por aí. Contentes?

E você, o que achou do episódio? Curtiu ou também está ansioso para ver mais da Amara?


Douglas

Possui mais séries na grade do que tempo disponível. Viciado em cultura pop, bandas indies e, principalmente, ketchup.

Curitiba / PR

Série Favorita: Seinfeld

Não assiste de jeito nenhum: Anger Management

×